[RESENHA #767] DYLAN DOG: ALMANAQUE DO PESADELO #1

 

Sinopse: OITO HISTÓRIAS COMPLETAS Diversos autores Este Almanaque tem tudo o que um dylandoguiano aprecia... zumbis, chefes demoníacos, febres alucinantes, homicidas cruéis, baratas alienígenas, fantasmas camaradas... ou seja, tudo o que é preciso para ter sua dose especial de adrenalina, pavor, arrepios e pesadelos sem fim.

Resenha/Opinião: Dylan Dog é uma revista em quadrinhos publicada originalmente na Itália pela Sergio Bonelli Editore na década de 1980 e no início dos anos 2000 foi publicada no Brasil por diversas editoras. Contudo, após um longo período, a Mythos Editora voltou a publicar Dylan Dog por volta do ano de 2018. Aliás, em se tratando de séries, Dylan Dog é uma aposta que se consolidou, tendo em vista o público crescente de fãs e isso podemos ver conferir por meio de grupos voltados para os quadrinhos em redes sociais. Para quem não sabe, Dylan Dog pode ser considerado um herói ou talvez, um anti-herói para outros e ele na verdade é um detetive que por vezes não pode ser levado muito a sério.

Em de agosto de 2020 os leitores que acompanham o Detetive do Pesadelo ganharam um grande presente da Mythos, o Almanaque do Pesadelo. Essa HQ é na verdade uma coleção composta por oito pequenos contos do personagem que foram publicados na Dylan Dog Albo Gigante, e são eles: Coração de Zumbi, Febre de Gelo, Call Center, Um, Nenhum e Cem Mil, Baratas, Por Uma Rosa, Autorretrato e A Confissão. Abaixo selecionei seis dos oitos contos presente nessa edição para vocês.

Coração de Zumbi: Nesse conto, Sarah, esposa do Lord Whittington está passando por momentos difíceis em sua vida, enquanto precisa lidar com seu esposo que não nutre nenhum sentimento de amor, Sarah vive um grande pesadelo, pois sua filha Rory é sequestrada diante dos seus olhos por um homem misterioso. Na verdade Sarah acredita que sua filha foi raptada por um zumbi e o grande problema é que ninguém leva a sério sua crença, exceto o detetive Dylan Dog.

Febre de Gelo: Nesse segundo conto o mundo está em transformação e ninguém percebe tais mudanças ou pelo menos não são capazes, exceto Dylan Dog e tudo começa após ele atender uma mulher misteriosa no museu de gelo, pois desse momento em diante ele pega o vírus da gripe. Após ser infectado, Dylan Dog começa a ter febre e alucinações, em certo momento os médicos dizem que ele está normal, o que é avalizado por exames realizados no hospital local, mas ainda assim Dylan sente frio, vê o mundo esfriar e congelar, o que inclui transformações nas pessoas, pois os relacionamentos e sentimentos dos seres humanos parecem estar congelados.

Call Center: Nesse conto vemos o detetive em condições debilitada, Dylan é obrigado a ficar em casa após perseguir um serial killer, pois em sua perseguição ele teve um acidente de carro e a sua perna foi engessada. Agora, Dylan precisa ficar em repouso, mas o morador de Craven Road está em apuros, pois o telefone de sua casa não para de tocar e isso ocorre por causa de uma garota que trabalha com vendas em um Call Center e ela tem uma oferta irrecusável para o detetive, mas só vale para os primeiros 666 clientes.

Um, Nenhum e Cem Mil: O detetive do sobrenatural se vê envolvido em mais um caso misterioso, porque agora um assassino sem rosto está matando jovens mulheres que cruzam o seu caminho e pelo menos cinco mulheres já foram vitimadas por sua sede de sangue até o início das investigações. As coisas não vão bem para Dylan e como muitas coisas na vida tende a piorar, o detetive sofre uma dolorosa perda e isso vira combustível para ele ir atrás do assassino em série.

Baratas: Nessa aventura o nosso investigador é afetado por um novo pesadelo e agora a sua vida, bem como o seu lar, é infestado por baratas, mas essas não são baratas comuns, elas são inteligentes e muito agressivas. Diante desse terror, Dylan contrata os serviços de dedetizadores profissionais, pois esse parece ser o único caminho e solução para se ver livre das temidas baratas, mas essa ideia se revela uma escolha errada do investigador, que agora terá que arcar com consequências perigosas.

Por Uma Rosa: Novamente Dylan encontra-se em apuros, pois voltando para a sua casa ele fica na "mão" do seu Fusca conversível que o deixa a pé no meio do nada. Enquanto penso sobre o que fazer, não demora a aparecer uma garota que ele acredita ser uma alucinação e conforme o tempo passa alguns personagens um tanto quanto inacreditáveis surgem em seu caminho.

Eu particularmente já conhecia Dylan Dog por meio de grupos voltados para quadrinhos, mas infelizmente até então não tive a oportunidade de conhecer a criação do quadrinista italiano Tiziano Sclavi, o que foi algo extremamente divertido e prazeroso. Contudo, preciso deixar claro que as histórias aqui contidas foram desenhadas e elaboradas por outras pessoas, aliás, cada uma dessas histórias tem uma dupla de roteirista e ilustrador que nem sempre se repete.

Esses oito contos aqui apresentados foram na verdade publicados entre os volumes 16 ao 19 da Dylan Dog Albo Gigante e chegaram nas bancas italianas através de exemplares anuais de 2007 até 2010. Nessa edição organizada pela Mythos foram selecionados pequenos contos com uma média de 24 páginas, ou seja, são leituras extremamente rápidas e você pode até mesmo ler esse primeiro volume do Almanaque do Pesadelo em pouquíssimas horas, algo que acho super positivo.

Os contos apresentados são bem interessantes e possuem um nível de qualidade que me satisfez bastante, inclusive fiquei com vontade de conhecer ainda mais sobre esse universo do Dylan Dog. É também interessante que as histórias apresentam estilos diversos, não somente nos traços, mas nos assuntos abordados e principalmente os estilos, que variam do cômico e humorístico ao melancólico, do surreal ao realista, indo do terror com uma pegada mais séria ao sobrenatural. Outros temas relevantes também são abordados como a paternidade, o assassinato em série e a vingança.

As oito histórias são enxutas, mas são bem legais e foram bem construídas e desenvolvidas. Febre de Gelo é a história que menos curti, mas ainda assim é boa, pois mostra um mundo em transformação, mas principalmente o quanto as pessoas se transformam. Um, Nenhum e Cem Mil é uma história muito legal e tem um ritmo frenético e é claro há suspense e mistérios no ar. Quanto ao conto Baratas eu curti bastante, pois tem um lado de sci-fi e é claro, foi muito bem elaborada. Em geral as ilustrações e traços são muito bons e em alguns fica bem claro aquele jogo de luz e sombra.

Em suma, eu gostei muito da experiência de ler os contos do Almanaque do Pesadelo e indico para quem quer conhecer as histórias de Dylan Dog justamente pelos contos serem curtinhos e bem feitos. Fico na torcida para que a Mythos possa publicar mais Almanaques do Pesadelo com histórias do detetive do sobrenatural Dylan Dog, pois é simplesmente imperdível!

Ficha técnica:
Título: Dylan Dog: Almanaque do Pesadelo #1
Autor: Vários
Tradução: Júlio Schneider
Editora: Mythos
Páginas: 192
ISBN: 9786587112404
Ano: 2020
Onde comprar: Amazon - Mythos

Postar um comentário

10 Comentários

  1. Revista em quadrinhos a quanto tempo não leio, Dylan Dog: Almanaque do Pesadelo #1 parece ser ótimo os contos, quem é fã de revista de quadrinhos não pode deixar de ler, abraços.

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Gosto muito de quadrinhos, e apesar de não curtir tanto o traço mais ocidental, achei interessante ser tão diversificado! De todos os contos Por Uma Rosa foi o que me pareceu mais interessante. Gostei de conhecer mais.

    ResponderExcluir
  3. Muito bacana esse almanaque em quadrinhos com esses contos do gênero. O das baratas me dá arrepio .

    ResponderExcluir
  4. Oii! Nossa, que resenha elaborada e detalhada, sou apaixonada por HQs desde criança, e apesar de nunca ter lido esse fiquei com vontade só por ler sua resenha tão bem explicada. Beijos!!

    ResponderExcluir
  5. Nossa adoro história em quadrinhos, principalmente nesse estilo. Quero ler. Gostei do coração de zumbi. 😬

    ResponderExcluir
  6. Oie, tudo bem? Faz pouco tempo que voltei a ler quadrinhos e tenho gostado bastante da experiência. O que mais admiro é o trabalho gráfico, fico horas admirando cada imagem, cada ilustração. Esse em especial não conhecia. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  7. oi!
    É interessante :D são historias que alternam em estilo, indo do melancólico e reflexivo até o cômico e surreal..

    ResponderExcluir
  8. Oi. :)
    Eu queria muuuito gostar de ler quadrinhos, já tentei algumas vezes, mas deixando de lado rs.
    Esse parece ser bem interessante, trazendo diferentes estórias, pra quem curte esse tipo de leitura é um prato cheio.
    Adorei sua opinião, dica anotada, vamos ver se um dia eu consigo mudar esse minha opinião sobre quadrinhos.

    Beijos,
    Manuscrito de Cabeceira

    ResponderExcluir
  9. É a primeira vez que ouço falar do deterive Dylan Dog, provavelmente porque não curto muito histórias em quadrinhos e estou completamente por fora desse universo. Mas amo contos e fiquei interessada em algumas histórias. Febre de Gelo, embora você não tenha curtido muito, foi um dos que mais me interessou. Também fiquei curiosa sobre o conto Um, Nenhum e Cem Mil.

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bom?
    Nunca tinha ouvido falar deste detetive de quadrinhos, mas curti muito saber como a leitura foi satisfatória para você, despertando sua curiosidade para ler mais histórias de Dylan Dog .
    Pelas fotos apresentadas eu também achei bem interessante os traços dos quadrinhos. Vou procurar saber mais sobre.
    Ótima resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir