[RESENHA #833] OLIVER TWIST - CHARLES DICKENS


Sinopse: A sorte não sorri ao pequeno Oliver Twist. Havendo ficado órfão assim que nasceu, foi criado em um asilo sem receber qualquer carinho. Aos nove anos, já sabe o que é passar fome, sofrer maus tratos e trabalhar de sol a sol em uma fábrica. Decide, pois, fugir para Londres, buscando uma vida um pouco mais fácil. A grande cidade, no entanto, é repleta de perigos e de delinquência. Em mais uma de suas obras inesquecíveis, Dickens, a partir da trajetória do jovem Oliver, denuncia as dificuldades e penúrias que se abatem sobre os pobres de uma sociedade recentemente industrializada, sem, contudo, privar o leitor de notas de humor e esperança.

Resenha: Escrito pelo autor britânico Charles Dickens e publicado originalmente na forma de fascículos em 1838, Oliver Twist recebeu uma linda edição pela Fundação Editora Unesp nesse ano de 2021. Aqui acompanhamos um garoto órfão e pobre, Oliver Twist. O nascimento de Oliver foi conturbado, a sua mãe estava fragilizada fisicamente e moralmente. Diante de seu estado, ela foi acolhida em um asilo destinado às pessoas pobres e administrado por uma instituição religiosa. O grande problema é que ao nascer, Oliver perde a sua mãe, pois ela faleceu durante o parto, ou seja, o garoto torna-se responsabilidade do estado britânico e das autoridades londrinas.


Oliver desde se entende por gente é maltratado por aqueles que deveriam cuidar da sua saúde, alimentação e educação. Ele é constantemente submetido aos maus tratos, é visto como um miserável e amaldiçoado. Aos nove anos de idade ele convive com os castigos impostos pelas pessoas que o controlam e fazem parte da sua vida. Para piorar a situação, o garoto é submetido a uma alimentação inadequada e insuficiente para a sua formação. Ele simplesmente está sozinho nesse mundo, não tem para quem recorrer e precisa enfrentar as mazelas de uma vida de órfão.

Já marginalizado por ser um órfão e sozinho nesse mundo perigoso de Londres, Oliver nunca perde as esperanças por dias melhores e a cada transferência de orfanato ele tem as esperanças renovadas. Contudo, Oliver era constantemente explorado, usado e humilhado, mesmo assim, Oliver guardava em si uma pureza ímpar, bem como valores nobres. A sua alma e valores eram simplesmente intocáveis.


Mas um dia a vida do garoto muda completamente e ele acaba caindo nas garras de uma gangue comandada pelo judeu Fagin e pelo inescrupuloso Bill Sikes. É na gangue que Oliver encontra um meio de sobrevivência. Contudo, Oliver demonstra ser uma pessoa inocente e no início ele tem dificuldades de entender e compreender a dinâmica, o "modus operandi" do grupo no qual faz parte e isso muda após ele dar uma volta com dois companheiros da gangue. É nesse momento que ele passa a aprender o "ofício" e aprender o que precisa fazer para continuar entre os novos companheiros. Oliver precisa virar um batedor de carteiras.

Mesmo vivendo entre corações corrompidos, Oliver mantém a sua essência, ele continua sendo gentil e demonstra que possui um coração bondoso, ele simplesmente não se corrompe. Depois de muitas aventuras, o jovem Oliver descobre entre os seus companheiros uma revelação importante que o ajudará a descobrir suas origens.

Quero ressalta a escrita de Dickens, ela é maravilhosa, ácida, sarcástica e extremamente crítica, fatores esses que me agradaram muito. O protagonista criado pelo autor (Oliver Twist) é um ser humano ímpar, demonstra possuir uma pureza infindável, o seu coração é bom e apesar de ter que lidar com muitas maldades e mazelas em sua vida, ele jamais trata as outras pessoas com maldade e indiferença, por isso ele é um contraste entre o bem e o mal. Dessa forma, Dickens apresenta um livro que vai além da simples aventura, é na verdade um lembrete que devemos conhecer todos os lados da história, seja o que ocorre no lado do bem e do mal.


É extremamente fascinante o quadro pintado por Dickens, pois ele retrata da Inglaterra do seu tempo de forma magistral e faz isso pela ótica daqueles que são os menos favorecidos em uma sociedade caracterizada pela indiferença e marginalização daqueles que não são abastados, ou seja, os pobres. No decorrer da leitura Dickens vai conversando conosco e nos demonstra quem são os culpados pela condição de Oliver Twist, mas que nós, aqueles que somos de certa maneira privilegiados financeiramente, também somos culpados pelas condições e situações que os menos favorecidos precisam enfrentar.

Escrito durante a era vitoriana, período esse que me faz lembrar de grandes clássicos, Oliver Twist foi o primeiro romance escrito na língua inglesa a ter uma criança como protagonista, o que foi um grande avanço para a época. Esse livro carrega um tom autobiográfico, ainda que em segundo plano, pois assim como Oliver Twist, o autor Charles Dickens precisou trabalhar na sua infância para sobreviver.

Em suma, esse é um livro repleto de ironias, mas também de fatos comuns e reais. Oliver Twist é um romance fascinante, pois o autor construiu uma trama que envolve e prende a atenção do leitor do início ao fim. Aliás, Dickens nos apresenta uma bela mensagem de esperança e paz, pois mesmo diante de todas dificuldades devemos crer, lutar e esperar por dias melhores. Ler Dickens é simplesmente uma experiência maravilhosa! Essa é uma leitura altamente reflexiva!! Esse livro é simplesmente imperdível e recomendo para todos!


Sobre o autor: Charles John Huffam Dickens foi o mais popular dos romancistas da era vitoriana e contribuiu para a introdução da crítica social na literatura de ficção inglesa. A fama dos seus romances e contos pode ser comprovada pelo fato de todos os seus livros continuarem a ser editados.

Ficha técnica:
Título: Oliver Twist
Autor: Charles Dickens
Tradução: Renato Prelorentzou
Editora: Unesp
Páginas: 536
Ano: 2021
ISBN: 978-8539308309
Onde comprar: Amazon - Unesp

Postar um comentário

0 Comentários