Sinopse: Uma releitura corajosa e atual da trajetória de Circe, a poderosa – e incompreendida – feiticeira da Odisseia de Homero #1 do The New York Times, ganhador do Goodreads Awards de a melhor fantasia de 2018 Na casa do grande Hélio, divindade do Sol e o mais poderoso da raça dos titãs, nasce uma menina. Circe é uma garotinha estranha: não parece ter herdado uma fração sequer do enorme poder de seu pai, muito menos da beleza estonteante de sua mãe, a ninfa Perseis. Deslocada entre deuses e seus pares, os titãs, Circe procura companhia no mundo dos homens, onde enfim descobre possuir o poder da feitiçaria, sendo capaz de transformar seus rivais em monstros e de aterrorizar os próprios deuses. Sentindo-se ameaçado, Zeus decide bani-la a uma ilha deserta, onde Circe aprimora suas habilidades de bruxa, domando perigosas feras e cruzando caminho com as mais famosas figuras de toda a mitologia grega: o engenhoso Dédalo e Ícaro, seu filho imprudente, a sanguinária Medeia, o terrível Minotauro e, é claro, Odisseu. E os perigos são muitos para uma mulher condenada a viver sozinha em uma ilha isolada. Para proteger o que mais ama, Circe deverá usar toda a sua força e decidir, de uma vez por todas, se pertence ao reino dos deuses ou ao dos mortais que ela aprendeu a amar. Personagens vívidos e extremamente cativantes, aliados a uma linguagem fascinante e um suspense de tirar o fôlego, fazem de Circe um triunfo da ficção, um épico repleto de dramas familiares, intrigas palacianas, amor e perda. Acima de tudo, é uma celebração da força indomável de uma mulher em meio a um mundo comandado pelos homens.

Resenha: Aqui vamos conhecemos a vida de Circe, ela é uma garota estranha, não é exuberante como a sua mãe, a ninfa Perseis e muito menos demonstra ser poderosa como o seu pai, Hélio. Devido a ausência dessas características, ela é julgada e rechaçada por sua própria família, ela encontra-se deslocada entre os deuses e por isso ainda jovem decidiu buscar no mundo dos homens por um pouco de afeto e carinho para afastar de todo o sofrimento e solidão que precisou enfrentar desde muito pequena e é nesse mundo que ela descobre um habilidade adormecida, a aptidão para a bruxaria.


É também nesse novo mundo que uma paixão desperta e ela fica atraída por um navegador, contudo esse profunda paixão acaba sendo a sua verdadeira ruína, pois Circe não poderia ter um romance com um simples ser humano, mas ela decide transformar o seu amado em um Deus, para assim poder viver o seu sonho. Após a transformação do seu amado, ela recebe apenas desprezo em troca e ele apaixona-se por outra jovem mulher. Nutrindo uma profunda raiva e determinada em acabar com a felicidade do homem que outrora muito amou, Circe transforma a sua antiga paixão em um monstro como forma de punição.

Zeus, o deus mais poderoso do Olimpo, fica receoso com a bruxa e todo o poder demonstrado por ela. Sentindo-se ameaçado, Zeus decide banir a bruxa para a ilha deserta de Eana onde ela deveria viver por toda eternidade. Contudo, Circe aproveita esse isolamento para aprimorar todo seus conhecimentos na arte da magia e é nessa ilha deserta onde ela passa a receber visitantes, incluindo algumas das mais conhecidas criaturas desse mundo antigo. É nessa nova morada que Circe gera um filho que recebe toda a sua atenção e proteção.



Opinião: Circe é uma revisita ao mundo de "A Odisseia" e aqui a narrativa envolve uma misteriosa bruxa que para o seu infortúnio foi exilada pelos deuses do Olimpo. É interessante acompanhar a vida de Circe, pois a autora demonstra toda a trajetória dessa divindade, desde o seu nascimento e até mesmo no transcorrer de diversas eras, colocando-a em contato inclusive com Odisseu, o famoso herói grego. É igualmente interessante acompanhar algumas das histórias da mitologia grega, o que inclui o destino de Perseu, a história de Ícaro e o Minotauro.

Madeline também apresenta um prosa envolvente e habilidosa, ela faz com que cada passagem e parágrafo apresentem uma atmosfera mágica. Esses aspectos faz com que o leitor fique imerso na narrativa. Os personagens são extremamente bem desenvolvidos, o que nos leva a protagonista, ela é constante, comete erros e acertos, bem como precisa conviver com eles, principalmente os erros e é para toda a eternidade. Através dos relacionamentos e experiências, Circe vai se transformando e moldando ao longo dos séculos, até chegar ao ponto de maturidade que a transforma em uma mulher muito confiante, dona de sua própria vida e destino.


Circe foi uma grata surpresa, eu que amo mitologia e principalmente a grega, fiquei extremamente envolvido, achei todo o contexto e inserção de personagens mitológicos extremamente interessante. É nesse contexto que conhecemos o lado sombrio e perverso das divindades. Madeline desconstrói os deuses, mostra que apesar de seus poderes e imortalidade, eles são seres previsíveis, eles não aceitam as mudanças e tem medo dela. Em suma, Circe é um livro incrível, tem uma leitura deliciosa e bem fluida. Recomendo para quem gosta de mitologia grega e protagonismo feminino.



Sobre a autora: Madeline Miller nasceu em Boston, nos Estados Unidos. Estudou na Brown University, onde fez bacharelado e mestrado em Estudos Clássicos. Vive em Narberth, no estado americano da Pensilvânia, com o marido e dois filhos. É autora de A canção de Aquiles, ganhador do Orange Prize de ficção e já traduzido para mais de 25 idiomas. Circe subiu ao #1 na lista de mais vendidos do The New York Times já em sua semana de estreia, sendo eleita a melhor fantasia de 2018 pelo Goodreads Award.

Ficha técnica:

Título: Circe
Autora: Madeline Miller
Tradução: Isadora Prospero
Editora: Minotauro (Planeta)
Páginas: 368
Ano: 2019
ISBN: 9788542215861
Onde Comprar: Planeta de Livros

6 Comentários

  1. Eu vi bastante gente elogiando esse livro e até fizeram uma leitura coletiva dele e tal, eu tava bastante animada pra ler ele porque como ele é um livro que sai da minha zona de conforto, eu prefiro pesquisar antes pra não dar com a cara na porta sabe?!
    Mas ai eu tava no instagram e vi uma resenha metendo o pau no livro, acabando com ele mesmo, ai eu fiquei meio triste e desanimada e agora não sei, vou esperar mais um pouco e decidir se eu leio.

    Mas, aff, eu amo tanto o conteúdo que você produz <3 suas fotos são sempre tão lindas!!

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Não conhecia esse livro, e confesso que não me chamou muito a atenção logo de cara, mas terminei de ler a resenha com vontade de conhecer mais profundamente a obra. Adorei a dica!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  3. Circe é uma obra que tem agradado muitos leitores. Tenho lido muitas resenhas, com comentários positivos. Eu ando um pouco enjoada da mitologia grega. Acho que por causa das obras juvenis. Então vou deixar para ler Circe mais para frente.

    ResponderExcluir
  4. Eu gosto de mitologia grega e já vou colocar Circe na minha lista de desejados, acho muito interessante a premissa de podermos acompanhar a protagonista e o desenvolvimento de suas habilidades como bruxa.

    ResponderExcluir
  5. confesso que a premissa me interessa demais, até adquiri o ebook justamente pra poder saciar a curiosidade e sua resenha reacendeu ela kk.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Yvens! Tudo bem?
    Eu sou apaixonada por mitologia grega, de todas essa é a que mais me chama atenção desde a época da escola, mas confesso que isso aumentou depois de Percy Jackson e agora tudo que envolve esse conhecimento, eu fico apaixonada. Assim, nem preciso dizer que ver esse livro me deixou ansiosa pra conhecer e fazer sua leitura né? Espero ter a oportunidade em breve, pois adorei a dica!
    Abraços

    ResponderExcluir