[RESENHA #756] O CHAMADO DE CTHULHU E OUTROS CONTOS - H. P. LOVECRAFT


Sinopse: O Chamado de Cthulhu O Chamado de Cthulhu é um é um conto do norte-americano H.P. conto do norte-americano H.P. Lovecraft que logo se tornou Lovecraft que logo se tornou um clássico do terror. Foi um clássico do terror. Foi escrito em 1926 e publicado escrito em 1926 e publicado pela primeira vez na revista pela primeira vez na revista estadunidense estadunidense Weird Tales Weird Tales em fevereiro de 1928. Cthulhu em fevereiro de 1928. Cthulhu é um deus que nas primeiras é um deus que nas primeiras páginas do conto aparece páginas do conto aparece como um ídolo de argila quase como um ídolo de argila quase indescritível, possuindo um indescritível, possuindo um culto multimilenar dedicado culto multimilenar dedicado a trazê-lo de volta o seu a trazê-lo de volta o seu retorno desencadearia o fim retorno desencadearia o fim da humanidade. Neste livro, da humanidade. Neste livro, encontramos esse clássico e encontramos esse clássico e mais sete contos consagrados mais sete contos consagrados do autor na literatura de terror. 

Resenha: Eu adoro a escrita e contos de H. P. Lovecraft, a bem da verdade que dentro da literatura de terror gótico e sobrenatural, esse é o meu autor favorito, o que me leva a ler e reler alguns contos do autor, mas também colecionar algumas edições publicadas aqui no Brasil e quando eu tomei conhecimento que a editora Principis tinha em seu catálogo um livro do Lovecraft chamado "O chamado de Cthulhu e outros contos" eu não pensei duas vezes em solicitar. 

Aliás, esse livro foi publicado pela editora no ano de 2019 e esse livro apresenta oito contos de Lovecraft, são eles: O chamado de Cthulhu; Dagon; A música de Erich Zann; O horror em Dunwich; A sombra fora do tempo; Os ratos nas paredes; Os gatos de Ulthar e A cor que caiu do espaço. Contudo, dos oito contos eu selecionei cinco contos para a resenha não ficar muito extensa, mas chega de conversa e vamos conferir os contos abaixo.



O chamado de Cthulhu: O conto foi escrito originalmente em 1926 e acompanhamos os relatos do sobrinho-neto e herdeiro de George Gammell Angell, um professor na Brown University Providence, em Rhode Island. Em certa oportunidade, George Gammel estava procurando por alguns documentos e ao invés de encontrar o que estava procurando, encontra na verdade uma caixa que o deixa bastante curioso e ao abrir a mesma, acha uma escultura de barro retratando uma criatura no mínimo intrigante e bizarra que ele mal consegue descrever, tratava-se de um monstro de corpo grotesco e escamoso, possuidor de tentáculos e asas rudimentares.

A partir desse momento, o sobrinho de Angell busca uma forma de desvendar o mistério que ronda a morte de seu tio-avô, que havia tentado descobrir a relação entre cultos, acontecimentos estranhos e uma criatura denominada de "Cthulhu", presente em diversas culturas da humanidade, em épocas e lugares distintos.

Dagon: Escrito em junho de 1917, a história se passa durante a Primeira Grande Guerra Mundial. Dagon é um relato de sobrevivência de um marinheiro que é capturado pelas forças dos eixo (alemães nazistas), mas que em determinado momento consegue escapar das forças opressoras. Contudo, em sua fuga, o marinheiro fica à deriva em alto mar e ele precisa utilizar de seus conhecimentos para sobreviver mesmo estando em um cenário sombrio.

O horror de Dunwich: Esse conto foi publicado originalmente em 1929 e tem como ambientação o vilarejo de Dunwich, local que no passado recebeu colonos da cidade de Salém (a mesma cidade das bruxas), o grande problema é que esses colonos começaram a adorar o demônio. Dois séculos após a chegada dos colonos nós conhecemos Lavinia Whateley, uma mulher albina que mora com o pai, o velho Noah Whateley. Lavinia torna-se mãe de um filho sem pai, pois mesmo ela não sabe dizer quem é o pai da sua criança.

Toda essa situação começa a levantar suspeitas no vilarejo, as pessoas desconfiam que há algo de estranho nessa família e tudo piora quando Wilbur Whateley, o filho de Lavinia começa a falar e andar precocemente, pois aos 11 meses de idade ele conseguia falar como uma criança de quatro anos. Com o passar do tempo Wilbur vai crescendo e também começa a demonstrar interesse pelo oculto, bem como emprega uma busca pelo maldito livro Necronomicon.

Os ratos nas paredes: Esse é um dos maiores contos do livro e aqui conhecemos a história de um sujeito que resolve restaurar a antiga casa da família Delapore em Exham Priory, Inglaterra. A reputação da família Delapore está arruinada por causa de alguns acontecimentos ocorridos no passado. Essa casa apresentava um grande problema, era infestada de ratos. Só tem um único porém, apenas o protagonista e seus gatos eram capazes de escutar os ratos e para não ser taxado como louco, ele chama algumas pessoas e amigos para ajudá-lo, o que eles não esperavam é que iriam descobrir algo terrível.



A cor que caiu do espaço: Publicado originalmente em 1927 e publicado na revista "Amazing Stories", aqui acompanhamos a jornada de um narrador sem nome que está indo para Arkham com o objetivo de realizar um levantamento topográfico para a construção de uma represa. Ao chegar em Arkham, ele repara que as pessoas se comportam de forma estranha e acredita que há algo que ninguém queira lhe contar. Contudo, conversando com algumas pessoas acaba ouvindo sobre um lugar que popularmente é chamado de "charneca maldita" ou a propriedade de Nahum Gardner, pois algo aconteceu no lugar alguns anos antes e quem esclarece tais acontecimentos é um idoso chamado Ammie Pierce.

O velho homem diz que em 1882 um meteorito de cor misteriosa cruzou o céu e caiu na propriedade e desse momento em diante tudo foi afetado, a cor misteriosa afetou as vegetações e animais, envenenando tudo. Os animais começaram a morrer e a família Gardner foi severamente afetada. A bem da verdade é que não se sabe do que esse meteorito era feito e muito menos quais eram os limites de seus poderes.


Opinião: Ler os contos de Lovecraft não é uma novidade para mim, pois é um autor que me deixa envolvido e compenetrado durante a leitura, e olha que já li e reli diversos escritos dele. Lovecraft é magistral em criar cenários e situações sobrenaturais, pois ele consegue trabalhar o terror em seus contos de forma ímpar, há também uma forte carga de suspense e terror psicológico. Outro aspecto positivo ao meu ver é que Lovecraft consegue trabalhar com o nosso imaginário diante do desconhecido, pois não sabemos ao certo o que esperar em suas histórias.


Em seus contos nós conhecemos diversas culturas e criaturas, essas últimas são medonhas e repugnantes, parece que saíram de um buraco muito profundo e obscuro. Lovecraft é um autor detalhista e isso reflete em suas histórias, pois ele fica atento aos mínimos detalhes e isso ao meu ver é um diferencial, mas não essencial na construção de uma boa trama, contudo é algo que me agrada bastante. Através desses contos, Lovecraft demonstra situações bizarras, arrepiantes e os seus personagens caminham em uma linha tênue que oscila entre a sanidade e a loucura.

Como eu disse no início da resenha, essa edição nos apresenta oito contos do autor, é claro que Lovecraft publicou dezenas de contos ao longo de sua vida e ao meu ver os escolhidos para essa edição foram bem selecionados, servem tranquilamente como porta de entrada para aqueles leitores que querem conhecer as diversas histórias magníficas criadas pelo autor. Por fim, fica claro para mim o quanto Edgar Allan Poe influenciou na escrita de Howard Phillips Lovecraft, mas ainda assim eu prefiro Lovecraft. Em suma, esse é um livro fantástico que recomendo para todos que gostam de literatura clássica, mas principalmente terror.



Sobre o autor: Howard Phillips Lovecraft, filho de Sarah Susan Phillips e Winfield Scott Lovecraft, nasceu na casa de seus avós maternos em 20 de agosto de 1890 em Providence, Rhode Island, Estados Unidos. Lovecraft tinha uma saúde delicada, fato que lhe impedia de freqüentar a escola assiduamente. Porém, foi uma criança precoce. Aos três anos foi alfabetizado, lia e recitava poemas. Aos cinco anos leu As Mil e Uma Noites; e aos seis escreveu O Poema de Ulisses, obra rimada com 88 linhas inspirada na Odisséia. A partir daí, o jovem estuda em casa sem o acompanhamento de tutores. Retorna para a mesma escola em 1902. Neste período, interessa-se por astronomia e redige o "Jornal de Astronomia de Rhode Island" que teve 69 edições. No ano seguinte, Lovecraft deixa a escola novamente devido ao St. Vitus'.

Ficha técnica:
Título: O Chamado de Cthulhu e Outros Contos
Autor: Howard Phillips Lovecraft
Tradução: Danielle Sales
Editora: Principis (Ciranda Cultural)

Páginas: 240
Ano: 2019
ISBN: 9786550970260

Postar um comentário

3 Comentários

  1. Nunca li nada deste autor, e vou mais longe nem sequer o conhecia. Mas é um dos meus tipos de leitura favoritos, acho quando voltar a livraria vou procurar por ele.
    Obrigada por me dar a conhecer!!!!

    ResponderExcluir
  2. Ouço falar super bem desse autor, tenho vontade de ler. Esse livro de contos parece bem interessante!

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esses contos, mas como terror e suspense são minhas paixões literárias, me interessei em ler. Sabe dizer se algum desses contos já foi adaptado para cinema ou TV?

    ResponderExcluir