[RESENHA #893] RUÍNA E ASCENSÃO - LEIGH BARDUGO

Sinopse: Terceiro volume da trilogia Sombra e ossos, que inspirou a série da Netflix “Não estou arruinada. Eu sou a ruína.” Após o seu embate com o Darkling, Alina Starkov se vê encurralada no subsolo, tentando recuperar as forças para salvar Ravka das garras de seu oponente. Sob a proteção e a vigilância do Apparat, Alina atinge outro status – agora não é somente a Conjuradora do Sol, mas sim uma Santa que carrega em seus ombros a esperança de fiéis que rezam por um futuro mais brilhante. No entanto, invocar a luz nunca foi tão difícil. Com o futuro do país em suas mãos, Alina partirá em busca do terceiro amplificador de Morozova, o mitológico pássaro de fogo, com o objetivo de derrotar o Darkling e libertar Ravka de uma vez por todas. Eletrizante do começo ao fim, Ruína e Ascensão é a conclusão impecável da aclamada trilogia Sombra e Ossos, que inspirou a megaprodução da Netflix.

Resenha/Opinião: Ruína e Ascensão é o terceiro volume da Trilogia Sombras e Ossos, ou seja, aqui acompanhamos a jornada final de Alina Starkov, a órfã de guerra e cartógrafa. Após o final avassalador do segundo volume encontramos Aline Starkov na companhia de Maly e dos Grishas que sobreviveram, eles estão escondidos em uma caverna sob os cuidados de Apparat. O grande problema é que ao ficar escondida, ela está sem o sol e não pode usar os seus poderes, ou seja, ela não consegue mais conjurar. Mesmo enfraquecida, Alina está cercada por seguidores que a veneram como uma verdadeira santa.

Insatisfeita nas cavernas, Alina está desolada, pois a crueldade do Darkling foi além de todo e qualquer limite, já que incontáveis Grishas foram dizimados e para piorar a situação Nikolai está desaparecido. Estando em uma condição análoga a de uma prisioneira, Alina juntamente com Maly e seus amigos conseguem armar uma revolta para escapar das cavernas, algo que eles conseguem com algum custo.

Agora livres no mundo, Alina e seus companheiros possuem alguma esperança de reverter toda a situação de poder que Darkling tem em mão
s. Alina parte em uma jornada para encontrar o terceiro amplificador de Morozova, mais conhecido como o pássaro de fogo para assim derrotar Darkling e libertar de uma vez por todas Ravka. Contudo, Alina não sabe ao certo se a sua busca é motivada pelo poder ou por altruísmo.

Leigh Bardugo adotou como temas a fé e a esperança, ao menos ao meu ver. A fé e a esperança andam lado a lado em Alina, pois mesmo diante das dificuldades, mesmo encarcerada e cercada, ela jamais desiste de seus objetivos, ela acredita que dias melhores virão, Alina acredita e tem confiança em suas habilidades. Por outro lado, há uma fé cega, pois há os fanáticos, pessoas que através da fé realizam barbaridades.

Outro ponto interessante no enredo reside na busca pelo amplificador, pois os personagens embarcam em aventuras para conseguir o pássaro de fogo, sejam eles personagens principais ou secundários, ou seja, todos tem o seu espaço no limite de sua importância na trama. Todavia, nem só de aventuras vive o enredo, pois há política na história, tendo em vista que estamos falando de um reino em guerra, dessa forma existe a busca e luta pelo poder, isso serviu para elevar a qualidade do livro. As cenas de ação foram bem elaboradas e estão presentes ao longo da história, elas também servem para a construção da imagem da Alina como Santa, tendo em vista que ela é considerada assim por muitos. 

Quero ressaltar alguns personagens e o primeiros deles é Maly, pois fica claro o amadurecimento dele nesse último livro, tendo em vista que é algo nítido e marcante, já que ele deixou de ser um rapaz birrento e passa a ser um homem determinado. Outro que merece destaque é Nikolai, pois ele tem um brilho próprio e é bem desenvolvido. Já Aline é inconsistente, infelizmente é uma personagem volúvel e ela muda muito durante a história, sei que ela evoluiu ao longo da trilogia, mas nada comparado ao Maly.

Eu gostei do desenvolvimento da trama, mas não foi o que eu esperava, pois achei que algumas situações foram resolvidas de forma rápida e assim foram pouco exploradas, ainda assim esse é um livro acima na média em se tratando de literatura fantástica para o público jovem na minha concepção. Por fim, eu gostei das reviravoltas ao longo da trilogia, bem como do desfecho imprevisível. A trilogia em si tem mais pontos positivos do que negativos. Em suma, recomendo a leitura da trilogia Sombras e Ossos para todos que gostam de literatura fantástica.

Sobre a autora: Leigh Bardugo é autora best-seller do The New York Times de romances e contos de fantasia, mundialmente famosa por sua série Grisha. Ela nasceu em Jerusalém, cresceu na Califórnia e se formou na Universidade Yale. Atualmente, vive e escreve em Los Angeles. Além de Sombra e Ossos, do qual Sol e Tormenta e Ruína e Ascensão são sequências, a Planeta Minotauro também publicou Nona Casa, romance best‑seller e estreia de Bardugo no gênero adulto, trazendo uma história de poder, privilégio e magia em Yale.

Ficha técnica:
Título: Ruína e Ascensão
Autora: Leigh Bardugo
Tradução: Eric Novello
Editora: Planeta Minotauro
Páginas: 336
Ano: 2021
ISBN: 978-6555353631
Onde comprar: Amazon - Planeta

Postar um comentário

0 Comentários