[RESENHA #502] A POÇÃO MORTAL - DIÁRIO DE UMA GAROTA ALQUIMISTA 03 - AMY ALWARD - Saga Literária

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

sexta-feira, julho 13, 2018

[RESENHA #502] A POÇÃO MORTAL - DIÁRIO DE UMA GAROTA ALQUIMISTA 03 - AMY ALWARD

Título: A Poção Mortal - Diário de uma Garota Alquimista 03
Autor: Amy Alward
Editora: Jangada [Grupo Pensamento]
Tradução: Denise de Carvalho Rocha
Páginas: 352
Ano: 2018
ISBN: 9788555391040
Onde comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Depois de encontrar o diário de poções de sua bisavó, escapar das garras de uma alquimista malévola, recuperar a memória de sue avô e se tornar Mestra Alquimista, não é hora de Sam Kemi ter um bom e merecido descanso? Mas agora que a Princesa Evelyn está casada com o sinistro Príncipe Stefan e começa a apresentar os estranhos sintomas de um vírus desconhecido, parece que as aventuras de Sam estão apenas começando. Com uma equipe de TV registrando cada passo de Sam e o tempo quase se esgotando, nossa garota alquimista terá agora que enfrentar erupções vulcânicas, animais mitológicos e o pérfido jogo de um Príncipe cheio de segredos, se quiser salvar a Princesa e a vida de todos os seus súditos...de um sono eterno!

Resenha: Talvez Sam nunca tenha odiado alguém como odeia o Príncipe Stefan. Claro que ela tem todos os motivos para isso e a cada dia Sam encontra mais um. Depois de tudo o que passou para conseguir o diário de sua avó e descobrir toda a verdade sobre a poção Aqua Vitae, Sam não conseguiu livrar a Princesa Evelyn de um casamento arranjado. Mas agora os problemas estavam rondando Sam mais uma vez, pois a princesa estava incomunicável e isso era bastante preocupante.

"Estremeço. Não sou mais a garota alquimista que ganhou a Caçada Selvagem e salvou a Princesa. Agora sou a lunática que foi tirada do ar no meu de uma entrevista." p. 14.

Sam tem quase certeza que a Princesa esta sendo mantida presa em algum lugar do palácio, ainda mais pelo fato de ter visto Evelyn com os mesmos sintomas perigosos que o Príncipe Stefan; tosse acompanhada de um pó branco e perda de poderes. Mas Sam não tinha como provar isso, mesmo porque o Príncipe estava espalhando fotos falsas da Príncesa como estivesse tudo bem. Sam estava de mãos atadas e só poderia esperar que estivesse errada. Até que Daphne Golden entrou em contato com Sam.
Daphne Golden era um respeitada cineasta que esta interessada em fazer um documentário sobre a vida de Samantha Kemi. De início, Sam não queria nem imaginar sendo filmada vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana somente para entreter os curiosos sobre a sua vida. Mas Zain diz que pode ser uma coisa boa isso tudo, pois Sam teria a oportunidade de contar toda a verdade sobre o Príncipe Stefan, sua doença e suas suspeitas sobre o sumiço da Princesa Evelyn.

"O primeiro sintoma parece ser tosse, geralmente acompanhada por um resíduo branco que parece pó. Fraqueza nos membros e cansaço também são relatados. Mas o sintoma mais alarmante é a diminuição da capacidade dos Talentosos para fazer magia." p. 61.

Logo depois de resolver essa questão, Sam tem uma reunião com seu avô e alguns mestres alquimistas e contou tudo o que sabia sobre a misteriosa doença que assolou o país do Príncipe, além dele mesmo e agora, supostamente, a Princesa. Para surpresa de Sam, um dos alquimistas mestres sabia sobre a doença e um pouco mais até do que gostaria. Assim, o saldo dessa reunião seria que Sami teria que viajar até o Zhonguo, o país de onde seu mais antigo ancestral viveu e construiu uma reputação invejável até sua precoce morte, juntamente com toda sua aldeia. Samantha Kemi iria em busca de verdades e soluções deixadas pelo último Waidan de Zhonguo, Tao Kemi. E nessa busca, Sam teria que enfrentar vulcões, vilões quase inalcançáveis, usar tudo o que aprendera sobre poções e encontrar um dos seres mais difíceis do mundo: A Fênix.
Opinião: Acabou!! Pelo menos por enquanto a história de Samantha Kemi e toda a sua turma chegou ao fim, e preciso dizer, que final, meus amigos, que final! Mais uma vez, Amy Alward nos leva a desfrutar de uma aventura de tirar o fôlego. Após os acontecimentos de A Poção Perdida, Sam tem um grande problema pela frente: provar que o Príncipe Stefan não é nada daquilo que aparenta ser. Mas isso, obviamente, não será uma tarefa fácil de se cumprir.

A autora aplica novamente a sua fórmula mágica para a trilogia da garota alquimista; problema-caçada-resolução, mas de uma forma muito bem feita. Não tem como não se entusiasmar com as aventuras em que Sam é obrigada a passar para, mais uma vez, salvar a Princesa e seus súditos, além dela própria, claro, pois em cada livro os problemas e as dificuldades vão aumentando e se complicando cada vez mais. A trama toda tem uma velocidade quase alucinante e é muito difícil de se conseguir largar A Poção Mortal.
Outra coisa que foi bastante interessante nas aventuras da garota alquimista, foi que em cada volume a autora apresentou uma, ou mais, criatura mítica para abrilhantar ainda mais essa ótima trilogia; e o mais bacana de tudo é que mesmo que essas criaturas apareçam brevemente durante a trama, todas elas tiveram um importantíssimo papel na hora de se resolver determinadas situações de forma espetacular.

A Poção Mortal, acredito, talvez também seja o livro em que a crítica social esteve mais presente dentre a trilogia de Sami. Alward, tece uma trama em que ao mesmo tempo que serve para divertir, serve também para alertar sobre as diferenças no nosso mundo conturbado, principalmente na era das redes sociais, onde o direito de se expressar, muitas vezes, extrapola o limite de suas responsabilidades. Mesmo que de uma forma do tipo "pano de fundo", as críticas sociais estiveram presentes em toda a trilogia, mas acredito que nesse último volume, elas apareceram com um pouco mais de força.
Dentre diversas coisas que me atraíram no livro, uma delas foi como a autora tratou o amor durante toda a trama. Ela não poupou gêneros e sempre mostrou que se você acreditar nele, o amor, então já tem o maior caminho "ganho", seja lá para onde você estiver que se direcionar. É muito bacana ver o desabrochar desse sentimento nos personagens que, na maioria das vezes, estão o descobrindo pela primeira vez, pois não podemos nos esquecer que a idade média dos personagens principais gira em torno dos dezesseis anos.

Mas quando se fala em amor, também temos que incluir aquele destinado aos familiares e aos amigos, pois esses foram de grande, melhor dizendo, enorme ajuda em tudo o que a nossa querida Sami teve que passar; não fossem eles, os amigos e a família, talvez ela não conseguisse chegar tão longe quanto chegou. 
A Poção Mortal, e toda a trilogia por sinal, nos proporciona uma alta dose de aventura, magia, mistérios, pitadas de romance, surpresas e muitas, mas muitas poções para salvar Nova. Sami e sua turma vai, sim, deixar muitas saudades, mas que sabe um dia ela não volta e nos surpreende.

Então, meus queridos leitores e leitoras, não se acanhem de forma alguma pelo fato da trilogia ser voltada para o público mais jovem, pois tenho absoluta certeza de que irá agradar a todos que gostem de uma, ou três no caso, história muito bem escrita, magistralmente balanceada com os temas expostos, e principalmente, divertidíssima como é. A Poção Mortal de Amy Alward: Diário de uma garota alquimista III, publicado pela editora Jangada (Grupo Pensamento) é sem sombra de dúvidas IMPERDÍVEL!!
Sobre a Edição: Como nos outros dois volumes, a editora Jangada resolveu manter a capa original que é igualmente linda e tem tudo a ver com a história desse terceiro volume. A editoração se manteve também, trazendo fontes agradáveis, papel amarelado e pequenas ilustrações a cada início de capítulo. Mais uma vez tenho que ressaltar o trabalho gráfico de toda a trilogia que ficou soberbo do início ao fim. Essa edição e a trilogia em si, é um deleite para aqueles que gostam de uma boa história aliada a uma edição muito bonita e bem acabada, o que só denota a presteza, o profissionalismo e o comprometimento que a editora teve e tem para com seus leitores. Agradeço novamente ao Grupo Pensamento pelo envio da trilogia que me proporcionou horas de muita diversão.
Sobre a Autora: Amy Alward é uma autora inglesa e editora freelancer que se mudou para o Canadá aos 11 anos e descobriu seu talento para escrever e se tornar diretora editorial de uma grande editora de livros infantis. Em 2013, assinando como Amy McCulloch, foi apontada pela revista Bookseller como uma estrela em ascensão na cena literária. Seu romance de estreia, The Oathbreaker's Shadow, foi indicado em 2014 para o Prêmio Branford Boase na categoria melhor livro de estreia da literatura juvenil do Reino Unido. [Orelha do livro].


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad