[RESENHA #513] QUANDO AS ESTRELAS CAEM - MEAGAN SPOONER & AMIE KAUFMAN - Saga Literária

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

quinta-feira, agosto 09, 2018

[RESENHA #513] QUANDO AS ESTRELAS CAEM - MEAGAN SPOONER & AMIE KAUFMAN


Título: Quando as estrelas caem
Autora: Amie Kaufman & Meagan Spooner 
Tradução: Ana Death
Editora: Novo Conceito

Páginas: 416
Ano: 2018

ISBN: 9788581635217
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Tarver só tem 18 anos, mas já ocupa o posto de Major e foi condecorado como herói. Lilac é mimada e arrogante, e acha que o mundo existe somente para servi-la. A menina mais rica da galáxia e o guerreiro misterioso. Perdidos em um planeta abandonado, os únicos sobreviventes de um desastre que matou milhares de pessoas sabem que precisam aprender a conviver e não estão certos de que conseguirão voltar para casa um dia. Juntos, eles enfrentam aparições, vozes fantasmagóricas, coisas que desaparecem e a presença cada vez mais próxima da força desconhecida que ejetou do espaço a nave Icarus. Criando um vínculo que supera o clichê os opostos se atraem , Lilac e Tarver provam que a coragem e a lealdade podem ser muito maiores que o instinto de sobrevivência. Personagens que, de tão imperfeitos, nos fazem torcer por eles. Suspense arrebatador, amadurecimento e um desfecho eletrizante daquelas fantasias que nos cativam e fazem querer compartilhar a história com todo mundo... Quando as estrelas caem é apaixonante. 

Resenha: Escrito pelas autoras Meagan Spooner e Amie Kaufman, Quando as Estrelas Caem é o primeiro volume da trilogia Estrelas Caem e as autoras nos apresenta a história de duas pessoas, Tarver e Lilac LaRoux. Aos dezoito anos de idade o jovem Tarver Merendsen já ocupa o cargo de Major e é considerado um herói de guerra, o que lhe rendeu condecorações por seus feitos. Tarver veio de uma família humilde e simples, ainda novo foi enviado para à nave Icarus com diversos outros homens para proteger seus viajantes de perigosos diversos pelo hiperespaço dimensional. Tarver precisa lidar com pessoas extremamente ricas e elegantes, mas essas pessoas são também falsas e hipócritas, apesar de Tarver não lidar muito bem com esse tipo de gente, ele acaba acostumando com essas pessoas e comportamentos.

"Engraçado como eu era adulto o suficiente para beber aos dezesseis anos, mas, até mesmo dois anos depois, sou jovem demais para ser respeitado." p. 15.

Andando pela Icarus, o jovem major acaba encontrando pelos salões uma jovem chamada Lilac LaRoux, ela é uma garota que nasceu em berço de ouro, a sua família é muito rica e Lilac é filha de um homem poderoso. O pai de Lilac é o dono das Indústrias LaRoux e, isso a coloca como a pessoa mais rica na nave Icarus. Existe um grande contraste entre Tarver e Lilac, pois o Major leva uma vida em que a obediência e a sobrevivência estão enraizadas no seu cotidiano, enquanto Lilac não conhece outro realidade a não ser a sua, repleta de riquezas e poder. 
O destino faz com quem os dois se unam, pois um grande acidente ocorre e a nave Icarus é jogada para fora do hiperespaço e acaba caindo em um planeta deserto e desconhecido. Agora Tarver e Lilac tem apenas um ao outro e ao que tudo indica, eles são os únicos que sobreviveram a esse desastre. Mas nem tudo são flores, pois Lilac não trata Tarver bem e ele por sinal começa a nutrir uma certa antipatia pela garota. Sozinhos nesse planete misterioso, em certo momento um grande mistério surge no caminho da dupla e eles passam a ouvir sussurros horripilantes e nesse momento a luta pela sobrevivência fala mais alto.

"A nave do meu pai está em ruínas. Eu a vi cair do céu. Quantas almas caíram junto com ela? Quantos não conseguiram lançar as suas cápsulas?" p. 60.Desse momento em diante eles percebem que apenas através da união e ajuda recíproca é que eles podem conseguir sobreviver em meio ao perigo e ao desconhecido enquanto precisam lidar com seus medos e angústia, para talvez conseguirem retornar são e salvos para as suas casas. A chance de escapar desse planeta é remota, mas para eles não existe outro caminho a não ser unir as suas forças e a única certeza que eles possuem é que não serão mais os mesmos após essa experiência.
Opinião: Quando as Estrelas Caem é uma mescla entre os gêneros de ficção científica e fantasia, a narrativa é ágil e a história ocorre sob a ótica de Tarver e Lilac. Os capítulos alternam entre os pontos de vista dos protagonistas e antes de cada um dos capítulos iniciar existe uma espécie de interrogatório em que Tarver responde algumas perguntas cujo conteúdo está relacionado ao que vamos acompanhar no capítulo que está para iniciar. O enredo tem como ponto central a relação entre Tarver e Lilac, o início dessa relação é extremamente conturbada e esse problema tem como origem suas personalidades bem distintas.

Lilac é uma personagem que no início da história é mimada, infantil e imatura, mas tudo isso muda no decorrer da história quando ela precisa enfrentar diversas dificuldades. Tarver é um personagem que desde o início nos conquista, ele é a voz da razão, já passou por diversas dificuldades que o deixou mais maduro, mas nem por isso ele está totalmente preparado para o que precisa enfrentar no planeta desértico e desconhecido. Outro detalhe muito legal é a ambientação da nave, ficou muito bem feita. Esse livro tem um pouco de tudo, suspense, sobrenatural, ação, romance e viagem através de florestas.
Sobre a Edição: A Novo Conceito caprichou na edição, a diagramação ficou muito boa. A capa ficou um arraso, eu simplesmente amei; infelizmente eu encontrei alguns errinhos de revisão, mas não atrapalha a leitura. As folhas são levemente amareladas e possui uma boa gramatura.
Amie Kaufman é a co-autora da série Starbound e Illuminae, o primeiro livro de uma nova série com lançamento em 2015. Ela escreve ficção científica e fantasia para jovens, e suas técnicas de procrastinação favoritas envolvem chocolate, excelentes livros e TV. Ela vive em Melbourne, Austrália, com seu marido, seu cão de resgate, e sua considerável biblioteca.

Meagan Spooner cresceu lendo e escrevendo em cada momento livre do dia, enquanto sonhava em ser arqueóloga, bióloga marinha e astronauta. Ela se formou em Hamilton College, em Nova York, com licenciatura em dramaturgia e mudou-se para a Austrália. Ela viajou com sua família por lugares como Egito, África do Sul, o Ártico, Grécia, Antártida e as Ilhas Galápagos. Ela atualmente mora e escreve em Asheville, Carolina do Norte. No seu tempo livre ela toca guitarra, joga videogame, brinca com seu gato e lê.

8 comentários:

  1. Esse foi um livro que não esperei muito no começo, mas me surpreendeu bastante.
    Eu adorei o enredo, a forma como foi escrito e até mesmo as falhas dos personagens. Que os tornou mais carismáticos..

    Super recomendo para quem curte o estilo.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  2. Que capa lindinha! Gostei bastante do título também.
    Quase não leio fantasia, mas gosto demais.
    Aliás, passei a gostar de livros do gênero no ano retrasado com a Trilogia Não Pare.
    Depois dessa trilogia, adquiri um monte, mas ainda não li e olha que eu sei o papel fundamental da fantasia como um mecanismo de defesa saudável para fugir e transformar a realidade.
    Portanto, "Quando as estrelas caem" entrou para a minha lista apesar de eu não curtir muito ficção científica. rs
    Mas tenho a certeza que eu vou gostar do Tarver... rs

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Eu não costumo ler muitos livros de Ficção científica, pois raramente eles me prendem, mas como você disse que aqui também tem a "fantasia" no meio, confesso que já chamou ainda mais a minha atenção. Dica anotada!

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Em geral nao eum livro que eu leia. Não faz a muito tempo o meu agrado de leitura mas gostei de conferir sua opinião sobre tal. Parabéns pela resenha. Gostei de ver sua opinião.

    ResponderExcluir
  5. Tem muito tempo que não leio nada da editora, com o tempo fui perdendo o interesse, mas vejo que estão voltando ao perfil inicial, o que muito me alegra, espero ter a oportunidade de conferir essa história.

    ResponderExcluir
  6. Gosto dessa editora, mas alguns títulos não chamam minha atenção.
    Gostei de ver sua opinião sobre este título, espero lê-lo em breve.

    ResponderExcluir
  7. Oi! Sou muito fã dos gêneros scifi e fantasia, mas não senti muito atraída pela obra. Mesmo que haja uma mescla de suspense e sobrenatural também, senti falta de mais um atrativo no enredo para me despertar maior interesse. Fica para a próxima!

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Sempre fico com receio de livros que misturam tantos gêneros assim, porque, lógico, uma coisa acaba sobrepondo a outra. Esta história ainda não me convence que seja boa, parece um monte de picadinho, mas às vezes lendo faça mais sentido.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir

Post Bottom Ad