[RESENHA #602] A AMIGA DE LEONARDO DA VINCI - ANTONIO CAVANILLAS DE BLAS



Título: A Amiga de Leonardo Da Vinci
Autor: Antonio Cavanillas de Blas
Tradução: Marcelo Cintra Barbão
Editora: Marco Polo (Contexto)
Páginas: 256
Ano: 2018

ISBN: 9788552000679
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: A amiga de Leonardo da Vinci é o relato de uma mulher extraordinária, que viveu em uma das épocas mais apaixonantes da História e foi próxima de um dos homens mais fascinantes de todos os tempos. Cecília Gallerani teve a coragem de desprezar um casamento arranjado, tornou-se amante do poderoso Duque de Milão, teve contato com reis, nobres, artistas, religiosos e inventores, presenciou ascensão e queda de reinos. A saga única de uma mulher livre em plena Itália Renascentista. Dama com arminho, que enfeita a capa deste livro, é uma pintura importante de Leonardo da Vinci que retrata Cecília Gallerani. O quadro é menos conhecido por não estar em um dos grandes museus, mas em Cracóvia, na Polônia. Apesar disso, é considerado por especialistas como sendo do mesmo nível de obras mais famosas de da Vinci, como a própria Mona Lisa, exposta no Museu do Louvre em Paris. Dama com arminho é a inspiração e o ponto de partida do escritor madrilenho Antonio Cavanillas de Blas, autor deste livro delicioso, que se lê de um só fôlego. 


Resenha: Escrito por Antonio Cavanillas de Blas, "A amiga de Leonardo da Vinci" é um romance histórico narrado em primeira pessoa sob a ótica de Cecília Gallerani, a mulher retratada no quadro "Dama com Arminho", do polímata Da Vinci, quadro esse pintado na mesma época de Monalisa. Gallerani  nasceu em uma família de posses e ela era a mais nova de seis irmãos, a sua infância foi tranquila e feliz. Cecília demonstrava talento para escrever poesias e ainda muito nova conheceu Leonardo Da Vinci que tornou-se o seu mentor. A jovem desde sempre demonstrava um tato além da sua idade para compreender as regras sociais de sua época.

"Odeio o verão e o que ele representa: longos dias que nunca terminam, calor úmido e essa luz ofuscante, tão deslumbrante que não deixa ver nada. As noites aumentam o martírio, pois é preciso somar, ao sufoco, as picadas de legiões de pernilongos famintos. Completam essa trágica balada meus achaques de velha, porque me sinto uma idosa tendo acabado de fazer 63 anos [...]" p.9.
Cecília cresceu na Itália que estava em plena transformações política, social, economica e principalmente cultural, e esse período ficou conhecimento como renascentismo. A história começa de fato  no ano de 1536 com Cecília aos 63 anos de idade no Castelo de San Giovanni in Croce, Cremona. Cecília aos poucos relembra cada uma de suas memórias e experiências de tempos distantes, principalmente de sua juventude, mas enquanto relembra as suas memórias, Cecília precisa conviver com dores constantes e principalmente com todo o peso do envelhecimento.

Entre as suas lembranças, ela nos relata que aos onze anos foi prometida em casamento a Ludovico Sforza, um homem influente de sua época, compromisso esse que foi adiado algumas vezes com a ajuda do mesmo. Cecília também nos relata como funcionava a cidade de Florença, cidade marcada pela riqueza cultural e diversas personalidades importantes para época que faziam parte da cidade. Aos poucos conhecemos de forma detalhada as características pessoais e comportamentais do mestre Leonardo Da Vinci, bem como sobre os rumores que eram ditos sobre a sua homossexualidade, mas também sobre a sua genialidade, atuação em diversas áreas e também de suas invenções.


Cecília começou a ganhar brilho e notoriedade de fato aos 16 anos quando chamou a atenção do Mouro, o Duque de Milão. Desse momento em diante a jovem passou a integrar a corte do duque e começou a partircipar de debates nas áreas artísticas, científicas e filosóficas, despertando ainda mais a atenção desse homem poderoso que a toma como amante.

Opinião: A Amiga de Leonardo Da Vinci é um livro bem escrito e elaborado, o autor nos leva a conhecer o renascentismo de perto, a estrutura política da Itália e todas as disputas para controlar os territórios italianos de outrora, bem como as conspirações pelo poder papal e outros eventos históricos importantes da Europa dos séculos XV e XVI. Antonio Cavanillas de Blas conta um pouco sobre a vida de algumas pessoas influentes daquela época e narra a criação do quadro Dama com Arminho realizado por Da Vinci e isso é bem interessante. O autor demonstrou o romance entre o duque de Milão e Cecília, e foi algo intenso, além disso me permitiu entender um pouco mais sobre como eram os relacionamentos na era renascentista.

Blas acertou na criação dos personagens, eles são bem elaborados e desenvolvidos, apresentam características próprias e não são homogêneos, tem seus defeitos e qualidades. Outro aspecto interessante é a amizade entre Cecília e Da Vinci, pois a amizade entre homens e mulheres era algo considerado incomum na época, e essa amizade sobreviveu a distância e traições políticas. Eu gostei de conhecer uma época tão distante sob a perspectiva feminina, pois essa era um mundo dominado pelos homens e era normal o patriarca da família determinar com quem a sua filha iria casar e a personagem principal demonstrou uma grande compreensão, força e determinação para enfrentar esse mundo. Por fim, fica claro que o autor realizou uma profunda pesquisa histórica para criar esse livro, tendo em vista os detalhes e informações que inseriu na trama. Super recomendo a leitura de "A amiga de Leonardo da Vinci" para quem gosta de ficção/romance histórico, mas principalmente para quem quer entender um pouco da era renascentista.
Sobre a Edição: O selo Marco Polo (Editora Contexto) está de parabéns, a diagramação ficou muito boa, a capa é bem bonita e segue o padrão dos outros dois livros publicados pelo selo. A fonte está confortável, as folhas são amareladas e a revisão ficou muito boa. A edição conta ainda com notas introdutórias que nos auxiliam bem.
Sobre o Autor: Antonio Cavanillas de Blas, nascido em Madri, além de escritor, é médico. Publicou vários romances históricos, entre eles El médico de Flandes, El León de ojos árabes, El prisionero de Argel, El cirujano de Al’Andalus, El último cruzado, Harald el vikingo e La desposada de Flandes. A amiga de Leonardo da Vinci é sua primeira obra traduzida no Brasil.

Postar um comentário

11 Comentários

  1. Adoro o selo Marco Polo por sempre trazer uns livros históricos maravilhosos.. Tenho esse livro, porém ainda não o li.. Por trata de um icone como Leonardo Da Vinci, certamente é uma história maravilhosa de ler..

    ResponderExcluir
  2. Amo, amo, amo romances históricos!! Essa é a segunda resenha que leio a respeito desse livro e fiquei com muita vontade de lê-lo! Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  3. Eu juro que não conhecia essa obra, e mais uma vez te falo que adoro conferir seu blog para conhecer novos livros. Gostei da trama, principalmente por trazer cultura e política no enredo. Fiquei curiosa para ler, e que bom que não é um livro muito grande.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. A editora até entrou em contato comigo, perguntando se eu poderia fazer a resenha do livro, mas na época eu estava numa fase um tanto difícil.
    Amo Da Vinci! Ele é uma das minhas personalidades favoritas. Com certeza seria uma ótima leitura.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  5. Nossa, é basicamente uma biografia. Apesar de não ser muito adepta de pintores e da cultura em si, eu acho fabuloso ter esta parte da história contada assim de perto e ainda mais quando se pode contar com historiadores que conhecem tanto. Imagina saber tanto sobre uma parte da história. É lindo!

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Li um pouco sobre Leonardo Da Vinci, de como era "polímata", no nosso vocabulário o homem era um crânio em diversas áreas, mais o que foi mais destacado foi nas pinturas, realmente sua história é fascinante. Ainda não conhecia esse livro e fiquei curiosa sobre com seria ser amiga de Leonardo, vou anotar a dica, parabéns pela resenha, me instigou a ler!

    ResponderExcluir
  7. Amo livros que bordam história, falando da arte de Da Vinci então, com certeza é uma leitura que vale a pena, só a capa já vale o livro.
    Eu não conhecia este livro e nem o auror, mas sua resenha me deixou bem curiosa, já anotei a dica.

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Acho esse livro interessante justamente por trazer a história de Leonardo mas sob o olhar curioso de sua amiga.
    Acredito que vou gostar da proposta do livro.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro e nem tinha ouvido falar sobre a mulher em questão. No entanto, acredito que seja uma leitura fascinante. Primeiro, porque ela parece ter sido uma mulher incrível e muito a frente do seu tempo. Além disso, acho que deve ser muito interessante conhecer mais sobre o período Renascentista e gostei de saber que fica claro que o autor fez uma extensa pesquisa e trouxe muitas informações relevantes.
    Adorei a dica e, com certeza, vou querer ler.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Olá Yvens!!!
    Eu gosto de histórias desse período e Da Vinci sempre foi uma incógnita pra mim, então ver um livro que trata de alguém que conviveu com o mesmo e ainda por cima bem elaborado e pesquisado é maravilhoso.
    Fora que a personagem parece ser uma das mulheres mais fortes do seu tempo, o que me faz gostar mais ainda dela.
    Dica anotada!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Olá, yvens. Nossa, essa leitura me.parece formidável. Gosto de livros.ambientados no período renascentista, gosto de da Vinci então acredito que esse livro tem que ser lido por.mim hehehe

    Bjs...

    ResponderExcluir