[RESENHA #819] O PRIVILÉGIO DE SER MULHER - ALICE VON HILDEBRAND

 

Sinopse: “O coração de uma mulher pode se transformar numa floresta virgem que precisa ser podada. Contudo, há situações em que o coração está certo e a ‘razão’ desgovernada, caindo em um racionalismo barato, caracterizado pela recusa obstinada em admitir que muitas grandes verdades transcendem a razão. O racionalismo é ‘alérgico’ a mistérios. Pascal devia ter isso em mente quando escreveu que “o coração tem razões que a própria razão desconhece”, que o “ato último da razão é reconhecer que há uma infinidade de coisas que a ultrapassam” e, por fim, “que não há nada tão conforme à razão quanto a retratação da razão”.

Uma coisa é certa: quando chegar a hora, nada que tiver sido produzido pelo homem subsistirá. Um dia, todas as realizações humanas serão reduzidas a um monte de cinzas. Por outro lado, todas as crianças nascidas de mulher viverão eternamente, pois a elas foi concedida uma alma imortal, feita à imagem e semelhança de Deus. Sob essa luz, a afirmação de Simone de Beauvoir de que “as mulheres não produzem nada”, mostra-se especialmente ridícula.

Resenha/Opinião: Antes de qualquer coisa, tenho o compromisso de alertar os leitores sobre alguns aspectos dessa obra. Se você é um leitor simpatizante da obra da autora Simone de Beauvoir pode acabar se incomodando com essa leitura por se deparar com comentários um tanto provocativos direcionados ao trabalho dela. Da mesma forma que se você é simpatizante do movimento feminista, em qualquer grau de envolvimento, também vai acabar encontrando trechos perturbadores eu diria.


O livro é dividido em 9 capítulos, com temas diferentes mas que acabam remetendo ao mesmo assunto, que é a defesa da fragilidade da mulher, considerando um privilégio, da mesma forma que é visto na Bíblia Católica, e sim, a autora, filosofa e católica fervorosa, defende pontos de vista, eu diria um tanto polêmicos para serem colocados em uma discussão nos dias atuais.

A imagem de fragilidade e submissão da mulher, de um ponto de vista religioso, é muito clara em cada linha. Assim como a maternidade que é abordada como o dom divino que deve ser aceito de bom grado por todas, pois todas são portadoras do privilégio de serem instrumentos para trazer ao mundo uma nova vida com alma imortal. Descritas como seres essencialmente sentimentais e que têm privilégios pela fragilidade que apresentam. A mulher é retratada como a melhor dos presentes se for submissa, e o pior dos pesadelos se não, como está nas Escrituras “Dentre todas as bestas selvagens, não há nenhuma que seja mais nociva que a mulher”.

A leitura é densa e deve ser interpretada com olhos sem preconceitos, mas acho até difícil que pessoas engajadas em movimentos relacionados a questão de gênero se encantem pela narrativa, na verdade, acredito que a leitura deve ser direcionada apenas para aqueles que compartilham dos ideais católicos e cristão, os quais defendem posturas de que a mulher deve ser submissa e que sua função no fundo é ser mãe, assim como todos os outros ensinamentos que as posicionam como sexo frágil e inferior ao masculino.

Polêmico, eu diria, pra dizer o mínimo.


Sobre a autora:
Alice Von Hildebrand, nascida na Bélgica em 1923, mudou-se para os EUA em 1940. Iniciou seus estudos de filosofia na Fordham University, em Nova Iorque, onde recebeu o grau de doutora – e também conheceu o seu esposo, o filósofo Dietrich Von Hildebrand, de quem foi colaboradora nos estudos, e co-autora em alguns de seus livros.

Durante 37 anos, ela se dedicou a lecionar Filosofia na Hunter College, também em Nova Iorque. Lecionou ainda no Catechetical Institute em Arligton, Virginia, no Thomas More College, em Roma, Itália, na Universidade Franciscana de Steubenville, em Ohio, e também no Ave Maria College, em Ypsilanti, Michigan.

Além de inúmeras publicações acadêmicas, Alice Von Hildebrand é autora de diversos livros, tais como Intoduction to a Philosophy of Religion, Greek Culture, By Love Refined, By Grief Refined e The Soul of a Lion, sobre a vida e seu esposo.

Ficha técnica:
Título: O privilégio de ser mulher
Autora: Alice Von Hildebrand
Editora: Ecclesiae
Páginas: 124
Ano: 2014
ISBN: 9788563160591
Onde Comprar: Amazon

Postar um comentário

0 Comentários