[RESENHA #478] A MULHER NA JANELA - A. J. FINN - Saga Literária

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

segunda-feira, maio 28, 2018

[RESENHA #478] A MULHER NA JANELA - A. J. FINN



Título: A Mulher na Janela
Autor: A. J. Finn
Editora: Arqueiro
Páginas: 352

Ano: 2018
ISBN: 9788580418323
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: 
Anna Fox mora sozinha na bela casa que um dia abrigou sua família feliz. Separada do marido e da filha e sofrendo de uma fobia que a mantém reclusa, ela passa os dias bebendo (muito) vinho, assistindo a filmes antigos, conversando com estranhos na internet e... espionando os vizinhos. Quando os Russells – pai, mãe e o filho adolescente – se mudam para a casa do outro lado do parque, Anna fica obcecada por aquela família perfeita. Até que certa noite, bisbilhotando através de sua câmera, ela vê na casa deles algo que a deixa aterrorizada e faz seu mundo – e seus segredos chocantes – começar a ruir. Mas será que o que testemunhou aconteceu mesmo? O que é realidade? O que é imaginação? Existe realmente alguém em perigo? E quem está no controle?Neste thriller diabolicamente viciante, ninguém – e nada – é o que parece. A mulher na janela é um suspense psicológico engenhoso e comovente que remete ao melhor de Hitchcock

Resenha: Anna Fox é uma mulher de meia idade que trabalhava como psicóloga infantil mas que, em certo momento da sua vida, desenvolveu agorafobia; um distúrbio de ansiedade que gera medo de transitar por locais públicos. A vida de Anna era muito diferente antes de desenvolver o distúrbio, pois ela era casada e tinha uma filha adorável. Seu trabalho a fazia feliz e sua casa era localizada em um bom lugar. Porém, tudo mudou quando, há quase um ano, ela desenvolveu a doença e passou a viver seus dias reclusa dentro de seu próprio lar. O divórcio foi inevitável e sua filha também acabou não vivendo mais com ela. Então, seus dias foram se resumindo em assistir filmes antigos, beber muito vinho, bisbilhotar a vida dos vizinhos através das janelas da sua casa e conversar com estranhos na internet, além de também fazer uso de remédios controlados.

"Não há cortinas nem persiana nas janelas do número 212, a casa de tijolos vermelho-ferrugem que abrigou os recém-casados Motts até pouco tempo atrás, quando eles se separaram. Não cheguei a conhecer os dois pessoalmente (...)" p. 9.
Tudo muda em sua vida quando um certo dia, Anna se dá conta que uma nova família se mudou para o prédio em frente à sua casa, é a família Russell. Essa nova família na vizinhança é composta pelo casal Alistair, Jane Russell e o filho Ethan Russell. Anna passa a observar o relacionamento equilibrado e harmonioso da família e isso faz com que ela passe a se lembrar da sua antiga vida com o marido e sua filha Olivia. O comportamento de Anna se torna obsessivo, pois ela acaba observando a família Russell diariamente. A psicóloga cria nos Russells uma imagem de uma família feliz, contudo ela logo percebe que isso não passa de uma fachada quando o garoto bate em sua porta à pedido da mãe, percebendo rapidamente que o garoto traz consigo traços de abusos domésticos e rapidamente a psicóloga se apega ao garoto.

"Tempestade. O freixo verga, as lajotas me encaram, séries, molhadas. Lembro de uma vez que deixei uma taça cair no pátio; ela estourou feito uma bolha, o Merlot se espalhando para todo o lado, inundando os veios das pedras, rolando escuro e sangrento na direção dos meus pés." p. 32.

Jane Russell flagra Anna bisbilhotando a vida de todos e em certo dia surpreende Anna com uma visita. Mas nessa visita Jane não repreende a psicóloga, pelo contrário, elas conversam muito e aproveitam para beber vinho, inclusive trocam detalhes de suas vidas pessoais. Após essa visita Anna segue com a sua rotina de espionar a vida das famílias vizinhas, porém ela flagra algo horrível, vê Jane cair completamente ensanguentada na sala de sua casa após ser esfaqueada. Desesperada, Anna logo chama a polícia para tentar salvar a vida de Jane, desconfiando que tinha sido obra de Alistair. Enquanto a polícia não chega, ela tenta fazer algo inconcebível, sair de casa para ajudar aquela infeliz mulher, mas o pânico domina suas ações e vontades, e ela logo desmaia.

"O sol parece perfurar minhas pálpebras. No alto da escada, Little destranca e empurra a porta, e ela bate com tamanha força que o vidro chega a treme." p. 145.

Logo após despertar, Anna relata para a polícia o que viu, ou melhor, o que acreditava ter visto. Ela alega que Alistair assassinou Jane, mas para a sua grande surpresa, ela logo é apresentada para uma mulher que diz ser Jane Russell, só que a matriarca dos Russells é extremamente diferente da mulher que ela conheceu e que visitou a sua casa. Abalada e taxada de louca por todos na sua vizinhança, Anna precisa superar a desconfiança criada em torno dela, desafiar os fantasmas que atormentam a sua vida e enfrentar alguns obstáculos em busca da verdade para solucionar esse mistério.
Opinião: A Mulher na Janela foi uma leitura fácil e muito fluida, a escrita do autor é simples e mostrou ser capaz de prender a minha atenção do início ao fim. Esse é um suspense psicológico e Finn em certos momentos conseguiu me confundir, isso é algo extremamente positivo, pois o mistério não é revelado rapidamente. Apesar de ser um estreante na escrita, o autor nos presenteia com um livro impossível de largar, A Mulher na Janela é simplesmente fenomenal. A trama é detalhada e a narrativa é conduzida pela protagonista Anna Fox, ela é uma personagem bem construída e muito cativante. O autor nos conduz pela vida de Anna de forma magistral, conhecemos a sua rotina, os problemas e os fantasmas que ela precisa enfrentar, deixando claro todas as limitações que Anna precisa lidar ocasionadas por sua doença.

Outro ponto positivo que cabe destacar são os personagens secundários, eles são complexos e dão suporte à trama de forma magistral; cumprem seus papéis à risca e servem para dificultar ainda mais a solução do mistério. Cada um desses personagens demonstram atitudes e condutas que nos levam a desconfiar deles e no fundo ninguém é realmente o que aparenta ser. O livro é repleto de reviravoltas, a trama é bem amarrada e acredito que A Mulher na Janela vá agradar muitos leitores, principalmente os leitores saudosistas de suspenses psicológicos. O desfecho é incrível e surpreendente. Esse é um livro que merece a sua atenção. Acredito que esse será um dos melhores livros que li em 2018. Agradeço à Editora Arqueiro pelo envio desse livro magnífico.
Sobre a Edição: A edição física ficou muito boa, a capa está intimamente ligada com a história, essas linhas horizontais na capa estão em alto relevo, são texturizadas e lembra uma persiana. O tamanho das letras ficou muito bom, super confortável, as margens são espaçosas e a revisão ficou muito boa. As folhas são amareladas (papel pólen), e o mais legal é que no início de cada capítulo traz a data do dia dos acontecimentos que veremos em seguida.
Sobre o Autor: Formado em Oxford, A.J. Finn é ex-crítico literário e já escreveu para diversas publicações, incluindo Los Angeles Times, The Washington Post e The Times Literary Supplement. A Mulher Na Janela, seu primeiro romance, foi vendido para 36 países e está sendo adaptado para o cinema numa grande produção da 20th Century Fox. Natural de Nova York, Finn viveu por dez anos na Inglaterra antes de voltar para sua cidade natal, onde mora atualmente.

22 comentários:

  1. Oi! Esse livro ficou muito falado no mundo literário nos últimos tempos. Eu como fã de thriller e suspense que sou, não vejo a hora de poder ler! Quero muito saber o que acontece nessa história! No começo da resenha, eu pensei, bom tá todo mundo falando, e comecei a perceber alguns clichês, e parece que o autor pega os clichês e reinventa! Que isso! Pega as previsões e deixa a gente de boca aberta! E um final que indica, pelo que eu li, uma surpresa enorme. Como assim? A história da personagem parece ser intrigante, me deixou curiosa o que aconteceu com ela pra viver assim, em isolamento, e depois chega essa família que parece ser perfeita, mas que com um pouco de observação, começa a transparecer seus defeitos e segredos. Fiquei maluca! Quero ler pra ontem!


    Bjoxx ~ http://www.stalker-literaria.com/

    ResponderExcluir
  2. Confesso que já fui direto para sua opinião, pois inicie essa leitura ontem e já tive o azar de ler uma resenha onde a pessoa revelou quase todos os pontos auto da trama (ódio profundo). Mas fiquei muito satisfeita em saber que a leitura é fluida e que os personagens secundários fazem a diferença na trama que por si só é bem amarrada, como mencionou. Espero que goste da leitura tanto quanto você.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Tudo bem?

    Li e curti..
    Bom, A.J. Finn constrói uma trama muito interessante e instiga o leitor a prosseguir virando páginas e especulando sobre o que está acontecendo na vida de todos de fato e principalmente que raios aconteceu com Anna, uma mulher inteligente, que tinha supostamente um casamento e uma família feliz.. O autor aos poucos vai nos revelando os detalhes e te garanto que você irá ficar grudadinho nas páginas até o virar da última folha e por mais especulações e teorias que criemos não estamos de fato preparados para o que nos será revelado.

    O livro é narrado em primeira pessoa e com isso podemos estar ainda mais por dentro do enredo e da mente da protagonista.

    Este livro vale cada hora de leitura e super recomendo!


    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  4. Eu adoro thrillers e esse livro foi uma grata surpresa.
    Adoro livros com personagens estranhas, que não fazem o papel da mocinha tradicional!
    A Anna tem todo um mistério próprio e o vício na bebida, que fazem com que a gente duvide mesmo dela!! Rs...
    Adorei sua resenha e acho que refletiu bem o clima do livro!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Eu recebi esse livro da editora e fiquei naquele anseio para ler, mas como estava em periodo de prova tive que aguardar um pouco, mas assim que comeei a ler, eu não consegui mais para rsrs, li o livro em dois dias, sem duvidas foi a melhor leitura do ano ate o momento. E eu não vejo a hora de ver o livro no cinema
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Já li várias resenhas positivas sobre esse livro e a sua não foi diferente. Gosto muito de livros de mistérios, ainda mais com personagens que são marcantes e que tem seus altos e baixos, isso faz com que pareçam mais humanas também.
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  7. Olá! Tudo bom?

    Já ouvi falar muito desse livro e foi só comentário incrível. Mesmo não sendo o meu gênero de escolha eu tenho muita curiosidade sobre ele. Gostei de saber que a leitura é fluida, o fato de conseguir nos confundir é um grande ponto positivo. Espero poder conferir esse livro em breve. Amei a resenha ♥

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oiii tudo bem??

    Tenho bastante vontade de ler esse livro, mas acredito que não é de tudo uma história nova, já vi até alguns filmes que abordam esse tipo de suspense.
    Alguém vigiando e vendo as coisas.
    Adorei sua resenha, ficou super bem escrita.
    Espero ler em breve.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  9. A divulgação desse livro foi super em alta e acho que só isso por si só já cativou muitos leitores, a editora realmente teve o cuidado em trabalhar com os blogueiros parceiros para que isso acontecesse, a trama sem duvidas chama a atenção, apesar de nao ser um genero que tenho habito de ler, me interessei.

    ResponderExcluir
  10. Oi.
    Adoro suspenses psicológicos e já estava curiosa para ler esse livro, agora estou ainda mais depois da sua resenha.
    Fiquei curiosa para saber o que aconteceu no passado da personagem para que ela acabasse reclusa na própria casa, e também para saber o que aconteceu com a vizinha dela, se não era só fonte da sua imaginação.
    Com certeza pretendo ler.
    beijos.

    ResponderExcluir
  11. Oi Yvens!
    Esse livro é maravilhoso! Estou com grandes expectativas para ver a adaptação cinematográfica. Ver as referências que o autor trouxe ao longo da trama ficaram geniais e para um primeiro livro dele achei fantástica.
    Ótima resenha!
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?

    Só vejo elogios para esse livro. E por tanto falarem e indicarem, coloquei ele na lista de desejados. Não é meu livro favorito, mas de tanto ver e ouvir falar, preciso ler com urgência. E vai ter um filme né?

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Ah que beleza ler essa resenha justo hoje. Fiz uma enquete no instagram e esse livro ganhou, então, vou começar a ler daqui a pouco. Não sou muito de ler suspense, mas esse tem um enredo muito interessante. Gostei de saber que a escrita do autor é simples e a leitura envolvente, acho que isso é bom para quem não tem o costume de ler o gênero, como é o meu caso. Além disso, adorei o fato do livro ter muitas reviravoltas, porque demonstra uma grande capacidade de desenvolvimento por parte do autor, além de deixar a leitura mais interessante.
    Adorei sua resenha e estou ainda mais ansiosa para começar a leitura.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Olá, ficou ótima a sua resenha. Eu amo livros nesse estilo e cheio de reviravoltas, e por tudo o que já li sobre A mulher na janela, estou curiosíssima para ler e desvendar logo os mistérios dessa obra.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Olá,

    O que mais tem atraído minha atenção nesse livro é que assim que foi lançando eu só lia elogios, pessoas dizendo que não conseguiam largar e tals, agora vejo uma galera falando que é arrastado, que não gostou, que é previsível. Resumindo, estou muitíssimo curiosa para conhecer a história e saber o que irei achar.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Li esse livro no mês de lançamento e: amei ser feita de trouxa pelo autor! haha Não sei se você se sentiu assim, mas eu me senti e em vários momentos da história. Aconteceu de eu estar lendo determinada coisa, largar o livro e ficar olhando pra parede processando o que eu tinha acabado de ler e como aquilo mudava absolutamente tudo o que eu acreditava até o momento. Incrível!! Vamos aguardar pra que o filme honre essa atmosfera e seja tão bom quanto.

    http://anneandcia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bem?
    Estou muito ansiosa para ler esse livro, pois sou fissurada no gênero. Fiquei muito contente por ler sua resenha e intrigada para ver esses personagens secundários que dão tanto suporte à trama. Eu não me recordo de ter lido nenhum livro com personagens tão importantes assim e espero que esse me agrade.
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Olá
    Eu amo esse gênero e esse livro está na minha lista de desejados. A premissa é aquelas que instigam o leitor a todo tempo. Em algumas resenhas que li pude sentir uma semelhança da personagem principal com a Rachel de A Garota no trem. Eu não vejo a hora de ler o livro, amo quando o autor tem o dom de mexer com a nossa cabeça, por que tem alguns livros do gênero que de cara já sacamos tudo que vai acontecer. Não vejo a hora de poder fazer a leitura. Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Olá, tudo bom?
    Também adorei essa leitura! É um livro que de fato prende muito o leitor ao decorrer da sua trama, nos fazendo questionar a todo o momento o que de fato esta acontecendo. Outro ponto que curti muito e que você mencionou é justamente esse envolvimento e desenvolvimento dos personagens secundários. Enfim! Espero poder ler vários outros livros do autor, que me ganhou tanto em sua obra de estréia.
    Ótima resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  20. Oi, tudo bem?
    Esse autor é um gato, meu pai. Pronto, falei. E sei que vai ter filme, então, estou ansiosa sobre como eles irão fazer essa adaptação. Quanto ao livro, não sou fã desse tipo de leitura, mas eu gostei bastante. Foi uma leitura que me tirou da casinha dos romances, não li tão rápido assim, mas aproveitei bem cada página. Adorei a resenha, beijos!

    ResponderExcluir
  21. Eu amei esse livro! E realmente os personagens secundários são muito bons, adoro quando o autor desenvolve os coadjuvantes. Adorei a maneira como ele foi dando ritmo à história, bem aos poucos, e a construção da Anna foi ótima. Agora estou aqui sedenta pelo filme!

    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Olá,
    Gosto quando autores dão valor aos seus personagens secundários principalmente quando se trata de uma trama que envolve mistérios como neste livro. Pois asism temos uma visão maior do enredo e acabamos por nos envolver ainda mais.

    ResponderExcluir

Post Bottom Ad