[RESENHA #620] COLEÇÃO FOLHA PINTORES PARA CRIANÇAS - VOL. 06: RENOIR

Título: Coleção Folha Pintores para Crianças
Artista: Renoir
Autora: Isabel Zambujal
Ilustrações: Sandra Serra
Editora: Folha de São Paulo
Páginas: 32
Ano: 2019
ISBN: 9788581934211
Onde Comprar: Coleção Completa/em lote/individual

Sinopse: Com textos leves e divertidos, e ricamente ilustrados, as crianças terão contato com as produções dos grandes mestres, do renascentismo à arte moderna, como Da Vinci, Renoir, Van Gogh e Picasso. A arte brasileira também é contemplada por grandes nomes, como Tarsila do Amaral e Candido Portinari. Ao fim de cada volume, há atividades de desenho para que as crianças se expressem com linhas, formas e cores, além de uma série de jogos que desafiam o leitor. Sendo assim, esta coleção não só estimula o imaginário e a criatividade dos pequenos, mas também apresenta a vida e a obra de grandes pintores de maneira didática e lúdica.

Resenha: E lá vamos nós de novo. Enquanto Lucas pintava um quadro de sua musa preferida, Laura, ambos acabaram indo parar na França, numa ilha chamada Noirmoutier, onde o grande artista Pierre-Auguste Renoir passava férias com a família e que também gerou um quadro de mesmo nome. Renoir era filho de uma costureira e um alfaiate e como a família queria tentar a sorte no mundo da moda, mudaram-se para Paris quando Renoir tinha apenas quatro anos de idade. Não deu certo e anos depois, Renoir teve que sair da escola e trabalhar em uma fábrica onde passava o dia pintando pratos, travessas e jarras.



A sorte, se é que se pode dizer isso do talento, lhe sorriu quando tinha vinte e um anos, quando conseguiu entrar na Escola de Belas-Artes de Paris e no ateliê de Charles Gleyre, onde ficou muito amigo de outro artista: Monet. Foi nessa época em que sua primeira grande obra, "A Esmeralda", foi aceita no Salão Oficial de Pintura, mas logo depois da exposição, Renoir simplesmente destruiu a tela.

Mas com seu quadro mais famoso, O Baile no "Moulin de la Galette", belíssimo, por sinal, Renoir consegue captar perfeitamente o lazer e a alegria da burguesia de sua época, uma perfeição do impressionismo. O Baile foi vendido e depois foi oferecido ao Estado Francês. Renoir gostava tanto desse quadro que fez uma pequena cópia dele, o que lhe rendeu uma boa quantia de dinheiro.


Depois das paisagens ao ar livre que engrossavam lindamente o estilo do impressionismo, Renoir resolveu passar um tempo fazendo retratos, mas não durou muito. A curiosidade é que o retrato mais famoso dele, "Rosa e Azul - As Meninas de Cahen d'Anver", foi rejeitado pelos pais das meninas que serviram de modelo. Eles detestaram tanto que o quadro acabou pendurado no quarto dos empregados.

Todo artista tem seu período de cansaço e falta de criatividade, mesmo que por um curto período, isso sempre acontece. Com Renoir não foi diferente e quando isso lhe aconteceu, o artista resolveu ir para Itália e lá conheceu a obra do mestre renascentista Rafael e foi justamente nesse período que ele criou o quadro "As Grandes Banhistas".


Outro quadro belíssimo e impressionante, foi criado por Renoir quando já estava com quarenta anos de idade. A bela obra "Almoço dos Barqueiros", levou meses de trabalho e contava com amigos e sua futura esposa, Aline Charigot, com que se casou dez anos mais tarde e teve três filhos. Agora que Laura e Lucas conheceram um pouco do grande pintor Renoir, já está mais do que na hora de voltarem para casa. Mas logo, logo, Lucas inventa de pintar no estilo de algum outro pintor e a gente viaja com eles novamente.


Sobre a edição: A Coleção Folha Pintores para Crianças é formada por 30 volumes semanais no formato 24x18,5, capa dura, com miolo em papel Couché e totalmente ilustrado e com algumas reproduções de cada artista por volume. A lombada no final da coleção forma uma ilustração de Laura e Lucas, os "hosts" de toda essa viagem artística. Também, no final de cada volume, existem atividades lúdicas para a criançada se divertir com o artista referenciado. Realmente, uma coleção que vale cada centavo.

Postar um comentário

0 Comentários