[RESENHA #505] SOB ÁGUAS ESCURAS - ROBERT BRYNDZA - Saga Literária

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Post Top Ad

Responsive Ads Here

segunda-feira, julho 23, 2018

[RESENHA #505] SOB ÁGUAS ESCURAS - ROBERT BRYNDZA


Título: Sob Águas Escuras
Autor: Robert Bryndza
Tradução: Marcelo Hauck
Editora: Gutenberg
Páginas: 336
Ano: 2018

ISBN: 9788582355022
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: 
Quando a Detetive Erika Foster vasculha, com sua equipe, um lago artificial nos arredores de Londres em busca de uma valiosa pista de um caso de narcóticos, ela encontra muito mais do que eles estavam procurando. Do fundo do lago são recuperados dois pacotes: um deles contém 4 milhões de libras em heroína. O outro... o esqueleto de uma criança. Os restos mortais são de Jessica Collins, uma garota desaparecida há 26 anos e que foi a principal manchete de todos os noticiários da época. Erika, então, precisa revirar o passado e desenterrar os traumas da família Collins para descobrir mais sobre o trabalho de Amanda Baker, a detetive original do caso – uma mulher torturada pelo seu fracasso na busca por Jessica. Muitos mistérios envolvem esse crime, e alguém que não quer que o caso seja resolvido fará de tudo para impedir que Erika Foster descubra a verdade. 

Resenha: Escrito por Robert Bryndza e publicado no Brasil pela Editora Gutenberg (Grupo Autêntica), Águas Escuras é o terceiro livro da série Detetive Erika Foster. Agora a detetive Foster está trabalhando em um caso dos narcóticos e sua investigação a leva até um lago de uma pedreira em busca de pistas. Nesse local é descoberto cerca de 4 milhões de libras em heroína, uma quantia vultuosa, mas além disso a equipe de mergulhadores descobre algo estarrecedor, um esqueleto de uma garota. Após a equipe forense analisar esse esqueleto, chega-se à conclusão que os restos mortais pertence a Jessica Collins, uma garota que desapareceu há 26 anos.

"Era um pequeno esqueleto: um emaranhado de peça em meio a uma camada de lama. Não havia sobrado quase nada da roupa, apenas alguns fragmentos de um material marrom agarrado a uma parte da caixa torácica. Um pequeno cinto fino com a fivela enferrujada ao redor da coluna vertebral, ainda preso à pélvis. O crânio estava solto e aninhado em uma pilha curvada de costelas. Algumas mechas escuras de cabelo continuavam presas ao topo do crânio." p. 19.
Sempre determinada a solucionar casos complicados, misteriosos e incapaz de deixar essa caso de lado, Erika pede para assumir o caso de Jessica Collins que não foi solucionado e ela acaba vasculhando antigos arquivos e descobertas realizadas por Amanda Baker, a detetive responsável pelo caso com o objetivo de encontrar qualquer indício, pista ou informação que possa ter passado batido no passado. Amanda era uma detetive que atendia exclusivamente mulheres vítimas de estupro e isso mexia muito com ela, inclusive afetou e muito a sua saúde. Quando estava para entrar em licença médica ela precisou o caso do desaparecimento de Jéssica, mas essa investigação custou muito caro para ela. 

Agora Erika vai além do que Amanda produziu em sua investigação, ela decide vasculhar e investigar à fundo a vida dos Collins e durante investigações, a detetive descobre que no final da rua onde a família Collins morava existia um centro de reabilitação social para condenados por crime sexuais e esse local não era amplamente divulgado, não funcionava com o conhecimento do público e somente veio à tona quando ocorreu o desaparecimento da garota.

"Erika deu mais uma garfada gigante, saiu se espremendo pelo espaço apertado e foi até o corredor equilibrando o prato para fechar a porta da sala. Os berros de Eva subiram uma oitava, portanto ela também fechou a porta do quarto. Então foi se sentar no tapete à porta do apartamento, pôs o prato no chão e terminou de comer, sem perceber que acima dela, presa no interior da caixinha do medidor de eletricidade, havia uma pequena escuta." p. 201.

Para piorar a situação, um dos residentes foi considerado o principal suspeito do crime, trata-se de Trevor Marksman, pois em seu quarto foi encontrado materiais comprometedores em que continha Jessica. Trevor foi interrogado e preso, mas por falta de provas sólidas ele foi liberado. Erika vai fundo na investigação, ela está determinada e faz de tudo para solucionar o caso, mas uma pergunta fica no ar. Será que dessa vez vão conseguir desvendar o caso de Jessica Collins após 26 anos?
Opinião: Robert Bryndza mantém a sua opção por trabalhar com temas pesados em seus livros e ele consegue conciliar esses temas com uma dose de drama e carga emocional, no presente livro o autor aborda um tema complicado e muito difícil de lidar, a pedofilia. Quero ressaltar que em nenhum momento ele cria qualquer cena com esse tipo de abuso sexual, ele apenas leva ao leitor informações sobre os pedófilos. Sob Águas Escuras difere um pouco dos livros anteriores, pois ainda que ocorra algumas reviravoltas, elas não são muito de tirar o fôlego, mas são bem feitas e utilizadas em momentos certos.

A escrita de Bryndza continua incrível, ele elaborou um trama incrível, inteligente, repleta de intrigas e com momentos de tensão, eu fiquei super envolvido e imerso na leitura, era difícil parar a leitura. Os personagens apresentados são complexos, profundos e distintos, alguns obscuros e outros cativantes. Erika é uma personagem inteligente, determinada e forte, ela vai até o fim para solucionar os casos e usa todas as suas habilidades para isso. O final é revelador e muito bom, mantém o nível de qualidade encontrado nos desfechos dos livros anteriores. Super recomendo a leitura de Sob Águas Escuras, é um livro fantástico e só reforça toda a qualidade que Bryndza apresentou nos livros anteriores. Mal posso esperar pelos próximos volumes e só tenho que agradecer ao Grupo Autêntica por me enviar esse livro incrível!
Sobre a Edição: A capa ficou linda, absolutamente estonteante com essa combinação de cores, além do mais tem tudo a ver com a trama. A diagramação é simples, mas demonstra a competência da editora Gutenberg por meio da ótima revisão, das folhas amareladas, bem como pela fonte e espaçamento que ficaram confortáveis.
Sobre o Autor: Robert Bryndza nasceu no Reino Unido e já morou nos Estados Unidos e no Canadá. Seu romance de estreia, The Not So Secret Emails of Coco Pinchard (2012), deu origem à famosa série de comédia romântica de Coco Pinchard. Em 2016, escreveu A garota no gelo, primeiro volume da série de ficção policial da Detetive Erika Foster, best-seller nº 1 do Wall Street Journal e do US Today. O segundo livro da série, Uma Sombra na Escuridão, é também best-seller nº 1 no Wall Street Journal. Juntos, os dois livros já venderam mais de um milhão de cópias e foram traduzidos para 19 idiomas. Dark Water e Last Breath são o terceiro e quarto livros da série, respectivamente. Atualmente mora na Eslováquia com seu marido Ján Bryndza, com quem escreveu o romance satírico Lost in Crazytown (2013).

6 comentários:

  1. Ainda não consegui ler A Garota no Gelo, mas está na minha meta de leitura para esse ano (espero consegui cumprir hahaha). Eu só encontro elogios e há vários elementos na história que me atraí.. Espero gostar, para me jogar nessa série. =D Adorei a resenha

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Apesar de serem livros independentes, sou do tipo que curte ler na ordem até mesmo pra acompanhar o desenrolar e o amadurecimento da escrito do autor.
    Essa detetive deve ser bem ao estilo do Myron Bolitar e de tantos outros que me atrai nas leituras de suspense policial.
    A resenha como sempre está incrível.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Amei a sua resenha principalmente, porque estou com esse livro na minha estante para realizar a leitura mas, ainda não estava animada para lê-lo. Não sabia que tinha esses dois livros antes do Sob Águas Escuras e pretendo realizar a leitura deles antes, do que tenho em casa, para perceber o crescimento dos personagem.

    Beijos e Abraços Vivi
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
  4. Oi, Yvens! Eu ainda não li nada do autor, mas já li a respeito desse livro e dos demais. Acho interessante uma série mais atual de detetive. Fiquei em dúvida se deveria ou não investir nesse tipo de leitura atualmente, mas são mtas resenhas positivas para eu resistir. Acho que vou acabar sucumbindo e espero não me desapontar. rs
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem? Puxa, não tenho muito interesse em literatura policial, sabe? Esse gênero funciona melhor comigo no audiovisual, na literatura tendo a ficar entediada. Fico feliz que existe uma mulher como protagonista da investigação, querendo solucionar a morte de outra mulher. Ando percebendo que tem havido uma mudança bem legal em relação a esse gênero, trazendo mais mulheres à frente das investigações. Acho muito bom!
    Já tinha visto os livros anteriores e lido resenhas, mas não tinha me ligado que fazem parte da mesma série. Que bom que gostou da leitura, espero que goste do próximo volume! :)

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Olá Yvens, eu tenho bastante curiosidade de ler os livros do autor, pelos seus comentários o autor soube escolher o tema mais denso e trabalha-lo bem durante a investigação *-* Dica anotada.

    ResponderExcluir

Post Bottom Ad