[RESENHA #788] SERMÕES - SANTO ANTÔNIO

Sinopse: Santo Antônio (1195-1231) é popularmente reconhecido como grande pregador. A Igreja, sabiamente, atribuiu ao frade menor o título de “doutor evangélico”, justamente pela relevância dos evangelhos em sua obra. Para Antônio a fundamentação bíblica é imprescindível para uma boa teologia e para uma boa pregação. Isso faz com que seus textos sejam, ainda hoje, ensinamentos pertinentes e de uma beleza poética. E por mais que cada discurso de Antônio seja chamado de sermão, trata-se de uma abordagem teológica acerca de um tema que não abdica de uma exímia fundamentação bíblica. A maioria dos sermões aqui apresentados era destinada a seus confrades, preparando-os teologicamente para que anunciassem o Evangelho. As palavras de Antônio possibilitam ao leitor adentrar à Palavra, saciando o anseio por Deus. Sem nenhuma pretensão de substituir as Escrituras, mas de aproximá-las de seus ouvintes, os sermões de Antônio são palatáveis palavras que transmitem a literatura e a espiritualidade medieval. 

Resenha/Opinião: Santo Antônio de Pádua ou simplesmente Santo Antônio é notoriamente conhecido por ter sido um grande pregador entre os séculos XII e XIII. E, realmente, o era. Diversas fontes biográficas relatam as numerosas multidões que eram atraídas pelas pregações do Santo. Em 2019, a editora Vozes publicou o livro "Sermões" e contou com a tradução do Frei Ary E. Pintarelli, esse livro é considerado a obra magna, a obra de maior importância, não por causa do compilado das homilias ou pregações proferida oralmente por Santo Antônio e pelos lugares que ele passou, mas pelo objetivo educativo/escolar e pastoral que o livro apresenta.

Esse livro é de suma importância e a edição brasileira é um colosso, pois conta com quase 1100 páginas. Ao longo da leitura acompanhamos diversas lições, ensinamentos e instruções aos frades menores (Ordem de São Francisco ou Ordem dos Frades Menores), e essas lições foram preparadas pelo Santo Antônio enquanto trabalhava como professor dos noviços, aliás, ele foi o primeiro a ocupar esse posto na história do movimento franciscano. Naquela época já havia a preocupação em ensinar os frades, bem como fundamentar a pregação que devia ser feita aos fiéis, fica claro a preocupação no sentido escolar e pastoral.

O leitor vai se deparar com uma obra erudita, rica em ensinamentos e informações, digo isso pela utilização das Sagradas Escrituras, pois há inúmeras citações, mas também pelas citações de diversos filósofos e teólogos, bem como por utilizar literatos e peritos em ciências naturais, nesse caso presente nas figuras de Aristóteles e Solino. Santo Antônio era um homem inteligentíssimo e estudioso, ele dialogava com o que havia de mais avançado em sua época no tocante a arte, filosofia e ciência, colocando tudo dentro da ótica do sagrado.

Mesmo diante de todo os seus estudos, pesquisas e intelecto, Antônio não estudava apenas pelo caráter especulativo e sim buscava colocar em prática tudo que aprendia. Os "Sermões" não é apenas uma fonte para estudo, mas serve também como uma rica fonte de crítica social, é claro, pela luz do Evangelho, pois aqui podemos acompanhar as críticas de Antônio em relação a inveja, ao egoísmo, avareza, usura e até mesmo em relação a falta de ética na administração pública de sua época.

Não satisfeito, Antônio também tecia críticas contra os cristãos do seu tempo, pois ele acreditava que muitos eram hipócritas e falsos moralistas, algo que ainda encontramos hoje em dia e com sobras. Antônio não se omitia contra os pecadores do clero, denunciando e os taxando como maus pastores, pois se aproveitavam da posição na igreja, bem como do status que possuíam para levar uma vida de luxo.

Antônio também tecia críticas contra os estudiosos de sua época, pois muitos eram orgulhosos e se achavam acima dos outros por deter o saber. Direcionando críticas para vários segmentos da sociedade, os ricos não saíam incólumes das críticas de Antônio, pois ele acreditava que os abastados queriam cada vez mais riquezas e poder, eles oprimiam e subjugavam os pobres, ou seja, todas as críticas realizadas por Antônio naquela época em se tratando de conduta dos seres humanos, foi algo que perdurou durante os séculos e que ainda acontece nos dias de hoje.

Em suma, quando pensamos nos Sermões de Santo Antônio é comum pensar no franciscanismo e, com isso toda a simplicidade e clareza. A bem da verdade que esse tipo de pensamento não está totalmente errado ou equivocado. Contudo, em determinados momentos há uma certa dificuldade para entender e compreender os sermões em um primeiro contato, principalmente para aqueles que como eu, não estão habituados com os sermonários ou coletâneas de sermões que remontam ao período medieval, além, é claro, das diversas concordâncias que muitas vezes não parecem fazer sentido.

Esses sermões foram utilizados para os estudos dos frades e posteriormente utilizados para a pregação e conversão de fiéis, algo extremamente interessante.  Eu confesso que aos poucos estou explorando e aprofundando nos estudos da bíblia, bem como em textos e livros voltados para o cristianismo e por isso, a leitura, análise e estudo dos sermões não foi trabalho fácil diante do meu nível de conhecimento, ainda assim foi algo prazeroso. Para finalizar, eu só posso dizer que esse livro é incrível e é uma fonte inesgotável para instrução e desenvolvimento da fé cristã.

Ficha técnica:
Título: Sermões
Tradução: Frei Ary E. Pintarelli
Editora: Vozes
Páginas: 1096
Ano: 2019
ISBN: 9788532661937
Onde Comprar: Amazon - Vozes

Postar um comentário

2 Comentários

  1. Sermões de Santo Antônio me parece ser um livro repleto de ensinamentos e reflexões, é também um livro para me tirar da zona de conforto. Achei essa edição lindíssima!

    ResponderExcluir
  2. Eu li alguns "Sermões" do Santo Antônio na minha juventude e não foi através de um livro tão grandioso como esse. Adorei a sua dica e resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir