[CRÍTICA] BOBBY ROBSON: MAIS QUE UM TREINADOR

Bobby Robson: Mais que um treinador é um documentário que chegou no Brasil por meio da Netflix. A película aborda a vida do ex-treinador de futebol Bobby Robson e aqui conhecemos do início da sua carreira no modesto Ipswich Town em 1969 (seu segundo clube), clube esse que na década de 60 não figurava no topo da elite inglesa até a sua demissão no Newcastle United (clube da infância e coração) no ano de 2004. O início da carreira de Robson no Ipswich foi visto por muitos como um verdadeiro desafio, pois o clube era considerado decadente e foi uma grande aposta da diretoria ao contratá-lo, pois apesar de ter sido um jogador de sucesso no futebol inglês, ele era um treinador ainda inexperiente e durante os 13 anos que comandou o pequeno clube conseguiu vencer a FA Cup (a mais famosa copa nacional da Inglaterra) e uma Copa Uefa (segundo torneio mais importante do continente europeu).

Com o seu sucesso no pequeno clube inglês, Robson recebeu um convite para treinar a seleção inglesa de futebol, onde ficou por oito anos e obteve resultados expressivos, perdendo nos pênaltis nas semifinais da copa de 1990 para a futura campeã mundial Alemanha. Foi nesse período à frente do "English team" que ele precisou lidar com o polêmico jogador e beberrão Paul Gascoigne. A relação entre os dois era de amor e respeito e foi com Bobby Robson que Paul sentia-se seguro e acolhido e por isso conseguiu apresentar o seu melhor futebol ao mundo. Após a Copa do Mundo de 1990 Robson aceitou o desafio de treinar o PSV da Holanda e lá foi bicampeão nacional dirigindo um time que tinha nada mais nada menos que o lendário atacante Romário.

Bobby Robson era um homem inquietante e adorava desafios, após o seu sucesso na Holanda ele buscou novos desafios e o país da vez foi Portugal, onde ele dirigiu dois dos três maiores clubes (Sporting CP e Porto) enquanto esteve lá. O seu sucesso despertou a atenção e olhares de um gigante europeu e foi no ano de 1996 que ele desembarcou no clube que sempre quis treinar, Barcelona. Robson ficou apenas um ano no Barcelona e ele foi vitorioso, venceu três dos quatro campeonatos que disputou com o clube e treinou outra lenda do futebol brasileiro, o atacante Ronaldo "Fenômeno". Mas o seu sucesso não foi suficiente para continuar no clube como técnico por mais um ano e ele foi "promovido" ao cargo de assessor técnico.
Essa mudança de cargo decorreu-se do turbulento aspecto político do clube e  com a insatisfação de uma pequena parte da torcida com o seu estilo de jogo, mas por outro lado ele era amado por seus jogadores que tiveram que lidar com o truculento Louis Van Gaal. Em seu tempo os treinadores ingleses raramente saiam do seu país, mas Robson passou por alguns países e treinou times da Holanda, Portugal e Espanha, e por onde passou conquistou títulos e foi adorado tanto pelos jogadores como por dirigentes e pelas torcidas.

Não só no futebol Bobby Robson foi um vencedor, filho de pais humildes, Robson cresceu no condado de Durham, um local que era habitado por mineradores e desde cedo seu pai o levava para assistir o time de coração de ambos, o Newcastle United e para isso eles precisavam deslocar cerca de 40km e eram sempre os primeiros a chegar no estádio. Ao longo da vida, Robson precisou enfrentar o câncer que o consumiu por cerca de 15 anos, mas jamais o impediu de fazer o que mais amava na vida, ser técnico de futebol e viver e respirar futebol diariamente.
Opinião: Esse documentário é um verdadeiro tributo para uma das grandes lendas do futebol mundial e por muitos considerado o maior treinador de toda a história do futebol inglês por ser um homem inspirador e motivação, por conseguir gerenciar grandes estrelas e extrair a capacidade máxima dos jogadores que teve em mãos. Robson era acima de tudo uma pessoa extremamente humana e o seu ponto fraco era não conseguir ver a maldade nas pessoas. Robson deixou um grande legado para o esporte, ajudou pessoas, fundou um instituto de pesquisa ao combate do câncer e inspirou dois dos maiores treinadores da atualidade: Pep Guardiola (foi seu jogador) e José Mourinho que durante anos foi seu auxiliar técnico. Bobby Robson ainda ajudou Sir Alex Ferguson no começo da carreira e este veio a se tornar o maior treinador da história do Manchester United e um dos técnicos mais vencedores da história do futebol. Jogadores como Ronaldo, Alan Shearer e Paul Gascoigne disseram que muito do futebol que apresentaram em suas carreiras teve a mão de Robson.

Sir Bobby Robson tinha um enorme conhecimento sobre futebol, era um homem à frente do seu tempo, mas ele era sobretudo um conhecedor do ser humano, sabia tratar as pessoas com igualdade, respeito e compaixão. Por outro lado, quando era preciso, sabia ser duro e cobrar daqueles que acreditava ser necessário. Robson era pessoa que estava sempre alegre, sempre tinha um sorriso aberto mesmo diante dos maus tempos. Essas qualidades o tornaram uma pessoa que inspirou muitas outras no seu tempo e ele ainda é admirado e respeitado por muitos no meio do futebol. Mesmo após quase dez anos do seu falecimento, ainda é um nome lembrado por aqueles que o amam. Bobby Robson era simplesmente um homem generoso e do bem.

Postar um comentário

8 Comentários

  1. Sua crítica ficou muito detalhada e perfeita. Mas mesmo assim não me interessei pelo documentário. Eu na verdade não curto muito documentários, de nenhum tipo, e o assunto tratado também não me empolga. Não sei nada de futebol. rsrs
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Não fazia ideia de quem era esse senhor, pois não gosto nada, nada de futebol.
    A vida dele foi mesmo plena e louvável, pois conseguiu superar-se profissionalmente e ainda continuar trabalhando mesmo com uma doença grave. Apesar de não gostar de futebol, percebo ser Bobby Robson muito inspirador.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Yvens!
    Eu não curto tanto documentários, mas valorizo a existência deles. rsrs
    Em todo o caso, parabenizo o seu interesse em nos mostrar como foi a vida de um homem cuja paixão pelo futebol o fez ultrapassar diversas barreiras e o tornaram uma lenda.
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Eu adoro futebol mas não conhecia o Bobby Robson. Sua crítica está muito convidativa e mesmo não curtindo muito documentários sobre personalidades fiquei bem interessante em saber mais da jornada, dos feitos dessa lenda do futebol.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  5. Oi Yvens!
    Confesso que não acompanho nada sobre futebol (acompanho mais vôlei e patinação no gelo) e por isso não conhecia esse treinador, mas achei a abordagem do documentário bastante sensível. Sempre fico muito interessada em documentários que conseguem retratar mais do que satisfatoriamente a trajetória de uma pessoa importante para algum núcleo da sociedade. Vou anotar a dica para assistir nos feriados, afinal, informação e conhecimento nunca é demais.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Confesso que não acompanho e conheço pouco sobre futebol, e por isso não conhecia esse treinador. E como gosto de saber mais, já vou procurar saber mais sobre ele. Achei bem interessante tudo o que escreveu.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  7. Oi Yvens! Tudo bem?
    Embora eu não seja muito de futebol, acho as histórias relacionadas a ele sempre muito interessantes, ainda mais que o meu pai conhece umas quantas relacionadas ao Grêmio e ao Inter, por excelência os grandes times aqui do RS. No caso, ele é colorado de alma e coração, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Mas acompanha muito do futebol estrangeiro também.
    Vou procurar assistir esse documentário. Post excelente.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://www.galaxiadeideias.com/
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bom?
    Então, eu não curto muito futebol, mas acho fantástico quando temos documentários assim, onde grandes nomes são desmistificados e nos é mostrada uma parte mais humana dos mesmos. Achei bem interessante a história de vida e essa questão dele ter treinado dois dos grandes nomes do nosso futebol (que eu conheço, no caso rs). Anotei a dica! Vou assistir com meu namorado que é fascinado pelo esporte.
    Beijos!

    ResponderExcluir