[RESENHA #850] A MORTE DE IVAN ILITCH - LEV TOLSTÓI


Sinopse: Nesta novela - considerada uma das mais perfeitas já escritas, Tolstói narra a história de Ivan Ilitch, um juiz de instrução que, depois de alcançar uma vida confortável, descobre que tem uma grave doença. A partir daí, este passa a refletir sobre o sentido de sua existência, numa experiência-limite de rara força poética, que só a grande literatura consegue traduzir.

Resenha/Opinião: Ivan Ilitch nasceu em uma família grande, ele tinha dois irmãos e uma irmã e era o filho do meio. O seu pai foi um servidor público lotado em Petersburgo e Ivan estava seguindo os passos do pai na carreira pública. Ivan era amado por seus familiares e era visto como um advogado com futuro promissor. O seu irmão mais velho seguiu os passos do pai, seguindo a mesma carreira, porém em outro ministério, já o seu irmão mais era tido como a ovelha negra, tendo em vista que foi expulso da escola de direito, estudando inclusive ao lado de Ivan.

Almejando sucesso em sua vida profissional, Ivan sabia que para crescer e ter um status social relevante, deveria se aproximar e cerca de pessoas que estavam em posições sociais privilegiadas. Aos poucos Ivan coloca o seu plano em prática e paulatinamente vai incorporando tais pessoas em sua vida, bem como as maneiras delas de se comportar e agir. Aliás, a própria percepção de vida de Ivan Ilitch muda e com isso ele se torna um homem ainda mais vaidoso e ambicioso. Logo após se graduar no curso de Direito, Ivan conseguiu um cargo de assessor de assuntos especiais do governador da província e tal cargo foi arranjado por seu pai, onde ficou por cinco anos.


Ambicioso e querendo melhorar ainda mais de vida, Ivan consegue dar um passo adiante na sua carreira na vida pública e é designado como juiz de instrução em uma nova instituição judicial recém aberta em outra província. Contudo, ao aceitar esse cargo, as relações que Ivan construiu ao longo do tempo seriam perdidas, mas isso não era um empecilho, pois ele iria construir novos laços de amizades.

Em sua nova função, Ivan viu o seu poder e influência aumentar consideravelmente e isso o agradava, ele sentia prazer em saber que o destino e a vida daquelas pessoas naquela província, de alguma forma, estavam em suas mãos. Contudo, Ivan não abusava desse poder que detinha em mãos, muito pelo contrário, ele utilizava tal poder para resolver as questões e lides da melhor forma possível. Durante os dois anos que serviu nessa província, Ivan foi capaz de conhecer os mais importantes e dignos magistrados, mas também todas as pessoas ricas daquela região e assim ele criou novas amizades, bem como a mulher com quem iria se casar, Praskóvia Fiódorovna.


Não demorou muito para Ivan se casar com Praskóvia e pouco tempo depois eles tiveram filhos. Porém, a vida de casa passou longe de ser o que Ivan imaginava, resignado, ele foi levando a vida como pôde. Competente em seu trabalho, não demorou muito para Ivan receber um novo convite, agora para trabalhar como Promotor, cargo esse que ele aceitou sem pensar duas vezes e permaneceu por dezessete anos.

Desiludido com a vida que levava, Ivan Ilitch via a necessidade de mudar de cargo, pois ele precisava de mais dinheiro e o que recebia não era suficiente para manter a vida que levava. Sem esperanças por dias melhores, Ivan é surpreendido por um amigo que o informou sobre a existência de uma vida no Ministério da Justiça, oportunidade essa perfeita para melhorar de vida. O seu amigo foi além e disse que Ivan preenchia todos os requisitos para o cargo, ou seja, não demorou para ele assumir esse novo posto. Contudo, Ivan não sabia que desse momento em diante começava em sua vida um verdadeiro tormento.

A morte de Ivan Ilitch é um livro bem curto e você pode ler em um dia tranquilamente. Tolstói aborda diversos temas em sua obra, fala sobre aspectos sociais, carreira na vida pública, ambição, orgulho, poder, prazer e sobre a morte. Ivan Ilitch é um personagem comum, pois assim como muitos de nós ele deseja melhorar de vida e demonstra um senso de dever ímpar, ele é um homem honesto e trabalhador, por isso deseja ser recompensado por essas e outras virtudes que demonstra na carreira pública. 

Tolstói nos mostra como é a vida a dois e faz isso de forma magistral, demonstrando aspectos comportamentais. Ivan é um homem que deseja o melhor para a sua família, ele é um provedor e por isso busca sempre melhorar a sua condição financeira, o que consegue através de seguidas promoções.

É interessante acompanhar a trajetória de Ivan, ele lutou para melhorar de vida, ele lutou para alcançar um estágio de vida que idealizava e quando ele finalmente consegue atingir o ponto que sempre sonho não consegue aproveitar por muito tempo de sua condição social e financeira, pois desse momento em diante sentimentos como raiva e ódio tomam conta de si, ele passa a ter uma vida infeliz e isso é uma grande ironia.


Tolstói tece críticas sobre a família e amigos, no caso em questão vemos o declínio da saúde de Ivan Ilitch e desse momento em diante vemos como todos passam a tratá-lo com desprezo e até mesmo indiferença, pois aquele que um dia foi provedor, agora necessita de atenção e cuidados. Fica claro que é cada um por si, o que vale é a sobrevivência e agora que Ivan nada mais pode fazer por sua família e amigos, ele não é mais importante.

A morte de Ivan Ilitch é um grande clássico da literatura russa, é um livro repleto de críticas sociais, econômicas e religiosas. Esse livro foi uma releitura para mim e novamente fiquei fascinado como Tolstói trabalha de forma magistral os aspectos comportamentais do homem. Em suma, esse livro é maravilhoso e recomendo para todos que querem explorar a literatura russa.


Sobre o autor: Lev Nikoláievitch Tolstói nasce em 1828 na Rússia, em Iásnaia Poliana, propriedade rural de seus pais, o conde Nikolai Tolstói e a princesa Mária Volkônskaia. Em 1845, Tolstói ingressa na Universidade de Kazan para estudar Línguas Orientais, mas abandona o curso e transfere-se para Moscou e depois para Petersburgo. Em 1851 alista-se no exército russo, servindo no Cáucaso, e começa a sua carreira de escritor, publicando os livros de ficção Infância, Adolescência e Juventude em 1852, 1854 e 1857, respectivamente. De volta à Iásnaia Poliana, funda uma escola para os filhos dos servos de sua propriedade rural. Em 1862 casa-se com Sófia Andréievna Behrs, então com dezessete anos, com quem teria treze filhos. Os cossacos é publicado em 1863, Guerra e paz, entre 1865 e 1869, e Anna Kariênina, entre 1875 e 1878, livros que trariam enorme reconhecimento ao autor. No auge do sucesso, Tolstói passa a ter recorrentes crises existenciais, processo que culmina na publicação de Confissão, em 1882, onde o autor renega sua obra e assume uma postura social-religiosa que se tornaria conhecida como “tolstoísmo”. Mesmo assim, continua a produzir obras-primas como as novelas A morte de Ivan Ilitch (1886), A Sonata a Kreutzer (1891) e Khadji-Murát (1905). Espírito inquieto, foge de casa aos 82 anos de idade para se retirar em um mosteiro, mas falece a caminho, vítima de pneumonia, na estação ferroviária de Astápovo, em 1910.

Ficha técnica:
Título: A morte de Ivan Ilitch
Autor: Lev Tolstói
Tradução: Boris Schnaiderman
Editora: 34
Páginas: 96
Ano: 2006
ISBN: 9788573263596
Onde comprar: Amazon - Editora34

Postar um comentário

9 Comentários

  1. Esse livro é realmente sensacional 🧡🧡🧡

    ResponderExcluir
  2. Essa foi uma leitura agonizante.
    Tolstói é um dos meus autores favoritos.

    ResponderExcluir
  3. Amei esse livro! Me contento com ele enquanto não consigo ler Guerra e Paz ou Ana Karenina!

    ResponderExcluir
  4. Acho esse livro pesado! Não pode ser lido se tiver na bad.


    ResponderExcluir
  5. Esse livro é daqueles que quando começamos a ler não queremos mais parar, o autor proporcionou uma maravilhosa história, com temas que faz a gente ver o mundo por um outro ângulo, esse livro me fez pensar sobre a questão da morte, fico imaginando como Ivan suportou, abraços.

    ResponderExcluir
  6. Tenho muita vontade, mas até hoje não li anda de Tolstói. Pela tua resenha este é um ótimo livro para começar a conhecer o autor.

    ResponderExcluir
  7. oi
    Eu adorei a sugestão de leitura, fiquei bem curiosa. É Interessante a premissa da história

    ResponderExcluir
  8. Parece ser um livro fantástico. Gostei da sua resenha, foi muito bem escrita.

    ResponderExcluir
  9. Ainda não li nenhuma obra do Tolstói, mas ao tomar conhecimento da sua opinião sobre A morte de Ivan Ilitch fiquei impressionada e com vontade de começar a ler os livros do autor.

    ResponderExcluir