[RESENHA #601] TERRA DAS MULHERES - CHARLOTTE PERKINS GILMAN



Título: Terra das Mulheres
Autora: Charlotte Perkins Gilman
Tradução: Flávia Yacubian
Editora: Rosa dos Tempos (GER)

Páginas: 256
Ano: 2018
ISBN: 9788501114808
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: 
Antes do leitor encontrar a suposta maravilha dessa utopia, terá de acompanhar três exploradores ― Van, o narrador; o doce Jeff; e Terry, o machão ― e suas considerações e devaneios sobre o país, no qual, os três têm a certeza de que também existem homens, ainda que isolados e convocados apenas para fins de reprodução. Um país só de mulheres, segundo os três, seria caótico, selvagem, subdesenvolvido, inviável. Uma vez lá, Van, Jeff e Terry se dividem entre a curiosidade de exploradores com fins científicos e o impulso dominador de um homem, oscilando entre tentar entender mais sobre aquela utópica e desconhecida sociedade e o sonho de um harém repleto de mulheres que talvez estejam dispostas a satisfazê-los e servi-los. 

Resenha: Terra das Mulheres (Herland) é um livro utópico e foi escrito pela autora norte-americana Charlotte Perkins Gilman e publicado originalmente no ano de 1915. Charlotte narra a história de três amigos de longa data, Vandyck (Van) Jannings, que é um sociologo, Jeff Margrave, um médico e Terry O. Nicholson, um jovem milionário sedento por aventuras. O trio embarca nessa expedição para descobrir uma terra prometida e reza a lenda que esse país é habitado exclusivamente por mulheres. Esse País das Mulheres é um local de difícil acesso, pois fica localizado no topo de uma montanha em uma região que no passado teve atividade vulcânica. Muitos boatos e histórias correm sobre esse lugar nas redondezas, e os homens que supostamente tentaram entrar nessa terra, jamais voltaram para contar histórias, ao menos era o que o guia dizia para eles.
Curiosos e em busca de aventuras, o trio elabarou alguns planos para estudar essa terra e conseguiram sobrevoar o local, mas a curiosidade falou mais alto em Terry e ele decidiu pelo grupo que deveriam pousar entre 15 e 20km de distância da comunidade que eles vislumbraram. Logo após o pouso ele decidem ir até a tal comunidade, mas antes de chegar ao local eles precisam enfrentar uma floresta que causa  ums grande surpresa neles por tamanha limpeza e organização, aparentando ser mais uma plantação do que propriamente uma floresta.

Não demora e o trio tem o primeiro contato com as habitantes desse país, em princípio acreditavam que elas poderiam ser selvagens, mas isso é desfeito com o passar do tempo. Terry, é o mais indelicado do grupo, ele é um homem em certo ponto bruto e gosta de demonstrar a sua masculinidade, além do mais promove frequentemente discursos que contraria Van e Jeff. Por outro lado, Jeff é romântico e tenta agradar as mulheres locais. Van, é o mais equilibrado dos três nessa terra misteriosa e o mais receoso com a situação, pois ele jamais conheceu uma sociedade composta apenas por mulheres. Mas algo fica constantemente na mente dos jovens, eles questionam entre si onde foram parar os homens.


"Ficam surpresas ao saber que ainda enterrávamos os mortos – perguntaram nossos motivos e ficaram muito insatisfeitas com os que fornecemos. Contamos sobre a crença na ressurreição dos corpos, e elas perguntaram se nosso Deus não seria tão capaz de ressuscitar das cinzas quanto da podridão antiga. Contamos que as pessoas consideravam repugnante queimar seus entes queridos, e elas perguntaram se deixá-los apodrecer seria menos repugnante." p. 201.

As mulheres dessa terra possuem corpos atléticos e seus cabelos são curtos, na opinião do trio elas são pouco femininas, mas por outro lado destaca nelas a tranquilidade e cordialidade no tato com esses inesperados visitantes. Esse comportamento destoa de tudo o que foi falado e esperado por eles. Considerados visitantes de honra, Jeffa, Terry e Van recebem um quarto próprio e eles ficam fascinados com as vestimentas recebidas e toda a organização do castelo onde estão. Aos poucos eles trocam experiências e conhecimento com as mulheres, todo os preconceitos vão se dissolvendo, assim como as idealizações por ventura deturpadas, e eles passam a conhecer a história dessas mulheres que precisaram enfrentar guerras e muitas dificuldades para conseguirem prosperar.
Opinião: Terras das Mulheres conta com uma premissa fantástica e a autora conseguiu me conquistar e surpreender ao escrever uma história fascinante e super interessante, principalmente por ter sido escrita há mais de cem anos, durante a Primeira Guerra Mundial. Charlotte explica como surgiu essa sociedade composta exclusivamente por mulheres, mas ela não detalha profundamente todas as transformações e obstáculos que surgiram para que chegasse ao ponto em que ela nos apresenta. Esse é um ponto que ao meu ver poderia ter sido mais explorado pela autora. O mais interessante é que a sociedade utópica apresenta pela autora é um contrassenso aos usos e costumes de sua época, pois as mulheres no início do século passado mal tinham direitos, e por isso a autora fez uso da sua imaginação criando uma história que está certamente à frente do seu tempo, por isso da utopia dessa sociedade.

A maternidade é uma tema importante e muito discutido nos dias de hoje e Charlotte demonstra essa passagem que faz parte da vida de muitas mulheres sob um viés fantástico ou quase sobrenatural. A gestação e maternidade é visto pelas mulheres dessa terra fantástica como algo sagrado, mas principalmente como um ofício, só que não é algo imposto à elas. Essas mulheres ao completarem 25 anos se engravidam sem a necessidade de um homem e até mesmo sem o sêmen, é algo que acontece por meio do livre arbírtio, elas se engravidam sozinhas e aquelas que não querem engravidar, simplesmente não se tornam mães e nesse mundo apresentado pela autora, as mulheres se ajudam entre si para cuidar e criar a nova geração por vontade própria, sem segundas intenções.

Outro aspecto importante apresentado pela autora é a educação, já que na Terra das Mulheres não há um estudo formal e mecanizado, as meninas (só nasce meninas) estudam ao ar livre, aprendem com o mundo e a própria natureza tudo o que precisam. Charlotte criou mulheres fortes, inteligentes e determinadas em sua obra, ela delimita e diferencia a personalidade de cada uma das três personagens principais: Celli, Ellador e Somel. Terra das Mulheres é um livro de ficção científica com aspectos filosóficos e nos apresenta uma sociedade que seria ideal onde todas as mulheres vivem em cooperação. Esse livro é impressionante, eu amei. Fica a dica!
Sobre a Edição: O selo Rosa dos Tempos foi reativado pelo Grupo Editorial Record no ano de 2017 e tão logo na ativa nos presenteou com esse clássico da literatura. O selo está de parabéns, a capa é muito bonita e a edição num todo está bem bonita. A revisão ficou muito boa e a fonte segue a padronização do GER.
Sobre a Autora: Charlotte Perkins Gilman foi uma grande romancista Americana; também escritora de contos, poesia e não-ficção e uma palestra sobre reforma social. Ela era uma utopista feminista em uma época em que suas ações não condiziam com as atitudes das mulheres, e serviu de modelo para futuras gerações feministas por causa de seus conceitos não ortodoxos e seu estilo de vida. O seu trabalho mais famoso é seu conto semi-autobiográfico O Papel de Parede Amarelo.

Postar um comentário

0 Comentários