[RESENHA #764] UM CÂNTICO DE NATAL E OUTRAS HISTÓRIAS - CHARLES DICKENS


Sinopse: Quem pode permanecer insensível aos bons sentimentos generosos e à honesta troca de carinho e afeto, tão abundantes nesta época do ano? Uma festa de Natal em família! Não há nada no mundo mais delicioso!" Em Um cântico de Natal e outras histórias o leitor mergulhará na atmosfera mágica dessa época do ano e será transportado à Inglaterra vitoriana, com suas ruas cobertas de neve, fantasmas que assombram um avarento, famílias reunidas à lareira e até mesmo duendes que raptam um coveiro.

Resenha/Opinião: E chegou o natal... bom, pelo menos em Um Cântico de Natal e outras histórias de Charles Dickens sempre é natal. E, para nosso deleite infinito, sempre é um bom natal nas páginas desse extraordinário escritor, que mesmo tendo sofrido na infância, como bem demonstrado em suas histórias, sempre nos apresenta um modo de "consertar" as situações.

Acredito que todo mundo conheça a história do seu personagem Scrooge, um velho rabugento e sovina que não via nada de bom na comemoração do natal, aliás ele não via nada de bom em nada, só quando se tratava de negócios e acumular fortuna é que seu interesse era despertado. Por causa desse modo de viver foi na noite da véspera de natal, que o velho Scrooge teve uma visita do fantasma de seu sócio que havia morrido há pouco tempo.



É nesse ponto que toda a história começa a ficar muito mais interessante pois, após a visita do fantasma de seu sócio, Scrooge tem mais três visitas que mudaria sua vida radicalmente: O Fantasma do Natal Presente, o Fantasma do Natal Passado e o terrível Fantasma do Natal Futuro.

Não é de se espantar que esse conto tenha sido ao longo dos anos explorado de todas as formas possíveis e o tornado um dos mais conhecidos de Dickens. Nele podemos ver a transformação de Scrooge quando encara as situações ou resultados de suas ações; e também como ele é visto pelos outros, o que de certa forma, seja na ficção ou não, sempre é uma surpresa saber a opinião que os outros têm sobre nós mesmos.

"É obrigação de todo homem - tornou o Fantasma - que o espírito que traz dentro de si passeie entre os seus semelhantes, em longas viagens; e se esse espírito não o fizer durante a vida, é condenado a fazê-lo depois de morto."

Não vou negar que nessa belíssima edição da Martin Claret, o carro chefe é mesmo a história dos natais do velho Scrooge, pois é essa que realmente nos arrebata e no final acabamos desejando que ela fosse um pouco mais longa, que a nova vida de Scrooge fosse mais explorada para que, nós leitores, continuássemos dentro desse ambiente maravilhoso que é o natal e suas histórias.


Mas, sabiamente ou não, digam vocês, a editora reuniu mais sete contos relacionados ao natal, onde alguns até parecem uma preparação para o conto principal como Festas de Natal, Um Episódio de Natal de O Relógio do Senhor Humphrey e a História dos Duendes que Raptaram um Coveiro, que tem um fiozinho de lembrança do velho e rabugento Scrooge e é bastante divertida. Os contos são curtinhos e funcionam muito bem como uma prévia para o conto principal de toda a coletânea.

"Conhecemos o homem de cara amarrada e de lúgubre carranca que desceu a rua esta noite, lançando seus olhares maldosos às crianças e segurando com mais força a sua pá. Conhecemos esse homem que bateu no menino com toda a maldade de seu coração, porque o menino estava alegre e ele não."

Nessa coletânea que resgatou oito contos de Dickens, percebe-se que as histórias antes de Um Cântico de Natal são mais alegres e "claras" e as seguintes são um pouco mais obscuras como O Homem Possesso e o Pacto com o Fantasma, que traz uma profunda reflexão daquilo que somos, queremos e o que fazemos quando conseguimos aquilo que mais desejamos em algum momento na vida. Realmente, a mais soturna e longa das histórias apresentadas nessa edição da Martin Claret.


Um Cântico de Natal e outras histórias continua com Uma Árvore de Natal, O Que é o Natal Quando Ficamos Velhos e Os Setes Viajantes Pobres, onde Dickens demonstra as qualidades da empatia e principalmente da solidariedade para com o próximo. Diga-se de passagem, um final muito digno para essa ótima edição. Como um adendo final, nota-se, inclusive pelo passado sofrido do próprio autor, a grande preocupação em mostrar que todo mundo pode fazer o bem se assim o desejar, por mais que a pessoa tenha seu coração endurecido, ela pode sim, mostrar bondade em qualquer situação. Dickens ainda demonstra toda sua preocupação e indignação com a situação das crianças de sua época, que muitas vezes passavam por situações problemáticas como a fome, a violência, o desespero, a solidão e muitas outras mais.

"Assim, o Natal me envolveu, de longe e de perto, até que eu chegasse a Blackheath e percorresse a longa avenida de velhas árvores nodosas de Greenwich Park, e fosse levado por um trem a vapor, através da neblina que tornava a se formar, até as luzes de Londres."

Agora, falando em edição, não tem como não se apaixonar por esta que está espetacular desde a ilustração da capa, com verniz prateado no nome do autor, inclusive; e que segue com seu ótimo projeto gráfico com várias ilustrações internas, papel amarelado e fonte mais do que agradável. Enfim, uma das melhores e mais lindas edições que eu já tive o prazer de manusear e, agora também, possuir na minha coleção da Editora Martin Claret, que mais uma vez pensou somente em nós, os leitores, unindo o útil e  o agradável, mais especificamente a leitura e o design, exclusivamente para o nosso deleite. Então, está mais claro do que nunca que Um Cântico de Natal e outras histórias de Charles Dickens e publicado pela editora Martin Claret é I-M-P-E-R-D-Í-V-E-L.




Sobre o autor: Charles Dickens (1812-1870) foi um escritor inglês, autor dos romances “David Copperfield”, “Oliver Twist”, “Christmas Carol”, entre outros. Foi o mais popular e humano dos romancistas ingleses. Mestre do suspense, do humor satírico e do horror, retrata a Londres de sua época. Foi recebido pela Rainha Vitória como um grande representante das letras inglesas.

Charles Dickens faleceu, em consequência de um acidente vascular cerebral, em Higham, Inglaterra, no dia 09 de junho de 1870. Seu corpo foi sepultado na Abadia de Westminster. Encontra-se escrito em sua lápide: “Apoiante dos pobres, dos que sofrem e dos oprimidos, com sua morte, um dos maiores escritores da Inglaterra desapareceria para o mundo". A casa em que morou foi transformada em museu.

Ficha técnica:
Título: Um Cântico de Natal e Outras Histórias
Autor: Charles Dickens
Tradução: Roberto Leal Ferreira
Editora: Martin Claret
Páginas: 312
Ano: 2015
ISBN: 9788575326084

Postar um comentário

0 Comentários