[RESENHA #825] A ILHA MISTERIOSA - JÚLIO VERNE

 

Sinopse: Um dos principais temas que Júlio Verne aborda em suas obras mundialmente famosas é a luta do homem contra as forças da natureza. O homem é frágil e está consciente de que a natureza pode esmagá-lo num piscar de olhos, afirma o escritor, porém, uma vez armado de conhecimentos científicos e habilidades técnicas, não apenas se livra do poderio dela como também a submete, mais cedo ou mais tarde, à sua própria vontade de ferro. Dedicado à heroica jornada de cinco americanos que o destino levou para uma ilha deserta, perdida nos confins do oceano Pacífico, e fez enfrentar todas as provações imagináveis numa tentativa desesperada de salvar suas vidas, o romance A ilha misteriosa explora esse tema de forma tão persuasiva que acaba por se transformar num verdadeiro hino a quem se arrisca para vencer e nunca recua ante quaisquer infortúnios que o acometam. Um tanto semelhante à história de Robinson Crusoe, matizado de várias reminiscências dos outros livros do mestre francês, com destaque para Os filhos do capitão Grant e Vinte mil léguas submarinas aos quais dá continuação, ele declara não haver limites que o gênio humano não consiga transpor nem metas que lhe sejam inalcançáveis.

Resenha/Opinião: Publicado originalmente entre janeiro de 1874 e dezembro de 1875 no formato de folhetim e nesse ano de 2021 pela Martin Claret nessa edição de luxo com capa dura, tem-se em "A ilha misteriosa" a realização de um sonho do autor Júlio Verne, pois aqui ele concretiza um sonho antigo, escrever uma história sobre náufragos.

Aqui acompanhamos a vida e aventuras de cinco pessoas que "naufragaram do ar": Cyrus Smith (o engenheiro ferroviário da União), o criado Neb, o marinheiro Bonadventure Pencroft; seu filho adotivo Herbert; e o jornalista Gideon Spilett. O grupo ainda conta com a companhia de Top, o cão de Cyrus. O grupo estava no meio da Guerra Civil Americana e queriam fugir desse inferno de qualquer forma, mas a única forma que esses amigos encontraram para escapar dessa guerra foi através dos céus, fugindo por meio de um balão de ar quente. Contudo, o destino costuma pregar peças e por vezes ser cruel, tendo em vista que eles conseguiram fugir da Guerra Civil Americana e dos Confederados, mas foram surpreendidos por uma forte tempestade que deixou o balão desgovernado por dias. O grande problema é que eles são lançados em uma ilha desconhecida, de origem vulcânica no meio do nada no Pacífico Sul, longe de qualquer civilização.

A ilha é um local novo para o grupo desbravar e procurar formar de sobreviver, o grande problema é que eles estão sem qualquer tipo de armas, ferramentas e até mesmo objetos pessoais para ajudar nessa empreitada, eles precisam começar praticamente do zero para arregimentar a sua sobrevivência. O primeiro passo para tornar o lugar amigável é batizar a ilha, local que passam a chamar de Ilha Lincoln, homenagem ao presidente Abraham Lincoln.


As esperanças do grupo recaem sobre os ombros do engenheiro Smith, ele demonstra ser brilhante ao utilizar as suas habilidades para produzir fogo, mas também itens de cerâmica, tijolos e até mesmo um pequeno barco para que possam navegar no mar. Com o passar do tempo, eles conseguem criar uma casa escavada na pedra, o qual chamam de Mansão de Granito, mas também conseguem descobrir que estão localizados a quase 2.500 quilômetros a leste da Nova Zelândia.

Mesmo após conseguirem criar armas rústicas e ferramentas, bem como manipular barro e metais, o perigo é constante para o grupo, pois há feras selvagens na ilha e algumas coisas misteriosas começam a acontecer na ilha, o que os leva a pensar se estão ou não realmente sozinhos, pois há um temor que a ilha seja visitada por piratas ou habitada por tribos selvagens.

Em certo momento o grupo descobre uma caixa repleta de equipamentos úteis, incluindo algumas armas e ferramentas, mas também uma mensagem com um pedido de socorro. Depois de descobrirem o pedido, o grupo decide usar o barco que construíram e navegam até uma ilha vizinha, onde supostamente há um náufrago. É nesse local que eles encontram e resgatam Ayrton, um pirata que vivia em uma condição análoga a de um animal selvagem. Como se a vida não fosse difícil o bastante para o grupo, no caminho de volta surge uma tempestade que dificulta o retorno e eles apenas conseguem encontrar o caminho de volta graças a uma fogueira na ilha, mas que ninguém do grupo aparentemente acendeu.


Após algum tempo, o grupo recebe a "visita" de alguns piratas à Ilha Lincoln. Eles fizeram parte da antiga tripulação de piratas a qual Ayrton fez parte, e o grande problema é que esses piratas sempre utilizaram a ilha como refúgio. Agora, o grupo em perigo precisa lutar por suas vidas.

A Ilha Misteriosa é um dos grandes clássicos da literatura de aventura. Verne nos apresenta personagens bem construídos, eles são carismáticos, cativantes, inteligentes e possuem personalidade própria, aqui podemos conferir as suas visões sobre o mundo e a interação entre eles, as dificuldades que enfrentam e as barreiras que são vencidas. Esses desafios que eles enfrentaram me fizeram pensar quais decisões eu tomaria, o que eu faria na pele deles.

Quero ressaltar os cenários criados e apresentado por Verne, eles são lindos, diversos e dotados de vida, são lugares verossímeis e me faz elogiar, bem como enaltecer a capacidade de imaginação e criação do autor. Aliás, a própria ilha apresenta um formato único, contando com fauna e flora bem diversificadas, há inúmeras espécies de animais e plantas. Na ilha é possível encontrar montanhas, planícies, rios, lagoas, pântano e duna, ou seja, é um ambiente rico em diversidade e vida.


É interessante acompanhar a evolução do grupo na Ilha Lincoln, pois eles conseguem sair de um estado paupérrimo, onde os bens materiais para a subsistência são praticamente escassos para um estado onde conseguem prosperar e atingir um certo grau de conforto. Contudo, nessa jornada, eles enfrentam diversas dificuldades e embarcam em diversas aventuras, precisam aprender a manufaturar itens diversos, pois é somente assim que eles conseguem melhorar suas vidas. Eu achei bem interessante a cooperação entre os membros do grupo para a construção de uma vida em sociedade, o que não deixa de ser uma analogia da busca do ser humano pela busca do conhecimento e a vida em sociedade. O autor exalta a capacidade do ser humano de adaptação e superação, demonstrando que diante das dificuldades podemos vencer.

A Ilha Misteriosa é um livro fascinante, a leitura é envolvente e conquista o leitor, aliás, esse é um livro para todas as idades na minha concepção. Os capítulos são curtos, as resoluções são rápidas e isso deixa a leitura ainda mais fluida. Em suma, Verne nos apresenta uma aventura de tirar o fôlego! Esse é um livro maravilhoso!


Sobre o autor: Júlio Verne, ou Jules Verne, nasceu em Nantes, no dia 08 de fevereiro de 1828 e faleceu em Amiens, no dia 24 de março de 1905. O mais velho dos cinco filhos de Pierre Verne, advogado (avoué), e Sophie Allote de la Fuÿe, esta de um família burguesa de Nantes, foi um escritor considerado por críticos literários como o precursor do gênero de ficção científica, tendo feito predições em seus livros sobre o aparecimento de novos avanços científicos, como os submarinos, máquinas voadoras e a viagem à Lua.

Ficha técnica:
Título: A Ilha Misteriosa
Autor: Júlio Verne
Tradução: Carla M. C. Renard e Christine Janczur
Editora: Martin Claret
Páginas: 888
Ano: 2021
ISBN: 9786586014525
Onde Comprar: Amazon

Postar um comentário

0 Comentários