[RESENHA #729] AS VERDADEIRAS RIQUEZAS - KAOUTHER ADIMI


Sinopse: Ryad, um jovem e indolente estudante universitário parisiense de 20 anos, chega a Argel com o objetivo de completar seu estágio, que consiste em esvaziar a lendária livraria As Verdadeiras Riquezas e em se desfazer de todos os livros. Ryad não gosta de leitura e quase tem medo da escrita; para ele, os livros são apenas uma fonte de ácaros e poeira. Dessa forma, ele encara essa experiência como uma desagradável tarefa que lhe é imposta. Contudo, uma vez instalado na livraria, o jovem, inevitavelmente, mergulha na atmosfera imensamente evocativa do lugar e, por meio dos livros com páginas amareladas, cujas pilhas abarrotam o minúsculo espaço, e das inúmeras fotos desbotadas ainda penduradas nas paredes, descobre aos poucos a excepcional experiência humana de Edmond Charlot, que, em 1936, aos vinte anos, montou a livraria e, pouco mais tarde, as Éditions Charlot. O local funcionava como um ponto de encontro de um extraordinário grupo de aspirantes escritores que incluía, entre outros, Albert Camus, Jean Giono, Saint-Exupéry e André Gide. Nessa experiencia, Ryad é acompanhado pelo velho Abdallah, o último livreiro de As Verdadeiras Riquezas, uma espécie de guia espiritual que se recusa a deixar o lugar. Essa história, uma combinação de eventos reais e invenção literária, é contada através de uma série de saltos entre passado e presente, usando os diários de Edmond Charlot como fio condutor. O romance é a história de uma paixão infinita pela literatura que se desenvolveu ao longo de eventos históricos e dramáticos, como a Segunda Guerra Mundial, o colonialismo e a guerra de independência da Argélia. As verdadeiras riquezas é um livro para quem ama os livros. 

Resenha: Em "As verdadeiras riquezas", de Kaouther Adimi, vamos conhecer a história de Edmond Charlot um homem que ama a literatura e por esse amor ele abre a livraria e editora "As verdadeiras riquezas" no ano de 1936 na cidade de Argel (Argélia). Charlot é um homem que com muitas dificuldades e lutas trabalha para realizar um grande sonho, publicar os livros que mereciam chegar às mãos dos leitores e para isso ele utilizava a sua livraria.

É na pequena livraria que Charlot cria laços de amizades e supera diversas dificuldades materiais e políticas para realizar os seus sonhos, mas ele enfrenta todos os obstáculos com muita coragem. A livraria serve como ponto de encontro para alguns autores como: Albert Camus, Jean Giono, Saint-Exupéry e André Gide. É também no meio da literatura que Charlot tem um grande amigo, o autor Albert Camus, mas o pequeno livreiro confessa ao seu amigo Camus que seu livro "O Estrangeiro" era bom demais para ser publicado por uma editora tão pequena como a sua e sugere ao amigo que publique o livro em uma editora que comporte um livro tão grandioso como o seu.

"Um grupo de homens fuma em silêncio, em círculo, em volta de um menino de uns doze anos. É o filho de um deles, um menino que aprendeu a ler em francês na escola para os nativos e que lhes mostra a cópia do Petit Journal Ilustré, datado de 4 de maio de 1930 [...]"



Entre idas e vindas da narrativa no tempo atual conhecemos Ryad, um jovem estudante de aproximadamente 20 anos que não tem o hábito de ler e por causa do seu estágio ele tem uma tarefa que desagradaria muitos leitores, ele deve ir até a cidade de Argel onde deve esvaziar o espaço que outrora abrigava a livraria "As verdadeiras riquezas", pois o espaço vai ser reformado para receber um restaurante. Contudo, Ryda passa a conhecer um grande universo de memórias e histórias, é nesse universo que a literatura fala mais alto.

Opinião: As verdadeiras riquezas conta com uma narrativa leve, envolvente e encantadora. É interessante que a narrativa mescla elementos ficcionais com históricos, pois o autor traz elementos da Segunda Guerra Mundial, Guerra da Independência da Argélia e todo o drama inerente aos conflitos bélicas. Adimi também reconstrói o início da carreira de escritores como Albert Camus, Saint-Exupéry e Jean Giono, e isso é interessante.

Quanto aos personagens do livro o destaque fica por conta de Edmundo Charlot, ele é uma figura fascinante e nos comove acompanhar o seu amor pela literatura, pois isso reflete em parte na sua vontade de publicar livros de autores desconhecidos ou sem espaço no mercado, por outro lado ele demonstra ser um péssimo administrador do seu negócio e isso apenas o prejudica, mas também me incomodou como leitor. Outro aspecto interessante é acompanhar a livraria desde a sua fundação em 1936 até os dias mais atuais.

Eu confesso que não conhecia a escritora argelina Kaouther Adimi e novamente a Rádio Londres me proporciona uma experiência incrível, pois a editora tem o bom hábito de publicar livros e autores inéditos no Brasil e muitos desses livros são premiados mundo afora. As verdadeiras riquezas foi uma grata surpresa, é um livro instigante com um tema maravilhoso. Super recomendo essa leitura!!



Sobre a autora: Kaouther Adimi nasceu em 1986, em Argel, onde se formou em Letras. Em 2009, resolveu mudar-se para Paris, mas a atmosfera, os perfumes e as cores de sua terra natal continuam sendo evocados nas páginas de seus livros. As verdadeiras riquezas, seu terceiro romance, ganhou os prêmios Renaudot des lycéens, Prix du Style, Prix Beur FM Méditerranée e Choix Goncourt de l’Italie, além de ter sido finalista no prêmio Goncourt.

Ficha técnica:
Título: As verdadeiras riquezas
Autora: Kaouther Adimi
Tradução: Sandra Stroparo
Editora: Rádio Londres
Páginas: 160
Ano: 2019
ISBN: 9788567861371
Onde Comprar: Amazon - Rádio Londres

Postar um comentário

7 Comentários

  1. Gente, que autora premiada. Ainda não conhecia, mas fiquei super interessada em conhecer suas obras.
    Eu adorei esse livro, pela sua resenha ele parece mesmo ser bem interessante.

    ResponderExcluir
  2. Olá! Não conhecia a obra, mas fiquei curiosa. Parece mesmo ser um livro leve e que vai nos envolvendo. Eu tenho pego bastante histórias que falam sobre o amor pela literatura, livraria e afins. Vou colocar esse na lista também. Beijos
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  3. Oii! Livros que se passam em livrarias já me causam um encantamento peculiar. Parece uma leitura mais densa, mas ao mesmo tempo muito importante, afinal, a carreira do autor de o pequeno Príncipe está envolvida na narrativa <3

    Beijos,
    Estante da Josy

    ResponderExcluir
  4. Olá! Tudo bem?
    Que proposta incrível! O livro parece ser muito bom, não conhecia a obras mas sei que a qualidade dos livros da Rádio Londres é muito boa.

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia, pela sua resenha achei muito incrível. Vou procurar conhecer melhor.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá.

    Confesso que comecei a ler sua resenha achando que a história fosse baseada em fatos reais, só depois que entendi que era uma ficção misturada com a realidade.
    Infelizmente o livro não faz muito meu estilo de leitura, mas fico feliz que a autora tenha lhe surpreendido.

    ResponderExcluir
  7. Não conheço a autora e não conhecia a obra, porém fiquei muito curiosa para ler o livro.

    ResponderExcluir