[RESENHA #449] UM SEDUTOR SEM CORAÇÃO - LISA KLEYPAS - Saga Literária

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

segunda-feira, abril 09, 2018

[RESENHA #449] UM SEDUTOR SEM CORAÇÃO - LISA KLEYPAS


Título: Um sedutor sem coração
Autora: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Páginas: 320
Ano: 2018
ISBN: 9788580418156
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Devon Ravenel, o libertino mais maliciosamente charmoso de Londres, acabou de herdar um condado. Só que a nova posição de poder traz muitas responsabilidades indesejadas – e algumas surpresas. A propriedade está afundada em dívidas e as três inocentes irmãs mais novas do antigo conde ainda estão ocupando a casa. Junto com elas vive Kathleen, a bela e jovem viúva, dona de uma inteligência e uma determinação que só se comparam às do próprio Devon.

Assim que o conhece, Kathleen percebe que não deve confiar em um cafajeste como ele. Mas a ardente atração que logo nasce entre os dois é impossível de negar. Ao perceber que está sucumbindo à sedução habilmente orquestrada por Devon, ela se vê diante de um dilema: será que deve entregar o coração ao homem mais perigoso que já conheceu? Um sedutor sem coração inaugura a coleção Os Ravenels com uma narrativa elegante, romântica e voluptuosa que fará você prender o fôlego até o final.

Resenha: O que acontece quando um homem da nobreza acostumado a não se preocupar com nada recebe em mãos uma herança que não queria, com um título que pertencia a um homem que odeia e uma propriedade enorme afundada em dívidas? Claro que o futuro da propriedade seria ser vendida. Porém, esta vem com uma herança viva também: a viúva (recém casada) do antigo conde e três irmãs, além de centenas de arrendatários que tiram o sustento de suas terras.

"Os Ravenels sempre foram muito ardentes e impulsivos. Cediam a todas as tentações, se permitiam todos os pecados e zombavam de todas as virtudes. Como resultado, tinham tendência a morrer mais rápido do que conseguiam se reproduzir." p. 12

"Como já se familiarizara com o jeito de ser de Kathleen, e como conhecia Devon melhor que ninguém, West podia dizer categoricamente que os dois faziam despertar o que havia de pior um no outro. Quando estavam no mesmo cômodo, pensou ele, exasperado, os temperamentos se inflamavam e as palavras se tornavam dardos. Só Deus sabia por que era tão difícil para aqueles dois serem civilizados." p. 138

Seria Devon Ravenel tão sem coração ao ponto de seguir com seu plano e deixar todas essas pessoas na ruína? Kathleen, a condessa-viúva está determinada a não deixar que isso aconteça, mesmo que preciso entrar em embates verbais com um Ravenel - que são muito conhecidos por seu temperamento explosivo.  Em sua luta para fazer Devon desistir de suas ideias, os dois irão se aproximar de forma totalmente diferente de suas primeiras intenções e sentimentos inapropriados despertarão. E com muita luxúria.
Opinião: Esse livro é o primeiro da nova série da Lisa Kleypas, Os Ravenels, e também meu primeiro dessa autora. Sou bastante fã Romances de Época, mas a Lisa até agora tinha escapado de minha atenção. Agora, após este primeiro livro, posso dizer que com certeza lerei os próximos. 

De início o livro não chegou nem perto de me ganhar - comecei a ler e passei mais de uma semana sem pegar nele de novo. Mas claro que eu tinha que dar mais uma chance a ele e após os primeiros capítulos a história me agradou. 

Qual era o problema? Pra começar eu já tinha visto a resenha de um IG literário que adoro (@rafaelaleituraterapia) e ela ODIOU a mocinha. Eu concordei com a Rafa em praticamente todas as suas opiniões. Kathleen é uma viúva estranha, cheia de mimimi com tudo, que usa de sua posição para controlar suas cunhadas, fazer manha e julgar os outros só pra depois fazer exatamente o contrário do que dizia que era o certo de se fazer. Foi muito difícil me apegar à trama porque a mocinha não deixava a história ter muito apelo. Mas então fui conhecendo a história dela e grande parte de sua personalidade foi desvendada com as narrações de sua criação e eu consegui compreendê-la. Então eu comecei a gostar do seu envolvimento com o Devon.
Devon é na verdade um sedutor com bastante coração uma vez que assim que percebe o quanto está em jogo com a venda da propriedade, ele muda seus planos para conseguir salvar as famílias, dobrando seu trabalho. West, seu irmão, o ajuda em sua missão de tentar tornar o Priorado de Eversby em algo rentável. Este, aliás, é um dos pontos altos da história. Em muito pouco tempo ele é, claramente, o personagem que mais amadurece e seu envolvimento com as mulheres da casa é muito legal.

As gêmeas, primas de Devon e West, Cassandra e Pandora, são incontroláveis e - por falta de palavra melhor - sapecas. São garotas chegando na idade adulta, que nunca debutaram por estarem constantemente de luto (Os Ravenels morrem muito cedo) e que agem quase o tempo todo com, no mínimo, adolescentes loucas. São divertidas, atrevidas e sem filtro na língua. Em algumas cenas elas são muito infantis, o que tira a credibilidade de suas futuras histórias (a série terá o livro delas). Vou esperar para ver.

Outro ponto alto é o início da história de Helen, a prima mais velha, e o Sr. Wintersbones, um dos homens mais ricos e inteligentes da sociedade. Sem dúvida foram as cenas que mais gostei de ler e o que me fez continuar passando os capítulos rapidamente.

Em resumo, o livro teve um começo difícil comigo, mas vi muita gente curtindo. Apesar disso, o desenvolvimento é bom e eu comecei a torcer muito pelo casal, que é bem mais maduro e passa por mais coisas do que a maioria dos casais de livros do gênero. O final deixou um gosto enorme de quero mais e estou ansiosa pelo próximo da série. Quero a história do West, quero a da Pandora (quem vai domar essa moça?) e mais do que tudo quero muito ver mais da Helen. 
Sobre a edição: A diagramação é bem simples, mas o material é de muita qualidade como todos os outros da Arqueiro. Folhas amareladas, pouquíssimos erros de revisão (lembro de apenas um) e uma linda capa.
Sobre a Autora: Formada em Ciências Sociais pela tradicional universidade de Wellesley, Lisa Kleypas foi Miss Massachusetts antes de deslanchar como escritora de romances históricos. Publicada pela primeira vez aos 21 anos, já escreveu mais de 40 romances, que são best-sellers no mundo todo e foram traduzidos para 28 idiomas. Lisa ganhou prêmios RITA e muitas menções honrosas em publicações especializadas. Mora em Washington com o marido e os dois filhos. Dela, a Editora Arqueiro publicou as séries Os Hathaways e As Quatro Estações do Amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad