[RESENHA #615] O FOGO INVISÍVEL - JAVIER SIERRA - Saga Literária

Novidades

19 de fevereiro de 2019

[RESENHA #615] O FOGO INVISÍVEL - JAVIER SIERRA

Título: O Fogo Invisível
Autor: Javier Sierra
Tradução: Mariana Marcoantonio
Editora: Planeta
Páginas: 320
Ano: 2018
ISBN: 9788542214543
Onde Comprar: Amazon - Saraiva

Sinopse: Qual é a verdadeira origem da arte? O jovem e promissor linguista David Salas não esperava tirar férias de um dia para o outro e ir à Madri – menos ainda encontrar-se lá com Lady Victoria Goodman, uma velha amiga de seus avós que não via havia mais de vinte anos. De repente, os planos para suas férias mudam de maneira drástica e ele se vê em uma corrida surpreendente para desvendar o que aconteceu com um aluno de Lady Goodman, que ela diz ter sido assassinado. Para sua surpresa, a resposta parece estar escondida no mito do Graal e sua ligação com a Espanha. Entre igrejas romanas remotas nos Pirineus, coleções de arte em Barcelona, livros antigos e códigos estranhos, David e seus companheiros nos levam a um enredo cheio de intrigas e mistérios, que nos fazem questionar sobre a origem da inspiração, da literatura e da verdadeira arte.

Resenha: Ultimamente  David Salas não estava muito contente por conta do casamento de sua mãe com um homem muito mais jovem do que ela. Mas também, Salas não tinha como condenar sua mãe. Desde que seu pai desaparecera, as coisas não foram muito fáceis na vida dos Salas. David também não esperava que iria ser "convidado" a tirar férias do seu trabalho como professor de linguística da Faculdade da Santa e Indivisível Trindade da Rainha Elisabeth, mais conhecida como Trinity College em Dublin, enquanto ainda estava terminando seu mestrado.

Susan Peacok, a coordenadora acadêmica da Trinity, no começo sugeriu, mas logo depois quase ordenou que David fosse para Madri. Claro que, enquanto David estivesse na Espanha, bem que ele poderia dar uma olhada em uma edição do Pimus calamus de Juan Caramuel, um dos títulos mais raros e mais bem ilustrados da época de ouro da Espanha, que um suposto colecionador estava disposto a se desfazer
Salas, entendeu muito bem as intenções de Susan que eram: 1º] Afastá-lo do casamento de sua mãe; 2º] Fazer com que ele tirasse férias e se divertisse um pouco e 3º] Fazer o trabalho da Trinity indo pessoalmente atrás de um exemplar de um livro raríssimo e que a faculdade estava disposta a adquirir.

"Aceite minha proposta, com ou sem acompanhante. Vá à Espanha. Perca-se alguns dias em Madri. Tente entrar em contato com esse colecionador. E, quando relaxar de vez, busque novas amizades, música, comida... sei lá. Esqueça por algumas semanas sua mãe, o namorado dela, o trabalho, a tese e este bendito país onde nunca para de chover." p.17. 

Madri trazia lembranças de sua família e principalmente de seu avô que o encaminhou no mundo das letras. Foi nas incontáveis visitas ao avô que David descobriu a paixão que ele tinha pelas letras e pelas histórias, pois seu avô tinha sido um escritor e dos bons. A lembrança mais forte que David tinha de seu avô era que ele tinha passado a vida rabiscando páginas e mais páginas, e foi justamente essa paixão que o menino Salas foi pego no pulo no escritório do avô tentando descobrir de onde vinham suas ideias.

Para tentar demonstrar como suas ideias fluíam, a melhor forma que seu avô teve de lhe ensinar foi através dos livros. Foram muitos até sua morte, mas o primeiro, que Salas sempre se lembraria, foi O Estranho Misterioso de Mark Twain. Salas ainda não sabia, mas foi ali naquele momento que semente pela busca dos significado das palavras havia sido plantada e por seu querido e amado José Roca, escritor, seu avô.
Quando chegou em Madri, David já ficou surpreso ao chegar no hotel e receber uma mensagem de alguém chamado P. Esteve, o qual não fazia ideia de quem era. A única informação pertinente no recado era que alguém que ele conhecia, havia pedido para esse tal de Esteve contatá-lo. 

Mesmo estranhando o tal recado, David foi ao local indicado e esperou pelo desconhecido. Quando finalmente foi apresentado, o desconhecido na verdade era Paula Esteves, que era assistente de Lady Victoria Goodman, uma velha conhecida da família. Fazia muitos anos que David não a via, na verdade, muitas pessoas também, já que era uma escritora famosa e reclusa.

"Durante uma fração de segundo, avaliei a possibilidade de enderrar ali mesmo aquele inesperado encontro e ir para o quarto, mas fiquei intrigado com a estranha mescla de fatores: uma mulher bonita que me tratava com se me conhecesse de algum lugar e que havia se apresentado diante de mim com um bilhete que destilava mistério e ambiguidades." p.37. 

Salas não entendia o porquê de Lady Goodman querer vê-lo depois de tanto tempo, mas logo descobriria que tudo aquilo, a viagem, a busca pelo livro raro, sua mãe, pai e avô, além de Paula e Lady Goodman, estavam interligados na maior busca que o ser humano já havia iniciado e jamais terminado: A busca pelo Santo Graal.
Opinião: Quando se fala de thrillers de mistério e com toques históricos, não tem como não lembrar de escritores como James Rollins e o aclamado Dan Brown, que fazem sucesso nessa linha editorial há bastante tempo. E é justamente por essa comparação que a "vida" de O Fogo Invisível fica um tanto complicada. Não tem como negar que a escrita de Javier é muito boa, envolvente e o autor conhece muito bem daquilo que fala em seus livros, pois fica claro o nível de pesquisa que foi necessário para se finalizar O Fogo Invisível. Porém, a trama parece um pouco truncada para um thriller policial histórico que, supostamente, envolve mistério, informações históricas e ação. Tudo isso, a trama tem, mas o que realmente me incomodou foi sua distribuição que pendeu mais para o lado descritivo.

Javier foi mestre em escolher e dissecar detalhes sobre um dos mistérios que os criadores de conteúdo como livros, filmes e afins, adoram se utilizar: O Santo Graal. Mas, pelo fato de ser um assunto já extensamente abordado por anos, em diversas plataformas e mesmo com toda a pesquisa sobre o assunto realizada pelo autor, certas "revelações e conclusões" escolhidas e apresentadas na trama, simplesmente, não me convenceram. 

É obvio que o objetivo da história de Sierra foi uma extensa "explicação" e busca pelo sagrado objeto. Tanto que a narrativa que versa sobre documentos, livros e reuniões são realmente bastante descritivas e isso, em certo ponto do livro, cansa. Para mim, o grande erro de Javier, foram as poucas cenas de ação que o livro apresenta, pois isso, aliado a um clima de mistério, que também poderia ser maior, faria uma grande diferença no final das contas.
Também não posso deixar de falar do clássico "casal" da trama que em momento algum me trouxe qualquer empatia, mesmo depois de conhecer e ver o andamento da história de ambos. Isso sem falar de uma determinada cena, que foi a mais fria e "técnica" que eu já li em toda minha vida de leitor. Infelizmente, não deu certo.

Outra coisa que me deixou bastante irritado com esse livro, foi a imensa falta de habilidade, pelo menos nesse quesito, em inserir na trama um personagem com toques "sobrenaturais", que se revela mais "natural" do que "sobrenatural", propriamente dito; principalmente com a sua resolução final que chega a "doer os olhos" de tão simples e inequívoca que foi. Aliás, sem cometer o crime de spoiler, preciso dizer que poucos livros me deixaram irritados em suas resoluções, mas O Fogo Invisível foi um deles, infelizmente.

Nada me deixa mais triste, meus caros leitores e leitoras, quando um livro o qual queria muito ler me traz uma surpresa negativa, mas, infelizmente, isso acontece. Quero lembrar que, obviamente, a minha opinião negativa sobre O Fogo Invisível de Javier Sierra e publicado pela editora Planeta, é exatamente isso: minha opinião. O que, de forma alguma, o impede, meu caro leitor e leitora, de descobrir por si só se minha opinião é igual a sua. Arrisquem-se, pois o que seria do vermelho se todos gostassem somente do azul.
Sobre a edição: A Editora Planeta acertou em cheio no design da edição de O Fogo Invisível que vem no formato brochura, com uma capa muito bonita e que está totalmente imersa na história. Também apresenta várias ilustrações que vão sendo apresentadas no desenrolar da trama e conta com folhas amareladas e fonte bastante agradável. Uma ótima e linda edição, com certeza.
Sobre o autor: Javier Sierra é o único autor espanhol contemporâneo que conseguiu situar seus romances no top ten dos livros mais vendidos nos Estados Unidos. Suas obras já foram traduzidas em mais de quarenta idiomas. Além de A ceia secreta, é autor de A dama azul (publicado em vinte países) e O anjo perdido, acolhido com enorme entusiasmo pelos leitores. A ceia secreta foi finalista do Prêmio de Romance Cidade de Torrevieja, e desde sua publicação se transformou em um fenômeno editorial sem precedentes, hoje lido em 43 países.

19 comentários:

  1. Olá, td bom?
    Primeiramente, amei a capa desse livro, é bem imponente. Não conhecia o livro nem o seu autor, mas admito ter ficado instigada a ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maísa, foi minha primeira experiência com o autor e o livro é realmente muito bonito mesmo. Leia e tire suas conclusões. Muito obrigado e volte sempre, tá?! Beijos.

      Excluir
  2. Olá. Achei muito interessante esse livro. Quero ler, parece ser bem legal. Ótima critíca, não conhecia nem ele e bem o autor, então pode ser um bom começo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Caio. Que bom que gostou. Arrisque-se. Abraços e volte mais vezes.

      Excluir
  3. Achei tudo maravilho no livro tais como a resenha e p projeto gráfico...
    Com certeza este vai para a minha lista ..
    www.robsondemorais.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Robson, espero que goste. Abraços e volte mais vezes. Muito obrigado.

      Excluir
  4. Olá,

    Uma pena que a obra tenha te decepcionado e te proporcionado uma experiência desagradável, mas isso com coisas que estamos propícios a passar eventualmente. Entendo os pontos que te desagradaram, pois poderiam ser coisas que também iriam me causar incômodo. Eu quero ler a obra e espero ter uma experiência melhor do que a sua. Gostei de conhecer sua visão da narrativa!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alice, mas é justamente isso que eu espero. Não é pq o livro não me satisfez completamente que não irá servir para outras pessoas. Espero que você goste bastante. Muito obrigado e volte sempre, querida. Beijos.

      Excluir
  5. Olá
    Estava achando muito interessante até me deparar com o Graal, realmente é algo que já foi explorado a exaustão, mas estou tentada a dar uma chance ao livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani, muito obrigado pela visita. Leia sim e depois conta pra gente o que achou. Beijos.

      Excluir
  6. Oi Jeffa!!
    Achei essa edição tão bonita. Ilustrada e com uma capa super trabalhada. Sobre o enredo, eu nunca li nada do autor, mas achei essa trama de viagem, investigação, livro raro, super interessante. Despertou meu interesse .
    Bjs
    Adriana Cardoso
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adriana, é realmente um belo exemplar de livro. Espero que goste e muito. Beijos e muito obrigado pela visita. Volte mais vezes.

      Excluir
  7. Não conhecia o autor, mas confesso que essa pegada de mistério me fez ficar curiosa em saber mais sobre o livro

    ResponderExcluir
  8. oi!
    Não li este livro ainda, mas já está na minha lista. Fiquei curiosa para conhecer a escrita do Javier :D

    ResponderExcluir
  9. Olá!! :)

    EU nunca tinha ouvido falar deste livro, ou mesmo do autor, devo confessar… No entanto, e uma pena que tenha sido uma desilusão.

    Enfim, acho muito mau que a introdução de personagens sobrenaturais seja fraca, e que a descrição seja excessiva!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  10. Mirella, leia sim. Espero que goste bastante. Beijos e muito obrigado pela visita.

    ResponderExcluir
  11. Oi,tudo bem?

    Não conhecia o livro, mas a proposta está bastante atrativa e me deixou intrigada. Gostei bastante de conhecer o livro através do ponto de vista de outro leitor,sua opinião foi sincera ... é uma pena o livro ter lhe decepcionado, você está completamente certo em incentivar a leitura e deixar claro que cada um tem uma opinião. Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
  12. Oi, a história até estava me parecendo interessante pelo post até chegar na parte do Santo Graal, parecia uma viagem promissora para descobrir alguma coisa, talvez uma descoberta sobre si mesmo por parte do personagem. Pena que a leitura não superou suas expectativas em diversos pontos.

    ResponderExcluir
  13. Fiquei bem interessado no livro,pois parece possuir um enredo intenso e surpreendente. sua resenha aguçou muito minha curiosidade e desejo saber dessa trama na íntegra. anotada a dica.

    ResponderExcluir

Páginas