[RESENHA #472] A ESCOLA DO BEM E DO MAL - SOMAN CHAINANI - Saga Literária

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Post Top Ad

Responsive Ads Here

quinta-feira, maio 17, 2018

[RESENHA #472] A ESCOLA DO BEM E DO MAL - SOMAN CHAINANI


Título: A Escola do Bem e do Mal
Autor: Soman Chainani
Editora: Gutenberg
Páginas: 352
Ano: 2015
ISBN: 9788582351673
Onde Comprar: 

Sinopse: No povoado de Gavaldon, a cada quatro anos, dois adolescentes somem misteriosamente há mais de dois séculos. Os pais trancam e protegem seus filhos, apavorados com o possível sequestro, que acontece segundo uma antiga lenda: os jovens desaparecidos são levados para a Escola do Bem e do Mal, onde estudam para se tornar os heróis e os vilões das histórias.
Sophie torce para ser uma das escolhidas e admitida na Escola do Bem. Com seu vestido cor-de-rosa e sapatos de cristal, ela sonha em se tornar uma princesa. Sua melhor amiga, Agatha, porém, não se conforma como uma cidade inteira pode acreditar em tanta baboseira. Ela é o oposto da amiga, que, mesmo assim, é a única que a entende. O destino, no entanto, prega uma peça nas duas, que iniciam uma aventura que dará pistas sobre quem elas realmente são. Este best-seller é o primeiro livro de uma trilogia que mostra uma jornada épica em um mundo novo e deslumbrante, no qual a única saída para fugir das lendas sobre contos de fadas e histórias encantadas é viver intensamente uma delas.

Resenha: Contos de fadas sempre foram o sonho e até exemplo para a vida das pessoas por não serem reais. Mas neste universo, eles são presente na vida das crianças e dos adultos, a cada quatro anos, duas crianças são levadas e, misteriosamente, seus rostos aparecem nos livros de contos de fadas. O “era uma vez” é tão real quanto a vida.

“(...) a linha divisória entre as histórias e a vida real é realmente bem tênue.” p. 56.

Aquele era um ano em que as crianças desapareceriam e, enquanto as crianças e os pais buscavam formas de se esconder e enganar o “diretor”, para que ninguém fosse levado, Sophie, a maior candidata à aluna do Bem, estava ansiosa. Tudo o que ela desejava era sair do povoado de Gavaldon. Já sua melhor amiga, Agatha, seu completo oposto em personalidade e aparência, uma ótima candidata para aluna do Mal, não acreditava em nada daquilo.

Porém, quando a noite da escolha chega, Agatha vê a figura misteriosa do diretor seguindo até sua amiga e tudo o que ela quer é salvá-la de um destino incerto. Assim, ambas acabam sendo levadas, mas as coisas não saem como o esperado, já que tudo que era pré-definido, passa a ser o inverso.

“’Seu Nêmesis é seu arqui-inimigo’, disse Lady Lesso, com seus olhos roxos faiscando. ‘Sua outra metade. Sua alma ao inverso. Seu calcanhar de Aquiles.’” p. 89.
Sophie vai parar na Escola do Mal e Agatha, na do Bem. E é nesse momento que eles começam a descobrir alguns mistérios sobre os Contos de Fadas que sempre leram. Ali elas são Leitoras, pessoas que só conhecem as histórias através dos livros, enquanto seus colegas de classe são filhos de heróis, princesas e vilões. Como sobreviver estando em escolas trocadas?

Agatha só quer encontrar uma forma de ir embora, enquanto Sophie só quer ir para a escola certa. Mas nesse caminho, as meninas podem descobrir que o limite entre o Bem e o Mal pode ser muito diferente do que elas esperavam e que a Escola possui muito mais mistérios do que jamais esperariam e que eles duram mais de duzentos anos.
Opinião: Se eu disser que o livro só me impressionou, eu estaria mentindo. Assim que comecei a história, já imaginei que Sophie, a princesa extremamente fútil e que fazia “boas ações” esperando uma recompensa, na verdade não era a imagem da bondade; enquanto que Agatha, a “estranha” antissocial, não era do Mal apenas por sua aparência e sua falta de vontade do contato com outras pessoas que não sua amiga.

Porém, conforme a história vai se desenvolvendo, personagens vão surgindo e as provas para a sobrevivência dentro da escola, junto com pessoas que nasceram destinadas a fazerem parte de um conto de fadas, vão se tornando cada vez mais desafiadoras, e nós vamos descobrindo novos elementos inesperados.

Uma coisa legal é que o autor não tentou enganar a gente fazendo a personalidade das principais parecerem estarem erradas, como elas acreditava que a escola estava, mas mostrava que elas viam aquele jeito de pensar como o certo, como o Bem e o Mal de verdade, de modo que nós sabíamos a realidade daquelas ações, mas também podíamos entender o pensamento de cada uma.

“Ali, contudo, nas torres do Bem, os meninos saíam para lutar com espadas enquanto as meninas tinham que aprender latidos caninos e pios de corujas. Não era de admirar-se que as princesas fossem tão imponentes nos contos de fadas, ela pensou. Se tudo o que podiam fazer era sorrir, manter a postura ereta e falar com esquilos, então que escolhas tinham além de esperar que um garoto viesse salvá-las?” p. 93.
Além do mais, as cenas são muito bem construídas e desenvolvidas, de modo que é fácil acompanhar o desenvolvimento da trama, a passagem de tempo e até a evolução das personagens. Em determinado momento pensei que ia achar que tinha sido muito rápido, mas a justificativa que veio a seguir foi muito completa e foi fácil entender o motivo dessa rapidez.

Fui surpreendida com o final de diversas formas. O plot twist foi perfeito e eu não consegui desgrudar até terminar. E, por ser uma trilogia, o final me deixou ainda mais curiosa para a continuação que virá.

Recomendo a todos que gostam de fantasia, aventura e contos de fadas. Mas que tenham em mente que não é um conto de fada convencional, pois, aqui, nossas principais são opostas, mas também se completam.
Sobre a Edição: A edição da Gutenberg está maravilhosa. A capa é com desenhos ao estilo mangá, mostrando a Escola do Bem e do Mal, com as duas torres, os cisnes, que são o símbolo de cada uma das escolas, e as protagonistas, Agatha e Sophie. Além disso, possui uma ilustração a cada início de capítulo, que tem a ver com o assunto dele. As páginas são grossas e amareladas e a fonte é muito confortável para a leitura. Não encontrei erros de digitação nem de revisão.
Sobre o autor: Soman Chainani é fascinado por contos de fadas (mais que as crianças de Gavaldon). Cresceu lendo essas histórias e assistindo às animações da Disney. Quando fez sua graduação em Harvard, praticamente criou uma matéria para ele mesmo, sobre contos de fadas, e escreveu uma tese sobre o motivo pelo qual os vilões são tão irresistíveis. Roteirista aclamado, é mestre pela Columbia University na área de Cinema (Direção) e foi ganhador do prêmio máximo da instituição, o FMI Fellowship. Seus filmes já foram exibidos em mais de 150 festivais ao redor do mundo, ganhando mai de 30 prêmios de júri e público. Suas premiações como autor incluem o Big Bear Lake, o New Draft, o CAPE Foundation, o Sun Valley Writter’s Fellowship e o cobiçado Shasha Grant, concedido por um júri internacional de executivos de Cinema. Quando não está escrevendo histórias ou lecionando em Nova York, é um jogador de tênis habilidoso e difícil de vencer (ficou dez anos sem perder um primeiro set!). até que começou a escrever “A Escola do Bem e do Mal”. Agora, ele perde sempre.

11 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Fã de fantasia, não teria como perder essa oportunidade de dica. Já conhecia esse livro tem um tempinho, mas nunca tinha tido oportunidade de lê-lo. Agora com a vinda do autor na Bienal, fiquei mais animada e espero que ele sai dos desejados o quanto antes haha A sua resenha me deixou mais animada ainda, e realmente a edição parece estar lindíssima. Adorei!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Fê, eu fico mais fascinada a cada resenha que leio deste livro, mas desta vez tu me apresentou algo mais, o interior do livro e achei lindas as ilustrações. Adorei tua resenha e opinião. Já está na lista.
    Bjos
    Vivi
    http://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oiii Fernanda

    Eu sou louca pra conferir essa trilogia, as capas são lindas, a premissa parece ser excelente e bem desenvolvida, e eu amo demais livros de fantasia. Quero conferir com certeza

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Fe!
    Não conhecia essa história até ver que o autor tinha sido confirmado na Bienal. Fui procurar e fiquei muito encantada com o enredo. Lendo sua resenha e vendo as fotos, deu pra perceber que o livro é maravilhoso e a edição está linda.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  5. Oi.
    Tenho esse livro aqui, mas ainda não li. O enredo tem todos os elementos que eu gosto e adorei essa coisa de as próprias meninas não saberem que estavam no lugar certo. Se descobrindo aos poucos.
    Adorei sua resenha e fiquei com muiiita vontade de passar essa série na frente dos outros livros que tenho aqui para ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi Fernanda
    Que livro mais lindo!
    Não conhecia ainda, mas fiquei com muita vontade de ler logo.
    Amo livros com diagramação bonita e boa sinopse
    Adorei suas fotos e a resenha
    Ja vai pra lista
    Bjks

    www.maeliteratura.com

    ResponderExcluir
  7. Eu estou morrendo de curiosidade com esse livro, parece ser uma ótima leitura e eu acho que me agradaria bastante. Achei bem interessante poder conferir a sua resenha e conhecer um pouco mais sobre a obra.

    ResponderExcluir
  8. A trama parece fascinante e fiquei mega curiosa para saber como as meninas se saem nas escolas trocadas. o bom desenvolvimento das cenas e a evolução dos personagens reforçam minha vontade de ler. E tenho que concordar, a edição está maravilhosa, pelo menos é o que vejo em suas fotos, enfim, espero que o próximo livro venha logo e responda as perguntas em aberto e seja tão bom quanto o primeiro.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Eu achei a diagramação e o trabalho gráfico desse livro tão lindo. Dá vontade de folhear, ler só por causa disso. Andei lendo algumas resenhas (inclusive a sua acabou me deixando mais empolgada) e vi que tem todos os elementos que me atrai <3 AMO FANTASIA e ainda quero dar uma chance

    Beijos
    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  10. Oi Fernanda, como está?
    O trabalho gráfico desse livro está LINDO! Confesso do coração que nunca vi nada parecido com isso antes. O negócio tá é muito bonito!
    A proposta então, é mais diferente ainda. Contos de fadas sob um ponto de vista totalmente distinto do que esperaríamos. Gostei mesmo!
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://www.galaxiadeideias.com/
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Olá, sempre achei a capa desse livro maravilhoso mas infelizmente não é o tipo de leitura que eu gosto de realizar. Beijos

    ResponderExcluir

Post Bottom Ad