[RESENHA #577] QUERIDO MUNDO - BANA ALABED - Saga Literária

Novidades

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

[RESENHA #577] QUERIDO MUNDO - BANA ALABED


Título: Querido Mundo
Autora: Bana Alabed

Tradução: Claudia Gerpe Duarte
Editora: BestSeller (Grupo Editorial Record)
Páginas: 160
Ano: 2018
ISBN: 9788546500956
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: 
O relato surpreendente de uma menina síria em meio aos horrores da guerra Aos 3 anos de idade, Bana Alabed tinha uma infância feliz que foi interrompida abruptamente por uma guerra civil. Durante os quatro anos seguintes, Bana viveu em meio a bombardeios, destruição e medo. Sua provação angustiante culminou em um cerco brutal em que ela, seus pais e os dois irmãos mais novos ficaram presos em Aleppo, com pouco acesso a comida, água, medicamentos e outras necessidades básicas. Com o potencial revolucionário da Internet, Bana, em um gesto simples, mas inédito, usou o Twitter para pedir paz e mobilizar pessoas ao redor do mundo pelo mesmo intuito. Contendo palavras da própria Bana e cartas comoventes de sua mãe, Fatemah, Querido Mundo não é apenas um relato envolvente de uma família ameaçada pela guerra — o livro oferece, também, uma perspectiva única sobre uma das maiores crises humanitárias da história, vista pelos olhos de uma criança. Bana perdeu sua melhor amiga, a escola onde estudava e seu lar. Mas não perdeu a esperança — com relação a si mesma e às outras crianças ao redor do mundo, vítimas e refugiadas de guerra que são dignas de vidas melhores. 

Resenha: Querido Mundo foi uma verdadeira surpresa para mim, pois recebemos esse livro como cortersia, foi um presentinho do Grupo Editorial Record e fico feliz que a editora tenha realizado essa surpresa. Eu nunca tinha ouvido falar sobre a garotinha e agora autora Bana Alabed e aqui ela nos traz uma história da sua vida, sobre a guerra que destruiu a Síria. Bana era uma criança doce e ingênua de apenas três anos de idade que vivia com a sua família na cidade de Aleppo. Ela tinha uma vida calma e feliz, mas tudo mudou em sua infância quando a guerra civil se iniciou em seu país. Os soldados eram extremamente violentos aos seus olhos e a fome passou a integrar a rotina das pessoas.
"Eu tinha muitas razões para ser feliz quando era pequena. Meu Baba sempre me levava para nadar na Piscina Alrabea, e era a coisa que eu mais gostava de fazer. Brincar no balanço era a segunda coisa que eu mais gostava de fazer. Eu também ia ao mercado com meus tios para comprar gelatina [...]" p. 15.

Com os conflitos, toda a tranquilidade da sua breve vida foi embora e ainda extremamente jovem ela viu tudo ao seu redor se desmoronar. Bana desde nova precisou enfrentar todos os horrores que surgiram da guerra e tudo o que foi visto serviu para que ela amadurecesse mais rápido. Mesmo com todas as dificuldades a sua família conseguiu permanecer unida e isso foi extremamente importante para a sobrevivência de todos. Diante de tudo o que estava acontecendo, Bana conseguiu através de twitters comover milhões de pessoas ao redor do mundo e isso proporcionou uma nova oportunidade na vida dela e de sua família, um recomeço longe de todos os horrores dessa guerra.

"Havia tantas pessoas e tantas coisas no carro que ficamos apertados uns contra os outros sem poder nos mexer. Não haveria lugar para Baba, de qualquer jeito, mas eu pensei que talvez pudéssemos conseguir outro carro ou jogar fora algumas coisas para que Baba pudesse ir conosco [...]" p. 61.
Opinião: Narrado em primeira pessoa (narrado por Bana, mas em alguns momentos por sua mãe) "Querido Mundo" é uma leitura curta e extremamente impactante, mas não é uma leitura fácil, pois através das palavras de uma criança somos levados até o conflito que desolou famílias e um país. Conhecemos de forma mais íntima as mazelas de uma guerra e por isso é possível entender todo o sofrimento que muitas pessoas precisaram enfrentar para sobreviver. Aqui também vemos como esse jovem ser humano lidou com a fome, com o medo que a guerra produz nas pessoas, com sentimentos como o luto, o desespero e a tristeza e como tudo isso serviu para deixá-la madura. É extremamente animador ver todo o altruísmo e esperança que Bana demonstrou e isso serviu para fortalecer a sua sede de viver. 

Querido Mundo é um livro tocante, em alguns momentos me coloquei no lugar de mãe e filha para pensar e refletir o quanto a guerra é cruel e o quanto ela é capaz de destruir a vida de uma pessoa, mas também de uma família inteira, mas por pior que seja a situação que estamos enfrentando não devemos perder a esperança, não devemos desistir diante das dificuldades, é necessário demonstrar força e sede de viver. Esse é um livro que fala sobre a vida, o amor e principalmente a esperança. Essa é uma autobiografia tocante, eu amei! Fica a dica, leia "Querido Mundo"!
Sobre a Ediçao: A edição conta com uma capa simples e ao mesmo tempo bonita, essa simplicidade combina com a narrativa. Essa edição está em formato 20,6 x 13,4 x 1,4 cm, conta com folhas amareladas, fonte em tamanho confortável e capítulos curtos. Esses detalhes proporcionam uma rápida leitura. Não encontrei erros na revisão. Ao longo do livro nos deparamos com algumas fotos de Bana com outras pessoas, incluindo crianças. Essa edição está bem caprichada.
Sobre a Autora: Bana Alabed nasceu em 2009 na cidade de Aleppo, Síria. É conhecida mundialmente por seus tuítes feitos durante o cerco da cidade em 2016 e, posteriormente, seus apelos por paz e pelo fim do conflito global. Os tuítes revelavam uma visão extraordinária sobre os horrores do cotidiano na cidade - incluindo ataques aéreos, fome e risco de morte -, e conquistaram uma legião de admiradores. Em dezembro de 2016, Bana e sua família foram resgatadas de Aleppo para a Turquia em segurança. Quando crescer, Bana quer ser professora, assim como a mãe. Seu pai é advogado, e ela tem dois irmãos mais novos, Noor e Mohamed. Querido Mundo é seu primeiro livro.

11 comentários:

  1. Relatos reais e lembranças tão duras de uma triste realidade. Felizmente essa menininha cresceu e conseguiu resignificar sua dor e nos presentear com um relato repleto de verdade.

    ResponderExcluir
  2. Meu marido vai amar esse livro, vou indicar pra ele. Muito interessante.

    ResponderExcluir
  3. É um livro bastante emocionante é uma história que faz a gente refletir que as crianças também sofrem uma triste realidade, gostei muito dessa obra dessa jovem autora Bana Alabed, ótima a sua indicação de livro magnífica essa obra, bjs.

    ResponderExcluir
  4. oi!
    Não conhecia a obra! Com toda a certeza, ela deve atingir o leitor de uma forma bem intensa. .............

    ResponderExcluir
  5. Eu não sei se tenho estrutura para ler este livro. Só de imaginar o cenário de horror que Bana e sua família viveram, ela sendo ainda quase um bebê, sinto morrer meu coração. Deve ser um livro tristemente lindo!
    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  6. Realmente deve ser um livro muito forte e emocionante, ainda mais tendo o olhar de uma criança sobre a guerra. Não conhecia mas já quero ler.

    ResponderExcluir
  7. adorei o enredo desse livro. É algo que não vemos muito em obras, mas que acontece muito em países atormentados pela guerra. Excelente dica e me interessou muito para ler

    ResponderExcluir
  8. Yves eu gosto muito de você mas esse livro só de ler o post me comoveu sabe.... é muito triste tudo que envolve pessoas em tragédia... amigo passo a diante, mas como sempre você foi bem cuidadoso e direto na resenha.
    Abraços,
    https://keilycesporkeilaluciablog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Os relatos da guerra na Síria são sempre muito pungentes, e a coisa fica ainda mais intensa quando vem de uma criança. Quero conferir esse livro, parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    Este parece ser um daqueles livros emocionantes, que consegue nos deixar em caquinhos e por tudo que narrou, creio que vou amar realizar esta leitura, pois é do tipo que adoro. Por retratar tantos temas e tocar nessa parte da guerra, ainda mais sendo narrado por uma criança em algumas partes, vai ser fácil eu amar. Já anotei e já quero!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Uauuu esse livro deve ser emocionante demais. Já quero ler. Que otima indicacao.

    ResponderExcluir