[RESENHA #435] CONTRA TODAS AS PROBABILIDADES DO AMOR - REBEKAH CRANE - Saga Literária

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Post Top Ad

Responsive Ads Here

domingo, março 18, 2018

[RESENHA #435] CONTRA TODAS AS PROBABILIDADES DO AMOR - REBEKAH CRANE


Título: Conta todas as probabilidades do amor
Autora: Rebekah Crane
Editora: Faro Editorial
Páginas: 240
Ano: 2018
ISBN: 9788595810105
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Sejam bem-vindos ao acampamento Pádua. Um retiro de verão para adolescentes problemáticos. Mas não se tratam de problemas comuns, como não querer estudar, mentir ou colar na prova. Não! Estamos falando de problemas reais. Alguns deles tão grandes, tão sérios, que até um adulto desmoronaria sob o peso deles. No acampamento, Zander, uma garota enviada pelos pais contra a sua vontade, encontra uma série de adolescentes na mesma situação, e com três deles ela estabelece uma relação de amizade — Grover, Alex e Cassie. Todos os quatro são tão diferentes quanto as pessoas podem ser, mas têm algo em comum — eles estão quebrados por dentro. Em meio às sessões de grupo e, à medida em que o verão dá as caras, os quatro revelam seus trágicos segredos. Zander encontra-se atraída pelos encantos de Grover, e então começa a se perguntar, depois de muito tempo, se pode apostar em ser feliz novamente.

Mas, antes, ela precisa lidar abertamente com seus problemas, para poder juntar seus pedaços e reconstruir sua vida. Você pode pensar que se trata de uma história triste. E há partes duras sim, mas, Rebekah Crane consegue mostrar como na dificuldade podemos encontrar uma saída. Isso é uma das coisas que faz o livro completamente encantador, divertido e doce, capaz de deixar em você um grande sorriso no rosto.

Resenha: Zander é uma aluna extremamente dedicada e uma atleta de destaque, a garota namorada um jogador de futebol do seu colégio. Esses detalhes seriam uma clara evidência de uma vida perfeita, mas não é isso que ocorre na vida de Zander, já que ela é uma garota problemática. Pelo menos é o que seus pais acham. Então, contra sua vontade, é decidido que ela precisa de ajuda e por isso ela é enviada para o outro lado do país onde deverá passar uma temporada no acampamento Pádua, mas ela não entende porque é enviada para o local.

"Você não pode evitar que a vida desmorone. Isso é o que a vida sabe fazer de melhor." p. 92

O acampamento de Pádua é conhecido por ser um local que recebe pessoas com algum tipo de "problema". Chegando no acampamento, Zander conhece Alex, Cassie e Grover, jovens decididamente perturbados e que lidam com problemas que Zander tem certeza que não tem, mas que de alguma forma se encaixam muito bem em sua vida e tem os mesmos desejos que ela. Apesar de Zander ter chegado ao acampamento achando que não pertencia àquele lugar e que nada de bom poderia vir daquela vivência, ela vai descobrir que as diferenças e experiências são o que nos torna mais interessantes.

"- Pare de agir como se estivesse sozinha! Você não está sozinha. Você me fez te amar e agora eu preciso de você." p. 228
Opinião: No Acampamento Pádua não tem esse negócio de ''sofrer com os problemas comuns da adolescência''. Seus membros tem verdadeiros traumas e angústias que se somatizam e trazem conflitos reais à sua vida. Cada um dos personagens tem seu próprio demônio a exorcizar, inclusive Zander, mesmo que não saiba. Rebekah Crane soube trabalhar muito bem essa premissa. Com tramas simples, mas pesadas e tensas, a autora nos trouxe uma história emocionante de superação e aceitação. Nenhum dos personagens é simples demais em sua história,  nem suas motivações e dramas parecem superficiais. Cada um deles é tem seu distúrbio, seu sofrimento e a própria história e importância na narrativa.

O envolvimento dos quatro principais se dá de forma autêntica e eu honestamente quis abraçá-los e chorar com eles diversas vezes, mesmo que tenha tido pouquíssimas páginas para conhecê-los. Apesar de cutucar tabu como suicídio, distúrbios alimentares, depressão e compulsões, ela consegue dar um toque de leveza nas cenas e nos fazer compreender melhor como devemos nos comportar diante dos próximos que sofram desses distúrbios. 
Claro que uma história sobre o primeiro amor também teria de existir aqui. Para quem está esperando uma história empolgante, com muitas reviravoltas, mistérios mirabolantes ou até mesmo uma romance água com açúcar, melhor pensar duas vezes. Rebekah Crane não teve medo de usar uma narrativa linear e dolorida para dar tom à sua história. Se você se impressiona fácil, não leia. Aqui é tudo cru. Dedo na cara. Pra quem gostou de Sorrisos Quebrados, pode sentar e ler que vai numa tarde só. Dentre cenas angustiantes, outras arrebatadoramente doces e alguns recursos estilísticos, Rebekah consegue nos fazer refletir e passar uma mensagem de esperança a todos os leitores, até mesmo aqueles que como Zander acham que não precisam de ajuda e que não conseguem conviver com os diferentes.
Sobre a Edição: A Faro Editorial está de parabéns, elaborou uma capa extremamente linda e repleta de detalhes, a edição está caprichada e valoriza o livro. A revisão ficou muito boa e as folhas são amareladas, o projeto gráfico ficou muito bom. A diagramação é simples, mas ficou muito boa. A Faro arrasou!
Sobre a Autora: Rebekah Crane é autora de três romances. Ela descobriu sua paixão pela literatura enquanto estudava educação secundária na Universidade de Ohio. Depois de ter dois filhos e ensinar em seis cidades diferentes, ela finalmente se instalou no sopé das Montanhas Rochosas para se dedicar a escrever romances e roteiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad