[RESENHA #456] SERAFINA E A CAPA PRETA - ROBERT BEATTY - Saga Literária

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Post Top Ad

Responsive Ads Here

terça-feira, abril 17, 2018

[RESENHA #456] SERAFINA E A CAPA PRETA - ROBERT BEATTY


Título: Serafina e a capa preta
Autora: Robert Beatty
Editora: Valentina
Páginas: 240
Ano: 2018
ISBN: 9788558890588
Onde Comprar: Saraiva

Sinopse: Serafina nunca teve motivos para desobedecer ao seu pai e se aventurar além da Mansão Biltmore. Há espaço de sobra para ser explorado naquela casa imensa, embora ela precise tomar cuidado para jamais ser vista. Nenhum dos ricaços lá de cima sabe da existência de Serafina; ela e o pai, o responsável pela manutenção das máquinas, moram secretamente no porão desde que a garota se entende por gente. Mas quando as crianças da propriedade começam a desaparecer, somente Serafina sabe quem é o culpado: um homem aterrorizante, vestido com uma capa preta, que espreita pelos corredores de Biltmore à noite. Após ela própria ter conseguido – depois de uma incrível disputa de habilidades – escapar do vilão, Serafina arriscará tudo ao unir forças com Braeden Vanderbilt, o jovem sobrinho dos donos de Biltmore. Braeden e Serafina deverão descobrir a verdadeira identidade do Homem da Capa Preta antes que todas as crianças...A busca de Serafina a levará ao interior da mesma floresta que tanto aprendeu a temer. Lá, descobrirá um esquecido legado de magia, que tem relação com a sua própria origem. Para salvar as crianças, Serafina deverá procurar as respostas que solucionarão o quebra-cabeça do seu passado.

Resenha: Serafina não é uma menina comum. Ela tem habilidades que não vê mais nenhuma criança tendo. Mas talvez ela tenha se desenvolvido pela necessidade: ela mora escondida no porão da mansão Biltmore, onde seu pai é zelador e mais ninguém sabe de sua existência. Por isso a menina se acostumou a esgueirar-se pelos cantos e a sempre passar despercebida. Ela é ágil, silenciosa e atenta. Tanto que seu pai a nomeia ''Caçadora oficial de ratos'' da mansão. A garota encara a função com muito orgulho e entusiasmo. É numa de suas caçadas que ela vê um mistério homem numa capa preta sequestrando uma criança. E no intento de não deixar isso acontecer com mais ninguém, ela resolve se revelar e conhecer os donos da mansão, conseguindo o sobrinho deles, Braeden como aliado.

''Ela podia detectar o desespero na sua voz embargada e no brilho de seu olhar enquanto a fitava. Esse era o maior medo dela; não apenas que ela pudesse se ferir ou morrer na floresta, mas que sua natureza indomável a puxasse, que ela se tornasse cada vez mais selvagem. Mais selvagem do que humana.''p. 129.
Serafina não é uma menina comum. Ela tem habilidades que não vê mais nenhuma criança tendo. Mas talvez ela tenha se desenvolvido pela necessidade: ela mora escondida no porão da mansão Biltmore, onde seu pai é zelador e mais ninguém sabe de sua existência. Por isso a menina se acostumou a esgueirar-se pelos cantos e a sempre passar despercebida. Ela é ágil, silenciosa e atenta. Tanto que seu pai a nomeia ''Caçadora oficial de ratos'' da mansão. A garota encara a função com muito orgulho e entusiasmo. 

É numa de suas caçadas que ela vê um mistério homem numa capa preta sequestrando uma criança. E no intento de não deixar isso acontecer com mais ninguém, ela resolve se revelar e conhecer os donos da mansão, conseguindo o sobrinho deles, Braeden como aliado. No caminho para resolver os mistérios da Capa Preta, Serafina se vê precisando usar todas as habilidades que a mantiveram escondida durantes anos salvar a si mesma e aquele e acabará se tornando seu amigo.

''Eu senti um poder de verdade por trás daqueles olhos. Mas então os olhos sumiram. A criatura tinha ido embora. E eu ouvi um estranho som choro, um choramingo.''p. 48.
Opinião: Esse é um livro de fantasia que eu simplesmente não estava esperando. Claro que é bastante juvenil e eu diria que é voltado para uma faixa etária de até 16 anos, mas se você não tiver preconceitos contra histórias delicadas e inocentes, poderá achar aqui uma boa diversão. Serafina é apenas uma criança de 12 anos, mas uma mulher protagonista muito destemida e no início de sua descoberta como heroína. Ao longo da história, vamos descobrindo que as aptidões e habilidades da garota vêm de algo muito mais misterioso do que simplesmente ''necessidade de adaptação''. Descobrimos porque seu pai teve que mantê-la escondida e a razão da ausência de sua mãe.  

O livro é bem curtinho e super bem escrito, com uma narrativa super leve e cheia de ação, usando muito bem seus personagens principais e envolvendo tudo numa gostosa névoa sobrenatural. É bem fácil de ler, tendo eu o lido em dois dias porque precisei fazer outras coisas, mas é tranquilo de terminar numa sentada só. E o final te deixa com aquele gostinha de ver mais da história da Serafina e sua família. Queremos vê-la evoluindo!

''O Homem da Capa Preta abriu os braços e puxou Nolan para o peito. As dobras serpenteantes da capa envolveram o menino. Os gritos de Nolan se transformaram em urros. A fumaça cinzenta encheu a floresta. O chacoalhar balançou as árvores. E então... Nolan desapareceu.'' p. 85.
Se você tem parentes leitores mais novos, recomendo demais. Se tem parentes mais velhos, recomendo também. É realmente o tipo de livro que agrada qualquer um. 

Sobre a edição: Achei um trabalho muito primoroso da Editora Valentina. A capa é espetacular, mistériosa e bonita. O jogo de cores dá o tom da trama e a diagramação de capa capítulo aumenta a sensação de imersão. É praticamente uma edição de colecionador. Não achei erros de revisão nem nada. As folhas são amareladas. A textura da capa é bem diferente. Gostei muito.
Sobre o Autor: Robert Beatty mora nas montanhas de Asheville, na Carolina do Norte, com a mulher e as três filhas. Atualmente, ele se dedica em tempo integral ao ofício de escrever, mas, em vidas passadas, foi um dos pioneiros da computação em nuvem, fundador/CEO da Plex Systems e CTO e presidente da revista Narrative.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad