[RESENHA #504] A LIGA DOS CABEÇAS VERMELHAS - SIR ARTHUR CONAN DOYLE - Saga Literária

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Post Top Ad

Responsive Ads Here

quarta-feira, julho 18, 2018

[RESENHA #504] A LIGA DOS CABEÇAS VERMELHAS - SIR ARTHUR CONAN DOYLE


Título: A Liga das Cabeças Vermelhas
Autor: Arthur C. Doyle
Editora: Coleções Folha (Folha de S. Paulo)
Páginas: 96
Ano: 2018
ISBN: 
9788593876653
Onde Comprar: Coleções Folha - Livraria da Folha

Sinopse: "A Liga das Cabeças Vermelhas" (1892), aqui apresentada, pertence, pela data, à primeira fase do itinerário criativo de Conan Doyle.?Watson vai visitar Holmes em seu apartamento, e o encontra imerso em uma conversa com um cavalheiro bufão, de cabeleira ruiva flamejante.O investigador convida o amigo a também ouvir os casos extraordinários que o senhor Jabez Wilson vem narrando.? Tudo começa quando seu jovem assistente apresenta-lhe o anúncio econômico de um jornal, no qual uma desconhecida Liga das Cabeças Vermelhas oferece um emprego por "serviços meramente simbólicos", por quatro libras por semana, a quem for admitido como dotado da cabeleira mais flamejante. 

Resenha: Em A Liga dos Cabeças Vermelhas conhecemos a história do Sr. Wilson, um homem ruivo, dono de uma casa de penhores, que acaba descobrindo um anúncio sobre uma sociedade conhecida como a Liga dos Cabeças Vermelhas, onde apenas homens ruivos podem fazer parte. Wilson acaba ingressando na sociedade, sendo contratado para trabalhar como copiador da Enciclopédia Britânica e como pagamento pelo serviço ele receberia cerca de quatro libras por semana. A única exigência que a sociedade fazia era que, em hipótese alguma, Wilson poderia sair da sede da Liga dos Cabeças Vermelhas durante o seu expediente.

"O corpulento cliente estufou o peito, aparentando certo orgulho, e sacou um jornal sujo e enrugado do bolso interno do seu sobretudo. Enquanto ele lia a coluna de anúncios, com a cabeça projetada para a frente, e o papel esticado sobre seu joelho, dei uma boa olhada no homem, e tentei, à maneira de meu companheiro, ler os indícios que podiam ser oferecidos por sua vestimenta ou aparência." p. 14.

Durante oitos semanas Wilson repetiu sua jornada e rituais diários de trabalho, até que numa sexta-feira, ele encontrou a sede da sociedade fechada sem qualquer aviso, parecia que a liga havia sido dissolvida misteriosamente e sem qualquer explicação. Para piorar o cenário, o Sr. Wilson havia descoberto que ninguém sequer tinha ouvido falar de tal sociedade antes. Diante desse cenário, o Sr. Wilson solicita o auxílio do grande detetive Sherlock Holmes para desvendar tal mistério e que acaba sendo contratado, dando início em suas investigações sobre o desaparecimento da liga, buscando juntar pontas soltas e descobrir quais eram as reais intenções dessa sociedade tão misteriosa.

"Como regra — disse Holmes —, quanto mais bizarra uma coisa é, menos misteriosa ela se revela. São os crimes comuns, monótonos, os realmente perturbadores, do mesmo modo que um rosto comum é o mais difícil de identificar(...)" p. 54.
Opinião: A Liga dos Cabeças Vermelhas é um conto brilhante e charmoso, super divertido e envolvente, poia é sempre espetacular acompanhamos o Dr. Watson narrando as aventuras de Holmes em mais uma investigação de um caso muito misterioso como esse. Apesar de ser um conto curto, sua leitura é muito agradável, conta com uma linguagem de fácil compreensão e bastante fluída. Sir Arthur Conan Doyle nos traz em A Liga dos Cabeças Vermelhas, uma história bastante criativa, envolvente e que tem como foco principal a ganância do homem.
Sobre a Edição: O projeto gráfico apresentado pela Coleções Folha está muito bem feito, pois a capa é muito bonita e está diretamente relacionada com a trama; a edição bilíngue acrescente uma qualidade a mais nessa bela edição e ajuda muito na compreensão da língua inglesa, o que é maravilhoso. As folhas são levemente amareladas, fonte confortável e a revisão ficou muito boa. A edição ficou muito caprichada, a coleção é linda e realmente vale o investimento!
Sobre o Autor: Foi um escritor e médico britânico, mundialmente famoso por suas 60 histórias sobre o detetive Sherlock Holmes, consideradas uma grande inovação no campo da literatura criminal. Foi um escritor prolífico cujos trabalhos incluem histórias de ficção científica, novelas históricas, peças e romances, poesias e obras de não-ficção. Arthur Conan Doyle viveu e escreveu parte de suas obras em Southsea, um bairro elegante de Portsmouth.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad