[RESENHA #488] UMA MENTIRA PERFEITA - LISA SCOTTOLINE - Saga Literária

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Post Top Ad

Responsive Ads Here

domingo, junho 24, 2018

[RESENHA #488] UMA MENTIRA PERFEITA - LISA SCOTTOLINE

Título: Uma Mentira Perfeita
Autora: Lisa Scottoline
Tradução: Monique D'Orazio
Editora: HarperCollins
Páginas: 400
Ano: 2018

ISBN: 9788595082588
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Chris Brennan acaba de se mudar para Central Valley, na Pensilvânia. Ele veio atrás de um emprego como professor substituto e treinador de beisebol na escola de ensino médio local, com um currículo impecável e boas maneiras que só um bom homem poderia ter. Mas tudo sobre ele é uma mentira. Seu nome é um pseudônimo, seu currículo é falso. E ele veio para a cidade com um plano, que a princípio é perfeito – e para cumpri-lo, precisa ficar de olho no time de beisebol. Encontrar o que precisa para cumprir seus planos não deve ser tarefa difícil, e Chris foca sua busca em três meninos cujas vidas (e as de suas mães) giram em torno do time: Raz Sematov, o arremessador, um menino geralmente alegre e bem humorado que acabou de perder o pai; Evan Kostis, que é rico, mimado e problemático além de ser a sensação do time, e Jordan Larking, o novato, um garoto tímido e reservado. Encantador e repleto de suspense, A mentira perfeita é um incrível thriller emocional, uma história criminal suburbana que prende os leitores até o final, com reviravoltas impressionantes e personagens que você não esquecerá facilmente. 


Resenha: A trama gira em torno de Chris Brennan, um professor recém chegado na pequena e pacata cidade de Central Valley, Pensilvânia. Brennan muda para o local com o objetivo de assumir uma vaga como professor substituto do ensino médio e também auxiliar o time de beisebol na escola. Brennan é um homem jovem, simpático e muito bonito e por apresentar essas qualidades ele rapidamente conquista todos. Mas existe um grande problema, ele não é quem diz ser, o recém-chegado tem na verdade outro nome, o seu currículo é totalmente falso e no fundo ele tem outras intenções. Para que o seu plano tenha sucesso ele precisa captar algum aluno que seja totalmente manipulável, conhecido como "involuntário".

"Já tinha investigado a escola e observado os professores homens, por isso sabia o que vestir para a entrevista: uma camisa social branca oxford, sem gravata, calça cáqui Dockers e sapatos Bass, comprados em outlets da cidade. Chris tinha 1,88 e 97 quilos. Os olhos azuis um pouco spearados, as maçãs do rosto amplas e o sorriso amigável o qualificavam como bonito, mas de um jeito suburbano." p. 11.
Brennan não perde tempo e logo no seu primeiro dia na escola ele coloca em ação o seu plano para captar o aluno "involuntário", aluno esse que ele vai encontrar por meio de várias pesquisas. Brennan tem como alvo principal o trio de amigos Evan Kostis, Jordan Larking e Raz Sematov, eles jogam no time de beisebol da escola. Apesar de serem próximos, unidos e possuírem algumas semelhanças, os amigos possuem personalidades distintas. Evan é um garoto popular e vive rodeado de garotas, seus pais são ricos e ele é extremamente mimado por sua mãe, Mindy. Ela por sinal precisa enfrentar um casamento conturbado, pois foi traída por seu marido e convive com essa angústia e a desconfiança de ser traída novamente.

"[...] Ele sentia que estava conectado ao time de beisebol, mas não conseguia ligar as coisas. Faltava uma peça no quebra-cabeças, e ele tinha fé de que iria encontrá-la; só não a tempo [...]" p. 272.

Raz Semadov é um jovem tímido e super introspectivo, ele precisa lidar com alguns problemas em sua casa, ele perdeu o pai tem 8 meses e vive com a sua mãe que faz de tudo para que ele tenha uma vida boa, mas a sua mãe a cada dia está mais depressiva e afundando mais e mais no luto. Raz ainda precisa lidar com seu irmão mais velho que a cada dia tem causado mais problemas. Por fim temos Jordan, ele é o novato no time de beisebol, ele é um garoto doce e tranquilo, foi criado por sua mãe que busca fazer o papel de pai e mãe ao mesmo tempo, contudo Jordan sente a falta de uma figura paterna, algo que ele acaba criando em Chris e isso faz com que ele aproxime-se cada vez mais do novo professor para preencher esse vazio em sua vida. Enquanto acompanhamos os dramas pessoais dos três jovens vai chegando o momento em que Chris escolherá um dos três para o seu plano pessoal.
Opinião: Narrado em terceira pessoa e distribuído em 63 capítulos, Uma Mentira Perfeita é um thriller bem construído e nos traz a trama sob o ponto de vista de Chris e as mães dos três garotos. A narrativa realizada sob o ponto de vista das mães dos garotos são bem detalhadas e isso é super positivo, pois nos permite explorar e conhecer de forma mais profunda a vida dos jovens e também de suas mães. Eu particularmente senti empatia por Evan, Jordan e Raz, são personagens bem construídos, distintos e cativantes. Aliás, os personagens em Uma Mentira Perfeita não são apenas figurantes, eles possuem relevância e são necessários no desenvolver da trama.

Lisa Scottoline explora em seu livro uma temática no mínimo interessante, para não dizer delicada e extremamente importante que é a terrorismo doméstico que como motivações ideologias religiosas ou políticas, mas também violência desencadeada por traumas e desiquilíbrios psicológicos. A autora ainda abre espaço para debater sobre a relação dos adolescentes com a tecnologia e até mesmo sobre a importância da amizade. Lisa conseguiu mesclar perfeitamente o suspense com drama. Uma Mentira Perfeita tem um pouco de tudo, assassinatos, cenas de ação e mistérios, é um livro que cumpre o seu objetivo, entreter o leitor.
Sobre a Edição: A HarperCollins Brasil sempre apresenta projetos gráficos caprichados e dessa vez não foi diferente, a capa é bonita e condiz com a trama. A fonte e o espaçamento ficaram confortáveis, as folhas são levemente amareladas e não encontrei qualquer erro ortográfico ou de revisão.
Sobre a Autora: Lisa Scottoline é autora norte-americana de best-sellers, com dezesseis romances. Também escreve uma coluna semanal, chamada Chick Wit, no The Philadelphia Inquirer. Lisa já ganhou muitos reconhecimentos e prêmios, notadamente o Prêmio Edgar, dado por sua excelência em ficção criminal, e o prêmio Fun Fearless Female Award, da revista Cosmopolitan. Ela também ensina um curso que criou, chamado “Justiça e Ficção”, na Universidade de Direito da Pensilvânia, e regularmente dá palestras. Há vinte e cinco milhões de cópias de seus livros impressos e ela é publicada em mais de 30 outros países. Lisa se graduou em três anos pela Universidade da Pensilvânia, com uma licenciatura em Inglês, e sua concentração foi em Ficção Americana Contemporânea, instruída por Philip Roth e outros. Ela continua a ser um residente permanente da área de Filadélfia, onde vive com sua variedade de animais de estimação desobedientes.

10 comentários:

  1. Oi, tudo bem?
    Thriller não é o meu gênero favorito e nem de perto o que tenho hábito de ler constantemente, mas a premissa me deixou bastante interessada e irei anotar sua dica. E realmente, as edições da HarperCollins são sempre impecáveis. Parabéns pela resenha!

    Bjs
    Blog Tell Me a Book

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Camila!
      Thriller é um gênero que aprendi e comecei a gostar tem poucos anos e a cada dia eu gosto mais. A HarperCollins tem caprichado mesmo e fico feliz que tenha gostado da resenha.
      Bjs!

      Excluir
  2. Olá, tudo bem?

    Tenho lido bastante livros do gênero e tenho me surpreendido bastante, então, sua resenha me deixou bem curiosa, pois seria uma leitura que amaria realizar e creio que entraria de cabeça na narrativa. O fato de abordar o terrorismo doméstico é um ponto mais do que positivo para mim. A HarperCollins está arrasando nas edições.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Esse é o meu genero favorito, gostei muito da sinopse, é importante a abordagem do assunto violência doméstica ja que infelizmente isso é mais comum do que se pensa.

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia o livro e ele parece ser muito bom, pelo menos é o tipo de livro que eu gosto de ler. esta parte do terrorismo doméstico abordada pelo autor, é bem interessante, mais pontos para o livro.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  5. Ola, tudo bem???
    Ainda não conhecia esse livro, mas já vou anotar aqui, porque esse ano, resolvi ler thrillers, e estou amando!!! Adorei a resenha!
    Beijus

    ResponderExcluir
  6. Oiii Yvens

    Eu li esse livro há alguns meses, logo que publicaram e me surpreendeu bastante. É uma trama bem ágil com um plot super interessante, achei a narrativa da autora super bem feita e gostei dos personagens, embora achei que o Raz acabou ficando muito em secundário comparado aos outros dois garotos...

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Eu não sou muito de ler esse gênero, mas tenho começado a me interessar mais e esse livro chamou minha atenção. Parece ser uma leitura bem intensa e dinâmica, e gostei de saber que a autora soube trazer um equilíbrio entre o suspense e o drama. Achei interessante os temas que ela aborda, porque são realmente questões complicadas, e esse foi o único ponto que me deixou com o pé atrás. Fico com medo de não gostar da abordagem que ela traz no livro. Porém, ainda estou curiosa para conferir o livro e já anotei a dica.
    Adorei a resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olá! Poxa parece ser um livro frenético haha adorei todos os elementos inseridos na trama e isso com certeza me chamou a atenção, não conhecia o livro mas fiquei bem curiosa pela leitura! Obrigada pela dica!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  9. Achei super interessante isso de termos os pontos de vista das mães, fiquei super curiosa com esse professor que não é quem diz ser. Mais um livro que vai pra lista dos desejados.

    ResponderExcluir

Post Bottom Ad