[RESENHA #386] THE GIRL FROM EVERYWHERE: O MAPA DO TEMPO - HEIDI HEILIG - Saga Literária

Novidades

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

[RESENHA #386] THE GIRL FROM EVERYWHERE: O MAPA DO TEMPO - HEIDI HEILIG

Título: The Girl From Everywere - O Mapa do Tempo
Autora: Heidi Heilig
Editora: Morro Branco
Páginas: 416
Ano: 2017
ISBN: 9788592795146
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: 
Nix é uma viajante do tempo. Ela e seu pai, Slate, velejam a bordo do Temptation, um navio pirata repleto de tesouros. Ao longo do caminho eles encontram amigos, uma tripulação de refugiados do tempo e até mesmo um charmoso ladrão que pode significar muito mais para Nix. Tudo que Slate precisa é um mapa certo para viajar a qualquer tempo e lugar, real ou imaginário: seja para a China no século 19; terras vindas direto das Mil e Uma Noites ou até mesmo uma mítica versão da África. Apesar das inúmeras possibilidades, o pai de Nix está obcecado com um mapa específico: Honolulu, 1868 – o ano de nascimento de Nix e a última vez em que ele viu sua esposa viva. E, por uma chance de reencontrá-la mais uma vez, Slate está disposto a sacrificar tudo e a todos. Quando o desejado mapa aparece, Nix vê sua própria existência em perigo e agora deve descobrir o que quer, quem é, e aonde realmente pertence, antes que seu tempo acabe. Para sempre. 

Resenha: Em O Mapa do Tempo conhecemos Slat e Nix (pai e filha), eles comandam o navio Temptation e atravessam os mares e os séculos na tentativa de reencontrarem um porto seguro, um lugar no qual possam habitar.  Nix é uma jovem de apenas 16 anos que nunca vivenciou de fato a infância, pois teve apenas como opção em sua vida acompanhar o seu pai por inúmeras aventuras. Slate tem um grande dom, conhecido como o dom da névoa que o possibilita viajar para qualquer lugar e principalmente viajar no tempo, seja esse lugar real ou fictício, mas para isso ele precisa ter um mapa em mãos e é aí que entra o seu filha Nix, pois ela entende muito bem de mapas.

"Era o tipo de dia de agosto que insinuava as monções, e o ano era 1774, embora não por muito mais tempo. Eu estava no bazar lotado de uma versão quase histórica de Calcutá, onde meu pai havia me abandonado." p. 9.
Nessa busca por um lugar melhor, pai e filha juntos com a tripulação do Temptation deixam tudo para trás e se utilizam de diversas técnicas voltadas para a navegação, mas também utilizam bússolas e mapas diversos com o objetivo de chegar à cidade de Honolulu do ano de 1868. A dupla tem a esperança de regressar para casa nesse ano, tudo motivado pela dor de uma perda que Slate não conseguiu superar, uma perda que não ficou no passado, mas que o acompanha a cada dia de sua existência e aos poucos vai corroendo o seu coração.

"Água escura se tornou azul, e eu pisei à luz repentina do amanhecer. Não, do pôr do sol. Uma brisa soprou, fazendo a rede do navio estalar e a névoa girar, dissipando-a, como se uma cortina se abrisse para revelar, ao longe, a cintilante linha do horizonte da cidade de Nova York. As Torres Gêmeas não faziam parte do cenário - não estávamos na década de 1980, mas eu não precisava ver a margem para saber disso [...]." p. 25.
"O turno da madrugada era meu, mas só consegui notar distraída o som do caladrius pedindo seu biscoito, e certamente estava dormindo quando Rotgut chegou ao convés para me render, às oito horas. Foi um alívio. Eu estava no meio de um pesadelo no qual me olhava no espelho, mas os olhos que via não eram castanhos como os meus, e sim negros como o abismo, e eles olhavam para mim [...]." p. 258.

Slate quer voltar no tempo para reencontrar a sua amada e evitar que algo trágico aconteça, além é claro de ter a família reunida, dessa forma ele poderá dar o amor materno que sua filha Nix nunca teve. Contudo, essa volta no tempo poderá colocar em risco a própria existência de sua filha. Para voltar no tempo, a jovem Nix precisará decifrar um mapa, Slate deverá atravessar fortes correntezas e enfrentar inúmeras intempéries. Enquanto precisa lutar pela sobrevivência de todos, Slate acaba envolvendo a tripulação nesse objetivo que é exclusivamente seu. Nix tem um grande dilema, descobrir o que quer da vida e ver aonde realmente pertence ou voltar no tempo para salvar a sua mãe e colocar a própria existência em risco.

Opinião: The Girl From Everywhere é um livro surpreendente, a autora nos traz uma trama repleta de viagens no tempo e com bastante enfoque no Havaí, a autora por sinal descreve de forma bela as ilhas, inclusive Heidi leva ao leitor lendas e mitos locais de forma mágica, pois o fato da autora ter nascido em Honolulu contribuí em muito para essa riqueza de detalhes. Outro aspecto interessante é o fato dela ter se utilizado elementos históricos na trama, dando um toque de realidade nesse enredo que utiliza de elementos da ficção científica e da ficção fantástica.
Quero destacar a personagem Nix, ela é uma jovem inteligente, determinada e também se destaca por ser uma ótima estrategista. O relacionamento entre pai e filha é um pouco conturbado, algo que é prejudicado pela obsessão de Slate pela busca do tal mapa que poderá levar ambos de volta ao ano de 1868, isso gera alguns conflitos e momentos de tensão entre eles. Outros personagens têm seu destaque e valor, como o ladrão persa chamado Kashmir, que demonstra ter um ótimo senso de humor. Joss e Bee são outras personagens femininas que possuem um certo impacto. Bee é lésbica e viúva, além disso é destemida. Joss tem participação sutil e indireta em alguns pontos importantes da história. Ela também conheceu a mãe de Nix e dessa forma conhece um pouco do passado da jovem.
The Girl From Everywhere: O Mapa do tempo, tem uma trama equilibrada com um final surpreendente. Foi uma leitura leve e envolvente, gostei da simplicidade da escrita da autora o que, em nenhum momento isso demonstra ser um ponto negativo, tendo em vista que é voltado para um público mais jovem, e que na verdade acaba sendo um ponto positivo, pois além de ser uma leitura leve como eu disse acima é também de fácil compreensão. Por fim, eu adorei a mescla de elementos como fantasia, ficção científica, mitologia e ficção histórica, e é claro que indico para todos o livro The Girl From Everywhere: O Mapa do Tempo de Heidi Heilig!
Sobre a Edição: A Editora Morro Branco mais uma vez capricha em suas edições, pois esse livro conta com mapas e diversas artes, a editora criou uma capa exclusiva e maravilhosa para a versão nacional. As folhas são amareladas, a fonte está em tamanho confortável e a revisão ficou impecável. Realmente, uma edição espetacular.
Sobre a Autora: Heidi Heilig cresceu no Havaí, onde andava a cavalo e criava pavões. Depois, se mudou para a cidade de Nova York e mora no Brooklyn com seu marido e seu filho. Além de escrever, Heidi ama viajar. Possui um Mestrado em Artes - MFA pela Universidade de Nova York em roteiro de peças musicais e já escreveu letras de música para shows, incluindo The Time Travelers Convention, Under Construction e The Hole.

7 comentários:

  1. Tenho ouvido muitas criticas positivas a respeito desse livro e também a respeito das edições da Morro Branco. Confesso que estou bem curiosa kk Vai pra lista, com certeza.
    Parabéns pelo post!!!
    ateoriadaslaranjas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oii
    eu quero muito ler esse livro! Gosto muito de livros voltados para um publico mais jovem. Fora que essa edição está muito linda!
    Bjus

    ResponderExcluir
  3. poxa, não conhecia o livro nem a autora mas curti demais a premissa, e essa ambientação dele...
    essa edição tá um primor de linda, a editora tá de parabéns...
    bjs :D

    ResponderExcluir
  4. Oi,
    A editora Morro Branco tem lançado histórias diferentes e de qualidade. Sempre com ótimas edições. Já conhecia o livro e estou com muita vontade de ler. Amo histórias sobre viagem no tempo.
    Abraços,
    André | Garotos Perdidos

    ResponderExcluir
  5. Nossa, que interessante um livro cuja trama enfoca o Havaí e a mitologia e folclore do local! Bem diferente! Gosto muito dessas viagens no tempo, e gostei da forma como a autora parecer ter lidado com elas. A Morro Branco é uma editora nova pra mim, mas pelo visto, tem boas obras. Darei uma conferida com certeza!

    ResponderExcluir
  6. Oie
    que capa mais lindinha e parece ser uma leitura bem agitada e instigante, confesso que não leio muio do gênero mas ainda assim achei o enredo legal, então quem sabe não é mesmo? Bela resenha e dica

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Que livor mais lindo!
    Gostei da história querer misturar fantasia com ficção.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir