[RESENHA #483] DENTES DE DRAGÃO - MICHAEL CRICHTON - Saga Literária

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Post Top Ad

Responsive Ads Here

domingo, junho 17, 2018

[RESENHA #483] DENTES DE DRAGÃO - MICHAEL CRICHTON

Título: Dentes de Dragão
Autor: Michael Crichton
Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Ano: 2018
ISBN: 9788580418446
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: 
Michael Crichton, autor da obra que deu origem ao lendário filme Jurassic Park, volta ao campo da paleontologia neste livro recém-descoberto, uma aventura emocionante ambientada no Velho Oeste durante a era de ouro da caça a fósseis. Com ritmo perfeito e enredo brilhante, Dentes de Dragão é baseado na rivalidade entre personagens reais. Com uma pesquisa meticulosa e imaginação exuberante, será transformado em minissérie pelo canal National Geographic com a Amblin Television e a Sony Pictures. Desde Jurassic Park, nunca foi tão perigoso escavar o passado.

Em 1876, no inóspito cenário do Oeste americano, os famosos paleontólogos e arquirrivais Othniel Marsh e Edwin Cope saqueiam o território à caça de fósseis de dinossauros. Ao mesmo tempo, vigiam, enganam e sabotam um ao outro numa batalha que entrará para a história como a Guerra dos Ossos. Para vencer uma aposta, o arrogante estudante de Yale William Johnson se junta à expedição de Marsh. A viagem corre bem, até que o paranoico paleontólogo se convence de que o jovem é um espião a serviço do inimigo e o abandona numa perigosa cidade. William, então, é forçado a se unir ao grupo de Cope e eles logo deparam com uma descoberta de proporções históricas. Mas junto com ela vêm grandes perigos, e a recém-adquirida resiliência de William será testada na luta para proteger seu esconderijo de alguns dos mais ardilosos indivíduos do Oeste.

Resenha: Michael Crichton nos leva para o Estados Unidos da América no ano de 1876 e conhecemos William Johnson, um rapaz de dezoito anos de idade. Vindo de uma família rica, ele acha que tem tudo sob o seu controle, acredita que o mundo está aos seus pés e por isso age de forma imatura e principalmente inconsequente. Universitário, o arrogante Johnson, frequenta a famosa universidade de Yale e é nesse ambiente que ele tem um grande rival, Marlin. Os dois jovens resolvem apostar mil dólares que William não é corajoso, e para provar o contrário William Johnson deverá embarcar em uma jornada ao lado do professor e cientista Othoniel Charles Marsh até o Oeste americano onde uma equipe irá explorar a região em busca de ossos de dinossauros.

Disposto a não perder a aposta e garantir os mil dólares, William Johnson procura o professor para integrar essa equipe de expedição, contudo Johnson perdeu o prazo de inscrição e não demonstra ter qualquer habilidade que possa ser útil ao professor Marsh, até que o mesmo pergunta se Johnson é fotógrafo e este diz que sim, mas essa afirmação é pura invenção, ele mente para o professor com o intuito de conseguir o seu lugar na expedição. Correndo contra o tempo, Johnson compra equipamentos fotográficos e contrata um professor para ensiná-lo a tirar e editar fotos.
"Como é fácil as pessoas se deixarem enganar pelos sonhos de riqueza e fama, ou até mesmo pela esperança de um mínimo de conforto material! Apenas pequena parte delas encontrará o que procura. As outras estão fadadas à decepção, à doença, às privações de toda espécie, talvez até à morte, pela mão da fome, dos índios ou dos bandidos que se alimentam da carniça dos esperançosos e dos aventureiros." p. 49.

A viagem rumo ao Oeste tem início e constantemente Marsh pinta um retrato devastador sobre Cope para os seus seguidores e auxiliares, diminuindo o mesmo. Sempre desconfiando, Marsh acredita que entre os seus tem um espião de Cope e durante uma estadia em uma pequena cidade rumo ao Oeste o jovem Johnson é abandonado, ele fica completamente surpreso por Marsh e sua equipe terem deixado ele para trás no hotel. Ao tomar o seu desjejum, Johnson é abordado por uma homem desconhecido, ele na verdade é Cope, porém o retrato traçado por Marsh é completamente diferente daquele homem que ele acaba conhecendo.

"Logo ficou claro para Johnson que a expedição de Cope não tinha o rigor militar que caracterizava todos os empreendimentos de Marsh. Os integrantes do grupo foram chegando aos poucos na estação, um ou dois de cada vez. Cope e sua mulher, Annie, foram os primeiros. Muito simpática, Annie cumprimentou-o com entusiasmo e se recusou a falar qualquer coisa contra Marsh, por mais que o marido a incitasse." p. 69.

Cope deixa claro que Johnson foi abandonado por Marsh e que este é um homem lunático e extremamente desconfiado de tudo e de todos. O cientista decide convidar o jovem universitário para acompanhá-lo rumo ao Oeste em busca dos fósseis e, sem saber para onde ir e não tendo o que fazer, Johnson aceita o convite. Johnson parte com Cope e sua equipe para desbravar o temido Velho Oeste, mas no caminho eles vão precisar enfrentar diversas dificuldades e obstáculos, entre eles índios, homens do exército norte-americano e algumas armadilhas impostas por Othoniel Marsh.
Opinião: Dentes de Dragão foi escrito originalmente em 1974, mas somente em 2008 foi descoberto por sua esposa e essa foi a primeira vez que o autor escreveu sobre dinossauros. Dentes de Dragão é o terceiro livro do autor publicado como obra póstuma. Crichton nos leva para uma grande aventura ao lado de William Johnson pelo inóspito e perigoso Oeste americano em busca de fósseis dos extintos dinossauros. É muito interessante essa jornada realizada por Johnson, pois esse é um período importante na história norte-americana, pois existia um forte contraste entre o Leste considerado civilizado (de onde veio Johnson) contra o Oeste considerado rude e indomável, nesse período existia uma corrida pelo ouro e a malha ferroviária estava se expandindo no Oeste. Outro fato histórico retratado por Crichton são os constantes conflitos entre os brancos e os índios, pois os brancos queriam "pacificar" a região.

Crichton busca retratar essa corrida e guerra pelos fósseis que existiu no século XIX por meio do ponto de vista de William Johnson, um personagem fictício que se vê em meio a dois renomados paleontólogos que existiram na época, Othoniel Charles Marsh e Edward Drinker Cope. Dessa forma, vemos Johnson enfrentar diversas dificuldades, como a falta de comida, toda a dificuldade e precariedade da época para descobrir e desenterrar os fósseis dos dinossauros, ataques indígenas, as badlands (deserto) e cidadezinhas perigosas do Velho Oeste.

Michael Crichton nos apresenta uma narrativa extremamente empolgante e envolvente, ele é ágil ao contar a história e faz isso com um frescor ímpar. O autor consegue nos transportar rapidamente para todo esse clima de aventura e perigo que permeia o Velho Oeste, cenário esse repleto de índios, bandidos, mulheres da vida e também homens que parte em busca de uma vida melhor nas minas de ouro. Crichton consegue achar um equilíbrio muito bom entre os fatos fictícios e os que realmente aconteceram e sua trama é crível e tranquilamente compressível. Outro aspecto muito positivo são os personagens, pois eles são bem trabalhos, possuem medos e desejos, nos fascinam e possuem profundidade. Gostei muito do personagem William Johnson e toda a sua transformação e amadurecimento nessa expedição. Figuras como Marsh, Cope e os irmãos Wyatt e Morgan Earp possuem seu charme e relevância na trama. Outro que merece destaque é índio Vento Brando que serve como guia para William Johnson em determinado momento. Embarque nessa grande aventura e desperte o seu lado desbravador.
Sobre a Edição: O projeto gráfico apresentado pela Editora Arqueiro ficou muito bom, a capa é linda e conta com o título em alto-relevo, as folhas são amareladas, a fonte e o espaçamento estão confortáveis, o livro conta ainda com um mapa demonstrando todo o trajeto de William Johnson até o Oeste. A edição conta ainda com notas do autor e um adendo trazendo informações sobre alguns personagens reais que estão no livro.
Sobre o Autor: Michael Crichton foi um escritor, produtor de filmes e de televisão estadunidense. Seus trabalhos mais conhecidos são novelas de ficção científica, dentre os quais, sua obra mais conhecida, Parque dos Dinossauros, adaptado para o cinema por Steven Spielberg com o título Jurassic Park, e a série de televisão ER. Crichton também dirigiu e/ou produziu vários filmes e programas de televisão. Entre outros, Crichton dirigiu o filme Coma, adaptado de uma novela de Robin Cook. Seu gênero literário pode ser descrito como techno-thriller, que é, geralmente, a união de ação e de detalhes técnicos. Muitas das suas novelas têm termos médicos ou científicos, refletindo seu treino médico e científico — Crichton era formado em medicina pela Harvard Medical School.

17 comentários:

  1. Olá Yvens, eu tenho visto este livro nas redes sociais, mas é a primeira resenha que leio. Apesar de trazer um enredo intrigante, achei meio confusa a estória. O que me chamou a atenção foi a obra ter sido descoberta e publicada após a morte do escritor. Eu já estou com ele na minha lista de desejados e assim que possível, quero ler.
    Bjos
    Vivi
    http://duaslivreiras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu ia morrer e não ia saber que Jurassic Park era um livro! Caramba! Minha irmã mais nova, que ama tudo relacionado a dinossauros, quando crescer e se continuar amando, irá adorar esses livros! Não sou muito desse tipo de leitura, mas anotando a dica para caso no futuro a pequena queira ler. haha
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Oi tudo bem? Já ouvi muitos comentários sobre esse livro, e li algumas resenhas que me deixou confusa, acho que preciso ler o livro para tirar minhas próprias conclusões, eu gosto muito dessa aventura e ação que nos envolve quando lemos. Parabéns sua resenha me tirou algumas dúvidas, e dica anotada.

    ResponderExcluir
  4. Olá não sabia desse livro e apesar dele não ser um livro que eu vá querer ler algum dia sua resenha me deixou curiosa o suficiente para me fazer mudar de ideia dica anotada

    ResponderExcluir
  5. Amei saber um pouco sobre o que é esse livro que só pela capa talvez não tivesse me chamado a atenção, amo tramas que envolvam busca por foceis e velho oeste, então com certeza é uma leitura que eu faria. Achei interessante isso de a obra só ter sida publicada tanto tempo depois.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Não sabia que o tema era tão interessante quanto a corrida por fósseis. Já li alguns livros (de ficção) sobre o quanto isso causou um BUM na época, e todos foram bem legais de se acompanhar. O livro parece ainda melhor por abordar um personagem que tem um bom desenvolvimento. Ótima dica!

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  7. Bem interessante a história mas não é uma leitura que me atraia, não me vejo lendo, pelo menos não por agora, mas mesmo assim gostei de conferir sua opinião sobre.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?
    Eu confesso que nunca tinha ouvido falar sobre esse livro, mas é uma temática que não desperta muito minha curiosidade. Não sou muito fã de obras relacionadas à paleontologia e essa busca por fósseis. No entanto, achei interessante o fato do autor saber misturar bem ficção com fatos históricos e a forma como ele abordou a rivalidade entre dois renomados paleontólogos.
    Gostei bastante da resenha e acredito que, para quem se interessa pelo assunto, deve ser uma leitura muito interessante.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. O livro me parece ser bem interessante e confesso que estou com bastante vontade de ler o livro, mas por outro lado tenho um pouquinho de receio de ser muito técnico, mas por saber que ela é empolgante e ágil me anima um pouquinho, mas nem imaginava que retratava alguns momentos históricos americanos. Acho que preciso me aventurar com esse livro.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Eu estou louca para ler esse livro desde que a editora anunciou o lançamento dele. A premissa me agrada bastante e gostei de conhecer um pouco mais sobre a obra através da tua resenha.

    ResponderExcluir
  11. Oi, como vai? Esse livro está no topo da minha lista de compras, tenho lido muita coisa a respeito dele e a sua resenha só aumentou a minha curiosidade. Um livro publicado depois que o autor morreu deve ter muitos segredos para contar...haha
    Amo tudo que é relacionado a dragões, dinossauros e animais extintos há séculos com toda certeza lerei esse livro ainda esse ano.

    Beijos e Abraços Vivi
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
  12. Olá, Que resenha incrivel! Achei bem interessante o tema, nunca me aventurei mas acredito que eu provavelmente goste pois dinossauros, fosseis me interessam bastante.. o enredo chamou minha atenção e gostei de saber que o autor tem uma escrita boa e não enrola com a história! Dica anotada!

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem? Não conhecia o livro e não sou muito interessada na história dos Estados Unidos, sabe? Mas fiquei curiosa com essa história, porque gosto de coisas arqueológicas. Fiquei ainda mais curiosa depois de ler que o autor foi co-autor de Jurassic Park <3 Ele, com certeza, foi alguém bem importante! E que pena que a gente sabe tão pouco das obras dele, né? Se não fosse essa sua resenha, acho que nunca ia conhecê-lo! Obrigada pela dica! *-*

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Vou começar a leitura deles este semana para o clube de leitura, e não tinha lido nada a respeito ainda. Se já estava empolgada com a leitura, agora fiquei mais.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  15. Oi Yvens, tudo bem?
    Estava louca para saber desse livro, essa é a primeira resenha que leio. Nossa, fiquei muito nervosa, me imaginando no lugar dele, não teria coragem de seguir esse Cope do nada e como assim o professor aceita ela na expedição e simplesmente o abandona??? Deve ser muito emocionante!!! Não vejo a hora de ler!!! Sua resenha ficou ótima!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Olá,

    A história por trás desse livro é interessante demais! Achei essa capa muito bonita e chama bastante a atenção. Infelizmente, a premissa do livro não me atraiu no momento, não senti curiosidade em saber mais do que a sinopse.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi.
    Já li algumas resenhas sobre esse livro e já estava curiosa para ler, mas sua resenha me deixou ainda mais curiosa.Adorei todo esse plano de fundo histórico e fiquei bem curiosa para saber como era o trabalho dos paleontólogos na época.
    Adorei sua resenha, muito bem organizada, e com certeza pretendo ler o livro.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Post Bottom Ad