[RESENHA #563] BATMAN: CRIATURAS DA NOITE - MARIE LU - Saga Literária

Breaking

terça-feira, 30 de outubro de 2018

[RESENHA #563] BATMAN: CRIATURAS DA NOITE - MARIE LU

Título: Batman: Criaturas da Noite [Lendas da DC 2]
Autora: Marie Lu
Tradução: Mariana Serpa
Editora: Arqueiro
Páginas: 256
Ano: 2018
ISBN: 9788580418071
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse:
Bruce Wayne está prestes a completar 18 anos e herdar a fortuna de sua família, além do controle das indústrias Wayne. No entanto, no dia do seu aniversário, ele faz uma escolha impulsiva e é condenado a prestar serviço comunitário no Asilo Arkham, uma mescla de prisão e hospital psiquiátrico onde estão detidos os criminosos mais desequilibrados da cidade. Lá ele conhece Madeleine, integrante das Criaturas da Noite, um grupo radical que deseja acabar com a elite de Gotham. Até então, a moça se recusava a confessar seus crimes ou informar à policia os futuros ataques que planejavam, mas ela resolve se abrir para Bruce Wayne, dando início a um perigoso jogo de sedução e inteligência. Será que o jovem Wayne vai conseguir convencê-la a revelar todos os seus segredos ou ela está apenas manipulando-o para arruinar Gotham? Enquanto o golpe final das Criaturas da Noite se aproxima, Bruce percebe que não é tão diferente de Madeleine. E, mesmo longe de se tornar o Cavaleiro das Trevas, precisará provar que está preparado para deter uma das maiores ameaças que Gotham já presenciou.

Resenha: Na festa de aniversário em que Bruce Wayne completa dezoito anos, a Wayne Tech, aproveita para apresentar um novo modelo de carro com a tecnologia que Lucius Fox criou e implementou nesse segmento. Claro que Bruce, precisava demonstrar todo o poder dessa nova máquina e já foi logo levando-a aos extremos. Quando chegou no local de sua festa, atrasado por sinal, encontrou lá as duas das pessoas que mais importavam para ele na vida, com exceção de Alfred, seu guardião, Dina e Harvey Dent. Os três amigos estudavam juntos e estavam quase para se formar naquele ano e logo depois iriam seguir caminhos diferentes em suas vidas.

Bruce, apesar da calorosa recepção de seus amigos, ainda se sentia desconfortável com aquelas aglomerações e sempre tentava se esquivar de toda a agitação, principalmente, pelo fato dos paparazzi não deixa-lo em paz um minuto sequer. Quando foi agarrado por Richard Price, o filho do prefeito, e levado para um canto, Bruce já percebeu que ele estava ali apenas para lhe pedir alguma coisa, como sempre, pois a amizade que houvera no passado, foi cada vez mais se dissolvendo, a medida em que Wayne negava os favores ao seu “amigo”.
Como sempre o desconforto foi tomando conta de Bruce cada vez mais, pois ele não se sentia a vontade no meio de tanta gente. Aquele sentimento de perda e tristeza, sempre o alcançava quando estava nessas reuniões e principalmente naquele dia. A perda de seus pais o assombrava todos os dias de sua vida e Bruce, para não sucumbir à tristeza e desolação. Apesar de ter uma vida cheia de riquezas, ter tudo o que qualquer pessoa poderia desejar, ser livre para poder fazer o que, onde e quando quiser, Bruce Wayne não tinha o que de mais valioso existia no mundo: seus pais.

"Pela janela, ele viu alguns paparazzi se virarem de olhos arregalados, notando sua partida, o falatório transformado em berros. Bruce, porém, enfiou o pé no acelerador antes que alguém pudesse alcançá-lo." pág.23.

Depois de deixar sua própria festa de aniversário, Bruce saiu com seu carro e resolver dar uma volta para espairecer. Mas parecia que a confusão estava destinada a cruzar o caminho de Wayne. Ele percebeu que estava acontecendo uma grande movimentação de carros da polícia e resolveu ver o que estava acontecendo. Um dos integrantes do grupo Criaturas da Noite estava cercado pela polícia em um carro que parecia que estava prestes a tentar uma fuga descontrolada. Bruce, percebeu que a polícia não iria conseguir agarrar aquele fugitivo e foi aí que tomou uma decisão que iria lhe assombrar depois.
Mesmo tendo sido considerado corajoso e louco pelos amigos, a polícia não vira com bons olhos o que Bruce Wayne havia feito e tampouco o juiz. Bruce havia sido condenado a cinco semanas de condicional e serviços comunitários em um dos piores lugares de Gotham: o Asilo Arkham.

"Em uma de suas primeiras aulas no ensino médio, Bruce assistiu a um documentário sobre o Asilo Arkham. Era um relato de sessenta minutos sobre o sistema carcerário em todo o país. Arkham, nos subúrbios de Gotham e negligenciado por completo pelo governo, recebera destaque por ser uma penitenciária particularmente controversa." pág.41.

Mas como as confusões já estavam na cola de Bruce Wayne, foi em Arkham que ele conheceu uma garota enigmática, fria, calculista e o que tudo indicava, brutal: Madeleine Watson, 18 anos e uma das mais perigosas e violentas integrantes dos Criaturas da Noite. Ela havia sido presa na casa de um milionário de Gotham, em mais um ataque do grupo e que teve como saldo a morte violenta e impiedosa do milionário. Ninguém conseguiu tirar uma palavra sequer daquela garota durante dias de interrogatórios. Porém, em uma de suas rondas de limpeza da ala onde ficava Madelaine, Bruce conseguiu se comunicar com ela e à partir daquele momento, começara um jogo de palavras onde a verdade e a mentira se misturavam de uma forma muito difícil de se distinguir uma da outra.
Mas as dúvidas de Bruce o incomodavam de uma forma impossível de se ignorar. Quem seria realmente Madelaine fulana de tal? E o que ela queria com Bruce? Seria ela uma assassina fria e brutal com todos diziam? Bruce Wayne não sabia ainda, mas ali se iniciava o primeiro caso de uma carreira que se estenderia por toda uma vida, mas não como o herdeiro da fortuna e do legado dos Wayne, não, seria de uma forma muito diferente da que ele poderia sequer imaginar. Plantava-se ali, a semente do que viria a ser, BATMAN.

Opinião: A coleção Lendas da DC da editora Arqueiro, nos trouxe dessa vez a nova visão imaginada pela escritora Marie Lu de um dos maiores heróis de todos os tempos: Batman. Porém, para aqueles que esperam o homem-morcego caracterizado, podem se decepcionar um pouco. Tem que se ter em mente que essa coleção da DC, explora a vida de alguns heróis e anti-heróis míticos do seu universo de uma forma bastante diferente. A fase adolescente é a abordada em Batman: Criaturas da Noite.
A escrita de Marie Lu é realmente muito boa e ela consegue conduzir toda a trama de uma forma que te prende desde o começo que já é cheia de ação. Essa viés do personagem Bruce Wayne, acabou ficando muito interessante, mesmo para os leitores que não estão familiarizados com a trajetória do homem morcego, pois aqui o que é mostrado é sua passagem para a vida adulta, que já lhe trás algumas responsabilidades, questionamentos e definição de caráter.

Para quem já acompanha o herói adulto, vai conseguir encontrar no jovem Bruce Wayne as características que o acompanham por todo seus quase oitenta anos de existência fictícia. Wayne sempre será atormentado pela trágica morte de seus pais e é justamente isso que o faz ser o que é: um herói. Obviamente, que nessa versão da história, Wayne [e não Batman], ainda tem muito que aprender, comete erros, mas sua mente de detetive já começa a dar o "ar da graça" e acaba direcionando suas ações de uma forma bem conhecida pelos apreciadores das façanhas de seu futuro alter ego.
O relacionamento de "gato e rato" entre Madeleine e Bruce é muito bem elaborado pela autora e é bem legal e interessante ver o progresso desses dois personagens que acabam por desafiar um ao outro em uma trama que se mostra à altura do universo do personagem. Detalhes, investigações e pistas conduzem os personagens a se descobrirem pouco a pouco, enquanto o assunto principal, o grupo Criaturas da Noite, vai também se desenrolando e trazendo algumas surpresas também.

Basicamente, Batman: Criaturas da Noite é um livro policial, onde o objetivo é encarcerar os vilões que cometem crimes hediondos contra os milionários e poderosos da cidade de Gotham, que por sinal é bem retratada em toda a trama, onde existem personagens enigmáticos, carismáticos e velhos conhecidos daqueles que, como disse antes, acompanham o Homem-Morcego há anos. Claro que, se você não sabe absolutamente nada do universo de Batman, não faz diferença alguma para poder acompanhar a trama, pois a série Lendas da DC foi feita exatamente para isso. Então, basta gostarem de uma boa leitura com altas doses de aventura, adrenalina, um pouco de violência, tecnologia, sedução e inteligência que vocês, meus caros leitores e leitoras, irão se "esbaldar".
Sobre a edição: Batman: Criaturas da Noite vem em uma edição em brochura e com uma capa muito bonita que segue o padrão dos outros livros da coleção Lendas da DC. O papel é amarelado com fonte bastante agradável e a cada início de capítulo consta uma imagem parcial do símbolo mais conhecido do universo DC: o símbolo do morcego. Realmente, uma edição muito bonita e robusta. 
Sobre a autora: Marie Lu é a autora das séries Warcross e Jovens de Elite e da aclamadíssima trilogia Legend. Ela se formou na Universidade do Sul da Califórnia e trabalhou como designer na indústria de videogames. Atualmente, escritora em tempo integral, passa as horas livres lendo e jogando. Mora em Los Angeles com o marido e um cãozinho mestiço de chihuahua e corgi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário