[RESENHA #443] FELICIDADE PARA HUMANOS - P. Z. REIZIN - Saga Literária

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Post Top Ad

Responsive Ads Here

quarta-feira, março 28, 2018

[RESENHA #443] FELICIDADE PARA HUMANOS - P. Z. REIZIN


Título: Felicidade Para Humanos
Autor: P. Z. Reizin
Editora: Record
Páginas: 392
Ano: 2018

ISBN: 9788501113443
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Não conte para ninguém, mas Jen é uma das minhas pessoas favoritas. Máquinas não devem ter favoritos. Não me pergunte como isso aconteceu Jen está triste. Aiden quer que ela seja feliz. Formou? Não necessariamente. É que Jen é uma mulher de trinta e poucos anos cujo namorado acabou de trocá-la por outra e Aiden é um programa de computador muito caro e complexo. Aiden conhece Jen melhor que ninguém. Com acesso a todos os seus dispositivos, Aiden sabe qual é a música mais tocada de sua playlist, consegue achar suas fotos preferidas e selecionar as citações que mais a inspiram nas redes sociais. A partir de observações e de algoritmos singulares, ele resolve procurar um novo parceiro para ela. E com a internet inteira à sua disposição, não precisa ir longe para encontrar o que conclui ser o espécime perfeito e arquitetar um encontro. O problema é que Jen não parece querer contribuir para o plano infalível de Aiden. Será que uma máquina muito inteligente artificialmente conseguirá desvendar a inteligência emocional para poder interferir de um jeito positivo na vida de Jen? E, o que é mais difícil, será que essa máquina vai descobrir o que exatamente faz os seres humanos felizes?


Resenha: Em Felicidade para Humanos conhecemos Jen, uma jornalista que trabalha em uma empresa de tecnologia e sua principal tarefa é conversar com uma Inteligência Artificial (I.A.) chamada Aiden, isso ocorre de segunda à sexta. Seu objetivo é desenvolver essa inteligência para que a (I.A.) possa se adaptar e trabalhar com outros seres humanos no futuro. Durante a sua rotina, Jen troca confidências e experiências de sua vida pessoal com Aiden e a Inteligência Artificial consegue captar que a jornalista esta triste pelo término do namoro com Matt. 

Ainde conhece Jen profundamente, por ter acesso aos dispositivos de sua amiga, Aiden sabe todo o gosto musical de Jen, quais são suas fotos e citações preferidas. Triste por ver Jen triste, Aiden resolve procurar e encontrar um novo parceiro pela ela, decide achar o par considerado perfeito para Jen. Com a internet como aliada, não demora para encontrar aquele que é considerado o espécime perfeito para Jen. Enquanto elabora um encontro para os dois, Aiden busca dar o troco em Matt, o ex-namorado da jornalista.

"Não conte a ninguém, mas Jen e Ralph são duas das minhas pessoas favoritas. (Máquinas não devem ter favoritos. Não me pergunte como isso aconteceu.)" p. 52
Entra em cena Tom, um publicitário que decidiu abandonar todo o sucesso e reconhecimento que conquistou em sua carreira para empenhar-se em um projeto pessoal, escrever um livro. Tom não demonstra muito talento para essa nova atividade, mas esse é o sonho da sua vida e ele não pretendo abdicar desse sonho facilmente, ele quer ao menor seguir em frente e tentar escrever o desejado livro. Essa sua nova vida, uma vida monótona chama a atenção de Aisling, outra IA que está em plena atividade na internet e Aisling passa a acompanhar a rotina de Tom.

É do encontro de Aiden com Aisling que surge a ideia de trazer um pouco de felicidade para a solitária e monótona vida de dois seres humanos, Aiden e Aisling resolvem unir Jen e Tom. Mesmo com a remota possibilidade de um dia se conhecerem, pois eles moram em países distantes, Aiden e Aisling enxergar um potencial nessa relação e resolvem enviar um e-mail anônimo para ambos com um convite para um encontro. Sem nada a perder e sem ter qualquer ideia de quem poderia tentar arranjar um encontro, Jen e Tom decidem ir ao encontro marcado.

"É a naturalidade dos humanos que me incomoda. A capacidade de pensar sem ter de processar informações. Eles podem apreciar a beleza de um pássaro pousado num galho de árvore sem terem que pensar: é um pássaro pousado num galho de árvore. Podem experimentar a própria consciência como sinônimo de existência. Não são forçados a escutar o barulho permanente do cérebro fazendo clang clang. Podem andar de bicicleta ou dirigir um carro sem pensar no que estão fazendo. Até o mais ignorante deles! O que eu invejo nos humanos é a falta de raciocínio." p. 339

Com Aiden e Aisling como expectadores anônimos, o casal finalmente se encontra e eles percebem que possuem uma enorme afinidade. Vivendo um clima inesquecível, Jen e Tom juram que foram criados um para o outro, eles até mesmo conseguem imaginar, vislumbrar um futuro em que eles estejam unidos. Porém, quando a realidade dá as cartas e eles precisam voltar para suas respectivas rotinas, algo estranha acontece e Tom recebe um e-mail de Jen que agradece pelos momentos inesquecíveis, ela simplesmente termina tudo. Decepcionado, Tom não imagina que Jen está com o coração em frangalhos, pois ela recebeu um e-mail com o mesmo conteúdo, só que de Tom. Mas a verdade é que nenhum dos dois terminou com o outro, então quem será que deu um ponto final nessa promissora relação de amor?
Opinião: Felicidades para Humanos é uma leitura agradável e deliciosa, o autor consegue mesclar elementos como comédia, ficção científica e romance criando uma trama sensacional. É praticamente impossível não gostar ou apaixonar-se pelos personagens que Reizin apresenta, ser IA ou humano não fez qualquer diferença para mim, eu gostei de todos. Felicidades para Humanos me lembrou filmes como Inteligência Eu, Robô; Inteligência Artificial e Ela por toda a temática abordada. Mas ao invés de focar na IA ou em robôs, o autor trabalha no resgate da humanidade. Reizin aborda questões filosóficas e nos faz refletir sobre questões como o amor, a necessidade de amar e ser amado, a vida e a morte. Felicidades para Humanos é um livro super divertido e o melhor, vai receber uma adaptação para o cinema com os mesmos produtores de O Diabo veste Prada e Marley e Eu!
Sobre a Edição: Nós da Saga Literária recebemos uma prova, ou seja, uma versão que ainda não está no mercado e ainda assim eu fiquei impressionada com a qualidade dessa edição, pois é uma prova não-revisada. A capa foi adaptada da capa americana, é linda, bem colorida e está de acordo com a história. A diagramação ficou muito boa, mas não sei se a editora vai mudar algo na edição.
Sobre o Autor: P.Z. Reizin trabalhou como jornalista e produtora de jornais, rádio e televisão antes de se voltar para escrever. Ele esteve envolvido em vários empreendimentos de inicialização na Internet, nenhum dos quais passou a incomodar Google, Twitter ou Facebook. Ele é casado com uma filha e mora em Londres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad