[RESENHA #657] NO JARDIM DO OGRO - LEILA SLIMANI


Sinopse: O aguardado novo livro da autora de Canção de ninar Adèle tem a vida perfeita: é uma jornalista de sucesso em Paris, onde vive com seu marido cirurgião e seu filho pequeno em um lindo apartamento. Mas, debaixo da superfície, ela está entediada com seu trabalho e seu casamento – e consumida por uma necessidade insaciável de sexo a qualquer custo. Movida menos pelo prazer que pela compulsão, ela organiza seu dia em torno de casos extraconjugais, chegando atrasada ao trabalho e mentindo para o marido, até se enredar definitivamente em sua própria armadilha. No jardim do ogro é um romance visceral sobre um corpo escravizado por seus impulsos, o vício sexual e suas consequências implacáveis. 

Resenha: Publicado agora em 2019 pela Tusquets, No Jardim do Ogro é o primeiro romance da escritora franco-marroquina Leila Silmani (mesma autora do livro Canção de Ninar) e aqui conhecemos Adèle, uma jornalista parisiense de 35 anos, mãe e casada com Richard, um renomado médico cirurgião com quem teve o pequeno Lucien. Em princípio essa é uma família perfeita, mas isso fica por conta das aparências, pois Adèle apresenta compulsão sexual, uma certa propensão ao alcoolismo e ainda precisa lidar com a anorexia.

"Faz uma semana que ela aguenta. Uma semana que ela não cedeu. Adèle comportou-se. Em quatro dias, correu trinta e dois quilômetros. Foi de Pigalle até os Champs-Élysées, do museu d'Orsay até Bercy. Ela correu de manhã nos cais desertos. À noite, no boulevard Rochechouart e na place de Clichy. Não tomou álcool e foi deitar cedo." p. 7.

Adèle demonstra ter uma vida incompleta, ele sente um vazio profundo que a consome e mesmo diante de todos os confortos que a vida proporciona, ela quer sentir-se completa e é por meio do sexo e desejo que ela acredita que vá se sentir completa. Adèle demonstra a necessidade de morar na mentes dos homens, ela deseja ser notada e quer se tornar uma mulher inesquecível, ela anseia profundamente despertar o fascínio e cobiça nos homens, ela simplesmente quer ser possuída por eles.


"Ela acha que não é o suficiente. Que essa vida é pequena, comezinha, sem nenhuma envergadura. O dinheiro deles cheira a trabalho, a suor e a longas noites passadas no hospital. Tem o gosto das reprimendas e do mau humor. Não os autoriza ao ócio nem à decadência." p. 13.

A jornalista em nenhum momento demonstra ser capaz de controlar os seus desejos e para alcançar aquilo que a consome, ela começa a inventar desculpas para o seu marido e sai em busca de casos extraconjugais, colecionando conquistas e relacionamentos fugazes. Esse comportamento leva Adèle a colocar seu filho e marido em segundo plano, a família não é algo que faz com que se sinta feliz e realizada.


Opinião: Esse é um livro intimista com foco na decadência e degradação moral ocasionada pela compulsão sexual, isso deixa o romance com um clima pesado e opressor. Fica claro todas as angústias e melancolias que habitam a mente de Adèle, todos os sentimentos negativos que ela precisa enfrentar e a autora deixa tudo bem claro, ela nos deixa angustiados com toda a degradação enfrentada pela jornalista. Leïla Silmani também aborda instituições como a família e o casamento, ela os coloca em prova, também coloca o amor em rota de colisão com o desejo, ela cria embates entre o que seria condutas morais e imorais.

No Jardim do Ogro é um livro impactante e visceral, à todo momento ficamos com a sensação de que tudo vai acabar mal para Adèle enquanto torcemos para que ela possa encontrar um pouco de paz e calma em sua vida e mente. Essa é uma obra marcante e merece a sua atenção. Leïla tem uma bela escrita, a narrativa é envolvente e fluida. A autora aborda questões complexas e polêmicas, mas de forma que nos faz refletir sobre o comportamento e condição do ser humano diante daquilo que muitas vezes nos controla que é o desejo intenso por algo que "poderá" ser capaz de nos suprir, mas que no final das contas só contribui para o vazio devastador.

Ficha Técnica:
Título: No Jardim do Ogro
Autor: Leila Slimani
Tradução: Gisela Bergonzoni
Editora: Tusquets [Editora Planeta]
Páginas: 192
Ano: 2019
ISBN: 9788542216202
Onde Comprar: Amazon

Postar um comentário

0 Comentários