Dirigido J. C. Chandor e contando com um elenco estelar, Operação Fronteira é um filme thriller de ação que chegou ao catálogo da Netflix em março de 2019. A trama começa com a chegada de um helicóptero em uma favela de uma cidade sul-americana. A chegada da aeronave em conjunto com policiais interrompe o vai e vem da comunidade e a força policial ocupa as ruas e vielas locais e as pessoas se escondem em suas casas observando essa movimentação, que é comandada por Santiago "Pope" Garcia (Oscar Isaac). Pope está mais uma vez atrás do poderoso chefe do tráfico Gabriel Martin Lorea (Reynaldo Gallegos), mas novamente ele não consegue cumprir o seu objetivo de capturar Lorea. 

Cansado e extremamente insatisfeito, Pope obtém informações por meio da sua informante sobre a localização de Lorea. O poderoso traficante possui uma casa no meio da floresta, mas agora Pope não quer apenas capturar o traficante, ele deseja assassinar e roubar toda a fortuna que Lorea acumulou ao longo de sua atividade criminal, pois ele acredita que merece por todos os anos de árduo e infrutífero trabalho realizado. Para colocar o seu plano adiante ele decide reunir os seus antigos amigos e irmãos de exército, para isso ele vai atrás de Tom "Redfly' Davis (Ben Affleck) que é um grande estrategista, Francisco "Catfish" Morales que é um exímio aviador, e os irmãos Ben Miller (Garrett Hedlund) e William "Ironhead" Miller (Charlie Hunnam).

Com a equipe reunida, Pope e seus camaradas partem para a floresta onde analisam a região, bem como toda a estrutura que Lorea montou em sua casa, o lugar é uma verdadeira fortaleza. Obstinado, Pope segue adiante com o seu plano, mas algo sai do controle e coloca quase tudo a perder e agora a equipe precisa enfrentar diversos desafios passando por florestas e montanhas para que a missão seja um sucesso total e todos voltem são e salvos para a suas vidas.
Opinião: Operação Fronteira é um filme que custou a sair do papel, teve diversas mudanças no elenco e na direção, as primeiras notícias sobre o filme remontam ao ano de 2015 e naquela época a direção estava nas mãos da renomada Kathryn Bigelow. Nomes como Tom Hardy, Channing Tatum, Mark Wahlberg e até mesmo Johnny Depp realizaram negociações para participar do filme, mas nenhuma delas foi para frente e finalmente as reviravoltas tiveram um fim.

Chandor apresenta um filme que fala sobre o narcotráfico e a violência, mas também sobre a falta de reconhecimento e méritos não recebidos por ex-integrantes das Forças Especiais americanas que relegados ao segundo plano decidem agir à margem da lei e com isso buscam mudar suas vidas. Chandor também demonstra a situação precária que muitos vivem, muitas vezes sob o julgo de criminosos e isso é algo que assola muitos países. O diretor abre espaço para tecer uma crítica ainda que sutil sobre o comportamento dos Estados Unidos em face aos outros países no que tange às invasões que eles realizam nesses territórios estrangeiros.
Um fato extremamente positivo no filme é a interação dos personagens e fica claro que há uma química, um ótimo entrosamento entre os atores Oscar Isaac, Ben Affleck, Charlie Hunnam, Garrett Hedlund e Pedro Pascal, mas eu esperava mais desse último, achei que ficou apagado em meio às três primeiras estrelas acima citadas, ele foi subutilizado ao meu ver. O enredo foi bem trabalhado e o filme apresenta em alguns momentos um ritmo frenético, sem contar as cenas de ação que contam com belas imagens, isso teve a mão do diretor de fotografia Roman Vasyanov. Além disso, o filme também conta com diversas imagens de florestas e montanhas, a natureza mostra toda a sua força e beleza em Operação Fronteira. Em suma, esse é um thriller de ação com uma certa profundidade política, dramática e principalmente o drama existencial, esse é um filme acima da média! Super recomendo!

0 Comentários