[RESENHA #725] VIVA A MÚSICA! - ANDRÉS CAICEDO


Sinopse: "Viva a música! é a história da viagem iniciática da adolescente María del Carmen pela cidade de Cáli — uma Cáli apocalíptica, tropical e alucinada, fruto do prodigioso imaginário literário de Andrés Caicedo. María é uma garota de classe média, “loira, loiríssima”, orgulhosa da própria beleza e de seus cabelos compridos, detentora de uma energia vital inesgotável, determinada a não abrir mão da própria liberdade, apaixonada por salsa, rock e baladas, por garotas e garotos, e também por álcool e drogas. A voz poderosa de María é o fio condutor do livro, através de um monólogo excessivo, surtado, com letras de músicas que se misturam com suas reflexões e contrarreflexões, acompanhando o leitor em um verdadeiro tour de force, sem lhe dar trégua até o final, em um crescendo cada vez mais autodestrutivo, embora profundamente tocante. Há violência, suicídios, mortes, gangues, baladas e mais baladas. No entanto, trata-se sempre de uma voz lírica, nada vulgar, pela qual é impossível não se apaixonar. “Faça da irreflexão e da contradição sua norma de conduta. Deixe de lado as tréguas, fixe sua residência no dano, no excesso e no tremor.” – Viva a música!, de Andrés Caicedo. “Caicedo é o Kurt Cobain da literatura colombiana.” ALBERTO FUGUET “Uma das obras mais vivas, agressivas, trágicas, inteligentes e profundamente divertidas que foram produzidas nos últimos anos.” SANDRO ROMERO REY"


Resenha: Como sempre a Rádio Londres inova e publica algum autor ou livro inédito no Brasil, e com Viva a música! não foi diferente, pois o livro do autor colombiano Luís Andrés Caicedo Estela chegou em nossas terras originalmente no ano de 2015 e tamanho foi o sucesso de vendas que atingiu, que ganhou uma reedição. O detalhe é que o autor viveu apenas até os 25 anos, pois ele cometeu suicídio no ano de 1977 após receber o exemplar de Viva a música!

Em Viva a música! conhecemos María del Carmen, uma jovem de classe média que é apaixonada pela vida, drogas, baladas, pessoas e preza por sua liberdade. María, que mora em Cali, é distante de sua família e não se vê na classe social (média alta) em que nasceu e sempre se livrou de qualquer tipo de amarras ou classificações impostas pela sociedade de seu tempo. A jovem demonstra possuir muita energia para viver, pois é apaixonada pela música, seja o rock dos Rollings Stones ou mesmo a salsa de Bobby Cruz e Richie Ray. María quer é conhecer novos ritmos e danças que ditam as baladas e noitadas de Cali.



"Sou loira. Loiríssima. Sou tão loira que as pessoas dizem: Loirinha, é só seu cabelo esvoaçar no meu rosto e você vai ver como ele me livra dessa sombra que me atormenta [...]" p. 13.

Intensa como é, María passa na vida de muitas pessoas de forma rápida, mas marcante como um furacão e todas essas pessoas que conhece, todas as experiências que vivencia serve para moldar o seu ser, serve para construir a pessoa que é, pois em suas andança pelas festas noturnas regadas a drogas e álcool, conhece pessoas de bom e mau caráter, músicos e amantes, mas também criminosos e usuários de drogas. María leva um vida intensa com todas essas pessoas enquanto tenta encontrar um ritmo que seja compatível com toda a energia que demonstra ter. O problema é que todo esse processo é algo autodestrutivo e pode afetá-la de alguma forma.

Opinião: Viva a música! é uma manifestação de um mundo sem freios e amarras, sem pudores ou bom senso, demonstra uma vida levada de forma desregrada por uma jovem que quer apenas curtição sem qualquer tipo de responsabilidade. Por outro lado, Caicedo demonstra de forma realista e vívida o espírito dos latinos da década de 70 que muito foi influenciada pela música e cultura norte americana, mas também porto-riquenha das décadas de 60 e 70.

Como dito acima, Caicedo aborda diversos temas em seu livro e por sinal temas pesados como crimes, criminosos, violência, drogas, mas também suicídio. Entretanto, o livro não trata apenas de temas desse tipo, fala também sobre beleza e abre espaço para o humor, algo que serve para deixar a narrativa leve. Um aspecto que achei interessante e positivo foi o fato do autor utilizar trechos de músicas, essas aparecem misturadas durante as falas da personagem principal. Outro aspecto que merece atenção é a linguagem empregada pelo autor, é frenética e explosiva, mas por vezes desnecessária.


María para os dias de hoje, é uma figura que foge dos padrões comumente adotados pela sociedade, ela não tem filtro ou bom senso, não há um padrão de conduta que seria aprovado pela grande maioria, mas sim reprovável. Contudo, há algo interessante no aspecto comportamental de María e positivo por assim dizer, pois ela faz as coisas que quer sem se preocupar com o arrependimento ou remorso, demonstrando uma urgência de viver a vida e aproveitar tudo o que ela pode propiciar, independente se vai ser prejudicial ou não, pois tudo o que ela faz é voltado para o prazer, seja ele fugaz ou não.

Viva a música! foi uma leitura positiva e gostei da experiência de conhecer a escrita do Caicedo, mas também de adentrar ainda que de forma breve na literatura colombiana. Em suma, a Rádio Londres me tirou da zona de conforto!



Sobre o autor: Andrés Caicedo, que já foi chamado de “precursor de Roberto Bolaño” e de “Kurt Cobain da literatura colombiana”, nasceu em 1951, em Cáli, na Colômbia, onde morou até sua morte prematura, em 1977. Em sua vida breve, escreveu dezenas de artigos sobre cinema, várias peças de teatro, roteiros, novelas, inumeráveis contos e um único romance. Em 4 de março de 1977, com apenas 25 anos e logo depois de receber a primeira cópia impressa de sua obra-prima, Caicedo se suicidou, deixando a literatura latino-americana órfã de um de seus talentos mais originais.

Ficha técnica:
Título: Viva a música!
Autor: Andrés Caicedo
Tradução: Luis Reyes Gil
Editora: Rádio Londres

Páginas: 208
Ano: 2019
ISBN: 978-8567861333
Onde Comprar: Amazon

Postar um comentário

14 Comentários

  1. Olá, tudo bem? Não conhecia esse livro ainda, e ele parece ser bem diferente do que estou acostumada a ler, mas muito bacana. Adorei tua resenha, um dia pretendo ler a obra!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem? Não conhecia este livro e fiquei tentada, pois amo música e conhecer novas culturas. Adorei a dica, com certeza eu vou gostar da leitura! Parece bem promissor.

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Não tinha ouvido falar nesse autor, e agora que o conheci, é uma pena saber de sua morte. O livro parece muito intenso e fiquei curiosa para conhecer mais da personalidade de María. Mesmo sem muito senso de responsabilidade, ou algo do tipo, acho que ela pode trazer ótimos ensinamentos e ser, de certa forma, inspiração (não faz mal algum se soltar e viver a vida com vontade). Eu gostei demais do livro, da tua resenha e com toda certeza, vai pra minha lista.

    Abraços||Johany Medeiros
    www.autopia.life

    ResponderExcluir
  4. oi!
    Confesso que eu amei este romance e principalmente de seus personagens,também achei a narrativa bem interessante..

    ResponderExcluir
  5. Olá Yvens.

    Sua resenha foi uma surpresa pra mim, pois não conhecia este livro e nem o autor. Confesso que fiquei bastante curiosa para lê -lo e pela sua resenha a leitura parece ser valiosas. Já adicionei na lista de desejados, assim também posso conhecer a edição dessa editora. Obrigada pela dica e parabéns pela resenha.

    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Olá Yvens, estava com saudades de ler suas resenhas, passei um tempo afastada das redes por causa dos estudos, mas adoro o seu conteúdo. Foi através desse livro que conheci a editora Rádio Londres, era outra capa na época, muito bonita também! Eu fiquei completamente apaixonada pelas capas e autores escolhidos pela editora.

    Gosto de livros como esse, que parecem ser uma história mas, na verdade, querem nos mostrar algo completamente diferente daquilo que pensamos inicialmente. Parabéns, pela resenha e até a próxima.

    Beijos e Abraços Vivi
    https://resenhasdaviviane.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro ainda, mas achei essa edição linda. Fiquei chocada ao saber sobre a morte tão prematura do autor, mas só Deus sabe o que ele estava passando. Sua resenha é ótima e despertou totalmente o meu interesse pela obra.
    Beijos

    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  8. Rádio Londres como sempre está de parabéns, né? Pra variar. Que edição linda! Eu fiquei apaixonada com essa capa (tanto a da frente, quanto a de trás). E sobre a história, eu acredito que deve ser interessante conhecer a história de María. Possivelmente deve ter um pouco de autobiografia inclusa nessas páginas.
    Uma lástima uma perda de toda uma possível vida com uma idade tão precoce.
    Abração, Yves. Adorei!

    Carol, do Coisas de Mineira

    ResponderExcluir
  9. Eu não sabia que o autor cometeu suicídio =/ tão jovem.
    Bom, consequentemente eu não sabia da existência do seu livro e sua resenha me deixou interessada pela leitura

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  10. A resenha me agradou muito! Gosto bastante dos livros da Rádio Londres e esse parece ser muito bom!

    ResponderExcluir
  11. Tô me sentindo por fora dos lançamentos, não sabia desse livro ainda! A edição tá bem bonita e certamente deve ser bastante interessante pelo o que a sua resenha transmite. Aliás, impossível não querer ler o livro com uma resenha tão boa!

    abraços

    ResponderExcluir
  12. Oi, ótima resenha.Interessante o autor retratar a sociedade da época ao trazer essa protagonista desregrada. Apesar dos temas fortes, é uma leitura que talvez eu faria.

    ResponderExcluir
  13. Eu ainda não li nada da editora, acredita? MAs fico sempre de olho no catálogo deles e alguns livros me deixam muito curiosa, esse é um deles. Gostei bastante de ver a sua resenha e fiquei ainda mais interessada na obra

    ResponderExcluir
  14. Eu não conhecia essa obra, mas a capa está linda! Também não tive chance de ler nada da editora, mas pelas publicações e comentários, acredito que traz um embasamento muito incrível e um contexto bem arrebatador. Fiquei curiosa para conhecer mais sobre "viva a música" e sobre um mundo sem freio. Já fico imaginando os caminhos que o livro deve percorrer.

    Beijos.
    www.psamoleitura.com

    ResponderExcluir