[RESENHA #742] SHERLOCK E OS AVENTUREIROS - VOL. 01: O MISTÉRIO DOS PLANOS ROUBADOS - A. Z. CARDENONSI


Sinopse: Em um mundo dominado por adultos, grandes corporações e uma polícia ocupada demais para ouvir um bando de garotos, o jovem Sherlock Holmes precisa provar para si mesmo que pode fazer a diferença. Com a ajuda da furtiva Irene Lupin e do inventivo Nikola Tesla, Sherlock precisa utilizar toda a sua astúcia para enfrentar a misteriosa Companhia do Grande Oriente e recuperar os planos roubados do jovem engenheiro. Entre capangas homicidas, rinhas clandestinas e becos escuros, os três aventureiros vão explorar o submundo de uma Londres oculta e perigosa. Embarque nesta aventura supreendente e divertida e acompanhe a origem de um rapaz destinado a se tornar o maior detetive de todos os tempos. Para o Jovem Sherlock e os Aventureiros... O Jogo já Começou.

Resenha: O jovem Sherlock estava observando com muita atenção toda a confusão que aquele garoto estrangeiro parecia estar armando. Quando o policial apareceu e mandou parar aquele homem de bengala e sapatos marrons que estava sendo acusado de ladrão, as coisas ficaram um pouco mais complicadas, mas para o pequeno guri que não parava de gritar "ladrão, ele ser um ladrão.".

O policial ao interpelar o homem dos sapatos marrons, soube que o garoto estava perseguindo o homem sem mais nem menos, o que para Nikola Tesla, foi o máximo que pode aguentar e partiu para cima do homem. Lógicamente, o policial reagiu imediatamente e com uma atitude enérgica contra o garoto estrangeiro, o que foi suficiente para ele também, dispensando assim o homem dos sapatos marrons. 

Nikola Testa ficou mais furioso ainda e quando estava prestes a tomar uma reprimenda violenta do policial, Sherlock Holmes, numa atitude louvável, disse que o garoto era filho de um amigo seu e que estava perdido, além de ter esquecido de tomar seus remédios.


Depois da grande lorota, Sherlock e Nikola se entenderam e em mais uma atitude louvável, Sherlock resolver ajudar Nikola, pois sabia que este estava falando a verdade e também, queria desvendar o porquê daquele homem ter roubado os planos de Nikola e para quem. Na cabeça de Sherlock, primeiramente ele queria consertar uma injustiça, colocar um ladrão atrás das grades e em segundo lugar, Sherlock não gostava de mistérios não resolvidos, não mesmo.

"A reação do policial foi imediata. Ele agarrou o garoto com violência e o atirou para o lado com um safanão, derrubando-o e espalhando lama para todo o lado. De forma surpreendente, o garoto saltou do chão um segundo depois, como se estivesse pronto para a briga." pág.09.

Depois de uma conversa franca e de uma refeição, Sherlock conseguiu descobrir que o pequeno Nikola Tesla havia chegado recentemente na cidade e que queria vender uma invenção de seu pai, que havia morrido. Tesla, também havia perdido a sua mãe, então tudo que tinha era a roupa do corpo, uma lembrança de sua mãe, que carrega junto de si e aqueles planos inciados por seu pai e aperfeiçoados por ele mesmo. Depois de muito perguntar, tinha sido direcionado para o ladrão dos sapatos marrons.


Sherlock agora já tinha um local  e um nome para começar sua busca, pois o homem da bengala e dos sapatos marrons era chamado de Mr. Brown. E assim o jogo tinha começado.

Opinião: Eu fico muito feliz sempre que encontro nas minhas leituras, um livro de um escritor nacional e, se for, no mínimo, bom, já fico mais feliz ainda. O caso com Cordenonsi é um pouco mais feliz do que o normal, pois o escritor além de trazer a tona uma época praticamente sem exploração do maior detetive de todos os tempos, ainda o faz com total maestria. 

Vê-se claramente, desde a leitura do primeiro parágrafo que Cordenonsi é um escritor muito bom. Como sempre digo aqui, o escritor só é realmente um bom escritor se ele consegue fazer com que seus leitores se sintam aconchegados naquilo que estão lendo, que consigam se embrenhar na trama de uma forma que pareça igualmente um personagem observador das aventuras e desventuras de seu criador, e digo sem sombra de dúvidas que Cardenonsi faz tudo isso e mais um pouco.

Pelo que entendi, a cada volume de Sherlock e os Aventureiros, o autor vai trazer um personagem real que será embrenhado na trama e no caso de O Mistério dos Planos Roubados acompanhamos um jovem e já brilhante Nikola Tesla, que com a ajuda de Sherlock e também de Irene Lupin, tentam reaver a invenção de seu pai, que havia sido roubado pelo misterioso e perigoso Mr. Brown.


Aliás, Irene Lupin é uma dupla referencia na história, pois é uma clara alusão a personagem do próprio Sir Arthun Conan Doyle, Irene Adler e também ao grande personagem e maior ladrão do mundo, Arsène Lupin, o que pode ser interpretado, com larga liberdade claro, como o lado "mal" de Sherlock Holmes, pois se Sir Arthur Conan Doyle criou o maior detetive do mundo, Maurice LeBlanc, criou o maior ladrão do mundo, ambos, obviamente, dentro da literatura policial.

O Mistério dos Planos Roubados, além da base e influência obvia do próprio personagem, é inegavelmente influenciado pelo filme O Enigma da Pirâmide de Barry Levinson de 1985, onde acompanhamos as aventuras de um jovem Sherlock Holmes e seu fiel amigo, Dr. Watson em uma grande aventura. Porém, as similaridades param por aí, pois onde o filme cria uma ligação juvenil entre o detetive e o médico, onde um já é extremamente brilhante e o outro extremamente tolo, Cardenonsi vai pelo lado mais lógico da vida de um adolescente, apresentando um jovem Sherlock ainda em formação que comete vários erros, ainda tem um senso intocável de cavalheirismo pueril e que demonstra claramente que ainda tem um longo caminho a percorrer até se tornar o futuro maior detetive de todos os tempos.

Se esse motivo já não fosse suficiente para chamar a atenção, temos ainda a excelente escrita que Cardenonsi nos apresenta; segura, fluída, aconchegante, popular e irretocavelmente irresistível ela nos guia pela trama com total maestria do ofício do contador de histórias que fez seu dever de casa com muita atenção, pois vê-se muito claramente o nível de pesquisa que foi preciso para que O Mistério dos Planos Roubados viesse à tona. Realmente, é de impressionar a qualidade e a desenvoltura com que Cardenonsi conduz nossos personagens pelas ruas escuras e fedorentas de uma Londres do século XIX, com seus perigos e aventuras, realmente impressionante.


Fico muito feliz, como disse lá no começo, quando venho aqui apresentar um ótimo escritor da nossa terra para vocês, então, digo sem sombra de dúvidas que Sherlock e os Aventureiros: O Mistério dos Planos Roubados de A. Z. Cardenonsi e publicado pela AVEC editora, é simplesmente, I-M-P-E-R-D-Í-V-E-L.


Sobre o autor: Andre Zanki Cordenonsi é professor universitário, doutor pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e pesquisador há quase vinte anos. Membro da The Sherlock Holmes Society of London, possui uma vasta coleção de livros sobre o mais famoso detetive de todos os tempos. As histórias sobre a juventude de Sherlock Holmes, um tema pouco abordado por Sir Arthur Conan Doyle, foram alvo de inúmeras pesquisas durante toda a sua vida. Após quase quatro décadas, o jogo finalmente começou

Ficha Técnica:
Série: Sherlock e os Aventureiros
Título: O Mistério dos Planos Roubados
Autor: André Zanki Cardenonsi
Editora: Avec
Páginas: 147
Ano: 2019
ISBN: 9788554470043

Postar um comentário

10 Comentários

  1. Olá!
    Que legal essa abordagem de um personagem tão icônico! E ainda feita por um autor nacional, fica melhor ainda. Nossos escritores estão se aventurando mais e isso é ótimo!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorena, muito obrigado pelas palavras. Sempre fico feliz quando escritores brasileiros mandam bem, isso é ótimo. Beijos.

      Excluir
  2. Oi Jeffa

    Nossa quando livro um livro do Sherlock eu ainda não tinha blog literário e sabia pouco de edições maravilhosas que encontramos em livrarias. Eu tenho aquelas edições de bolso pequena mesmo. Até desejo relê-los para lembrar das histórias. Agora conhecendo Sherlock e os Aventureiros através da sua resenha, confesso que fiquei ainda mais com vontade de aventurar neste gênero tendo o jovem Sherlock. Até adicionei este livro na lista de desejados. Obrigada pela dica valiosa.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kênia, por ir sem medo que é muito bom. Muito obrigado pelas palavras e volte sempre, tá. Beijos.

      Excluir
  3. Oi, tudo bem? Não conhecia o autor nem o livro, mas achei legal saber que ele é estudioso do Sherlock e que conseguiu demonstrar em sua literatura o quanto amo o detetive. Pessoalmente, eu achei muita informação na história, mas acho que é normal pra um livro policial. Eu deixei há anos de ler esse gênero, mas gostaria de conhecer o trabalho do autor, especialmente porque ele é brasileiro. Acho ótimo encontrar autores brasileiros se aventurando em assuntos interessantes. Vou recomendar essa série para uma amiga que é fã do Sherlock (pessoalmente, eu não sou muito rs, mas adoro os seriados inspirados nele!). Obrigada pela dica, adorei conhecer.

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Nina. Espero que sua amiga goste bastante. E logo vai ter outra resenha de um autor espanhol que se aventurou com Sherlock. Beijos.

      Excluir
  4. Cara, que livro diferente! Eu não gosto muito do estilo de escrida do Doyle, apesar de amar o personagem e achei que essa "releitura" pode ser bem interessante, sem contar que a diagramação do livro parece muito perfeita! Acho que em breve vou apostar nessa leitura, adorei tua dica!

    ResponderExcluir
  5. Olá Jeffa, tudo bem?
    Não conhecia o autor e nem o livro. Na verdade tenho o box do Sherlock e ainda não li, mas pretendo corrigir esse erro esse ano ainda. Adorei essa edição parece leve a leitura, e o gráfico do livro parece ótimo também.
    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Oiieee

    O mais bacana é esse Sherlock real, que comete erros, que é jovem e portanto imaturo, acho uma figura interessante de se apresentar e fiquei bem curiosa pois essa fase adolescente do detetive é pouquissimo explorada. Não sabia que o autor é brasileiro, uau, que incrível isso. Eu já havia escutado sobre esse livro, mas é a primeira resenha que leio, e fiquei encantada. Quando a gente se sente imerso na leitura pela escrita do autor realmente prova que a estória funcionou e convenceu. É dificil escrever sobre um personagem tão amado como o Sherlock, imagino que para o autor é sempre um risco mas fico feliz em ver que Cardenonsi foi bem sucedido.

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Acredite se quiser, mas eu nunca li nada do Sherlock e nem mesmo vi os filmes (apesar de ter tanta do em um péssimo dia que eu estava morrendo de sono). Mas sempre tive muita curiosidade porque é, sem sombra de duvide, algo divertido e inteligente de se acompanhar. Eu não sabia sobre essa saga com um autor brasileiro, mas adorei saber a acho que se eu for começar, será por ele.

    Abraços

    ResponderExcluir