[CRÍTICA] AO CAIR DA NOITE - Saga Literária

Novidades

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

[CRÍTICA] AO CAIR DA NOITE

Dirigido por Trey Edwards Shults, Ao Cair da Noite é ambientado em um futuro pós-apocalíptico, o mundo foi assolado por um vírus e logo no início acompanhamos a família liderada por Paul (Joel Edgerton) e composta por sua esposa, seu filho Travis e o seu sogro. Eles vivem em uma casa no meio da floresta, contudo é nesse lugar que ocorre uma despedida dolorosa e brutal, pois um membro é contaminado por um vírus. Nesse lugar em certo momento uma nuvem de fumaça com tonalidade de cinza escuro começa a impregnar o verde da floresta e essa imagem serve como um presságio de que algo que está porvir.

A família vive em certa "tranquilidade", racionando comida, tratando a água e utilizando máscaras de gás quando é necessário sair da casa para realizarem alguma atividade. Durante à noite, todos devem permanecer dentro de casa devido ao perigo que pode haver na floresta. A rotina é algo comum na família, tudo é planejado e controlado, vivem em uma certa segurança, mas tudo isso muda quando em certa oportunidade um homem misterioso (Christopher Abbott) invade o refúgio deles, ameaçando toda a segurança e tranquilidade que conquistaram.
Desse momento em diante, a família precisa lidar com o sujeito enquanto busca conhecê-lo, mas ele não está sozinho, pois ele também tem uma família, igualmente necessitada de segurança, comida e qualquer tranquilidade que seja possível nesse cenário assustador e repleto de incógnitas. Em meio as dificuldades e reviravoltas, ambas as famílias precisam viver juntas e tornar-se aliadas em busca pela sobrevivência.

Opinião: Ao Cair da Noite é um thriller dramático, conta com uma fotografia escura e trilha sonora minimalista e discreta. Trey nos passa constantemente o sentimento de apreensão, com a sensação de que algo ruim está sempre prestes a acontecer. É interessante acompanhar as dores familiares, o clima de apreensão, medo e desespero dos personagens diante das incertezas, do isolamento na floresta, enquanto lutam para sobreviver e verem o sol nascer novamente.
O filme consegue ser contemplativo e conta com boas atuações sobre o convívio em situações tensas e extremas. Apesar do clima de solidão e desolação, a película de Trey Edward Shults me deixou com a impressão de ser um filme vazio. Não fiquei completamente imerso na narrativa, o filme não conseguiu ao meu ver acrescentar algo de novo em se tratando de cenários apocalípticos ou pós-apocalípticos. Dou nota 6,5 em 10 para o filme de Trey Shults.

17 comentários:

  1. Oiii,

    Estava tudo indo muito bem e estava achando tudo muito interessante até ler o “fotografia escura” por mais que se encaixe na história eu não consigo assistir filmes com a fotografia escura, em geral eles cansam de mais meus olhos e eu acabo desistindo por dor no olho no meio do filme rs. Mas me pareceu uma dica muito interessante para quem curte uma boa distopia.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  2. Nossa, este filme foi tão ruim, mas tão ruim que quase cai no sono. Eu fiquei esperando para ver ele e quando terminei fiquei pensando no tempo perdido. Totalmente fora daquilo que eu esperava, claro. Mas realmente na fotografia ele é bom.

    ResponderExcluir
  3. Acredita que sempre vejo esse filme na Netflix e nunca tive curiosidade para dar o play, mas pelo visto tenho perdido um bom filme, mesmo não trazendo novidades dentro do gênero. Vou dar uma olhadinha nele final de semana, vai que me prende.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu sou medrosa demais e só a fotografia da obra me deixou apreensiva, esse clima todo escuro me deixou com medo e receosa, no entanto, irei indicar para alguns amigos, apesar das suas ressalvas parece ser o tipo de filme bacana para ver em um final de semana a noite.

    ResponderExcluir
  5. Todos os detalhes relacionados ao filme são exatamente o que me atraem em um filme do gênero, contudo pela resenha também tenho essa sensação de que, por mais que possa ser válido assisti-lo, não nos traz nada novo. Contudo eu fiquei bastante curioso para ver e anotei a dica aqui para o fim de semana.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  6. Já tinha ouvido falar desse filme, mas ainda não tinha visto nenhuma resenha sobre ele. Achei bem interessante, mas só assistindo para saber se gostaria dele ou não. Assim, por alto, mesmo tendo um enredo interessante, ele não me gerou aquela mega vontade de sair correndo para vê-lo. Porém, dica anotada! (@segredosdetinta)

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Eu normalmente não curto muito histórias pós-apocalípticas, mas fiquei bem curiosa a respeito desse filme. Acho que o longa tratar dessas relações entre pessoas, "presos" em um casa, é bem interessante!
    Já anotei a dica!
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oiii tudo bem??

    Não conhecia o filme, e apesar de como falou do livro, e a história parecer bem dramática, da forma que nos deixa apreensivos achei que daria uma nota melhor. Uma pena
    Adorei o post.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia o filmes e é o tipo de filme que gosto, já vou procurar ele, pois fiquei bem interessada.

    Adorei!

    Bjs
    Suka
    http://www.suka-p.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Eu conheço o filme. Assisti tem pouco tempo e pra ser bem sincera, também não me conquistou. Como vc disse, fiquei com a impressão de ser um filme vazio e o cenário ao meu ver não parece nada com algo pós-apocalíptico. O filme também terminou bem sem sentido e eu acabei não gostando. As cenas de tensão, são bem assustadoras, mas algumas coisas eu fiquei sem entender, mas enfim...
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  11. Oi! Adoro essa temática de mundo pós-apocalíptico. Imagine a angústia que dever ser saber que o mundo acabou e o que resta é aguardar por algo que em breve poderá ou não nos destruir!
    Única coisa que me desanimou é o fato de não trazer nenhuma novidade sobre a temática. Lendo a premissa já me pareceu uma "receita" de outros filmes do mesmo gênero. Se um dia puder ver farei isso, mas não farei questão de procurar rs

    ResponderExcluir
  12. Oi!

    Esse é um filme que eu quero muito ver, só não sei quando irei. Eu adoro a premissa e mesmo não trazendo nada novo, eu quero ver como o diretor aborda a temática e passa para o expectador. Adorei sua crítica, to louca para ver :)

    ResponderExcluir
  13. Olá
    Não conhecia o filme e como gosto bastante desse tema,até fiquei interessada pra saber como vai ser esse desfecho mas o que me desencanta em filmes com essa temática é a mesmice,não mostra como aconteceu e final é sempre mais ou menos e sem muita explicação...como adoro filmes pós-apocalíptico vou dar uma chance ao filme...vai que eu acabo gostando né?! :)

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2018/01/resenha-maldicao-de-hollow-2-sina-dos.html

    ResponderExcluir
  14. Me falaram que esse filme segue o estilo de A Bruxa e só isso me fez perder toda a vontade de assistir. A Bruxa foi muito ruim, quase dormi na sala de cinema... acho que às vezes o filme tenta ser muito cult e acaba virando um grande nada.


    Beijocas
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  15. Me falaram que esse filme segue o estilo de A Bruxa e só isso me fez perder toda a vontade de assistir. A Bruxa foi muito ruim, quase dormi na sala de cinema... acho que às vezes o filme tenta ser muito cult e acaba virando um grande nada.


    Beijocas
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  16. Oie!
    Poxa, eu curto cenarios pos apocalipticos mass tenho pavor de filmes vazios, tipo "É só mais um filme de fim do mundo". Mesmo assim fiwyri curiosa para conferir

    ResponderExcluir
  17. Oie
    Adoro cenários pó-apocalípticos, mas tenho a impressão de que parece cansativo, fora que a premissa desse não me interessou tanto, por isso deixarei passar esse. Mas adorei o post.
    Bjos,Bya! 💋

    ResponderExcluir