About Me

header ads

[RESENHA #596] LEONARDO DA VINCI E OS SETE CRIMES DE ROMA - GUILLAUME PRÉVOST


Título: Leonardo Da Vinci e Os Sete Crimes de Roma
Autor: Guillaume Prévost
Tradução: Fernando Scheibe
Editora: Gutenberg
Páginas: 256
Ano: 2018

ISBN: 9788582355480
Onde Comprar: Amazon

Sinopse: 
Roma, dezembro de 1514. A poucos dias do Natal, o corpo decapitado de um jovem é descoberto em cima da estátua do imperador Marco Aurélio. Uma inscrição feita com sangue assina o crime: Eum qui peccat... [Aquele que peca...]. Dias depois, um velho é encontrado morto e nu, pendurado numa escada no Fórum. A Coluna de Trajano revela seu fúnebre segredo e a inscrição: Deus castigat [Deus castiga]. A sangrenta encenação está apenas começando… 

Resenha: Escrito por Guillaume Prévost, em "Leonardo da Vinci e Os Sete Crimes de Roma" somos levados para a cidade de Roma do século XVI e a trama se inicia em uma manhã do dia 20 de dezembro de 1514. Logo nos primeiros raios de sol, conhecemos Guido Sinibaldi, um jovem estudante de medicina e filho do falecido xerife da cidade, Vicenzo Sinibaldi. Guido é acordado por Flavio Barberi, filho do atual capitão da polícia local. Flavio informa ao amigo que algo terrível aconteceu na coluna do velho Imperador romano Marco Aurélio e que ele deveria o acompanhar até o local.

Ao chegar na praça que fica o monumento em homenagem ao antigo imperador, Guido percebe uma grande movimentação em torno da coluna e ao alto ele vislumbra Marco Aurélio montado em seu cavalo, mas ele não está sozinho, existe um corpo nu e decapitado com uma espada fincada nas costas. Esse corpo está na garupa do cavalo com os braços envolvendo o antigo imperador. Guido não consegue identificar em meio à multidão se a vítima é um homem ou uma mulher, mas por ter Flavio como amigo e ser bem quisto pelo atual chefe de polícia, ele consegue acesso ao local e descobre que a vítima é um homem. 
Não bastasse toda a brutalidade, ao acessar as escadas internas que levam até o monumento, Guido em meio ao breu, consegue ver a mensagem Eum qui peccat (aquele que peca) e essa mensagem foi escrita com sangue, provavelmente da vítima.

"A notícia do assassinato logo se espalhou pela cidade. Um após o outro, os bairros de Santo Eustáquio, Parione, Ponte, e mesmo do Borgo, para lá do Tibre, começaram a fervilhar de boatos insensatos. Falava-se de uma orgia no Palácio Marcialli, de uma batalha entre clãs rivais, de uma farsa macabra que teria acabado mal." p. 15.
O corpo é levado pela polícia e passa por uma série de análises realizadas por médicos e Guido é convidado por Barberi, chefe de polícia, para acompanhar as análises e para a surpresa do jovem médico, em um canto da sala onde está sendo realizada as análises, encontra-se um velho homem de cabelos brancos. Ele está observando o corpo e ouvindo tudo o que está sendo dito, mas ele próprio faz as suas observações de longe e guarda para sí, até que é convidado pelo chefe de polícia para ter a sua vez e dar o seu veredito sobre o que aconteceu com a vítima, mas ele não é médico e ainda assim é extremamente respeitado por todos, ele é Leonardo Da Vinci.

Guido fica admirado com essa figura importante e passa a acompanha-lo de longe nos encontros posteriores que visam solucionar o crime, mas isso não passa despercebido pelo polímata e em dado momento ele questiona Guido do porque dele ter demorado tanto para se aproximar. Leonardo e Guido se aproximam e passam a debater sobre o assassinato, mas esse crime ainda é um verdadeiro mistério e não há muitas pistas sobre quem é o verdadeiro responsável. Eles tem apenas um suspeito, um homem mascarado que participou de um baile a fantasia em frente ao local do crime. Esse é um fato que intriga todos, pois o homem no início do baile portava uma espada, contudo ao final, estava carregando um machado.

"O espetáculo que vi, naquela funesta noite de Natal, ficou gravado para sempre em minha memória. O Fórum, recoberto pela neve como uma paisagem de cinzas, brilhava com uma claridade pálida sob a escuridão do céu. Os vestígios gloriosos do passado, de Roma, envoltos também naquele vestido branco, pareciam uma companhia de fantasmas extraviados [...]" p. 63.

Com o contato direto com Da Vinci, Guido vê diversas portas se abrindo para ele. O médico é apresentado para os ricos e poderosos de Roma. Ele consegue acesso a biblioteca vaticana e até mesmo participa de uma festa natalina na casa de um Médici. Mas, o mistério paira no ar e o terror toma conta de parte da população e, para piorar toda a situação, algum tempo depois outro crime abala as fundações da cidade e assombra ainda mais os romanos quando um corpo nu é encontrado com as mãos amarradas nas costas e com a cabeça caída sobre o ombro nas escadarias do Fórum.

"Da Vinci e eu refazíamos o trajeto que eu percorrera na véspera e que me levara até a macabra descoberta do Fórum. A neve cessara, mas uma camada de branco e sujo recobria ainda o Corso, pisado e maculado por dezenas de romanos e por alguns animais errantes em busca de comida [...]" p. 65.

Opinião: Leonardo Da Vinci e Os Sete Crimes de Roma é um thriller eletrizante, envolvente e de rápida leitura. A trama é ambientada da cidade de Roma do século XVI e fica claro que o autor realizou pesquisas para elaborar a história, pois ele nos apresenta uma trama rica em detalhes. Outro aspecto interessante e não menos importante é a inserção de figuras e referencias de personagens históricos como o Papa Leão X, os Médici e artistas renomados como Bosch, Michelangelo e Rafel. Esses personagens, bem como a utilização de monumentos históricos e outros detalhes regionais enriquecem e muito a história. A construção do enredo é feita aos poucos, a narrativa é direta e eletrizante e em alguns momentos me lembrou os livros do Dan Brown, pelo estilo de escrita e principalmente pelas referências aos monumentos e marcos históricos. Outro aspecto sobre a narrativa é que ela ocorre sob a perspectiva de Guido.

Os personagens considerados principais Guido e Leonardo Da Vinci são carismáticos. Guido é um homem curioso e inteligente, ele é prestativo e sempre está disposto a aprender coisas novas, mas também em prestar ajuda ao mestre Da Vinci. Esse último é um homem extremamente inteligente e renomado. Leonardo Da Vinci é considerado um cientista, mas também engenheiro, matemático, pintor, arquiteto, inventor, poeta, herborista e muito mais. Ele é rápido em seus pensamentos e na análise do fato, é um homem que apesar da idade continua sendo extremamente perspicaz e curioso. A dupla Guido e Da Vinci em alguns momentos me lembrou uma dupla muito famosa dos livros de romance policial, Watson e Holmes; guardadas as devidas proporções.

O autor não poupa detalhes sobre as condições das vítimas, demonstrando toda a crueldade que foram submetidas. Prévost também demonstra de forma sutil os conflitos que Da Vinci teve com a Igreja Católica nos anos finais de sua vida e isso foi motivado principalmente pelos estudos de anatomia que realizou. Ainda em se tratando da Igreja Católica, o autor demonstra suaa influência e poder no aspecto social e político da época.

No que tange aos enigmas e mistérios apresentados durante a trama, são interessantes e desvendados aos poucos pelas pistas que são deixadas, o que aguça ainda mais a curiosidade do leitor, ao menos eu fiquei imaginando algumas situações dos crimes e principalmente o desfecho. Em suma, esse é um livro rico em detalhes e bem desenvolvido, só o fato de ter Leonardo Da Vinci como um dos personagens principais já despertou em muito a minha curiosidade e foi um dos fatores principais que me motivou a realizar essa leitura, juntamente com outro aspecto que foi poder conhecer um pouco da Roma de cinco séculos atrás. Se você gosta de história e principalmente um bom livro de suspense e mistérios, esse é o livro perfeito para você. Super recomendo!
Sobre a Edição: A Editora Gutenberg caprichou no projeto gráfico, apesar de ser uma edição em brochura, a capa é muito bonita e retrata bem a Praça de São Pedro (Cidade do Vaticano). As folhas são amareladas e apresentam boa gramatura, além disso os capítulos são curtos e contribuem para uma rápida leitura. Outro aspecto positivo fica por conta da revisão que ficou ótima. A fonte e espaçamento estão super confortáveis.
Sobre o Autor: Guillaume Prévost nasceu em 1964, em Madagascar. Foi professor de história e lecionou em um colégio em Paris, e também já trabalhou fazendo críticas literárias. Apaixonado por história, depois começou a escrever ficção. O Livro do Tempo, sua primeira obra dedicada ao público jovem, é uma aventura emocionante que retrata importantes momentos da história mundial.

Postar um comentário

25 Comentários

  1. confesso que o livro não é muito o meu estilo mais para quem gosta é uma boa dica e sua resenha esta bem detalhada

    ResponderExcluir
  2. Está aí um livro que eu adoraria ler! Quando vi o nome Da Vinci no título do post, meu nível de expectativa subiu mil por cento e o que posso te dizer é que em nada o teu texto me decepcionou. Adorei a resenha e vou buscar este livro pra mim. Virou prioridade na minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
  3. Gente, já quero! Quando o autor se dá aí trabalho de fazer um trabalho de pesquisa decente é muito bom ne? Ultimamente tenho visto várias queixas de livros onde não há pronfundidade nos detalhes e percebemos claramente que o autor não pesquisou sobre o tema.
    Eu amo livros que prometem ( e cumprem) prender a gente nas páginas, esse já está na minha lista, ainda mais falando de Da Vinci, amo artes, sou apaixonada, tanto que me casei com um artista, hahahahah
    Já está na listinha de desejados pra 2019.

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito dessa resenha, não conhecia o livro mas eu AMO uns suspense de época que tem uma base de pesquisa! Da Vinci foi uma figura enigmática e quero muito ler esse livro

    ResponderExcluir
  5. Eu amo um thriller bem escrito e surpreendente! Esse me parece bem interessante, ainda mais pelo fato de ser aliado à história. Fiquei muito curiosa para lê-lo.

    ResponderExcluir
  6. Me interessei pelo livro. Não conhecia até o momento, porém a resenha foi bem instigante.

    ResponderExcluir
  7. oi!
    Gostei muito da forma de escrever do autor, o mesmo consegue descrever os detalhes sem deixar a leitura cansativa:D O livro é otimo!!

    ResponderExcluir
  8. Oi,
    Sou completamente apaixonada pelo Leonardo Da Vinci, li inúmeros de livros sobre ele e sobre qualquer assunto que remete a Da Vinci.
    Vou procurar esse livros urgente!Adorei a resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Que bom que o autor conseguiu apresentar uma trama rica em detalhes! Realmente citar outras figuras, artistas e monumentos históricos enriquecem a história. Bacana também é que o leitor acaba aprendo mais sobre. Apesar de ser uma rápida leitura, bom que possamos ver a construção do enredo aos poucos e que seja uma história rica em detalhe e envolvente. Bom que os personagens são carismáticos, o jeito que você os descreveu também me fez pensar em Sherlock. Bom que gostou do livro, que ele é bem desenvolvido. Realmente apresenta ter uma grande história. Gosto quando os mistérios são desvendados aos poucos. Dica anotada. Beijos'

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pela resenha, está ótima. Você conseguiu retratar bem do que se trara a história!
    Eu não conhecia esse livro e nem o autor, mas me pareceu bem interessante.

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Pela capa eu jamais imaginaria que se trata de um thriller, com tanto suspense e mistério. Com certeza é uma leitura daquelas, eletrizante e bem escritas. Outro ponto que me chamou atenção é que o autor deve ter pesquisado e estudado muito antes de escrever esta história e sinceramente adoro livros assim! Vou por na listinha!

    ResponderExcluir
  12. Eu nunca ia imaginar que era um thriller, por conta dessa capa! Adorei saber mais sobre a leitura, e fiquei com muita vontade de ler. A ambientação é bem diferente do que estou acostumada, mas acho que vou adorar!
    beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi Yvens, tudo bem?
    Eu adoro os livros do Dan Brown, gosto muito dos dados históricos inseridos nas tramas e dos cenários maravilhosos. E esse livro realmente lembra muito os dele. Estou curiosa sobre o desfecho desses assassinatos, não conhecia ainda o livro, mas vou adicioná-lo a minha lista. Sua resenha ficou ótima.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Acredita que nunca li nada do autor?! Já ouvi falar muito bem, mas ainda não tive a oportunidade de conhecer sua escrita.
    Adorei conhecer um pouco mais sobre esse livro, fiquei bastante curiosa.
    Eu gosto muito de ler thriller, por esse motivo já estou anotando sua dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bem?!

    Eu vi no teu instagram a sua opinião resumida sobre ele, adorei conferir a resenha toda! E como eu disse lá, Um thriller é sempre bem vindo e ainda mais que como o autor estudou bastante pra escrever, a ambientação desse livro deve ser uma coisa fantastica né?!

    ResponderExcluir
  16. Olá tudo bem, esse é um livro que com certeza eu quero ler! Amo histórias de investigação e mistério principalmente, essas envolvendo artefatos antigos. Umas das coisas que me fazem gostar dos livros do Dan Brown mesmo possuindo uma "formula de mágica" é, a intensa pesquisa que ele faz antes de escrever as histórias e, esse fato também chamou a minha atenção na sua resenha, quanto mais informações e pesquisas um autor faz antes de escrever uma livro, melhor ele sairá.

    ResponderExcluir
  17. Eu ADORO quando os autores misturam fatos históricos com ficção, torna a leitura tão mais rica, e dá pra ver que eles fazem uma ampla pesquisa antes de escrever.
    Quando eu comecei a ler na resenha e sinopse sobre os crimes e mensagens fiquei pensando, os sete crimes estão associados aos sete pecados capitais?
    Fiquei curiosa, já vou colocar na minha lista de leitura.
    Bjs
    Amanda Nery
    www.leituraentreamigas.com.br

    ResponderExcluir
  18. Caramba! Que premissa mais interessante!!!
    Quando eu conheci esse livro eu não esperava que a trama fosse tão interessante assim e adorei, a premissa me deixou completamente curiosa com a leitura e adorei poder conferir a tua opinião.

    ResponderExcluir
  19. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas achei o enredo interessante. Eu não sou muito de ler thrillers, mas sempre gostei dos livros do Dan Brown. Então, quando você falou que lembrou das obras dele pelas referências históricas e a própria escrita do autor, já fiquei bem mais animada para ler.
    Adorei a resenha e acredito que é uma leitura que eu iria gostar. Vou anotar a dica para ler futuramente.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  20. Oii, tudo bem?
    Um livro estilo Sherlock Holmes se passando em pleno Renascimento, tendo Leonardo da Vinci como um dos principais personagens é o tipo de obra que deixa qualquer pessoa apaixonada. Para falar a verdade, sou apaixonada por história e amo qualquer livro que se situe em um período histórico muito conturbado. Achei incrível o fato do autor conseguir inserir um personagem dentro de um contexto histórico de forma tão poderosa e tão envolvente. Outra coisa que me chamou muita atenção foi o fato de como o autor tem um grande apreço por detalhe e detalhou com perfeição todo o cenário da antiga Roma. Com certeza esse livro vai entrar para a minha lista de desejados.
    Parabéns, gostei muito de sua resenha. Ela foi muito bem escrita.
    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Adoro esse tipo de livro e achei a proposta desse muito interessante. Gostei muito de saber que os personagens principais são carismáticos e que os mistérios são interessantes.
    Acho que é o típico livro que vai me deixar viciada e muito envolvida.
    Amei sua resenha e vou super anotar a dica ♥
    Beijos,
    @umoceanodehistorias_

    ResponderExcluir
  22. Oi Yvens, não conhecia este livro e adorei o que você falou sobre ele. Parece ser uma leitura muito boa. Vou deixar o titulo anotado porque vou querer conferir.
    Bjs, ROse

    ResponderExcluir
  23. Olá,
    Eu realmente sou uma negação para a história nesse período, então com certeza eu iria perder muitas referências. Mas tenho que dizer que sempre aprecio quando o autor faz a pesquisa sobre para usar nos livros, gosto muito disso.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  24. Olá!!
    Achei a premissa muito interessante, mas não é o tipo de livro que gosto de ler. Parabéns pela ótima resenha.
    Bjs
    https://almde50tons.wordpress.com

    ResponderExcluir
  25. Olá!

    A premissa e sua resenha me ganharam, amo Thriller, e esse me parece ser bem interessante. Ainda não conhecia a obra, mas a capa não me chamou tanta atenção.

    ResponderExcluir