Sinopse: Era uma típica noite de sexta-feira em um shopping nos arredores de Portland, Maine, em 2005, quando três adolescentes fortemente armados começaram a atirar, matando e ferindo muitas pessoas antes de serem contidos. Anos mais tarde, dois dos sobreviventes, considerados os jovens heróis da tragédia, estão dando continuidade a suas vidas. Ela, seguindo os passos da avó, encontra na escultura uma maneira de expor as emoções. Ele, inspirado pela primeira policial a chegar ao local do tiroteio, torna-se detetive. A morte misteriosa de alguns dos demais sobreviventes do massacre parece indicar que um conspirador está à espreita. Incertos de quem será o próximo alvo, aqueles que conseguiram a duras penas reconstruir a própria história precisarão encontrar um no outro o abrigo necessário para sepultar o passado de uma vez por todas.

Resenha: Era uma noite tranquila de sexta-feira, Simone Knox de 16 anos estava triste e com alguns problemas pessoais. O seu namorado terminou com ela e não satisfeito a humilhou nas redes sociais. Tentando animá-la, suas amigas Mi e Tish convenceram Simone a air ao cinema em um Shopping próximo. O que era para ser uma noite tranquila, transformou-se em um pesadelo quando três adolescentes invadem a sala do cinema e começam a disparar de forma desenfreada para todos os lados. Mas, Simone não estava na sala naquele momento e enquanto o horror tomava conta de todos, a adolescente estava no banheiro, o que garantiu a sua sobrevivência.

"Na sexta-feira 22 de julho de 2005, Simone Knox pediu um copo grande de Fanta laranja para acompanhar a pipoca e as balas de gelatina em formato de peixe. A escolha, suas guloseimas típicas nas noites de cinema, mudou sua vida e, muito provavelmente, a salvou. Mesmo assim, ela nunca mais tomaria Fanta." p. 9.

Passados doze anos Simone ainda sente a dor da perda, uma angústia profunda e isso está relacionado com o que ocorreu naquele triste dia. Toda aquela experiência causou profundas cicatrizes e a fez mudar profundamente. Mas influenciada por sua avó, Simone aos poucos vai se encontrando ao fazer esculturas. Entre os sobreviventes que não foram mortos além de Simone, está um homem chamado Reed Quartermaine que na fatídica noite conseguiu salvar uma criança dessa enorme tragédia. Essa noite também o mudou e seu senso de justiça e bondade afloraram, por isso ele decidiu se tornar detetive de polícia para ajudar o próximo.

"Mas estar lá em sonhos emprestados era melhor do que estar em casa, onde tudo a fazia se lembrar da amiga. Onde sua mãe olharia para sua escolha de cor de cabelo com um ar de desaprovação ou seu pai, com aquela expressão preocupada nos olhos, casualmente perguntaria como estavam as coisas." p. 71.

Tudo estava ocorrendo bem para os sobreviventes, até que alguns começam a morrer de forma esporádica. Na verdade, alguns sobreviventes são mortos de forma "sistemática" e um assassino está na espreita esperando por sua próxima vítima e ele parece querer terminar o serviço que doze anos antes ficou incompleto. Agora o passado retorna para assombrar as vidas dessas pessoas que tanto sofreram e tiveram que superar enormes obstáculos para seguir em frente.

"Em abril de 2013, Essie deu à luz um bebê saudável, a quem ela e o pai apaixonado chamaram de Dylan. Uma vez que seu parceiro se aposenou no mesmo mês, ela pediu que o detetive Reed Quartermaine fosse seu novo parceiro quando voltou da licença-maternidade." p. 117.
Opinião: Eu sou fã da Nora Roberts, mas até o momento li poucos livros da autora e esse foi o melhor livro que li dela até agora. O Abrigo é um livro viciante e muito viciante, pois eu ficava pensando o que iria acontecer no próximo capítulo. A narrativa é em terceira pessoa e a autora dividiu o livro em três partes: primeiro a que retrata a tragédia e o impacto que gerou na vida daqueles sobreviventes. Em seguida vemos como eles lidaram com o que aconteceu e como buscaram se reestruturar. Por fim, existe a busca pelo assassino em série e também a relação entre os protagonistas.

Os personagens são fantásticos e foram bem construídos, é incrível como a autora criou personagens tão verossímeis e tão próximos da realidade. Espero que tenham gostado da resenha e do conteúdo que apresentei, mas também fico na torcida para que vocês possam ler esse livro maravilhoso. O Abrigo é um livro que apresenta uma história sobre o valor da família, a importância da amizade, mas também fala sobre amor e redenção. Fica a dica!
A autora: Nora Roberts começou a escrever em 1979. Depois de várias rejeições, seu primeiro livro, Almas em chamas, foi publicado em 1981. Desde então, ela não parou mais. Sucesso em todo o mundo, Nora já escreveu mais de 200 livros, publicados em mais de 35 países e traduzidos para 25 idiomas. Nora tem mais de 500 milhões de livros vendidos e foi a primeira mulher a figurar no Romance Writers of America Hall of Fame. Também recebeu diversos prêmios, entre eles o Golden Medallion, da Romance Writers of America, o RITA e o Quill. A revista The New Yorker já a chamou de “a romancista favorita dos Estados Unidos”.


Ficha Técnica:
Título: O Abrigo
Autora: Nora Roberts
Tradução: Valéria Lamim
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 462
Ano: 2018
ISBN: 9788528623703
Onde Comprar: Amazon

1 Comentários

  1. Olá.

    Adorei o enredo do livro, é no estilo que eu gosto, ainda mais por envolver investigação.
    Conheço a escrita da autora apenas por três romances dela que eu já li, que por sinal, eu adorei. Não conheço a Nora escrevendo livros de suspense policial, mas pelo visto a autora se sai super bem, já que seus livros são super elogiados.
    Anotei a dica aqui, espero ter a oportunidade de ler o livro e embarcar nessa aventura que parece ser super viciante.

    ResponderExcluir