[ARTIGO #16] VOCÊ SABE QUEM FOI A PRIMEIRA ROMANCISTA BRASILEIRA? - Saga Literária

Novidades

16 de janeiro de 2019

[ARTIGO #16] VOCÊ SABE QUEM FOI A PRIMEIRA ROMANCISTA BRASILEIRA?

Acredito que poucos leitores já ouviram falar no nome de Maria Firmina dos Reis (1825-1917). Filha de mãe branca com pai negro (cerca de 63 anos antes da abolição da escravtura), Maria foi nasceu na Ilha de São Luís, Maranhão. Ela foi registrada sob o nome de um pai ilegítimo. No ano de 1830, Maria Firmina mudou com a sua família para a vila de São José de Guimarães, onde passou parte de sua juventude na casa da tia materna. Com 22 anos, Firmina foi aprovada na Instituição Primária para o cargo de professora de Primeiras Letras, cargo que exerceu entre os anos de 1847 e 1881. Nessa época ela foi a primeira mulher a ser aprovada em concurso público e conseguia sustentar-se sozinha, sem depender de qualquer homem e isso era algo extremamente incomum, ao ponto dela ser mal vista até mesmo por outras mulheres.

Após alguns anos como professora, um ano especial marcou a sua vida e foi o ano de 1859. Nesse período ela escreveu o seu primeiro romance, Úrsula. Na época do lançamento, o seu livro foi anunciado no jornal A Moderação que chamava a atenção dos leitores dizendo que esse livro era de autoria da "exma. Sra. D. Maria Firmina dos Reis, professora pública em Guimarães". Isso era algo considerado impensável na época e o seu livro serviu como instrumento para criticar à escravidão adotada no Brasil, ou seja, ela publicou um romance abolicionista, um romance antiescravatura e isso foi algo que marcou a sua carreira como autora. Em 1887, Firmina publicou na Revista Maranhense o conto "A escrava" que tinha como foco principal um abolicionista.

Firmina era uma mulher à frente do seu tempo e aos 54 anos, contando 34 anos como professora, ela decidiu fundar uma escola mista e não cobrava pelas aulas, isso ocorreu aproximadamente oito anos antes da promulgação da Lei Áurea. Todavia, ela não obteve sucesso nessa empreitada e a escola durou apenas três anos, pois foi motivo de escândalo e insatisfação em Maçaricó. Firmina também se aventurou no campo de composição musical e elaborou as seguintes músicas: “Auto de bumba-meu-boi” (letra e música), “Valsa” (letra de Gonçalves Dias), “Hino à mocidade” (letra e música), “Hino à liberdade dos escravos” (letra e música), “Rosinha, valsa” (letra e música), “Pastor estrela do Oriente” (letra e música) e “Canto de recordação” (letra e música).
Obras literárias de Maria Firmina:

- Úrsula, romance, 1859;
- Gupeva, romance, 1861-1862;
Poemas em "Parnaso maranhense", 1861, e outras revistas e jornais;
- "A escrava", conto, 1887;
- "Cantos à beira-mar", poesias, 1871;
- "Hino da libertação dos escravos", 1888;

13 comentários:

  1. Sensacional essa matéria, não tinha conhecimento disso, agora já estou por dentro e sei quem foi a primeira romancista brasileira e suas obras.

    ResponderExcluir
  2. Ainda não tinha ouvido falar da Maria Firmina mais gostei muito de conhecer um pouco da vida dela, a história dela é incrível, ela viveu em uma época em que as mulheres não tinha oportunidades, mais ela foi além, maravilhosas as obras dela, gostei de conhecer a primeira romancista, abraços.

    ResponderExcluir
  3. Gostei demais de saber mais sobre a história de Maria Firmina. Sabe, é muito bacana as mulheres que eram bem a frente do seu tempo. Realmente ela fez muito a diferença.

    ResponderExcluir
  4. Então eu te pergunto, porque não conhecemos Maria Firmina? nossa sociedade machista sempre calando a historia da mulher.

    Obrigada por compartilhar esse conhecimento, não sabia da Historia de Maria Firmina e agora a admiro.

    bjs

    www.meloleticia.com.br

    ResponderExcluir
  5. Confesso que não conhecia a romancista Maria Firmina e seu post foi enriquecedor! Precisamos resgatar a memória de nossas grandes mulheres.

    ResponderExcluir
  6. Oi Yvens, tudo em?
    É impressionante o quanto não sabemos. Também infelizmente não há interesse em passar esse tipo de informação, por ela ser mulher e por ser descendente de negros. Fiquei impressionada com o que ela fez. Adorei a postagem.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  7. Que maravilha ler sobre Maria Firmina, eu infelizmente, não conhecia nada sobre ela. E a história da vida dela é tão impactante, e importante. Obrigada.

    ResponderExcluir
  8. Adorei conhecer a história da Maria Firmina, nossa primeira romancista. Com certeza é um exemplo. Imagino que tantas conquistas não tenham sido fáceis. Parabéns por nos contar sobre esse tesouro. Fiquei muito curioso para conhecer a escrita dessa mulher forte e determinada.

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem?
    Achei muito interessante a história de Maria, uma mulher que era bem afrente de seu tempo. De modo a ser orgulho para nós mulheres e também para nós negros! É inspiração!

    Beijos
    www.cheiadeassunto.com

    ResponderExcluir
  10. Maria Firmina. Nunca ouvi falar dela, não acho que ela estivesse fora do assunto histórico das pessoas, não porque os homens sejam machistas, mas porque os brasileiros são racistas. Ela como escrava, as pessoas não se aprofundaram em sua história.

    ResponderExcluir
  11. É uma maravilha ler sobre uma mulher tão forte.
    Vou pesquisar mais sobre a vida dela.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Achei muito legal você falar sobre esta escritora brasileira a respeito da vida dela. Achei muito interessante, gostaria ate mesmo como foram as algumas questões pessoas pela epoca.

    ResponderExcluir
  13. Não conhecia,me senti em uma aula de literatura. Bem impressionante a historia da romancista.

    ResponderExcluir

Páginas