[RESENHA #830] COMO VIVER COM 24 HORAS POR DIA - ARNOLD BENNETT

  

Sinopse: Quem de nós vive as 24 horas de um dia? E quando digo “vive”, não estou querendo dizer “existe”, nem “vai levando”. Quem de nós está livre daquele sentimento desconfortável de que as “áreas produtivas” de seu cotidiano não são administradas como deveriam ser? Quem de nós não está dizendo a si mesmo, quem não tem repetido a si mesmo por toda a vida: “Mudarei isto quando tiver mais tempo”? Nunca teremos mais tempo. Nós temos, e sempre tivemos, todo o tempo que há. É necessário viver nessas vinte e quatro horas de tempo diário. Delas é preciso extrair saúde, prazer, dinheiro, contentamento, respeito e a evolução da sua alma imortal. O seu uso correto, o mais efetivo uso dessas horas, é questão da maior urgência e da mais vibrante realidade. Tudo depende disto.

Resenha/Opinião: Escrito por Arnold Bennett e publicado orginalmente em 1910, ou seja, há cerca de 111 anos, "Como viver com 24 horas por dia" foi publicado aqui no Brasil pelo selo editorial Auster, integrante do grupo Cedet. No início da leitura fica claro que o autor parte da premissa que o nosso tempo é finito e bem esgotável ou seja, até podemos fazer o que quisermos com o tempo que nos é dado, mas devemos aproveitar da melhor maneira possível o tempo para que possamos produzir mais.

O aproveitamento do tempo de forma produtível deve passar por uma profunda transformação, pois devemos ter disciplina e organização para lidar com o tempo, aliás, essa transformação de certa forma é fruto de reflexão, pois muitos de nós chegamos em um ponta da vida em que vemos o quanto do tempo perdemos com coisas fúteis e improdutíveis, bem como as inúmeras distrações do tempo moderno. Bennett nos demonstra de forma descontraída e leve como podemos aproveitar melhor o nosso tempo, ainda que dentro de uma limitação pessoal, pois nós temos nossas próprias limitações.

Ao longo da leitura o autor debruça em temas que são ao menos do meu interesse, pois ele dá atenção ao campo da arte, em especial música e literatura, discorrendo sobre os benefícios dessas artes, sobre os hábitos e o quanto de bagagem cultural podemos adquirir e nos levar para uma vida intelectual.

Para alguns o título do livro pode levar o leitor a acreditar que esse é um livro que vá ensinar algum tipo de método mágico para organizar e administrar o nosso dia a dia. Contudo, esse não é um livro focado especialmente nesse aspecto. O autor certamente apresenta sugestões de como devemos utilizar as nossas 24 horas diárias para levar uma vida intelectual, uma vida de estudos e conhecimento. 

Eu recomendo a leitura desse livro para todos aqueles que querem levar uma vida voltada para os estudos e também ter uma vida mais produtiva. Essa foi uma leitura rápida e sem sombra de dúvidas você poderá ler esse livrinho em poucas horas, aliás, é um livrinho apenas no aspecto físico (tamanho), tendo em vista que não tem 100 páginas, mas é um livrão em se tratando de conteúdo.  Como viver com 24 horas por dia foi uma leitura rápida, prazerosa e divertida. Em suma, será que conhecemos verdadeiramente o valor do tempo?

Sobre o autor: Enoch Arnold Bennett (1867–1931) foi autor de dezenas de livros. Antes de se dedicar totalmente à escrita, em meados de 1900, Bennett trabalhou como jornalista e, a partir de 1894, como editor da revista Woman. Em 1903 mudou-se para Paris, para onde convergiam à época escritores de todo o mundo, nos bairros de Montmartre e de Montparnasse. Passou os oito anos seguinte escrevendo romances e peças, entre os quais The Old Wive’s Tale, grande sucesso publicado em 1908. Além do romance e do teatro, Bennett teve escritos adaptados para o cinema e publicou livros não-ficcionais, sendo o mais popular deles este How to Live on 24 Hours a Day. Faleceu em Londres, na Baker Street.

Ficha técnica:
Título: Como viver com 24 horas por dia
Tradução: Felipe Denardi
Editora: Auster
Páginas: 89
Ano: 2019
ISBN: 9786580136018
Onde comprar: Amazon

Postar um comentário

0 Comentários