[RESENHA #509] BIBLIOTECAS NO MUNDO ANTIGO - LIONEL CASSON - Saga Literária

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

quinta-feira, agosto 02, 2018

[RESENHA #509] BIBLIOTECAS NO MUNDO ANTIGO - LIONEL CASSON



Título: Bibliotecas no Mundo Antigo
Autor: Lionel Casson
Tradução: Cristina Antunes
Editora: Vestígio

Páginas: 208
Ano: 2018

ISBN: 9788582863961
Onde Comprar:
 Amazon - Saraiva

Sinopse: 
Esta deliciosa obra conta a história das bibliotecas antigas desde suas origens, quando “livros” eram tábuas de cerâmica e a escrita, um fenômeno novo. O renomado estudioso clássico Lionel Casson nos conduz em uma animada viagem, partindo das bibliotecas reais do Antigo Oriente, passando pelas bibliotecas públicas e privadas da Grécia e de Roma, até as primeiras bibliotecas monásticas cristãs. Casson traça o desenvolvimento das construções, os sistemas, acervos e patronos das bibliotecas, considerando questões de uma ampla variedade de tópicos, como: quem contribuiu para o desenvolvimento das bibliotecas públicas, especialmente a grande Biblioteca de Alexandria? O que as bibliotecas antigas incluíam em seu acervo? Como bibliotecas antigas adquiriam livros? Qual era a natureza das publicações no mundo greco-romano? Como o cristianismo transformou a natureza dos acervos bibliotecários?
Assim como uma biblioteca recompensa quem a explora com tesouros inesperados, este interessante livro oferece a seus leitores a história surpreendente da ascensão e do desenvolvimento de bibliotecas antigas – uma história fascinante que nunca foi contada antes.

Resenha: Escrito pelo autor estadunidense Lionel Casson, Bibliotecas no Mundo é um livro que visa nos apresentar os primórdios e as primeiras bibliotecas que surgiram no mundo. É no Oriente Médio, entre os anos de 3.000 e 2.500 antes de Cristo que surgiram os primeiros livros utilizando a matéria-prima argila. A escrita dessa época ficou conhecida como cuneiforme e continha informações como: rituais religiosos e transações comerciais. Nesse período histórico o acesso a tais conteúdos era restrito, primeiro pelo fato de poucas pessoas serem capaz de ler e escrever, mas principalmente porque as bibliotecas eram exclusividade real.

Em meados do século XIII a.C., fez-se necessário criar um meio para identificar às tabuletas de argila para que pudessem ser catalogadas e para isso começou a utilizar notas de identificação. Informações adicionais eram incluídas nas tabuletas como: o lote ou conjunto que ela integrava; o nome do autor; o nome do escriba e até mesmo se a tabuleta foi transferida de um local para o outro.
"Foi no Egito e na Mesopotâmia, terras abundantemente irrigadas por grandes rios, que surgiu a civilização. É lá que encontramos os mais antigos exemplos desse aspecto fundamental da civilização: a escrita." p. 11.

Alguns séculos depois, foi no Oriente por meio do rei Assurbanípal da Assíria que surgiu a Biblioteca de Nínive (cidade localizada na margem ocidental do rio Tigre) ou Biblioteca de Assurbanípal. Essa biblioteca foi fundada por volta do ano de 648 a.C. no palácio real e era exclusivamente composta pela coleção particular do rei Assurbanípal que possuía milhares de textos cuneiformes, trata-se da primeira biblioteca particular na história.

A Grécia Antiga é considerada o berço da civilização ocidental e em seus primórdios os primeiros livros possuíam apenas um exemplar, mas vendo a necessidade de mais pessoas conhecerem os seus textos, os autores passaram a disponibilizar cópias de seus trabalhos para outras pessoas e principalmente para os amigos. É no final do século V a.C. que surge os primeiros vendedores de livros. Por volta do século IV a.C., o número de pessoas que tinha interesse pela leitura aumenta drasticamente, esse interesse pela leitura é principalmente ler pelo prazer, não era um tipo de leitura por necessidade ou obrigação e já naquela época era possível encontrar obras que abordavam diversos temas.

Nas primeiras décadas do século III a.C., surge na cidade portuária de Alexandria (Egito) a primeira biblioteca pública naquele mundo até então conhecido, biblioteca essa em que era possível encontrar rolos de livros que eram organizados conforme o seu conteúdo. A biblioteca de Alexandria foi patrocinada por Cláudio Ptlomeu e era um dos maiores centros do saber da antiguidade. Com o surgimento e expansão da República e posteriormente do Império Romano é que as bibliotecas ganham força e passam a ser utilizadas como espaço para leitura e estudo.
Opinião: Bibliotecas no Mundo Antigo é um livro fabuloso, repleto de informações e curiosidades. Casson nos transporta para o mundo antigo, para períodos remotos da história e assim nos possibilita conhecer melhor as nuances e importância da escrita e dos livros, mas principalmente das bibliotecas e o quão impactante elas foram na vida das pessoas. É interessante poder conhecer como os administradores e bibliotecários organizavam as obras literárias, criando glossários e notas sobre os títulos, facilitando assim a vida de estudiosos e pesquisadores da época. Casson também demonstra como as bibliotecas foram criadas na Grécia Antiga e principalmente no Império Romano, a disseminação delas em Roma e o quanto acessível elas ficaram. 
Essa foi uma leitura fluida e prazerosa, o autor nos leva a fazer uma viagem por séculos e nos permite conhecer de perto toda a evolução da escrita, passando pela escrita cuneiforme, pela utilização de papiros, pergaminhos e códices na idade média. Super indico essa leitura para todos que curtem história, gostam de curiosidades e amam ler. Agradeço ao Grupo Autêntica por esse livro maravilhoso que me enviaram.


Sobre a Edição: A edição está super caprichada, a capa é muito bonita e retrata muito bem o conteúdo do livro. O exemplar conta com mapas e imagens, bem como arquiteturas, dados de estruturas e organização das bibliotecas. As folhas são amareladas (papel off-white 90), a diagramação ficou muito boa, assim como a revisão. A Editora Vestígio está de parabéns pelo trabalho apresentado, a edição ficou impecável e rica em detalhes.

Sobre o Autor: Foi professor de Estudos Clássicos na Universidade de Nova York de 1961 a 1979. Além de se especializar na história marítima do mundo ocidental, também se aventurou no estudo de literatura grega. Em 2005, foi premiado com o Gold Medal Award for Distinguished Archaeological Achievement [Prêmio Medalha de Ouro para Realizações Arqueológicas Notáveis]. Casson morreu em julho de 2009, deixando cerca de 23 livros publicados.

7 comentários:

  1. Realmente, um livro incrível!! Não conhecia esse título, mas me interesso muito por História e ainda mais pela história de bibliotecas e livros, acho que todo leitor é assim, né. =D
    Com certeza, uma leitura fascinante. Dica anotada!

    ResponderExcluir
  2. Olá! Ah, as bibliotecas, minha paixão desde criancinha.. Sei o que você quer dizer sobre as importância das bibliotecas antigamente, nasci na década de 80 e as bibliotecas eram além da fonte de diversão e cultura, pra quem gostava de ler, meu caso, era também a única fonte de pequisas que tínhamos. Hoje está tudo muito facilitado. Iniciei minha pequena biblioteca, ainda falta muito.. É muito legal ir conhecendo o crescimento e o cuidado que elas foram ganhando ao passar dos tempos.. Obrigada pelo post!

    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Gosto muito de livros que falam sobre literatura e esse já está na minha lista de desejados.
    É tão bom conhecer uma obra que retrata as bibliotecas do mundo antigo e traz diversas informações que agregam conhecimento. Sem dúvidas vou ler, fui uma frequentadora assídua de bibliotecas.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Oi Yvens, tudo bem?

    De cara não seria um livro que pegaria para ler, mas conhecendo seus detalhes e que relata tão bem as bibliotecas, escrita e tudo mais, já fico bem interessada. Como uma apaixonada por livros, é claro que também sou apaixonada por bibliotecas, elas sempre me encantam com a sua grandeza e quantidade de amor que pode caber dentro delas. Esse livro parece ser essencial para quem deseja saber mais do assunto. Dica anotada!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Que pesquisa maravilhosa esse professor fez não?!
    Adorei e com certeza vou comprar. Tem muitas coisas que sabemos só por alto. Vai ser uma delícia. Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oie amore,

    Que delícia de livro... eu como bibliotecária já quero muito ler.
    Parece se tratar de um livro deslumbrante.
    Dica anotada por aqui!

    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá Yvens!
    Esse livro parece ser realmente incrível! Já tenho ele na minha lista de leitura, mas nunca é demais ler opiniões sobre ele. Conhecer toda a evolução dessas bibliotecas é realmente encantador.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir

Post Bottom Ad