[RESENHA #469] TRONOS E OSSOS 03: A BATALHA FINAL - LOU ANDERS - Saga Literária

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

terça-feira, maio 15, 2018

[RESENHA #469] TRONOS E OSSOS 03: A BATALHA FINAL - LOU ANDERS

Título: Tronos e Ossos: A Batalha Final
Autor: Lou Anders
Editora: Jangada [Grupo Pensamento]
Páginas: 384
Ano: 2018
ISBN: 9788555391033
Onde comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: A trilogia de Tronos e Ossos chega ao seu grande final: depois de muitas aventuras e perigos para encontrar o chifre perdido de Osius, a "pequena" gigante do gelo Thianna e seu melhor amigos, Karn, descobrem que agora ele se acha em mãos inimigas, em Thica. Para recuperá-lo, os dois embarcam numa viagem para esse antigo país, onde duas rainhas tiranas reinam. Nossos dois heróis logo se envolvem em uma épica batalha pelo controle do Império Thicano, colocando suas vidas em risco. Com um império inteiro contra eles, como Karn e Thianna esperam competir - ou sobreviver?! Em A Batalha Final, você vai descobrir que a melhor estratégia para vencer qualquer jogo é descobrir quem são os seus verdadeiros aliados.

Resenha: Depois dos grandes acontecimentos em O Enigma do Chifre, Thianna, Karn e Desstra, só tinham um caminho a seguir: Thica. Chegando lá eles teriam que entrar na cidade extremamente bem guardada, enganando os guardas, a população, entrar no palácio, enganar todos mundo, descobrir onde estava o último dos chifres de Osius e destruí-lo. Depois, bastava sair de lá do mesmo jeito que entraram, sem serem vistos. Bom, pelo menos esse era o esboço de um plano. 

Claro que as coisas não seriam nada fáceis para os nossos aventureiros e eles teriam que elaborar um plano de verdade para conseguirem entrar na cidade e destruir o grande chifre. Eles poderiam entrar as escondidas ou se arriscarem numa luta suicida ou até mesmo procurarem uma entrada secreta para a cidade. O grande problema era que eles não conheciam absolutamente ninguém naquele lugar, eram totalmente estranhos em uma terra estranha. Karn era o grande estrategista do grupo, Thianna e Desstra eram, assim por dizer, as executoras dos planos dele e na luta, todos eram guerreiros e se ajudavam entre si.  Se não poderiam sobrevoar a cidade com a wyvern, não poderiam ir por baixo da cidade também, lutar, seria a morte certa, então como poderiam entrar na cidade?

"Thianna deslizou a espada da bainha. Ao lado dela Karn também puxou a dele, a Clarão Cintilante, e Desstra preparou um par de seus dardos delgados. No mesmo instante, as guerreira ficaram em estado de alerta, colocando espadas, lanças e as mortíferas lanças de fogo a postos. Elas gritaram por apoio e correram para posições defensivas." p. 30.
Depois de entrarem pela única forma possível, foram diretamente levados e encarcerados em uma gaiola e esperaram. Logo depois foram levados as dirigentes daquela cidade e lá encontraram uma rival, aquela que os enganou e que era o grande motivo deles terem chegado até ali: Lêta.

Thica era governada por duas rainhas, Xalthea, a rainha do céu e Melantha, a rainha da terra. Karn, Thianna e Desstra foram levados a presença das rainhas em uma reunião que também contava com os principais líderes de outros povos governados por Thica e suas rainhas. A maioria deles trouxeram tributos, pequenos presentes, as rainhas. E nesse meio todo, nossos heróis ficaram conhecendo um pouco mais das criaturas que viviam por ali. Sátiros, anões, Empusas [mulheres com cabelos flamejantes] e também os minotauros.
Era muito claro que todos estavam ali por obrigação, pois o reinado de Thica era violento e cruel. Todos, sem exceções, deveriam prestar lealdade incondicional ou sofreriam a ira das rainhas, Xalthea, principalmente. Mas aquela reunião tinha um propósito claro, pois obedecendo as ordens das rainhas, todos tiveram que trazer seus filhos e teriam que deixá-los aos "cuidados" do reino Thicano. Apenas um se revoltou abertamente, deixando claro que preferiria morrer a ser um "convidado" das rainhas: Asterius, um minotauro. 

"Asterius lutou contra as lágrimas enquanto as guerreiras o levavam do aposento. à sua volta, uma variedade desconhecida de pessoas se movimentava. Alguns eram humanos - seus corpos eram familiares, mas suas cabeças pequenas e sem cornos lhe eram muito estranhas. Como eles conseguiam pensar com aqueles crânios tão minúsculos? Como lutavam sem chifes? Aliás, como a geringonça de bronze ao seu lado conseguia pensar? Pelo menos, os sátiros do grupo tinham chifres, mesmo que fossem embaraçosamente minúsculos." p. 60.
O encontro de Thianna, Karn e Desstra com as rainhas, obviamente, não poderia terminar sem confusão. Claro que os três tentariam de alguma forma não serem levados para a prisão daquele lugar, então, só restou a eles não deixarem as coisas muito fáceis para as guardas do palácio. Mas, nem sempre se consegue aquilo que se almeja, principalmente com esses três "encrenqueiros" e logo foram derrotados, mas a causa principal da rendição do três foi apenas uma: Sirena.

A guerreira e portadora do último Chifre e Osius, Sirena, também tinha seus problemas, e um deles incluía a gigante do gelo Thianna. Sirena havia jurado que iria destruir a gigante assim que ficou sabendo de sua existência, pois foi por ela que toda a sua vida teve uma grande reviravolta, e isso, ela não poderia perdoar jamais. Mas antes de qualquer coisa, Sirena, precisaria descobrir como funcionava o Chifre de Osius, e Thianna era a única que sabia disse. Então, era hora de segurar sua vingança e tentar mostrar a gigante do gelo como era a vida em Thica, e tornar-se sua "amiga", afinal de contas elas eram parentes e parentes precisam se ajudar; só depois de conseguir o que precisava é que ela acabaria com a filha da traidora.
Opinião: A última Batalha de Lou Anders encerra essa ótima trilogia e com grande estilo. Nessa última empreitada, Anders, não economiza na aventura, batalhas, estratégia e na apresentação de novas raças. É muito bacana ver a quantidade de novos personagens, mesmo que coadjuvantes, que aparecem em A Batalha Final, e ainda mais quando alguns deles ajudam na resolução de toda a trama. 

Quem acompanha a trilogia Tronos & Ossos, sabe que nada é simples em se tratando de Thianna e Karn, mas é muito legal ver a interação que esses dois grandes amigos conseguiram alcançar nesse último volume da história. Ambos amadureceram e aprenderam coisas que poderiam salvar, e de fato salvaram, a vida de ambos no decorrer da história. Anders também focou um pouco mais em Thianna, pois toda a história, na verdade, se tratava em descobrir quem era ela nos final das contas. Thianna nasceu meio gigante, meio Thicana, o que a deixava sempre um pouco deslocada nas terras geladas. Mesmo com todo amor que seu pai e alguns amigos lhe deram, ela ainda sentia que faltava alguma coisa e a caça pelo Chifre de Osius, lhe proporcionou conhecer a sua outra metade.
Karn por outro lado, desenvolveu seu lado estrategista juntamente com seu lado guerreiro e se tornou um grande personagem também. Sempre calmo, na medida do possível, claro, e analista, Karn se tornou aquele que determina toda a ação que o grupo deve seguir. Obviamente, como disse antes, que nem tudo sai como planejado e é aí que a experiência das aventuras anteriores lhe dá o que precisa para recalcular todo o plano quando as coisas não saem do jeito que deveriam.

Desstra também teve sua grande parcela nesse último livro, pois aqui ela tem que se enturmar com Karn e Thianna e tentar, de alguma forma, se redimir de tudo o que fez no livro segundo. E já vou avisando aos leitores que, assim como nossa dupla original, não tem como não se afeiçoar a essa elfa que de uma forma ou de outra acaba te conquistando. Uma proeza e tanto, tendo em vista como ela foi inserida na trama toda.
Outro personagem que fica difícil deixar de gostar é Asterius, um típico adolescente arrogante, preconceituoso e esquentadinho que tem um grande papel em A Última Batalha. Asterius, apesar de todas as "qualidades" acima, tem seu amadurecimento através do sofrimento, e assim como nossos heróis, tem que descobrir que as coisas nem sempre são da forma que desejamos. Asterius é um personagem e tanto, e, gostaria muito de ver a história de sua linhagem contada em uma outra oportunidade. Tenho certeza que os leitores irão gostar muito deste minotauro nervosinho

Mas o grande trunfo de Tronos & Ossos, acredito, seja a forma como Anders coloca, no meio de tantas aventuras e perigos, o poder da amizade, da camaradagem, do perdão e principalmente, das transformações que sofrem seus personagens quando ganham experiência e conhecimento. Muitos deles em A Última Batalha passam por profundas transformações dentro da trama toda, o que muitas vezes provoca aquela reviravolta bacana na história e isso é uma coisa muito bacana, pois essas transformações e reviravoltas só faz com que você goste ainda mais dessa aventura toda.
Como não poderia deixar de ser, A Última Batalha apresenta um novo jogo chamado Campeã da Rainha, que é apresentado e utilizado durante a trama, principalmente em seus momentos finais. Mas isso, eu deixo para vocês descobrirem.

Então tenho que me despedir dessa série que me deu muito divertimento, meu caros, mas tenho que lhes dizer que obviamente, Lou Anders fechou com chave de ouro essa bela trilogia. Agradeço, mais uma vez, a editora Jangada pelo envio do livro que, como disse, me proporcionou um divertimento sem igual, pois Tronos & Ossos 03: A Batalha Final é inegavelmente IMPERDÍVEL.
Sobre a edição: A edição de A Batalha Final mantem o mesmo padrão das outras duas edições: formato brochura, papel amarelado, fonte agradável e uma capa muito bonita e que condiz inteiramente com a história do último livro da trilogia. No final do livro, temos o glossário das pronúncias  e origens de algumas raças apresentadas na trama e também as regras e história do clássico jogo de Thica, A Campeã da Rainha.

A linha do tempo de Thica é descrita no final do livro, juntamente com a receita de uma iguaria chamada Spanakopita, que pode ser feita com ou sem diamantes, vale a pena experimentar.
Sobre o autor:  Lou Anders, ganhador de um Hugo Award e de um Chesley Award, já escreveu mais de 500 artigos e matérias sobre ficção científica e fantasia. Orador prolífico, ele tem participado regularmente de convenções de escritores nos EUA. Sua pesquisa sobre a mitologia nórdica transformou-se num interesse apaixonado pela cultura viking, culminando numa primeira visita à Noruega, enquanto trabalhava no manuscrito final de Tronos & Ossos 01: Jornada no Gelo. Lou mora com a família em Birmingham, Alabama.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad