[RESENHA #463] UM AMOR PERDIDO - ALYSON RICHMAN - Saga Literária

Breaking

quinta-feira, 10 de maio de 2018

[RESENHA #463] UM AMOR PERDIDO - ALYSON RICHMAN



Título: Um Amor Perdido
Autora: Alyson Richman
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 336
Ano: 2018

ISBN: 9788528622645
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Na Praga do pré-guerra, Lenka, uma jovem estudante de arte, apaixona-se por Josef, um médico recém-formado. Eles vivem cheios de ideais e de sonhos para o futuro, mas também são judeus e muito ligados à família. Casam-se, mas, pouco tempo depois, como tantas outras famílias, são separados pela guerra. As escolhas impostas pelo destino os afastam, mas deixam marcas permanentes: o caos e as informações truncadas dos tempos de guerra os levam a crer que o outro morreu. Na América, Josef torna-se um obstetra bem-sucedido e constrói uma família, apesar de nunca esquecer a mulher que acredita ter morrido. No gueto de Terezín, Lenka sobrevive graças aos seus dotes artísticos e à memória de um marido que julgava nunca voltar a ver. Apesar de todas as provações e dos infortúnios, mantém a chama daquele primeiro amor acesa, guardada em seu coração. Da glamorosa vida em Praga antes da ocupação aos horrores da Europa nazista, Um amor perdido explora o poder do primeiro amor, a resiliência do espírito humano e a eterna capacidade de recordar. 


Resenha: Um Amor Perdido foi um dos últimos livros que recebemos do Grupo Editorial Record, escrito por Alyson Richman e publicado pela Bertrand Brasil, o livro foi uma cortesia e veio através do V.I.B (Very Important Book); uma TAG em que alguns blogs parceiros recebem uma caixa contendo algum lançamento de forma antecipada, muitas dessas edições inclusive ainda não foram revisadas.

Na trama somos levados para o período que antecede a Segunda Guerra Mundial e conhecemos Lenka, uma jovem estudante de artes. A jovem tem uma vida confortável, pois a sua família apresenta uma boa condição financeira e inclusive vive em um bom bairro na cidade de Praga. Lenka é uma mulher repleta de sonhos e esperanças, mas também apresenta alguns medos. É nessa época que ela se apaixona por Josef, o irmão da sua amiga, Veruska. Ele é um médico recém formado e ambos são judeus, tamanha é a paixão e o amor que floresce entre os dois que logo surge inúmeras promessas para um futuro duradouro e próspero.
"Fui aceita na Academia de Artes de Praga em 1936, aos 17 anos. Ia a pé para as aulas todas as manhãs com meu caderno de esboços emabixo do braço e uma caixa de madeira repleta de tintas a óleo e pincéis de pelo de marta. Havia quinze alunos na minha turma e, embora fôssemos cinco garotas ao todo, logo fiz amizade com duas delas (...)" p. 31.

Infelizmente a Segunda Guerra Mundial tem início, o caos, a incerteza e o medo estão no ar e os judeus na Europa estão prestes a viver na pele um grande terror. Josef e Lenka resolvem se casar e colocam em mente que devem fugir com as suas famílias para o Estados Unidos. Contudo o clima de incertezas e medo chega ao jovem casal e em meio à guerra Josef consegue fugir, partindo para a América, mas inesperadamente Lenka acaba permanecendo onde está e agora ela precisa enfrentar as mazelas e os horrores dessa terrível guerra.

"Dormi, dormi e dormi, como se estivesse deslizando para minha própria morte. Não tive sonhos. Tudo era negro. Não havia imagens, memórias ou pensamentos sobre o futuro. Quando você sonha com o escuro, está praticamente morto." p. 139.
Sem notícias do marido e desconhecendo que ele conseguiu fugir, Lenka acredita que Josef está morto. Com a ocupação dos nazistas a jovem sofre nas mãos dos alemães, tentando sobreviver em Terezin, um campo de concentração construído pelos nazistas na Tchecoeslováquia. Enquanto isso, Josef está em Nova York, ele recebe a notícia de que sua amada morreu e por acreditar nisso resolve casar e seguir com a sua vida adiante, ele inclusive consegue se tornar um respeitado obstetra, conquistando uma vida tranquila e confortável, sem qualquer tipo de privação.

"O incidente com Hanka me ensinou que não havia ninguém em quem eu pudesse confiar plenamente no alojamento. Ninguém, exceto mamãe e Marta. Muitas das outras garota continuaram a se socializar umas com as outras, algumas chegaram a me convidar para passear com elas antes do toque de recolher ou fofocar lá fora, mas eu sempre recusava." p. 167.

Mesmo diante dessa nova e boa vida, algo continua incomodando profundamente o médico judeu, pois Josef é atingido pela culpa, ele fica com remorso pela separação que ocorreu com Lenka no eclodir da guerra e por isso ele decide buscar informações sobre os seus parentes, sobre as pessoas que deixou para trás; ele continua na busca por notícias mesmo após a guerra ter finalmente terminado. O que Josef não esperava é que após alguns anos do término da guerra o destino fosse proporcionar o reencontro dele com a pessoa que ele tanto amou e deixou para trás.
Opinião: Um Amor Perdido é um livro espetacular, a autora cria um enredo magistral que prende a nossa atenção. A narrativa é forte e ainda que tenhamos conhecimento de todo o horror que foi a guerra, Alyson consegue nos impressionar com as mazelas e horrores ocorridos no campo de concentração; ela simplesmente consegue nos envolver utilizando um tema profundamente e repetidamente utilizado. A narrativa é outro ponto super positivo e amei visualizar a história pelos olhos de Josef e Lenka, esses personagens, que por sinal, são muito bem construídos, acabaram me deixando encantada e cativada com a força e determinação da Lenka.

Esse é simplesmente um livro emocionante e delicado, eu realmente indico a leitura para todas as pessoas que gostam de um belo romance com fundo histórico, além do mais a autora deixa como mensagem a importância de ter esperança, já que mesmo nas piores condições, por mais que sejam sombrios os nossos dias, sempre há esperança por dias melhores e que devemos dar sempre o nosso melhor, pois se há maldade no mundo, sempre haverá também bondade. Eu fiquei encantada e a autora conseguiu me surpreender. Agradeço ao Grupo Editorial Record por esse belo livro que nos enviou.

Sobre a Edição: Essa edição é uma prova exclusiva, não conta com orelhas e não foi revisada, contudo não achei erros durante a leitura, algo que comprova o zelo e capricho da Bertrand Brasil. A capa ficou muito bonita e repleta de detalhes, eu amei. As folhas são amareladas e a fonte está super confortável, o que me leva a crer que a edição final vai ser um arraso, essa edição conta ainda com notas da autora. Os capítulos são curtos e achei isso super positivo.
Sobre a Autora: Alyson Richman nasceu em 19 de maio de 1972, Estados Unidos. Ela é autora best-seller internacional The Last Van Gogh. Seus romances já foram publicados em dezoito idiomas. Um Amor Perdido foi vencedor do prêmio Long Island Reads em 2012, eleito um dos melhores livros daquele ano e encontra-se em processo de adaptação para o cinema. Richman vive em Long Island com o marido e dois filhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário