[RESENHA #536] A ERA DOS MORTOS | PARTE II - RODRIGO DE OLIVEIRA - Saga Literária

Breaking

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

[RESENHA #536] A ERA DOS MORTOS | PARTE II - RODRIGO DE OLIVEIRA


Título: A Era dos Mortos - Parte II
Autor: Rodrigo de Oliveira

Editora: Faro
Páginas: 320
Ano: 2018

ISBN: 9788595810211
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: O último livro da saga AS CRÔNICAS DOS MORTOS. Zumbis, tiranos e rebeldes travam sua derradeira batalha pela sobrevivência da espécie humana. Os trágicos acontecimentos que dizimaram os habitantes da Serra Catarinense levaram Sarah e Fernando a caminhos diferentes, o que só reforçou o desejo de derrubar o terrível ditador Otávio a qualquer custo. Separados, os jovens enfrentam uma odisseia pela sobrevivência, em meio a navios abandonados, grupos em guerra e trabalho escravo. Agora, todos sabem que Otávio detém as mais poderosas armas de guerra já concebidas e está disposto a usá-las contra qualquer um que fique em seu caminho. A sensação de segurança desaba e qualquer comunidade pode ser o próximo alvo. Enquanto isso, os zumbis atingem um novo patamar de evolução, tão letal que nenhum exército é capaz de detê-los. Finalmente, o ser humano não tem mais como combater os mortos-vivos. É uma corrida contra o tempo. Prepare-se para a guerra e vivencie o desfecho da maior e mais original saga de zumbis do Brasil. 


Resenha: Tudo que é bom normalmente chega ao fim, e agora é a vez de "As Crônicas dos Mortos" chegar ao fim. Cerca de dois anos atrás, comecei a ler essa série magnífica, iniciando a leitura com "O Vale dos Mortos", passando pelo spin-off "Elevador 16", depois o segundo volume "A Batalha dos Mortos", "A Senhora dos Mortos" e "A Ilha dos Mortos", li todos esses livros em 2016. O ano de 2017 não teve nenhum novo livro dessa série e agora nesse ano de 2018 a série voltou com tudo para o "sprint final" com os volumes "A Era dos Mortos - Parte 1" e finalmente nesse mês de agosto a Faro publicou o último e derradeiro volume "A Era dos Mortos - Parte 2".

No volume anterior acompanhamos Fernando e Sarah que ainda crianças são treinadas para um dia tirar Otávio do poder em Ilhabela, ele é filho do antigo prefeito Uriel que usurpou o poder na ilha. Agora acompanhamos Fernando e Sarah durante a fase da adolescência em que eles trilham caminhos diferentes e posteriormente na fase adulta. Sarah tem um grande trauma, pois ela foi capturada ainda muito jovem e levada para Ilhabela, mas durante o trajeto viu sua mãe sofrer horrores e ser morta nas mãos dos soldados de Otávio. Tomada por um estado de fúria, a jovem realiza uma grande chacina e aniquila os soldados do ditador e fica vagando pela ilha até ser acolhida com certas ressalvas por Madame Bianca, dona da Mansão das Sereias, uma casa de prazeres (popularmente conhecida como puteiro). Madame Bianca era amiga de Isabel e conhecendo a história de Sarah e o destino de sua amiga resolve acolher a jovem e treiná-la de outra forma, ensinando-a os bons modos e como conquistar a atenção de um homem.
"Fernando e Jennifer - esgotados, famintos e doentes após várias noites ao relento, num frio congelante, e fugindo das hordas de zumbis - alcançaram a Fortaleza de São José da Ponta Grossa quase um mês depois de a colônia de sobreviventes da Serra Catarinense ter sido implacavelmente esmagada pelos soldados de Otávio e Mauro." p. 15.

Enquanto isso, Fernando é acolhido na Fortaleza de São José da Ponta Grossa juntamente com a sua mãe adotiva Jennifer. Nessa comunidade eles são acolhidos por Ingrid, que lidera a comunidade com ferocidade e mãos de ferro, sendo conhecida por todos como Abelha Rainha. Ingrid é filha de Adriana, antiga aliada de Ivan, Estela e Isabel. Porém, Ingrid demonstra ter um grande senso de justiça e rapidamente percebe uma grande capacidade e talento em Fernando. O jovem guerreiro cai nas graças de Ingrid e com isso ele vai conquistando melhores posições na hierarquia local, o que gera ciúmes e inimizades; entre eles, o seu desafeto Joaquim. Muitos vêem Fernando como um moleque, mas ele se comporta como adulto e além disso é extremamente perspicaz e sagaz.

"Sarah se transformara numa bela adolescente de hábitos refinados. Com pernas grossas e cintura fina, além de seus imensos cabelos lisos e negros, ela aparentava ter mais do que vinte anos. Todos os dias ela praticava como sacar uma arma, usando o revólver descarregado de Madame Bianca. Sob a hipótese alguma ela queria esquecer como era ser um combatente." p. 54.

Em certo momento surge no caminho de Fernando e Joaquim uma importante missão; um navio aparentemente abandonado encalha na região litorânea próxima a São José da Ponta Grossa, mas essa aparente oportunidade demonstra ser na verdade uma grande armadilha, pois com Fernando e Joaquim uma grande tropa é deslocada para averiguar o navio à procura de itens que possam ser úteis para a comunidade, só que eles encontram apenas o horror. Enquanto isso a fortaleza encontra-se desguarnecida, Mauro que é um antigo desafeto de Fernando fica sabendo que ele está morando no local, mas tanto ele quanto Sarah são procurados pela justiça por serem considerados terroristas desde quando eram crianças e Mauro tão logo informa ao prefeito de Ilhabela sobre o paradeiro de Fernando, recebe sinal verde para fazer o que for necessário para capturar ou mata-lo e, isso, é a perdição para a comunidade.

"Ele tentava se manter calmo e respirar pela boca, uma vez que o sangue do monstro havia coagulado e obstruído por completo suas narinas. Parecia que ficaria ali para sempre." p. 76.

Desse momento em diante Fernando enfrenta diversos conflitos internos, pois carrega em si a culpa pelas mortes de tantos entes queridos desde a sua infância, mas ao mesmo tempo também culpa Otávio por todos horrores que presenciou, por todas as mazelas, perdas e sonhos que foram dizimados em sua vida. Fernando escolhe uma estrada árdua, pois deseja vingança. Ele quer depor Otávio e fazê-lo pagar por todos os seus crimes, mas nessa difícil jornada ele precisa encontrar aliados, pessoas que vivem sob o medo e julgo de Otávio, pessoas que querem uma vida livre e digna. Nessa jornada de vingança uma nome não sai da sua cabeça, pois ele quer reencontrar Sarah, a menina que conheceu tantos anos antes e que já demonstrava, ainda pequena, ser uma exímia atiradora. 
Opinião: "A Era dos Mortos - Parte II" infelizmente é o último livro desse universo sombrio e ao mesmo tempo magnífico. O autor ao longo de 6 livros e um spin-off, nos demonstra o início do Apocalipse Zumbi até a jornada final que ocorre no presente livro que abrangem um período de 100 anos, mas o livro final foca nas últimas décadas desse apocalipse. Rodrigo de Oliveira nos apresenta um rico enredo, onde temos rebeldes, tiranos e zumbis que travam uma batalha pelo domínio e pela existência. Nesses pólos temos Fernando e Sarah representando os rebeldes, eles contam com alguns aliados e buscam objetivos pessoais (vinganças), mas principalmente objetivos em prol de todos, como a retomada de Ilhabela e um estado brasileiro democrático. Por outro lado temos Otávio, que quer seguir com seu reinado de terror. Ele é um ser humano cruel e insensível, faz o que for necessário para manter-se no poder e conta com Mauro para colocar seus planos em prática, que lidera as forças armadas de Ilhabela e é tão cruel quanto Otávio.

É interessante acompanhar o amadurecimento de Fernando e Sarah, pois os acompanhamos na fase da adolescência até a fase adulta por volta dos 40 anos. Cada um tem seus medos e anseios, possuem sonhos nesse mundo dominado pelo caos e querem construir um mundo melhor, mas para isso eles precisam mudar o jeito de ser e também precisam enfrentar inúmeros obstáculos e adversidades. Nesse último livro o grande terror é o comportamento humano, as mazelas que o ser humano é capaz de cometer em prol de benefícios próprios, algo que estamos habituados a ver no mundo real. 

Rodrigo demonstra toda a degradação do ser humano que perde valores como respeito e amor ao próximo, a falta de compreensão diante do que é diferente ou mesmo daquele que encontra em situação em desigual. O autor demonstra também como o ser humano é capaz de explorar o outro, o quanto é capaz de tirar proveito do próximo por meio da dor e humilhação, mas que o ser humano também é capaz de demonstrar gestos nobres e que nunca devemos perder a esperança por dias melhores, não devemos desistir dos nossos sonhos independentemente das dificuldades. O livro tem outros aspectos interessantes e positivos, o autor leva ao conhecimento do leitor novas comunidades e novos personagens. Os zumbis servem como pano de fundo, mas é interessante que até mesmo entre eles começa a surgir algum tipo de organização. Por fim, as descrições de cenários e cenas de ação são espetaculares, Rodrigo de Oliveira está de parabéns. Super recomendo "A Era dos Mortos - Parte II", esse é o melhor livro da série para mim ao lado de "O Vale dos Mortos". Esse livro é imperdível!
Sobre a Edição: A edição apresentada pela Faro Editorial está espetacular, o título está em alto relevo, a revisão ficou muito boa. A fonte e o espaçamento ficaram super confortáveis. As folhas são amareladas e possuem uma boa gramatura. Internamente o livro conta com diversos detalhes, imagens e artes. O projeto gráfico ficou simplesmente fantástico e como eu digo, a Faro coloca muita editora no chinelo com esses projetos gráficos maravilhosos que sempre apresenta.
Sobre o Autor: Rodrigo de Oliveira é Gestor de TI e fã de ficção científica, dos clássicos de terror, em especial da obra de George Romero. Teve a ideia desta série após um longo pesadelo tão real que, ao acordar, começou a escrever freneticamente, até concluir seu primeiro livro, O Vale dos Mortos. A série será composta de 6 livros. A Batalha dos Mortos é o livro II. Casado, com dois filhos, nasceu em São Paulo, e vive entre a capital e o Vale do Paraíba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário