[RESENHA #631] TERRA DE SONHOS E ACASO - FILIPE DE CAMPOS RIBEIRO - Saga Literária

Novidades

5 de abril de 2019

[RESENHA #631] TERRA DE SONHOS E ACASO - FILIPE DE CAMPOS RIBEIRO



Título: Terra de Sonhos e Acaso
Autor: Filipe de Campos Ribeiro
Editora: Martin Claret
Páginas: 305
Acabamento: Brochura
Ano: 2019
ISBN: 9788544002032
Onde Comprar: Amazon

Sinopse: Após a morte dos pais, Ismael volta ao interior de São Paulo para reaver sua herança. Inundada por uma tempestade e isolada do mundo a pequena cidade de Rio das Almas está sob intervenção militar. Seus habitantes, acuados por estranhos crimes, professam uma inquietante religiosidade baseada num livro de autor desconhecido. "Terra de sonhos e acaso" narra a jornada de Ismael por esse território primitivo, que atrai seus personagens para um vórtice impiedoso. A obra é um mergulho na genealogia do interior do país, que se serve de seus terrores e mitos sertanejos para apresentar uma história verdadeiramente brasileira. 


Resenha: Terra de Sonhos e Acaso é o primeiro romance do jovem autor paulista Filipe de Campos Ribeiro. Publicado em fevereiro de 2019 pela Editora Martin Claret que resolveu de vez investir na literatura contemporânea nacional, o autor nos apresenta Ismael, um homem de 30 anos de idade que nasceu em São Paulo, capital. O protagonista até os seus 15 anos passava todas as férias no interior do estado, na cidade fictícia de Rio das Almas onde seus pais possuíam uma bela e ampla casa de pedra. Desde então Ismael não retornava para a cidade, até que o seu pai, profundamente debilitado e internado em uma clínica, morre por complicações da idade e da frágil saúde, pois o mesmo era portador do vírus da AIDS, algo que comprometeu o equilíbrio da família, já que ele passou o vírus para a sua esposa que faleceu anos antes.

Sem nenhum familiar, Ismael decide viajar até a cidade de Rio das Almas, onde pretende, além de vender a casa de seus pais, também para encontrar com um velho amigo de infância, Henrique. Este, em certo momento da vida, decidiu sair da capital e morar nessa pequena cidade, onde trabalha como professor do ensino médio. Ao chegar na cidade, Ismael toma conhecimento de que a cidade sofreu uma grande e grave inundação e, por causa disso, o exército praticamente tomou o controle de Rio das Almas.

Ismael decide encontrar o seu amigo de infância, mas ninguém tem notícias sobre o professor que está desaparecido. Inconformado com a falta de notícias e informações, Ismael passa a investigar com quais pessoas Henrique tinha relação na cidade e o que poderia ter acontecido, pois ele pode ser mais uma das vítimas dessa inundação. Contudo, no decorrer do tempo, alguns crimes bizarros ocorrem na cidade, vitimando jovens mulheres entre 14 e 23 anos e Henrique é cogitado como suspeito por estar desaparecido. 

Enquanto isso Ismael, ao retornar para para a casa onde passou suas férias por tanto tempo, começa a constatar alguns acontecimentos estranhos em volta da casa, principalmente em uma casa abandonada localizada logo ao lado de sua casa. Ismael testemunha aparições de uma jovem que lhe causa arrepios, o que faz ele procurar a ajuda da prefeita da cidade e do padre Fausto, antigos amigos de seus pais. Eles lhe dão algumas orientações, mas Ismael não segue tudo a risca.
Opinião: Filipe de Campos optou pela narrativa em primeira pessoa sob a ótica de Ismael, isso é algo positivo, pois permite visualizar melhor a cidade e por tudo que o protagonista precisou enfrentar. É interessante o autor abordar os mitos e folclore brasileiro, aqui retratados na pequena cidade de Rio das Almas. O clima de mistério e do sobrenatural está presente na trama de forma constante e isso é algo que me agrada. Outro aspecto positivo é quando o autor trabalha, ainda que de forma bem tímida, na chegada dos homens brancos no litoral paulista e na exploração do ouro ocorrida séculos atrás nessa região onde está a cidade de Rio das Almas.

O enredo foi bem desenvolvido, mas eu senti que faltou trabalhar a história dos pais de Ismael e também aprofundar a própria história de Ismael, pois ao meu ver o personagem carece de simpatia ou qualidades que gerem em nós leitores uma certa empatia. Eu particularmente gostei de Terra de Sonhos e Acaso, o enredo tem seus altos e baixos, mas nem por isso diminui a qualidade do livro. Também gostei muito dessa ambientação interiorana e por vezes bucólica, enfim, achei uma boa leitura. Filipe apresenta um livro redondo e de rápida leitura. Em suma, é um livro que recomendo para quem curte literatura nacional, suspense, mistérios e um pouco do sobrenatural.

Sobre a Edição: A Martin Claret apresenta uma bonita edição para o livro de Filipe de Campos. A edição conta com acabamento em brochura, a capa tem um ar de mistério, algo que retrata um pouco o enredo elaborado pelo autor. As folhas são amareladas e apresentam boa gramatura. A fonte e o espaçamento estão confortáveis e a revisão ficou ótima.
Sobre o Autor: Filipe de Campos Ribeiro nasceu em 1981, em São Paulo. É professor de inglês, vocalista da banda grunge Jaz e autor das peças Sexo oral na terra devastada, Sono e esquecimento e Anuário dos pequenos objetos. Torcedor do Santos Futebol Clube, fala de si mesmo na terceira pessoa. Vive na Zona Norte de São Paulo com a mulher Renata e o filho Tomás. Terra de Sonhos e acaso é o seu primeiro romance e sua maior incursão em seu gênero favorito.

9 comentários:

  1. Eu vi a sinopse desse livro e achei super interessante. Eu acho super legal isso de colocar em evidencia o interior, sempre vou me encantar por isso!
    Bom, eu adorei a sua resenha, deve ter sido uma leitura muito legal mesmo! Eu adoro esse tipo de livro e com toda certeza vou apostar nessa leitura! Amei suas fotos!! <3

    ResponderExcluir
  2. Oi, Yvens, tudo bom?
    Não sabia que a MC estava apostando em autores nacionais contemporâneos :o que legal! É bom ver que as editoras estão percebendo que aqui está se produzindo coisa boa também rsrs
    Achei bastante interessante a premissa da história e sua resenha me deixou curiosa. Que pena que o autor não aprofundou muito no protagonista, mas acho que dependendo, dá para relevar, né? .-.
    O autor nessa foto me lembrou um pouco o dublador Guilherme Briggs rsrs

    Bjinhos
    http://ultimasfolhasdooutono.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Ainda não conhecia esse livro, mas pela tua resenha parece ser uma obra maravilhosa, principalmente por conter suspense, mistério e sobrenatural. Adorei tua dica!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  4. Gostei de saber que a editora está investindo em nacionais <3
    Não conhecia esse autor, achei a premissa do livro interessante - por conta da ambiente e da região explorada - e acredito que mesmo com as suas ressalvas eu daria uma chance para a obra futuramente <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia o livro, mas adorei a edição e nem preciso dizer que o fato de abordar o nosso folclore que é riquíssimo em histórias e ainda que tenha feito suas ressalvas sobre os altos e baixos do enredo eu quero ler, então anoto a recomendação.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Também gosto quando tem mais descrição sobre personagens e sobre o cenário, pois dá para entender melhor o passado e como tudo foi construído sem perder o fio da meada.

    ResponderExcluir
  7. Oi, mesmo com essa sensação de que algumas coisas poderiam ser mais aprofundadas, eu achei muito interessante a ambientação interiorana e a mistura de sobrenatural e mistério desse livro, é uma leitura que fiquei curiosa para fazer.

    ResponderExcluir
  8. Gostei muito da capa e da premissa, é uma pena que tenha faltando uma melhor construção do personagem, mas gostei de saber que ainda com pequenas ressalvas o livro foi uma boa leitura.

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Nossa, eu não estava sabendo desse livro, mas acho legal a Martin Claret estar investindo em autores nacionais. Confesso que não faz muito meu estilo de leitura e a sinopse não chamou minha atenção, mas fiquei feliz por saber que é um livro bem amarrado e que, mesmo com altos e baixos, você gostou da leitura. Adorei a resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir

Páginas