[RESENHA #447] AS CRÔNICAS DE MARTE - GEORGE R.R. MARTIN & GARDNER DOZOIS - Saga Literária

Breaking

quinta-feira, 5 de abril de 2018

[RESENHA #447] AS CRÔNICAS DE MARTE - GEORGE R.R. MARTIN & GARDNER DOZOIS


Resenha: As Crônicas de Marte é uma antologia editada e organizada por George R.R. Martin e Gardner Dozois, amigos de longa data. Dozois trabalhou por cerca de 20 anos como editora na aclamada e importante revista Asimov's Science Fiction que tem como foco a fantasia e ficção científica. Os dois reuniram 15 contos de diversos autores, esses contos são interligados e possuem como ambientação o famoso planeta vermelho, Marte. Por esses contos nós temos a perspectiva de cada autor sobre o planeta vermelho. Vamos conhecer os contos abaixo.

1. Sangue Marciano (Allen M. Steele): Narrado em primeira pessoa, esse conto traz a jornada de um pesquisador (cientista) que está em busca do "elo perdido", ele contrata Jim Ramsey, um guia turístico para auxiliá-lo a localizar alguns aborígenes, pois ele precisa recolher amostras de sangue para comprovar a sua teoria. Os pais de Ramsey eram da primeira geração de colonizadores e por isso ele tem grande respeito pelos costumes do planeta vermelho, além do mais ele detém muito conhecimento sobre o planeta. Jim e o cientística embarcam em uma jornada pelo deserto vermelho, essa jornada poderá trazer revelações que podem mudar o destinado de Marte, bem como ad Terra.

"Eu tinha apenas uma vaga ideia do motivo para ele ter me contratado como guia, mas nem dava para conversar em meio aos ruídos e à confusão do terminal. As malas e as mochilas dos passageiros começavam a descer pela esteira, porém Dr. Al-Baz não se juntou à multidão que esperava para apanhar a bagagem." p. 24

Opinião: Steele levanta diversos questionamentos e temas para refletirmos, como a exploração e o choque de culturas, mas também o comportamento de uma sociedade. É interessante acompanharmos as relações entre os marcianos e os terráqueos, algo que assemelha-se bastante aos comportamentos entre colonizadores e colonizados. Por fim, Jim é um protagonista cativante e inteligente, ele conquistou a minha simpatia.

2. O Patinho Feio (Matthew Hughes): Narrado em terceira pessoa, esse conto gira em torno da história de Fred Mather, um arqueólogo que disfarçado de mineiro conseguiu acompanhar uma expedição para Marte e ele quer ficar sozinho no planeta e busca encontrar algo que possa despertar a sua atenção. Em determinado momento Mathew recebe do seu supervisor, Red Bowman a ordem de ir até a Cidade dos Ossos, onde deverá instalar uma série de transponders no chão para auxiliar e facilitar o trabalho de máquinas escavadoras. Contudo, Mather acaba encontrando misteriosas estruturas na cidade que poderá mudá-lo para sempre.

"Fred Mather levou quase uma hora para atravessar as colinas azuis que ficavam entre o acampamento da base e a cidade de ossos. No ponto mais alto da antiga estrada, cheia de curvas e coberta com pedras brancas esmigalhadas, o rarefeito ar marciano ficou ainda mais difícil de respirar." p. 53

Opinião: Hughes traz uma história sombra, com um ar de mistério e que nos possibilita trabalhar com a nossa imaginação. Elementos como a escuridão, o isolamento e heroísmo estão no conto. O autor sobretudo nos apresenta uma história retrata a perda e a busca pela identidade. Esse é simplesmente um conto fenomenal e assombroso!


3. O Acidente do Mars Adventure (David D. Levine): Ambientada no século XVII, essa é uma história imaginativa e narrada em terceira pessoa, nela acompanhamos a história do pirata Willim Kidd, preso em Londres e condenado à morte. Surge na vida de Kidd uma oportunidade concedida por seu rei, ele deverá embarcar em uma jornada rumo ao desconhecido, em Marte. Kidd vai ter como companhia em sua jornada o filósofo John Sexton.

""William Kid estava na completa escuridão, ajoelhado sobre o piso de pedra fria do "porão dos condenados" da prisão de Newgate. Pesados grilhões de ferro sacudiam-se frouxos nos pulsos e tornozelos [...]"" p. 81

Opinião: Esse é um conto que demonstra a criatividade de Levine, quem poderia imaginar piratas do século XVII em Marte? Essa história retrata e explora o primeiro contato entre raças diferentes, é também uma história divertida. Esse conto nos faz lembrar as histórias de John Carter apresentadas por Burroughs e nos remete a ficção científica da Era de Ouro com usas ideias bisonhas e inovadoras.
4. Espada de Zar-Tu-Kan (S.M. Stirling): A história desse conto ocorre em 1998, ano em que Sally Yamashita recepciona a chegada de Tom Backworth em Zar-Tu-Kan, aquela que é a principal cidade de Marte. Backworth é um jovem pesquisador e vai morar com Sally, pois ela conhece profundamente o funcionamento dessa sociedade. Contudo, pouco após chegar na cidade, Backworth é sequestrado pelos Coervicos, agora cabe a Sally investigar e resgatar Backworth, para isso ela vai contar com a ajuda de Teyud, uma coerciva com quem trabalhou no passado.

"O edifício era um suave octógono de três andares, sem traços característicos do lado de fora a não ser por padrões em baixo relevo que pareciam juntos com plumas. Tinha uma cúpula vítrea acima de sua seção central, no estilo do Consorte de Orquídeas do Período Imperial Tardio." p. 123

Opinião: Essa é uma história frenética, temos muita aventuras e perseguições, a sensação que fica é de estarmos assistindo um filme. Esse também é um conto divertido, os nomes com Dinastia Carmesim, Graça Pensativa e Harmonia Sustentada dá um toque de humor para o conto. As cenas de ação foram bem elaboradas por Stirling e são bem dinâmicas. A narrativa ocorre em terceira pessoa, os personagens são bem construídos e marcantes, em especial a Sally. Por fim, existe um grande choque de culturas nessa relação entre terráqueos e marcianos.

5. Bancos de Areia (Mary Rosenblum): Narrado em terceira pessoa, Rosenblum nos traz a história de Maartin, um menino que sofreu um grave acidente junto com a sua mãe quando estavam indo até uma cidade mineira em Marte. Maartin e sua mãe acabaram caindo em um banco de areia e quis o destino que apenas o garoto sobrevivesse. Nesse acidente Maartin bateu a cabeça e isso gerou uma hemorragia no garoto, deixando sequelas como dificuldades na fala e o garoto também começou a ver estranhas criaturas. Ele agora é visto como um retardado por todos, porém apenas ele poderá salvar a cidade de algo que está por vir.

Opinião: Esse conto tem um protagonista especial e uma narrativa sensível, acompanhamos toda a dor de Maartin, mas também a forma como ele valoriza a terra e as pessoas. A autora nos leva a refletir sobre a existência e sobre as nossas vidas. Por outro lado demonstra como os mineiros podem causar o mal ao meio ambiente através de uma exploração selvagem e desordenada que visa apenas o enriquecimento e a fortuna alheia.

6 - Nas Tumbas dos Reis Marcianos (Mike Resnick): Essa é uma história que gira em torno do mercenário Scorpion (Escorpião) e o seu "bicho de estimação" Merlin (não é um cachorro). Escorpião é contratado por Quedipai, um marciano especialista e estudioso em escritos antigos, ele deseja localizar a Tumba dos Reis Marcianos, local onde poderá encontrar um livro sagrado que contém todos os mistérios e segredos dos ancestrais, esse objeto é considerado um dos maiores tesouros de Marte.

Opinião: Esse é um conto repleto de aventuras e lembra bem aquelas histórias clássicas de busca por tesouros. Resnick dá um toque de humor em seu conto, além disso é bem legal acompanhar a jornada de Escorpião e Quedipai que precisam enfrentar diversos perigos como maldições e armadilhas nessa jornada. Resnick em uma escrita leve, divertida e de fácil compreensão. Esse conto é espetacular!

7. Saindo de Scarlight (Liz Williams): Narrado em primeira pessoa, acompanhamos Zuneida Peace, uma caçadora de recompensas diversas de homem e conhecida como Thane. Peace já foi escrava e dançarina em Cadrada e precisou fazer muitas coisas para sobreviver. Disfarçada de homem, Peace é agora uma caçadora de recompensas e ela atravessa o deserto marciano em busca de serviços até que é contratada por Houlsen que lhe incumbe de resgatar Hafyre, uma princesa que foi sequestrada por Ithiss, um feiticeiro. Ao longo dessa jornada, Peace vai precisar enfrentar o seu passado, mas também diversos concorrentes.

Opinião: Esse conto é bem legal, a ambientação foge um pouco das habituais de ficção científica e se assemelha mais com uma ambientação da literatura fantástica, como por exemplo Nárnia. Williams traz um conto com belas descrições e personagens femininas fortes, bem construídas. Zuneida Peace  é uma personagem forte, determinada e que passou por diversas dificuldades para sobreviver. Super recomendo a leitura desse conto!

8. Os Manuscritos do Fundo do Mar Morto (Howard Waldrop): Esse é o menor conto do livro e acompanhamos a jornada do protagonista que pretende reviver todos os passos de Oud, uma figura marciana que no passado, há milhares de anos embarcou em uma jornada para um lugar distante. A jornada é descrita em um diário e aos poucos conhecemos todos os passos do nosso protagonista, bem como a reconstituição do passado de Oud.

Opinião: Waldrop apresenta uma escrita epistolar, a trama é contada em forma de diário e alterna entre as histórias e ponto de vista do protagonista e de Oud. As descrições realizada por Waldrop são muito boas, porém eu achei esse conto um pouco arrastado, mas vale a leitura pela originalidade do autor.
9. Um Homem Sem Honra (James S. A. Corey): Essa é uma história de pirataria que tem como ambientação o planeta vermelho. Nela temos Alexander Lawton, um corsário que vive com uma tripulação de homens renegados. Lawton é um homem que vive no mar e a vida no mar não é fácil.  Em certo momento, Lawton conhece a Madame Carina Meer e dá a sua palavra que iria protege-la à qualquer custo. Agora Lawton e sua tripulação precisam enfrentar diversos desafios e inimigos para que vão testar todo o código de honra e a palavra do corsário.

Opinião: Esse é mais um conto sobre piratas e pirataria no livro, contudo tem uma abordagem diferente, pois a dupla de autores foca na questão da honra e no verdadeiro valor dela. Os personagens são bem construídos e apesar de ser um conto, Corey dá aos personagens individualidade e características próprias. Essa é uma história fantástica e super envolvente, eu já conhecia a escrita da dupla James S. A. Corey e não fiquei surpreendido pela qualidade do conto.

10. Escrito no Pó (Melinda Snodgrass): Nesse conto acompanhamos um drama familiar e temos como protagonista a jovem Tilda, filha de Papai Kane e Noel-Pa, um casal homossexual. Em certo momento a jovem Tilda começa a ter visões sobre Miyako McKenzie, a segunda esposa do seu avô Stephen. Ele é um homem antiquado e controlador que tenta moldar todos ao seu redor para atender as suas vontades e necessidade. Kane e Noel acabam viajando da Terra para Marte, pois Kane precisa cuidar do seu pai Stephen e dos negócios dele, já que o velho homem está com a saúde debilitada e nessa viagem eles levam Tilda, pois seria uma viagem curta e ela poderia voltar a tempo para ingressar na universidade de Cambridge para estudar psicologia. Porém, Kane e Stephen tem outros planos para a jovem.

Opinião: Esse conto trata de questões familiares, do controle e das decisões que por exemplo Kane e Stephen tomam em relação a vida de Tilda e o quanto isso pode impactar na vida dela. Achei interessante a autora colocar como pais da personagem principal um casal gay, pois foge da família tradicional, tendo em vista que existe uma união homoafetiva na trama. Outra aspecto muito legal é carinho e amor que Stephen acaba tendo por sua neta.

11. O Canal Perdido (Michael Moorcock): Esse grande autor de literatura fantástica nos conta a história de Mac Stone, um fora da lei e ladrão que sabe o que é preciso para sobreviver, pois ainda pequeno foi vendido por sua mãe para trabalhar desde cedo em um ambiente muito perigoso, o subsolo de um asteroide. Stone desde novo precisou ser esperto e ardiloso para sobreviver, ele conseguiu criar uma fortuna, pois sempre mostrou ser capaz a adaptar aos ambientes adversos e enfrentar situações perigosas. Mas agora, Mac Stone está em fuga pelos desertos do planeta vermelho, pois um caçador de recompensas está em seu encalço. Enquanto evita o seu caçador, Stone arquiteta meios para descobrir quem quer a sua morte, mas também para matar esse homem estranho.

Opinião: Esse conto é uma grande aventura, em alguns momentos nos passa a sensação de ser uma história de faroeste, pois tranquilamente podemos ver Mac Stone como um cavaleiro solitário, um homem vagando em meio ao desconhecido enquanto tenta sobreviver em meios às adversidades. Esse é um conto intenso, divertido e super envolvente. Eu já conhecia a escrita de Moorcock e ele mantém a alta qualidade de suas histórias.

12. A Pedra do Sol (Phyllis Eisenstein): Nessa história conhecemos David Miller que após alguns anos estudando no planeta Terra retorna para a sua casa em Marte. Em seu retorno, Dave vai cuidar dos negócios da família junto com seu pai Ben, eles atuam com expedições científica em sítios arqueológicos. Porém, ao chegar em casa, Ben fica sabendo que seu pai morreu e quem informa isso é Rekari, o assistente deu seu pai. Querendo despedir do seu pai, David conta com a ajuda de Rekari para procurar o lugar em que o pai foi enterrado, é nesse lugar que o jovem vai descobrir o passado da sua família.

Opinião: A narrativa ocorre em terceira pessoa, a autora tem uma escrita direta, exceto por alguns momentos em que usa e abusa das descrições. Phyllis aborda muito bem o psicológico dos personagens, David é um ótimo personagem e bem construído. A leitura desse conto foi rápido, gostei de conhecer a escrita da autora e foi super envolvente esse conto.
Opinião Geral: Você leitor que acompanha a Saga, você que gosta de contos, literatura fantástica e ficção científica, esse é o livro para você, George Martin e Gardner Dozois reuniram diversos contos fantásticos que exploram o planeta vermelho. Nós vamos explorar Marte sob a perspectiva de vários autores, temos aventura, drama, suspense, questões sociais e familiares. A leitura de As Crônicas de Marte foi uma experiência muito boa, fiquei imerso no planeta vermelho e adorei a oportunidade de conhecer a escrita de autores que eu não conhecia. No geral os contos são excelentes, poucos foram os contos que não atenderam as minhas expectativas. Os contos selecionados são garantia de diversão, mas principalmente é uma ótima oportunidade para adentramos no campo da reflexão devido aos inúmeros temas abordados. Super recomendo a leitura de As Crônicas de Marte, embarque nessa viagem e desbrave o planeta vermelho.
Sobre a Edição: A edição ficou muito boa, a Editora Arqueiro caprichou no projeto gráfico, a capa ficou extremamente linda e tem uma textura bem bacana. As folhas são amareladas, a fonte ficou em ótimo tamanho, o espaçamento também ficou bom. A revisão ficou muito boa e o layout está ótimo. A Editora Arqueiro está de parabéns pelo projeto gráfico!
George R. R. Martin: Nasceu em Bayonne, Nova Jérsei, filho de um estivador, cuja família de classa operária vivia perto das docas de Bayonne. Quando jovem, ele se tornou um leitor ávido de quadrinhos de super-heróis. Em 1970, Martin recebeu seu Bacharelado em jornalismo na Universidade Northwestern, Illinois, se formando com muitos elogios. Ele depois completou um Mestrado em jornalismo, também em Northwestern, em 1971. Martin começou a escrever contos de ficção científica no começo da década de 1970, apesar de o início de sua carreira não ter sido fácil (uma de suas histórias foi rejeitada por diferentes revistas 42 vezes), ele nunca se desencorajou; anos depois ele venceria seu primeiro Hugo Award e Nebula Award por um de seus contos.
Gardner Dozois: Autor de ficção científica e editor, Dozois é o editor fundador das antologias do Best Science Fiction do ano (1984-presente) e foi editor da revista Science Fiction da Asimov (1984-2004), conquistando vários prêmios Hugo e Locus por esses trabalhos quase todos os anos. Ele também ganhou duas vezes o Prêmio Nebula para Melhor Curta História . Ele foi induzido pelo Hall da fama da ficção científica em 25 de junho de 2011.

10 comentários:

  1. Oi Yvens... Contos bem interessantes. Gostei de saber. Não conhecia a edição. Também curti a sua objetividade! Torna a leitura mmais simples e interessante.

    ResponderExcluir
  2. Eu li esse livro e gostei muito.
    Temos histórias com piratas, com guias turísticos, viagem no tempo, com nômades do deserto, colonizadores, arqueólogos e até mesmo maestros. Cada história traz personagens bem construídos e um enredo bem escrito.
    Adorei.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Yvens!
    Uma das coisas que mais gostos nos livros de antologias é justamente a oportunidade de conhecer autores que, talvez, em outros casos não teríamos a oportunidade de ler. Apesar de não me ligar muito em livros de ficção científica, fiquei bem curiosa por saber que tem um toque de fantasia nele, então anotei a dica!

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Oi Yvens, tudo bem?
    Ficção cientifica, são meus favoritos, adorei sua objetividade nas resenhas, ficou mais fácil para entender cada conto, já tinha ouvido falar do livro, mas não tinha atiçado minha curiosidade até agora, dica anotada e realmente fiquei curiosa. Obrigado pela dica, parabéns pelas resenhas. Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Que resenha mais cuidadosa! Eu to chocada que você resenhou cada um dos contos com o maior cuidado do mundo, parabéns por isso, ficou incrível. Apesar de não ser meu gênero favorito, tenho tentado ler mais justamente por acompanhar seu blog. Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  6. Olá! Nossa, parece ser um livro bem emocionante.. Gostei bastante dos contos e fiquei com muita vontade de ler o livro que eu não conhecia antes. A resenha ficou incrível, gostei de ter separado alguns contos para resenha e ainda dado opinião geral, ficou bem organizado! obrigada pela dica de livro!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Bacana a iniciativa para esse livro de crônicas, gostei de cada uma delas, difícil dizer que foi a melhor. Vou colocar na minha lista de desejados.
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  8. Olá, eu já tinha visto a capa desse livro mas não sabia que era uma antologia. Eu amo contos, e ainda mais ambientados em Marte, depois de conferir sua resena é uma leitura que quero fazer. O terceiro conto foi o que achei mais interessante.

    ResponderExcluir
  9. Olá Yvens!
    Essa dupla deu muito certo pelo visto. Vi entre os lançamentos da Arqueiro, mas como não é muito o tipo de leitura que pegue pra ler acabei deixando passar.
    Mas certamente para os fãs é uma leitura e tanto. Afinal os contos parecem ser bem trabalhados.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  10. Olá.
    Eu não curtia muito contos, mas ano passado aprendi a gostar, e sua resenha me deixou bem curiosa para ler o livro, adorei o resuminho bem elaborado que você fez dos contos, parabéns... Ficou muito bom.
    Adorei a capa do livro, a arqueiro arrasou como sempre. Os contos que chamou minha atenção foram o 1, 9 e 11.

    ResponderExcluir