[RESENHA #845] HIGH HITLER - NORMAN OHLER

 

Sinopse: Revelações bombásticas Quando um amigo DJ lhe contou que Hitler e seus comandados usavam drogas, o jornalista Norman Ohler resolveu investigar. Foram cinco anos de diversas entrevistas e pesquisas em documentos que não haviam sido estudados sob esta perspectiva. O resultado é um livro que vem provocando interesse no mundo todo e está levando historiadores consagrados a ver o surgimento um novo lado na história da Segunda Guerra Mundial. High Hitler conta em detalhes a dependência de Hitler. Seu médico pessoal, Theodor Morell, administrou 74 drogas diferentes ao führer, de injeções de esteroides a produtos similares à heroína. Mas a revelação que pode levar a um novo entendimento do começo da guerra diz respeito aos soldados alemães. Documentos encontrados por Ohler mostram que eles recebiam doses generosas de metanfetamina para ficarem mais dispostos e imbuídos de um sentimento de euforia e invencibilidade – o que teria sido crucial nas bem sucedidas invasões da França e da Polônia.

Resenha/Opinião: A Segunda Guerra Mundial acabou em 1945 e mesmo após 70 e poucos anos, Hitler e o Terceiro Reich, ainda hoje, despertam interesse de escritores, historiadores e amantes de história. Esse interesse é justamente para tentar entender como Hitler e os nazistas ascenderam ao poder, bem como para compreender os aspectos políticos, sociais e econômicos que envolvem a Alemanha das décadas de 20, 30 e 40, períodos esse pós Primeira Guerra Mundial e que antecedeu a Segunda Guerra Mundial.

É bem sabido que o Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães, comumente conhecido como Partido Nazista subiu ao poder porque a Alemanha estava economicamente destruída, isso ocorreu devido às sanções impostas pelos países vencedores da Primeira Guerra Mundial. Contudo, esse não foi o único fator que contribuiu para a escalada dos nazistas ao poder, pois o próprio orgulho e ânimo de ser alemão foi arrasado e destruído com a derrota nessa guerra. O país precisava se reerguer e recuperar o orgulho de outrora, é nesse momento que surge Hitler e o Partido Nazista prometendo recuperar o orgulho de ser alemão, mas também em transformar a Alemanha em um país a ser novamente temido por todos.


Norman Ohler apresenta um lado da história dos nazistas no mínimo intrigante, o uso de drogas durante a guerra. Trabalho de cinco anos de pesquisa, o autor demonstra em High Hitler como o uso de drogas foi preponderante para dar um "gás" extra aos nazistas, especialmente no campo de batalha. Entre as drogas mais utilizadas destaca-se a Metanfetamina. Segundo o autor, a aeronáutica e o exército eram os que mais fizeram uso da Metanfetamina, pois a droga agia diminuindo o medo, cansaço e inibia o sono dos usuários.

A droga foi amplamente utilizada nas campanhas de conquistas, principalmente durante a famosa tática conhecida como blitzkrieg, quando por meio de ataques coordenados por ar e terra os nazistas conquistavam rapidamente os inimigos, demonstrando coragem, confiança, resistência física e praticamente nenhum medo de entrar em combate. Os solados nazistas simplesmente avançavam sem descansar e sem parar, algo que ficou claro com a conquista da França.


Ohler deixa claro que Hitler não fazia uso da Metanfetamina, pois o líder nazista acreditava que essa era uma droga para soldados "normais". Hitler inclusive incentivava a sua namorada a parar de fumar e ele apenas fazia uso de vitaminas. Era extremamente importante para a propaganda nazista mostrar Hitler e seus seguidores limpos. Contudo, em 1941 o líder nazista passou a utilizar esteroides para acelerar a sua recuperação, tendo em vista que a sua saúde não era mais a mesma, mas Hitler não parou por aí e de alguma forma tornou-se viciado e desejando estar sempre pronto para comandar e enfrentar qualquer problema, passou a fazer uso de opioides e hormônios animais.

"High Hitler" é fruto de uma extensa e profunda pesquisa do autor, isso fica claro diante das inúmeras informações apresentadas, aliás, esse é um livro extremamente bem escrito. Eu gostei muito de ler "High Hitler", pois pude conhecer um lado da Segunda Guerra Mundial que eu não conhecia, o uso de drogas para melhorar o desempenho nas batalhas. Essa foi uma leitura rápida e fluiu muito bem. Recomendo a leitura de "High Hitler" para todos aqueles que amam história, em especial para quem deseja estudar sobre a Segunda Guerra Mundial e o uso de drogas pelos nazista.

Sobre o autor: Norman Ohler é um jornalista alemão. Escreveu vários romances, alguns premiados. Assinou o roteiro do filme Palermo Shooting com o premiado diretor Wim Wenders. Passou cinco anos pesquisando arquivos na Alemanha e nos Estados Unidos e entrevistando médicos, historiadores e militares para escrever High Hitler, livro cujos direitos de tradução foram vendidos para mais de 20 países.


Ficha técnica:
Título: High Hitler: Como o uso de drogas pelo führer e pelos nazistas ditou o ritmo do Terceiro Reich
Autor: Norman Ohler
Tradução: Silvia Bittencourt
Editora: Crítica (Planeta de Livros)
Páginas: 384
Ano: 2020
ISBN: 9786555352153
Onde Comprar: Amazon

Postar um comentário

0 Comentários