[RESENHA #733] A VIDA EM ESPIRAL - ABASSE NDIONE


Sinopse: Amuyaakar Ndooy e seus quatro amigos são inseparáveis e passam a maior parte do tempo fumando yamba (maconha), bebendo e filosofando sobre a vida. Após uma ampla operação policial de combate a drogas, a yamba torna-se um produto escasso e a turma resolve se iniciar na carreira de sipikats (traficantes de maconha), uma decisão que acabará mudando para sempre a vida dos cinco amigos. A vida em espiral é um verdadeiro on the road africano, descrevendo, sem falso moralismo, a corrupção, a pobreza, as injustiças e a falta de horizonte dos jovens senegaleses. No entanto, também é uma história regada de ironia e dominada por um otimismo surpreendente. Esses elementos se entrelaçam através de um mecanismo narrativo perfeito e de uma linguagem extraordinariamente expressiva. 

Resenha: A vida em espiral nos traz a história do senegalês Amuyaakar Ndooy, um homem de aproximadamente 25 anos que trabalha como taxista, mas existe um certo problema em sua atividade, ela é pouco ou quase nada lucrativa. Enquanto não está trabalhando, Ndooy mesmo com pouco dinheiro no bolso passa os seus dias fumando "yamba" (maconha) na companhia de quatro amigos: Bukari, Badara, Yaba Xanca e Laay Gooté.

O problema que estoura uma guerra e combate ao tráfico de drogas, traficantes são presos e a droga fica escassa. Nesse cenário Ndooy e seus amigos tentam substituir o uso da maconha por alguma bebida alcoólica, mas também é difícil encontrar alguma, pois existe uma proibição no país por questões religiosas. Diante de todas as dificuldades para encontrar maconha ou alguma bebida alcoólica e saciar a sua vontade, bem como a de seus amigos, Ndooy decide se tornar um "sipikat" (traficante) e passa a trabalhar com o tráfico de maconha, pois devido ao combate às drogas, bem como criminalização e escassez da mesma, ele aproveita a oportunidade para realmente ganhar dinheiro.


Com a nova "profissão", tudo muda na vida de Ndooy e ele larga uma vida simples em que vivia com a irmã, mãe e filha, sem qualquer dinheiro no bolso, para levar uma vida em que o tráfico lhe deu dinheiro, luxo e poder. Entretanto, ele percebe que o sistema político e legal do seu país privilegia a classe alta, pois um mero traficante não tem qualquer direito, tendo em vista o tratamento desumano dado a quem trabalha com o tráfico de drogas. Por outro lado, as pessoas com poderes que estão envolvidas e se envolvem com a corrupção desenfreada não recebem o mesmo tipo de tratamento.

Ndooy encontra-se na verdade em uma encruzilhada, pois ele não quer mais levar a vida simples e pobre de um taxista, ele quer continuar ganhando muito dinheiro, mas agora ele precisa fugir constantemente daqueles que caçam os "sipikat" (traficantes", enquanto luta para manter o seu negócio vivo comprando o silêncio de autoridades por meio de propinas.



Opinião: A vida em espiral é um romance ambientado em Senegal e o autor é senegalês, então ele pode falar com propriedade sobre o que ocorre em seu país em se tratando do tráfico e mundo das drogas, mas ele Abasse Ndione não fala apenas sobre o tráfico de drogas, ele aborda outros temas como a prostituição, curandeirismo, islamismo e as tradições perpetuadas por gerações nas aldeias da sua cidade e região.

O ponto abordado no livro que quero destacar é sobre a religião, pois os senegaleses são majoritariamente muçulmanos, eles praticam o islã que é uma religião monoteísta centrada no profeta Maomé. Eu acho extremamente interessante conhecer ainda que pelos livros os usos e costumes de povos tão diferentes do nosso ou que estão longe de nós, pois o islamismo é pouco praticado no nosso país, então para conhecer qualquer coisa à respeito dessa religião torna-se mais difícil.


Ao ler esse livro não tem como passar despercebido um assunto importante e delicado, a legalização e descriminalização do uso e venda de droga, em especial a maconha, mas esse não é o foco do autor. Contudo, eu tenho uma opinião formada sobre o tema, é algo extremamente pessoal e gostaria de compartilhar a minha visão sobre o tráfico de drogas. Particularmente sou favorável ao aumento da pena para o tráfico de drogas ao limite de 30 anos de prisão sem qualquer tipo de atenuante ou causas de diminuição de pena, exceto para o réu primário. Entretanto, o mesmo tratamento não deve ser dado ao usuário de drogas, ele passa a consumir por inúmeros motivos, mas deve haver mecanismos e formas para auxiliar e tratar o usuário de drogas.

Muitos podem argumentar que o "álcool" e o "cigarro" são drogas, eu concordo com isso e porque destroem vidas e famílias, mas são drogas que foram regulamentadas, há estabelecimentos legalizados que vendem, existe fiscalização e arrecadação de tributos, bem como idade mínima para poder comprar. Agora, essas drogas se comparadas com cocaína, crack, maconha e muitas outras, não levam as pessoas para a criminalidade, não possuem grande influência no financiamento de organizações criminosas como PCC, Amigos dos Amigos, Comando Vermelho e tantas outras que aterrorizam comunidades e cidades país afora. O grande problema de legalizar essas drogas é a falta de capacidade e competência de órgãos municipais, estaduais ou mesmo federal para fiscalizar e fazer cumprir a lei.

Ao meu ver "A vida em espiral" é um livro extremamente interessante porque podemos conhecer diversos aspectos da vida, religião e cultura do Senegal e da África. Essa foi uma leitura fácil, prazerosa, envolvente, esclarecedora e extremamente reflexiva. "A vida em espiral" é um livro incrível e super indico para todos que querem uma boa leitura!

Sobre o autor: ABASSE NDIONE nasceu em 1946, em Bargny, um povoado próximo de Dakar, capital do Senegal. É considerado um dos escritores mais representativos da literatura africana contemporânea. Trabalhou por mais de trinta anos como enfermeiro, período em que se manteve fiel à terra de origem e longe do ambiente da burguesia intelectual urbana, cultivando sua paixão pela escrita e trabalhando, de forma incessante, no texto de A vida em espiral, que foi publicado em 1985, com retumbante sucesso.

Ficha Técnica:
Título: A vida em espiral
Autor: Abasse Ndione
Tradução: Marcos Meffei
Editora: Rádio Londres
Páginas: 320
Ano: 2019
ISBN: 9788567861326

Postar um comentário

4 Comentários

  1. Oi, Yvens!
    Que saudades eu estava de ler uma resenha sua, fazia um tempo que eu não aparecia por aqui. Adorei a proposta do livro, por se tratar de uma outra cultura, a gente acaba agregando muitos conhecimentos novos. Resenha impecável também, adorei a dica!

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Oi Yvens,
    eu não conhecia esse livro e devo dizer que gostei bastante da premissa dele. Concordo com você sobre ser interessante conhecer um pouco mais da cultura e religião de outro lugares através de livros, princialmente quando escrito por alguém nascido e criado no lugar. Achei realmente interessante todos os pontos que o livro quer abordar e expor seja o tráfico, a religião e claro a política, sem dúvidas vou por esse livro em minha lista de leitura!!

    Beijos!
    Eita Já Li

    ResponderExcluir
  3. Oi Yves.

    Achei sua resenha bastante interessante porque apresentou um livro pouco conhecido e com assuntos importantes e delicados de lidar. Quero muito ter uma chance de lê-lo. Parabéns pela resenha e obrigada pela dica.

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Antes de mais nada preciso dizer que amo ler livros irônicos, já que dá pra tirar sua própria conclusão. Sobre o tema já li alguns livros sobre o assunto, porém nenhum que se passasse no continente africano, seria interessante ler algo em outro ambiente. Gostei da indicação.

    ResponderExcluir