[RESENHA #842] MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS - MACHADO DE ASSIS


Sinopse: 
Memórias póstumas de Brás Cubas apresenta um enredo simples e especial, pois conta as reminiscências de um defunto. Na eternidade, o morto Brás Cubas narra suas memórias fora do tempo. A construção da narrativa é bastante peculiar, por interromper frequentemente o relato com pensamentos e comentários, além de diálogos com o leitor.

Resenha/Opinião: Escrito por Joaquim Maria Machado de Assis e publicado originalmente em folhetim no ano de 1880 e como livro em 1881, "Memórias Póstumas de Brás Cubas" é considerado um dos mais célebres livro do autor e agora no ano de 2021 a editora Autêntica publicou esse grande clássico nacional, justamente nesse ano que comemora-se 140 anos de sua primeira publicação (formato livro).

Ambientado no final do século XIX e contada em primeira pessoa por um defunto narrador, a história inicia-se com o velório de Brás Cubas, um velório esse esvaziado, pois apenas onze pessoas compareceram no enterro de Brás e o narrador justifica esse esvaziamento pela falta de divulgação, mas ao mesmo tempo, deixa subentendido que um dos poucos "amigos" que discursa nessa oportunidade vai herdar algo com a sua morte, deixando claro que tal amizade é comprada.


O protagonista morto vai aos poucos apresentando a sua história e para isso abre o baú de suas memórias sem qualquer tipo de cerimônia, desrespeitando qualquer tipo de convenção social ou narrativa conhecida. Brás era um garoto que tinha como brinquedo um ser humano, Prudêncio, um negrinho que lhe servia de montaria, mas também para qualquer tipo de violência que desejasse praticar.

Na escola, Brás era muito próximo de Quincas Borba e tinha ele como um grande amigo, mas também um companheiro para brincadeiras e diabruras. É na infância que ele realiza uma "grande" descoberta, o romance entre dona Eusébia e o Dr. Vilaça. O garoto ao invés de ficar quieto, demonstra ser um linguarudo, pois ele revela esse segredo.


Entre devaneios e acontecimentos paralelos conhecemos Brás em sua vida adulta, é nesse período que ele se apaixona por Marcela, uma jovem de beleza rara, porém ela é uma prostituta de luxo. Mesmo diante desse cenário Brás não se afasta de Marcela, muito pelo contrário, ele procura passar o máximo de tempo possível com ela, mas esse relacionamento gera grandes consequências, pois ele fica próximo de levar a sua família à falência. O seu pai tomando conhecimento do comportamento e gastos do filho, não demora para saber da relação do seu filho com a "mulher da vida" e só lhe resta uma alternativa, enviar o seu filho para Portugal.

Brás ao chegar no país instala-se na cidade de Coimbra, onde matricula-se no curso de direito. Após alguns anos estudando em Coimbra, Brás decide retornar ao Brasil, mais especificamente ao Rio de Janeiro e esse retorno se deve muito aos pedidos do seu pai, pois a mãe de Brás está com a saúde debilitada. Em sua volta, Brás acaba reencontrando diversas pessoas que fizeram parte da sua vida, entre elas está Quincas Borba, o seu antigo amigo que outrora era uma uma criança arrogante e ambiciosa, mas que se tornou um adulto maltrapilho.


Entre lembranças da sua infância, juventude e vida adulta, nós acompanhamos as aventuras e desventuras de Brás Cubas, a sua relação com Virgília, uma mulher comprometida. Brás também tenta criar um empreendimento de caráter duvidoso como a criação de emplasto que aliviaria a dor da Humanidade, sim, pois Brás era um hipocondríaco de mão cheia. Contudo, Brás não queria apenas "ajudar" ou "salvar" a humanidade, ele estava de olho nas vantagens econômicas que poderia ter com tal criação.

Memórias Póstumas de Brás Cubas é uma leitura divertida, pois o próprio protagonista retrata as suas memórias de forma ácida e debochada. Em certos momentos ele tenta empregar uma postura mais séria ao relembrar os momentos do passado por meio de digressões filosóficos, mas isso não dura muito tempo.  É interessante que ao narrar a sua história na condição de morto, Brás acaba por transcender a vida terrena e dessa forma é capaz de posicionar-se além de qualquer crítica ou julgamento feito pelas pessoas vivas. Além disso, por estar morto ele transita de forma livre por sua história, sem se preocupar com qualquer formalismo ou regra.

Você pode estar pensando que Memórias póstumas de Brás Cubas é então um livro de memórias, tendo em vista que um defunto narra o seu passado, mas não é. Aqui acompanhamos os usos e costumes ou a sociedade carioca no final do século XIX, período esse que marcado pela presença ainda massiva de portugueses no Brasil, mas também pela forte influência europeia em nosso território, pois Machado de Assis aborda toda a influência dos portugueses e europeus em nossos costumes, principalmente no aspecto cultural.

O Brasil daquele tempo estava em um ritmo de passagem, pois poucos ano depois ocorreu a abolição do trabalho escravo, a promulgação da Lei Áurea. Contudo, o regime escravocrata ainda não estava abolido e por isso Machado aborda a escravidão, bem como a libertação gradual dos escravos por meio da carta de alforria. Machado aborda ainda o preconceito enraizado, a valorização da aparência ao invés do caráter, mas também as convenções sociais daquele tempo.


Memórias Póstumas de Brás Cubas foi uma releitura para mim, pois eu tive a oportunidade de ler alguns anos atrás, eu só não lembro se de fato li durante a minha adolescência. Falando em leitura e releitura, os capítulos são curtos e isso é algo extremamente positivo ao meu ver, pois deixa a leitura mais rápida. Outro aspecto relevante é a narrativa em primeira pessoa, pois o protagonista acaba conversando com o leitor e isso é algo maravilhoso. Em suma, esse é um livro magnifico e recomendo para todos!!


Sobre o autor: Nascido no Rio de Janeiro em 1839, é considerado o maior dos escritores brasileiros. Um apaixonado pela literatura e observador atento da vida social, suas obras têm o caráter atemporal de verdadeiros retratos da alma humana. Com a força de seu texto irônico e sua narrativa cativante, os clássicos machadianos vencem o tempo, renovando-se a cada leitura.

Ficha técnica:
Título: Memórias Póstumas de Brás Cubas
Autor: Machado de Assis
Editora: Autêntica
Páginas: 272
Ano: 2021
ISBN: 9786586040920
Onde Comprar: Amazon - Autêntica

Postar um comentário

0 Comentários