[RESENHA #479] O LIVRO E A ESPADA - ANTOINE ROUAUD - Saga Literária

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Post Top Ad

Responsive Ads Here

segunda-feira, maio 28, 2018

[RESENHA #479] O LIVRO E A ESPADA - ANTOINE ROUAUD


Título: O Livro e A Espada
Autor: Antoine Rouaud
Editora: Arqueiro
Páginas: 400
Ano: 2018

ISBN: 9788580418118
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: 
O general Dun-Cadal foi um dos maiores heróis do Império, mas hoje não passa de uma sombra do que foi, embriagando-se no fundo de uma taberna. Traído pelos companheiros e amargurado pelo desaparecimento de seu jovem aprendiz, Dun-Cadal não quer mais saber de política, batalhas, pessoas. É justamente ali, na taberna escura, que a jovem historiadora Viola vai encontrá-lo. Ela procura a Espada do Imperador, uma relíquia desaparecida no caos da revolução que derrubou a monarquia, teoricamente escondida por Dun-Cadal. Viola também espera descobrir quem é o assassino sem rosto que começou a agir na cidade, matando os antigos companheiros do general, que viraram as costas aos seus ideais para aderir à nova República. Graças à moça, o velho guerreiro vai vasculhar as lembranças de uma vida de glória e seus mais terríveis arrependimentos. À medida que ele conta sua história, os fantasmas do passado vêm à tona, reacendendo antigos rancores e a sede de vingança de um homem que se entregou ao caminho da fúria.

Resenha: O Livro e A Espada foi um dos lançamentos da Editora Arqueiro no mês de Março nesse ano de 2018, e no campo da literatura fantástica não foi o único até o momento. Eu particularmente fiquei surpreso ao ver esse livro na listinha de lançamentos do mês, e de cara fiquei super intrigado com a capa, confesso também que não conhecia o autor francês Antoine Rouaud. Essa surpresa não foi somente minha, alguns amigos que possuem o hábito de ler literatura fantástica também desconheciam o autor. Mas chega de conversa, vamos à resenha.

Rouad nos apresenta Viola, uma jovem mulher que trabalha como historiadora. Viola está em busca da Espada do Imperador, essa arma é uma relíquia que desapareceu em meio ao caos da revolução que colocou abaixo a monarquia e segundo as lendas, essa espada foi escondida por Dun-Cadal. Querendo solucionar esse mistério, a jovem vai até a cidade portuária Massália onde pretende encontrar-se com o agora idoso Dun-Cadal Daermon. Esse homem fora um general de guerra e servia ao antigo Imperador Reyes. Agora, Dun é nada mais do que um velho alcoólatra e fracassado, ele vive pulando de taberna em taberna consumido álcool, vivendo de suas glórias no passado e tendo pela frente um futuro extremamente incerto.

"(...) Situada nos confins do mundo, distante da cidade imperial, constituía o derradeiro vestígio de civilização antes do oceano do Oeste, até então inexplorado. De seu porto zarpavam diversos navios mercantes rumo às ilhas Súdias ou, costeando o litoral, em direção às cidades do Norte." p. 9.

Logo no primeiro contato de Dun com Viola o ex-general fica desconfiado, pois após a instauração da República, várias pessoas que eram favoráveis ao regime monárquico foram executadas, o que foi chamado de expurgo. Viola consegue sutilmente demover Dun-Cadal de qualquer desconfiança e o antigo general aceita contar um pouco de sua história que está intimamente ligada com a história do antigo Império. Aos poucos, com um pouco de incentivo e doses de álcool, Dun passar a narrar tudo o que ocorreu desde o início da revolução, algo que teve início com uma revolta pequena e restrita. 
Logo no início da sua narrativa, Dun nos fala sobre a importante Batalha de Salinas, batalha essa que deu início a queda do Império. Essa batalha teve origem devido a opiniões divergentes, seguidas de fortes debates, mas que ao final tornou-se uma longa e sangrenta batalha, tudo graças ao ego do general Étienne Azdeki, um homem que pertencia a elite e era extremamente orgulhoso, ele por sinal era um grande desafeto de Dun-Cal. Diante dessa batalha, Dun-Cal e outros generais são chamados para dar fim a revolta que tornou-se uma grande batalha, mas quando Dun é convocado, a revolta encontra-se fora do controle e torna-se uma verdadeira e grande guerra. 

"A roda logo tornou a fechar-se em torno do animal e Dun-Cadal escolheu o flanco para desferir o golpe. Nem chegou a arranhar sua couraça. O ruargue soltou um urro e firmou-se nas garras para virar. O general recuou com um salto. Lanças atingiram a espessa pelagem do monstro e se quebraram, o que só o deixou ainda mais furioso (...)" p. 29.

Guiado pelo código de honra e principalmente pela promessa que fez em defender o Império à qualquer custo, o até então general Dun-Cal acredita cegamente nos seus líderes e soberano. É nesse período que Dun conhece um garoto chamado Rã, o garoto salvou Dun e este resolve pegar o jovem como pupilo, ensinando a arte da guerra, mas quis o destino que uma grande reviravolta surgisse nas vidas de Dun e Rã.

"- Um símbolo que você teve o cuidado de não deixar em Émeris. Não surpreende que o homem que passou a vida servindo e dando tudo de si a um Império queira levar consigo um pedaço dele (...)" p. 186.

Contudo, Viola e Dun não podem viver do passado, por mais que o mesmo seja glorioso e rico em eventos, eles acabam descobrindo que o presente também requer a atenção deles, pois um assassino está correndo solto pela cidade portuária de Massália e vários conselheiros da nova república estão sendo assassinados, conselheiros esses que no passado serviram ao Império e foram amigos de Dun. Tudo leva crer que esse assassino fez parte do glorioso Império e agora busca vingança contra todos que traíram o Imperador Reyes, agora o passado poderá ser fundamental para descobrir a identidade desse misterioso assassino.
Opinião: O Livro e A Espada é um livro espetacular e rico em elementos da literatura fantástica. O autor nos apresenta uma história sobre vingança e redenção, ele consegue mesclar elementos como dragões, política, conspirações, reviravoltas e suspense, servindo ao mesmo tempo como um romance de cavalaria. Os treinamentos militares e as cenas de batalhas são alguns dos diferenciais do livro e enriquecem essa bela trama elaborada por Rouaud. A leitura foi bem tranquila, a narrativa é ágil e extremamente envolvente e alterna entre o passado e o presente. O autor não enrola e não apresenta ao leitor momentos arrastados em sua trama.

O tom empregado por Rouaud é praticamente poético e a cada desenrolar eu fiquei ainda mais curioso sobre o que iria acontecer em seguida. O autor ainda consegue nos levar para o campo da reflexão, pois nos leva a repensar sobre a busca incansável do ser humano pelo poder e a influência da sociedade em nossas vidas. O Livro e A Espada é uma leitura imprescindível para todos os fãs de literatura fantástica.
Sobre a Edição: O projeto gráfico apresentado pela Arqueiro ficou muito bom, a capa é muito bonita, as folhas são amareladas e tanto a fonte como o espaçamento ficaram confortáveis. A diagramação ficou muito boa, adorei!
Sobre o Autor: Antoine Rouaud nasceu na França em 1979 e passou a infância escrevendo histórias, imaginando roteiros e compondo canções antes de entrar para o mundo do rádio. Hoje em dia ele é redator e trabalha com premiadas radionovelas. O Livro e a Espada foi indicado ao David Gemmel Awards como melhor estreia literária.

15 comentários:

  1. Olá Yvens, gostei de ver que a editora publica outra coisa que não seja romance de época. Achei a fantasia bem interessante e ainda não conhecia.
    Bjos
    Vivi
    http://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Que trama mais interessante, fiquei curiosa com a leitura. Eu gosto bastante desse gênero e me parece ser uma obra muito completa e envolvente. Gostei de conhecer o livro aqui na sua resenha.

    ResponderExcluir
  3. Faz tempo que não vejo um lançamento assim pela editora. Geralmente o catálogo é focado em romances e de época rs me surpreendi. Ele está na minha lista de desejados, pq fiquei interessada em ver como o autor construiu o enredo com tantos elementos assim. *_* adoro o gênero e sinto que vou curtir essa leitura.

    Beijos

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Olha só discordo com a capa, se não tivesse recebido indicações, nunca teria olhado duas vezes o livro, porque não transmite nem um pouco que é fantasia haha Gosto da sinopse e assim como a sua resenha, tem saído várias elogiando a obra. Darei uma chance! Adorei a resenha!
    Beijos,
    https://diariasleituras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi, oi! Começo confessando que esse não é bem o meu estilo de livro, apesar de amar fantasias. Esse ar mais "medieval" me foge do interesse, mas tô anotando a dica pra uma pessoa que sei que vai adorar! <3

    ResponderExcluir
  6. Amei essa dica! É um livro que tem elementos que eu gosto muito e parece ter um enredo tão bom e fluido e não consigo imaginar algo que não iria gostar lendo essa fantasia! Adorei a dica, já vou anotar na lista..
    A sua resenha ficou muito boa, trouxe sua opinião fazendo sentir muita vontade de ler o livro, e o melhor de tudo é que não precisou contar nenhum spoiler! Obrigada!

    Beijos,

    ResponderExcluir
  7. É muito bacana quando o autor antes de mais nada consegue nos propor a refletir sobre o proprio conceito de humanidade a partir de elementos fantásticos, ne? Eu nao conhecia essa obra mas só pela sua resenha sinto que vou gostar, parabéns pela acuidade com as palavras, me conquistaram.

    ResponderExcluir
  8. Já tinha visto o livro, mas não conhecia a a fundo a premissa dele, mas só em saber que essa fantasia é espetacular já me anima e o fato do autor ser direto e escrever de forma poética me cativa. Vou anotar a dica, quero conferir essas reflexões que o autor nos leva a fazer. Dica anotada.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Eu fiquei bem interessada no livro quando vi o lançamento, mas não li ainda. Eu gosto deste lance de alternar entre passado e presente.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia esse lançamento e confesso que a obra não me cativou muito, visto que livros com essa pegada histórica não costumam me interessar muito. Apesar disso, gosto de leituras recheadas de elementos da literatura fantástica, por isso tentaria a leitura.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  11. Olá Yvens,
    Sou fã do gênero e tenho muita curiosidade em ler esse livro, principalmente, por ele trazer a questão da vingança e da redenção. Acho que é uma dica que vale muito à pena anotar e adorei sua resenha. Será que consigo encaixar na minha próxima compra?
    Beijos,
    http://www.umoceanodehistorias.com/

    ResponderExcluir
  12. Oii! Eu tenho esse livro na minha lista de leitura e estou curiosa para conferir, ainda mais agora, após ler a sua resenha. Parece conter um enredo cheio de ação e reviravoltas, adorei as fotos, a edição está muito bonita. Espero poder conferir essa história um dia, bjss!

    ResponderExcluir
  13. Parabéns pela resenha, não conhecia nem o livro nem o autor e fiquei com muita vontade de ler, sito que é o que estou precisando no momento.

    ResponderExcluir
  14. Olá, como vai? Gostei de conhecer mais essa dica de livro, que eu não conhecia e nunca ouvi falar do autor, a editora arqueiro sempre publica livros muito interessante. Confesso que fantasia não é o meu gênero favorito mas, esse ano estou me aventurando neles e saindo da minha zona de conforto, quero conhecer outros livros e gêneros que ainda não experimentei. Agradeço pela dica e vou anota-la na minha listinha.

    Beijos e Abraços Vivi
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
  15. Oie
    muito legal sua resenha, não é meu estilo de livro mas achei bem criativo o enredo, vou indicar para um amigo que vai adorar, boa dica

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir

Post Bottom Ad